terça-feira, 30 de dezembro de 2014

INICIE O ANO NOVO COLOCANDO DEUS EM PRIMEIRO LUGAR





O QUE FAZER EM 2015?
Você já planejou seu 2015? O que irá fazer? Deus será glorificado nele? Estou compartilhando contigo a minha DESCOBERTA e espero que ajude você a encontrar a sua. Em anexo, coloquei, por ser pertinente, as resoluções de Jonathan Edwards que fazem parte de meu livro AS MINHSA FIRMES RESOLUÇÕES – COMO PENSO E ESPERO VIVER PARA A GLÓRIA DE Deus, os cinco votos espirituais de A. W. Tozer e uma oração sincera para que Deus nos abençoe para sua própria glória e louvor.

A    D.E.S.C.O.B.E.R.T.A!
Sumário

.... ..... .....

1.        Como viverei 2015 para a glória de Deus?

A DESCOBERTA não é um documento novo – originalmente, de forma completa e com as referencias bíblicas, foi produzido para enfrentar o ano de 2012. Trata-se de um acróstico que criei para me ajudar a me lembrar de como diante do Senhor estou consagrando a minha vida neste novo ano.
Eu quero que 2015 seja marcado em minha vida por eu dedicá-lo à D.E.S.C.O.B.E.R.T.A., ou seja, a:
D – Descansar no Senhor (não se trata de berço esplêndido, antes, em parar de se preocupar com as coisas que ele mesmo nos disse que nos seriam acrescentadas, se buscássemos em primeiro lugar o seu reino e a sua justiça; é um descansar trabalhando, porque o Senhor me dará seu descanso. Eu quero 2015 marcado em minha vida pelo descanso no Senhor).
Salmos 37:7 Descansa no SENHOR e espera nele, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios.
Salmos 91:1 O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente
E – Esperar com paciência (Deus nos tem feito tantas promessas e às vezes, nos desesperamos ou queremos ajudar a Deus e isso traz tanta confusão, por isso quero em 2015 que este ano seja marcado pela espera paciente em Deus que tem prazer em nos acudir para a sua glória).
Salmos 27:14 Espera pelo SENHOR, tem bom ânimo, e fortifique-se o teu coração; espera, pois, pelo SENHOR.
Salmos 33:20 Nossa alma espera no SENHOR, nosso auxílio e escudo.
Salmos 37:7 Descansa no SENHOR e espera nele, não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho, por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios.
Salmos 37:34 Espera no SENHOR, segue o seu caminho, e ele te exaltará para possuíres a terra; presenciarás isso quando os ímpios forem exterminados. Salmos 42:5 e 11;
Salmos 43:5 Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu.
Salmos 62:1 Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa; dele vem a minha salvação.
Salmos 62:5 Somente em Deus, ó minha alma, espera silenciosa, porque dele vem a minha esperança.
Salmos 131:3 Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre.
S – Ser santo ao Senhor (que 2015 seja marcado na minha vida pela santidade ao Senhor. Embora eu seja crente na soberania de Deus, também sou, como Jonathan Edwards, crente na responsabilidade humana. Sem santidade ninguém verá a Deus. Por isso a minha disposição mental para 2015 estará sendo inclinada, pela graça de Deus, para a santidade ao Senhor).
Hebreus 12:14 Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,
Levítico 20:7 Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o SENHOR, vosso Deus.
I Pedro 1:16 porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo.
I Coríntios 1:12 Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que, com santidade e sinceridade de Deus, não com sabedoria humana, mas, na graça divina, temos vivido no mundo e mais especialmente para convosco.
II Coríntios 7:1 Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.
I Tessalonicenses 3:13 a fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos.
Hebreus 12:10 Pois eles nos corrigiam por pouco tempo, segundo melhor lhes parecia; Deus, porém, nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes da sua santidade.
C – Confiar no Senhor de todo CAFÉ (se eu estivesse escrevendo na ordem, essa seria a primeira coisa que me ocorre ao meu coração. Sem confiar no Senhor de todo CAFÉ – Coração, Alma, Forças e Entendimento – como poderei ter com ele algum relacionamento maduro e sadio? José, Davi, Daniel, Jesus são exemplos de alta confiança na providência de Deus, são para mim os maiores exemplos de servos que criam na soberania de Deus, Todo-Poderoso. Eu quero que 2015 seja marcado como o ano em que mais confiei no Senhor).
Salmos 32:10 Muito sofrimento terá de curtir o ímpio, mas o que confia no SENHOR, a misericórdia o assistirá.
Salmos 37:3 Confia no SENHOR e faze o bem; habita na terra e alimenta-te da verdade.
Salmos 64:10 O justo se alegra no SENHOR e nele confia; os de reto coração, todos se gloriam.
Provérbios 3:5 Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento.
Provérbios 16:20 O que atenta para o ensino acha o bem, e o que confia no SENHOR, esse é feliz.
Provérbios 28:25 O cobiçoso levanta contendas, mas o que confia no SENHOR prosperará.
Provérbios 29:25 Quem teme ao homem arma ciladas, mas o que confia no SENHOR está seguro.
Jeremias 17:7 Bendito o homem que confia no SENHOR e cuja esperança é o SENHOR.
Sofonias 3:12 Mas deixarei, no meio de ti, um povo modesto e humilde, que confia em o nome do SENHOR.
II Crônicas 30:8 Não endureçais, agora, a vossa cerviz, como vossos pais; confiai-vos ao SENHOR, e vinde ao seu santuário que ele santificou para sempre, e servi ao SENHOR, vosso Deus, para que o ardor da sua ira se desvie de vós.
Salmos 4:5 Oferecei sacrifícios de justiça e confiai no SENHOR.
Salmos 62:8 Confiai nele, ó povo, em todo tempo; derramai perante ele o vosso coração; Deus é o nosso refúgio.
Isaías 26:4 Confiai no SENHOR perpetuamente, porque o SENHOR Deus é uma rocha eterna;
O – Orar e jejuar sem cessar, em todo tempo (eu quero fazer de 2015 um ano em que me derramarei em oração ao Senhor, como Ana, como Jesus, como Daniel, como tantos outros. Eu quero ser como água que vai sendo derramada na terra e a deixando úmida e pronta para frutificar. Eu quero orar de dia, de tarde, de noite e de madrugada. Isso vale para toda vida e poderia ser alvo dela, o ser conhecido, doravante, como homem de oração).
Salmos 122:6 Orai pela paz de Jerusalém! Sejam prósperos os que te amam.
Jeremias 29:7 Procurai a paz da cidade para onde vos desterrei e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz.
Mateus 5:44 Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem;
Mateus 26:41 e Marcos 14:38 Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.
Lucas 6:28 bendizei aos que vos maldizem, orai pelos que vos caluniam.
Efésios 6:18 com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos
I Tessalonicenses 5:17 Orai sem cessar.
I Tessalonicenses 5:25 Irmãos, orai por nós.
II Tessalonicenses 3:1 Finalmente, irmãos, orai por nós, para que a palavra do Senhor se propague e seja glorificada, como também está acontecendo entre vós;
Hebreus 13:18 Orai por nós, pois estamos persuadidos de termos boa consciência, desejando em todas as coisas viver condignamente.
Tiago 5:16 Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.
Efésios 6:18 com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos
I Tessalonicenses 3:10 orando noite e dia, com máximo empenho, para vos ver pessoalmente e reparar as deficiências da vossa fé?
Judas 1:20 Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo,
B – Buscar continuamente o reino de Deus e a sua justiça (que 2015 seja marcado do primeiro ao último dia pela contínua busca de Deus e de todas as suas coisas. Que minha mente tenha uma disposição mental favorável a Deus em contínua busca de tudo o que lhe diz respeito, principalmente de sua glória. Aliás este é o tema de minha vida toda. Aleluias!).
I Crônicas 16:11 e Salmo 105:4 Buscai o SENHOR e o seu poder, buscai perpetuamente a sua presença.
Salmos 27:8 Ao meu coração me ocorre: Buscai a minha presença; buscarei, pois, SENHOR, a tua presença.
Isaías 45:19 Não falei em segredo, nem em lugar algum de trevas da terra; não disse à descendência de Jacó: Buscai-me em vão; eu, o SENHOR, falo a verdade e proclamo o que é direito.
Isaías 55:6 Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
Amós 5:4 Pois assim diz o SENHOR à casa de Israel: Buscai-me e vivei.
Amós 5:6 Buscai ao SENHOR e vivei, para que não irrompa na casa de José como um fogo que a consuma, e não haja em Betel quem o apague.
Sofonias 2:3 Buscai o SENHOR, vós todos os mansos da terra, que cumpris o seu juízo; buscai a justiça, buscai a mansidão; porventura, lograreis esconder-vos no dia da ira do SENHOR.
Mateus 6:33 e Lucas 12:31 buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Mateus 7:7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.
Colossenses 3:1 Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus.
E – Estudar/Ensinar as coisas do reino de Deus e de sua justiça (eu não somente quero buscar, orar, trabalhar/servir, mas também ensinar e ser ensinado. Ensinar o que Deus me ensina todos os dias em sua presença. Aprender o que Deus ensina a meu irmão que o busca também continuamente. Seja em escolas, ou particular, ou seminários, ou faculdades, ou na EBD, ou mesmo aqui na internet, eu quero estudar/ensinar e ainda pesquisar tudo o que diz respeito a Deus e a sua glória. Quero ainda escrever muitos livros e todos eles de teologia bíblica para a glória de Deus).
Salmos 119:12 Bendito és tu, SENHOR; ensina-me os teus preceitos.
Salmos 119:26 Eu te expus os meus caminhos, e tu me valeste; ensina-me os teus decretos.
Salmos 119:33 Ensina-me, SENHOR, o caminho dos teus decretos, e os seguirei até ao fim.
Salmos 119:64 A terra, SENHOR, está cheia da tua bondade; ensina-me os teus decretos.
Salmos 119:66 Ensina-me bom juízo e conhecimento, pois creio nos teus mandamentos.
Salmos 119:68 Tu és bom e fazes o bem; ensina-me os teus decretos.
Salmos 119:73 As tuas mãos me fizeram e me afeiçoaram; ensina-me para que aprenda os teus mandamentos.
Salmos 119:108 Aceita, SENHOR, a espontânea oferenda dos meus lábios e ensina-me os teus juízos.
Salmos 119:124 Trata o teu servo segundo a tua misericórdia e ensina-me os teus decretos.
Salmos 119:135 Faze resplandecer o rosto sobre o teu servo e ensina-me os teus decretos.
Salmos 143:10 Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terreno plano.
Provérbios 9:9 Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio ainda; ensina ao justo, e ele crescerá em prudência.
Provérbios 22:6 Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.
Isaías 28:26 Pois o seu Deus assim o instrui devidamente e o ensina.
Isaías 48:17 Assim diz o SENHOR, o teu Redentor, o Santo de Israel: Eu sou o SENHOR, o teu Deus, que te ensina o que é útil e te guia pelo caminho em que deves andar.
Lucas 11:1 De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos.
Romanos 12:7 se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;
I Timóteo 4:11 Ordena e ensina estas coisas.
I Timóteo 6:2 Também os que têm senhor fiel não o tratem com desrespeito, porque é irmão; pelo contrário, trabalhem ainda mais, pois ele, que partilha do seu bom serviço, é crente e amado. Ensina e recomenda estas coisas.
I Timóteo 6:3 Se alguém ensina outra doutrina e não concorda com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino segundo a piedade,
I João 2:27 Quanto a vós outros, a unção que dele recebestes permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina a respeito de todas as coisas, e é verdadeira, e não é falsa, permanecei nele, como também ela vos ensinou.
R – Respeitar o meu próximo (quero em 2015 respeitar mais o meu próximo. Eu não posso concordar com o que faz de errado, mas devo respeitar a sua pessoa como ser criado por Deus para a sua glória. Também devo amá-lo e crer que Deus pode gerar nele a fé suficiente para ele ser transformado e mudado conforme Deus assim o quiser.).
Êxodo 20:16 Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.
Êxodo 20:17 Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo
Salmos 15:3 o que não difama com sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra o seu vizinho;
Salmos 28:3 Não me arrastes com os ímpios, com os que praticam a iniqüidade; os quais falam de paz ao seu próximo, porém no coração têm perversidade.
Salmos 101:5 Ao que às ocultas calunia o próximo, a esse destruirei; o que tem olhar altivo e coração soberbo, não o suportarei.
Provérbios 3:29 Não maquines o mal contra o teu próximo, pois habita junto de ti confiadamente.
Marcos 12:33 e que amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo excede a todos os holocaustos e sacrifícios.
Romanos 13:8 A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei.
Romanos 13:9 Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Romanos 13:10 O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor.
Romanos 15:2 Portanto, cada um de nós agrade ao próximo no que é bom para edificação.
Tiago 4:12 Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu, porém, quem és, que julgas o próximo?
Tiago 2:1 Meus irmãos, não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.
T – Trabalhar ou servir com excelência ao Senhor (sim, o servo serve para servir, se não, não é servo! Então quero que 2015 seja marcado na minha vida como o ano em que o servirei com excelência, de coração, cumprindo, como servo, o que devo servir em sua seara, como por exemplo a pregação, a cura, o ensino, o escrever livros, a expulsão de demônios. É como está em minha assinatura de email: A serviço do Senhor dos Senhores, no Reino de Deus, para cumprir a “Missio Dei”, pelo Espírito Santo, em nome de Jesus, a todos os povos, para a glória de Deus. Também não posso deixar de ressaltar que devo excelência na prestação de meus serviços ao homem enquanto empregado ou como patrão, se o Senhor assim quiser. Onde eu estiver trabalhando ou servindo eu quero, como José, como Daniel, como Jesus, fazer o melhor para a glória de Deus).
Ageu 2:4 Ora, pois, sê forte, Zorobabel, diz o SENHOR, e sê forte, Josué, filho de Jozadaque, o sumo sacerdote, e tu, todo o povo da terra, sê forte, diz o SENHOR, e trabalhai, porque eu sou convosco, diz o SENHOR dos Exércitos;
João 6:27 Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo.
I Coríntios 10:31 Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.
Filipenses 2:14 Fazei tudo sem murmurações nem contendas,
Colossenses 3:17 E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazeio em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.
Colossenses 3:23 Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens,
A – Avivar a obra de Deus (que 2015 seja marcado pelo avivamento em minha vida, em minha igreja, em minha família, em todo o lugar em que eu pisar a planta dos meus pés. Que eu seja um avivador, nos dois sentidos, em primeiro no sentido de ser o que desperta ou que aviva ou o que aviventa; no outro, o de ser um instrumento de cobre nas mãos do Dourador que aviva o ouro, metal precioso).
Habacuque 3:2 Tenho ouvido, ó SENHOR, as tuas declarações, e me sinto alarmado; aviva a tua obra, ó SENHOR, no decorrer dos anos, e, no decurso dos anos, faze-a conhecida; na tua ira, lembra-te da misericórdia.
Atos 9:15 Mas o Senhor lhe disse: Vai, porque este é para mim um instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e reis, bem como perante os filhos de Israel;
Jeremias 18:6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? - diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.
Efésios 5:18 E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito,
Ezequiel 33:7 e 17 A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da minha boca e lhe darás aviso da minha parte.
A minha D.E.S.C.O.B.E.R.T.A. está pronta para 2015 e espero que isso te ajude em seu novo ano com as suas próprias resoluções.

Aproveitando o gancho, veja abaixo as Resoluções de Jonathan Edwards, copiado do site Monergismo – http://www.monergismo.com/textos/vida_piedosa/70resolucoes_edwards.htm:

2.        Resoluções de Jonathan Edwards (1722-1723)

Autor: Jonathas Edwards[1].
Estando ciente de que sou incapaz de fazer qualquer coisa sem a ajuda de Deus; humildemente Lhe rogo que, através de sua graça, me capacite a cumprir fielmente estas resoluções, enquanto elas estiverem dentro da sua vontade, em nome de Jesus Cristo.
Lembrar de ler estas resoluções uma vez por semana.
1.        Resolvi que farei tudo aquilo que seja para a maior glória de Deus e para o meu próprio bem, proveito e agrado, durante todo tempo de minha peregrinação, sem nunca levar em consideração o tempo que isso exigirá de mim, seja agora ou pela eternidade fora. Resolvi que farei tudo o que sentir ser o meu dever e que traga benefícios para a humanidade em geral, não importando quantas ou quão grandes sejam as dificuldades que venha a enfrentar.
2.        2. Resolvi permanecer na busca contínua de novas maneiras para poder promover as resoluções acima mencionadas.
3.        Resolvi arrepender-me, caso eu um dia me torne menos responsável no tocante a estas resoluções, negligenciando uma ínfima parte de qualquer uma delas e confessar cada falha individualmente assim que cair em mim.
4.        Resolvi, também, nunca negar alguma maneira ou coisa difícil, seja no corpo ou na alma, menos ou mais, que leve à glorificação de Deus; também não sofrê-la se tiver como evitá-la.
5.        Resolvi jamais desperdiçar um só momento do meu tempo; pelo contrário, sempre buscarei formas de torná-lo o mais proveitoso possível.
6.        Resolvi viver usando todas minhas forças enquanto viver.
7.        Resolvi jamais fazer alguma coisa que eu não faria, se soubesse que estava vivendo a última hora da minha vida.
8.        Resolvi ser a todos os níveis, tanto no falar como no fazer, como se não houvesse ninguém mais vil que eu sobre a terra, como se eu próprio houvesse cometido esses mesmos pecados ou apenas sofresse das mesmas debilidades e falhas que todos os outros; também nunca permitirei que o tomar conhecimento dos pecados dos outros me venha trazer algo mais que vergonha sobre mim mesmo e uma oportunidade de poder confessar meus próprios pecados e miséria a Deus.
9.        Resolvi pensar e meditar bastante e em todas as ocasiões sobre minha própria morte e sobre circunstâncias relacionadas com a morte.
10.    Resolvi, sempre que experimentar e sentir dor, relacioná-la com as dores do martírio e também com as do inferno.
11.    Resolvi que sempre que pense em qualquer enigma sobre a salvação, fazer de tudo imediatamente para resolvê-lo e entendê-lo, caso nenhuma circunstância me impeça de fazê-lo.
12.    Resolvi, assim que sentir um mínimo de gratificação ou deleite de orgulho ou de vaidade, eliminá-lo de imediato.
13.    Resolvi nunca cessar de buscar objectos precisos para minha caridade e liberalidade.
14.    Resolvi nunca fazer algo em forma de vingança.
15.    Resolvi nunca sofrer nenhuma das mais pequenas manifestações de ira vinda de seres irracionais.
16.    Resolvi nunca falar mal de ninguém, de forma tal que afete a honra da pessoa em questão, nem para mais nem para menos honra, sob nenhum pretexto ou circunstância, a não ser que possa promover algum bem e que possa trazer um real benefício.
17.    Resolvi viver de tal forma como se estivesse sempre vivendo o meu último suspiro.
18.    Resolvi viver de tal forma, em todo o tempo, como vivo dentro dos meus melhores padrões de santidade privada e daqueles momentos que tenho maior clarividência sobre o conteúdo de todo o evangelho e percepção do mundo vindouro.
19.    Resolvi nunca fazer algo de que tenha receio de fazer uma hora antes de soar a última trombeta.
20.    Resolvi manter a mais restrita temperança em tudo que como e tudo quanto bebo.
21.    Resolvi nunca fazer algo que possa ser contado como justa ocasião para desprezar ou mesmo pensar mal de alguém de quem se me aperceba algum mal.
(Resoluções 1 a 21 foram escritas em New Haven em 1722)
22.    Resolvi esforçar-me para obter para mim mesmo todo bem possível do mundo vindouro, tudo quanto me seja possível alcançar de lá, com todo meu vigor em Deus – poder, vigor, veemência, violência interior mesmo, tudo quanto me seja possível aplicar e admoestar sobre mim de qualquer maneira que me seja possível pensar e aperceber-me.
23.    Resolvi tomar ação deliberada e imediata sempre que me aperceber que possa ser tomada para a glória de Deus e que possa devolver a Deus Sua intenção original sobre nós, Seu desígnio inicial e Sua finalidade. Caso eu descubra, também, que em nada servirá a glória de Deus exclusivamente, repudiarei tal coisa e a terei como uma evidente quebra da quarta resolução.
24.    Resolvi que, sempre que encetar e cair por um caminho de concupiscência e mau, voltar atrás e achar sua origem em mim, tudo quanto origina em mim tal coisa. Depois, encetar por uma via cuidadosa e precisa de nunca mais tornar a fazer o mesmo e de orar e lutar de joelhos e com todas as minhas forças contra as origens de tais ocorrências.
25.    Resolvi examinar sempre cuidadosamente e de forma constante e precisa, qual a coisa em mim que causa a mínima dúvida sobre o verdadeiro amor de Deus para direcionar todas as minhas fortalezas contra tal origem.
26.    Resolvi abater tais coisas, a medida que as veja abatendo minha segurança.
27.    Resolvi nunca omitir nada de livre vontade, a menos que essa omissão traga glória a Deus; irei, então e com frequência, rever todas as minhas omissões.
28.    Resolvi estudar as Escrituras de tal modo firme, preciso, constante e frequente que me seja tornado possível e que me aperceba em mim mesmo de que estou crescendo no conhecimento real das mesmas.
29.    Resolvi nunca ter como uma oração ou petição, nem permitir que passe por oração, algo que seja feito de tal maneira ou sob tais circunstâncias que me possam privar de esperar que Deus me atenda. Também não aceitarei como confissão algo que Deus não possa aceitar como tal.
30.    Resolvi extenuar-me e esforçar-me ao máximo de minha capacidade real para, a cada semana, ser levado a um patamar mais real de meu exercício religioso, um patamar mais elevado de graça e aceitação em Deus, do que tive na semana anterior.
31.    Resolvi nunca dizer nada que seja contra alguém, exceto quando tal coisa se ache de pleno acordo com a mais elevada honorabilidade evangélica e amor de Deus para com a sua humanidade, também de pleno acordo com o grau mais elevado de humildade e sensibilidade sobre meus próprios erros e falhas e de pleno acordo àquela regra de ouro celestial; e, sempre que disser qualquer coisa contra alguém, colocar isso mesmo mediante a luz desta resolução convictamente.
32.    Resolvi que deverei ser estrita e firmemente fiel à minha confiança, de forma que o provérbio 20:6 “ Mas, o homem fiel, quem o achará? ” não se torne nem mesmo parcialmente verdadeiro a meu respeito.
33.    Resolvi, fazer tudo que poderei fazer para tornar a paz acessível, possível de manter, de estabelecer, sempre que tal coisa nunca possa interferir ou inferir contra outros valores maiores e de aspectos mais relevantes. 26 de Dezembro de 1722
34.    Resolvi nada falar que não seja inquestionavelmente verídico e realmente verdadeiro em mim.
35.    Resolvi que, sempre que me puser a questionar se cumpri todo meu dever, de tal forma que minha serenidade e paz de espírito sejam ligeiramente perturbadas através de tal procedimento, colocá-lo diante de Deus e depois verificar como tal problema foi resolvido. 18 de Dezembro 1722
36.    Resolvi nunca dizer nada de mal sobre ninguém que seja, a menos que algum bem particular nasça disso mesmo. 19 de Dezembro de 1722
37.    Resolvi inquirir todas as noites, ao deitar-me, onde e em quais circunstancias fui negligente, que atos cometi e onde me pude negar a mim mesmo. Também farei o mesmo no fim de cada ano, mês e semana. 22 e 26 de Dezembro de 1722
38.    Resolvi nunca mais dizer nada, nem falar, sobre algo que seja ridículo, esportivo ou questão de zombaria no dia do Senhor. Noite de Sábado, 23 de Dezembro de 1722
39.    Resolvi nunca fazer algo que possa questionar sobre sua lealdade e conformidade à lei de Deus, para que eu possa mais tarde verificar por mim se tal coisa me é lícito fazer ou não. A menos que a omissão de questionar me seja tornada lícita.
40.    Resolvi inquirir cada noite de minha existência, antes de adormecer, se fiz as coisas da maneira mais aceitável que eu poderia ter feito, em relação a comer e beber. 7 de Janeiro de 1723
41.    Resolvi inquirir de mim mesmo no final de cada dia, de cada semana, mês e ano, onde e em que áreas poderia haver feito melhor e mais eficazmente. 11 de Janeiro 1723
42.    Resolvi que, com frequência renovarei minha dedicação de mim mesmo a Deus, o mesmo voto que fiz em meu bptismo, o qual recebi quando fui recebido na comunhão da igreja e o qual reassumo solenemente neste dia 12 de Janeiro, 1722-23.
43.    Resolvi que a partir daqui, até que eu morra, nunca mais agirei como se me pertencesse a mim mesmo de algum modo, mas inteiramente e sobejamente pertencente a Deus, como se cada momento de minha vida fosse um normal dia de culto a Deus. Sábado, 12 de Janeiro de 1723.
44.    Resolvi que nenhuma área desta vida terá qualquer influencia sobre qualquer de minhas ações; apenas a área da vivência para Deus. E que, também, nenhuma ação ou circunstância que seja distinta da religião seja a que me leve a concretizar. 12 de Janeiro de 1723
45.    Resolvi também que nenhum prazer ou deleite, dor, alegria ou tristeza, nenhuma afeição natural, nem nenhuma das suas circunstâncias co-relacionadas, me seja permitido a não ser aquilo que promova a piedade. 12 e 13 de Janeiro e 1723
46.    Resolvi nunca mais permitir qualquer medida de qualquer forma de inquietude e falta de vontade diante de minha mãe e pai. Resolvi nunca mais sofrer qualquer de seus efeitos de vergonha, muito menos alterações de minha voz, motivos e movimentos de meu olhar e de ser especialmente vigilante acerca dessas coisas quando relacionadas com alguém de minha família.
47.    Resolvido a encetar tudo ao meu alcance para me negar tudo quanto não seja simplesmente disposto e de acordo com uma paz benévola, universalmente doce e meiga, repleta de quietude, hábil, contente e satisfeita em si mesma, generosa, real, verdadeira, simples e fácil, cheia de compaixão, industriosa e empreendedora, cheia de caridade real, equilibrada, que perdoa, formulada por um temperamento sincero e transparente; e também farei tudo quanto tal temperança e temperamento me levar a fazer. Examinarei e serei severo e acutilante nesse exame cada semana se por acaso assim fiz e pude fazer. Sábado de manhã, 5 Maio de 1723
48.    Resolvi a, constantemente e através da mais acutilante beleza de caráter, empreender num escrutínio e exame minucioso e muito severo, para constatar e olhar qual o estado real de toda a minha alma, verificando por mim mesmo se realmente mantenho um interesse genuíno e real por Cristo ou não; e que, quando eu morrer não tenha nada de que me arrepender a respeito de negligências deste tipo. 26 de Maio de 1723
49.    Resolvi a que tal coisa (de não ter afeto por Cristo) nunca aconteça, se eu a puder evitar de alguma maneira.
50.    Resolvi que, sempre agirei de tal maneira, que julgarei e pensarei como o faria dentro do mundo vindouro apenas. 5 de Julho de 1723
51.    Resolvi que, agirei de tal forma em todos os sentidos, como iria desejar haver feito quando me achasse numa situação de condenação eterna. 8 de Julho de 1723
52.    Eu, com muita frequência, ouço pessoas duma certa idade avançada falarem como iriam viver suas vidas de novo caso lhes fosse dada uma segunda oportunidade de a tornarem a viver. Eu resolvi viver minha vida agora e já, tal qual eu fosse desejar vivê-la caso me achasse em situação de desejar vivê-la de novo, como eles, caso eu chegue a uma sua idade avançada como a sua. 8 de Julho de 1723
53.    Resolvi apetrechar e aprimorar cada oportunidade, sempre que me possa achar num estado de espírito sadio e alegremente realizado, para me atirar sobre o Senhor Jesus numa reentrega também, para confiar nEle, consagrando-me a mim mesmo inteiramente a Ele também nesse estado de espírito; que a partir dali eu possa experimentar que estou seguro e assegurado, sabendo que persisto a confiar no meu Redentor mesmo assim. 8 de Julho de 1723
54.    Sempre que ouvir falar algo sobre alguém que seja digno de louvor e dignificante e o possa ser em mim também, resolvi tudo encetar para conseguir o mesmo em mim e por mim. 8 de Julho de 1723
55.    Resolvi tudo fazer como o faria caso já tivesse experimentado toda a felicidade celestial e todos os tormentos do inferno. 8 de Julho de 1723
56.    Resolvi nunca desistir de vencer por completo qualquer de minhas veleidades corruptas que ainda possam existir, nem nunca tornar-me permissivo em relação ao mínimo de suas aparências e sinais, nem tão pouco me desmotivar em nada caso me ache numa senda de falta de sucesso nessa mesma luta.
57.    Resolvi que, quando eu temer adversidades ou maus momentos, irei examinar-me e ver se tal não se deve a: não ter cumprido todo meu dever e cumprir a partir de então; e permitir que tudo o mais em minha vida seja providencial para que eu possa apenas estar e permanecer inteiramente absorvido e envolvido com meu dever e meu pecado diante de Deus e dos homens. 9 de Junho e 13 de Julho de 1723
58.    Resolvi a não apenas extinguir nem que seja algum leve ar de antipatia, simpatia fingida que encobre meu estado de espírito, impaciência em conversação, mas também e antes poder exprimir um verdadeiro estado de amor, alegria e bondade em todos os meus aspectos de vida e conversação. 27 de Maio e 13 de Julho de 1723
59.    Resolvi que, sempre que me achar consciente de provocações de má natureza e de mau espírito, que me esforçarei para antes evidenciar o oposto disso mesmo, em boa natureza e maneira; sim, que em tempos tal qual esses, manifestar a boa natureza de Deus, achando, no entanto, que em algumas circunstâncias tal comportamento me traga desvantagens e que, também, em algumas outras circunstâncias, seja mesmo imprudente agir assim. 12 de Maio, 2 e 13 de Julho
60.    Resolvi que, sempre que meus próprios sentimentos comecem a comparecer minimamente desordenados, sempre que me tornar consciente da mais ligeira inquietude interior, ou a mínima irregularidade exterior, me submeterei de pronto à mais estrita e minuciosa examinação e avaliação pessoal. 4 e 13 de Julho de 1723
61.    Resolvi que a falta de predisposição nunca me torne relaxado nas coisas de Deus e que nunca consiga retirar minha atenção total de estar plenamente fixada e afixada só em Deus, exista a desculpa que existir para me tentar; tudo que a fala de predisposição me instiga a fazer, abre-me o caminho do oposto para fazer. 21 de Maio e 13 de Julho de 1723
62.    Resolvi a nunca fazer nada a não ser como dever; e, depois, de acordo com Efésios 6:6-8, fazer tudo voluntariosamente e alegremente como que para o Senhor e nunca para homem; “ Sabendo que cada um, seja escravo, seja livre, receberá do Senhor todo bem que fizer”. 25 de Junho e 13 de Julho 1723
63.    Supondo que nunca existiu nenhum indivíduo neste mundo, em nenhuma época do tempo, que nunca haja vivido uma vida cristã perfeita em todos os níveis e possibilidades, tendo o Cristianismo sempre brilhante em todo o seu esplendor, e parecendo excelente e amável, mesmo sendo essa vida observada de qualquer ângulo possível e sob qualquer pressão, eu resolvi agir como se pudesse viver essa mesma vida, mesmo que tenha de me esforçar no máximo de todas as minhas capacidades inerentes e mesmo que fosse o único em meu tempo. 14 De Janeiro e 3 de Julho de 1723
64.    Resolvi que quando experimentar em mim aqueles “gemidos inexprimíveis”, Romanos 8:26, os quais o Apóstolo menciona e dos quais o Salmista descreve como, “ A minha alma se consome de anelos por tuas ordenanças a todo o tempo ”, Salmos 119:20, que os promoverei também com todo vigor existente em mim e que não me “cansarei” (Isaías 40:31) no esforço de dar expressão a meus desejos tornados profundos nem me cansarei de repetir esses mesmos pedidos e gemidos em mim, nem de o fazer numa seriedade contínua. 23 De Julho e 10 de Agosto de 1723
65.    Resolvi que, me tornarei exercitado em mim mesmo durante toda a minha vida, com toda a franqueza que é possível, a sempre declarar meus caminhos a Deus e abrir toda a minha alma a Ele: todos os meus pecados, tentações, dificuldades, tristezas, medos, esperanças, desejos e toda outra coisa sob qualquer circunstância. Tal como o Dr. Manton diz em seu sermão nr.27, baseado no Salmo 119. 26 De Julho e 10 de Agosto, 1723
66.    Resolvi que, sempre me esforçarei para manter e revelar todo o lado benigno de todo semblante e modo de falar em todas as circunstâncias de toda a minha vida e em qualquer tipo de companhia, a menos que o dever de ser diferente exija de mim que seja de outra maneira.
67.    Resolvi que, depois de situações aflitivas, avaliarei em que aspectos me tornei diferente por elas, em quais aspectos melhorei meu ser e que bem me adveio através dessas mesmas situações.
68.    Resolvi confessar abertamente tudo aquilo em que me acho enfermo ou em pecado e também confessar todos os casos abertamente diante de Deus e implorar a necessária condescendência e ajuda dele até nos aspectos religiosos. 23 de Julho e 10 de Agosto de 1723
69.    Resolvi fazer tudo aquilo que, vendo outros fazerem, eu possa haver desejado ter sido eu a fazê-lo. 11 de Agosto de 1723
70.    Que haja sempre algo de benevolente toda vez que eu fale. 17 De Agosto, 1723
Apesar da sua biografia apresentar contrastes dramáticos, estas são, na realidade, apenas algumas facetas diferentes de uma afinidade com um Deus SOBERANO.
Assim, Jonathan Edwards tanto pregava sermões vívidos sobre o fogo do inferno, quanto se expressava em poesia e de forma lírica em suas apreciações sobre a natureza, pois o Deus que criou o mundo em toda a sua beleza, também é perfeito em sua santidade.
Edwards combinava o exercício mental e intelectual de um gigante com piedade quase infantil, pois ele percebia Deus tanto como infinitamente complexo quanto como maravilhosamente simples.
Na sua igreja em Northampton, sua consistente exaltação da majestade divina gerou muitas reacções diferentes — primeiro ele foi exaltado como grande líder e, em seguida, foi demitido do seu púlpito.
Edwards sustentava a doutrina de que o Deus onipotente exigia arrependimento e fé das suas criaturas humanas; por isso, ele proclamava tanto a absoluta soberania de Deus quanto as urgentes responsabilidades dos homens.
Tradução livre: José Mateus (Portugal)
Revisado por: Felipe Sabino de Araújo Neto

3.        Oração ao Senhor solicitando sua graça

Senhor, não somos nada diante de ti, nem merecemos nada de ti, por isso, não nos deixe lamentar, nem resmungar, nem murmurar o que temos recebido gratuitamente de suas mãos, quer seja bom, quer interpretemos como mal, pois o Senhor nada nos deve, mas nós devemos a nossa vida a ti.
Como seremos santos sem a tua ajuda?  Sem que teu Espírito nos conduza à santidade? Faze-nos santos, Senhor, para a honra e glória de teu nome. Lembra-te de nós para a tua glória. Levanta-nos no meio da geração atual a fim de que os homens saibam que tu és um Deus zeloso e que honra a tua palavra e glorifica o teu nome em todos os tempos e diante de todos os povos que criaste para a tua glória.
Aviva os nossos corações, em 2015 nos fazendo mais cheios de teu Espírito Santo e nos conceda ousadia e intrepidez para anunciarmos a tua palavra com toda desenvoltura e enquanto isso estendes as tuas mãos para que se operem por meio do nome do teu santo servo Jesus Cristo, sinais, prodígios e maravilhas em pleno século 21, a fim de ficarmos de exemplo para as gerações vindouras como aqueles que honraram o seu nome e a ti buscaram e deram glórias com suas vidas.
Ensinas-nos Senhor a honrar e a glorificar o teu nome em nossas pregações, ensinos, orações, aconselhamentos e ministrações que o teu Espírito Santo nos levar a executar em teu nome.
Dá-nos Senhor conhecimento do que é orarmos e tudo fazermos em teu nome, pois creio que ainda não entendemos bem nosso papel e assim a tua glória é roubada pelo nosso mal. Não permitas isso Senhor. Exalta o teu nome em nossas vidas!
Eu estou, Senhor, resolvendo fazer de 2015 um ano dedicado ao que o Senhor mesmo me deu, a D.E.S.C.O.B.E.R.T.A. Ajudá-me a te honrar o teu nome cumprindo o que resolvi em meu coração. Ajudá-me a cumprir o que resolvi, a ensinar outros incentivando a terem as suas próprias DESCOBERTAs para que assim teu nome seja mais e mais glorificado.
Obrigado Senhor porque o Senhor sempre responde as minhas orações. Assim oro e te agradeço e te honro e te glorifico o teu nome em nome de Jesus Cristo de Nazaré. Amém!
A Força de Vontade sempre dá um jeito. A Falta de Vontade sempre dá desculpas.

- A serviço do Senhor dos Senhores, no Reino de Deus, para cumprir a “Missio Dei”, pelo Espírito Santo, em nome de Jesus, a todos os povos, para a glória de Deus.
Brasília, 02/01/2015.

4.        Os Cinco Votos para Obter Poder Espiritual de A. W. Tozer

Autor: A. W. Tozer – (1897 – 1963)[2].
(...) há cinco votos que tenho em mente, que será bom fazer e observar.
1.        Primeiro Voto: Trate Seriamente com o Pecado
2.        Segundo Voto: Não Seja Dono de Coisa Alguma
3.        Terceiro Voto: Nunca se Defenda
4.        Quarto Voto: Nunca Passe Adiante Algo que Prejudique Alguém
5.        Quinto Voto: Nunca Aceite Qualquer Glória



5.        Sinopses dos Livros Do Autor DANIEL DEUSDETE.


1       OS IMPOSSÍVEIS DOS HOMENS SÃO POSSÍVEIS A DEUS - Superando os limites (im)possíveis.
SINOPSE:
Os impossíveis dos homens são possíveis a Deus é uma pregação ministrada no Grupo Evangélico dos Correios - GECOR - que teve por objetivo despertar no ouvinte a fé em Deus.
Muitas pessoas estão sofrendo com problemas e não sabem o que fazer. Pior,  esquecem-se de que há um Deus nos céus que está atendo às suas orações e que pode ajudá-los a superar muitos limites.
2       365 DIAS DE PROPÓSITOS - vivendo com propósitos - Is 26:3 - Vol 1.
SINOPSE:
Graças a Deus que sempre nos conduz em vitórias por meio de Jesus Cristo, nosso Deus. Eu creio em Deus como o Deus de propósitos que mantém em pé, firme e forte todo aquele cujo propósito é firme porque ele confia no Senhor. O desafio é este: ter propósitos com o Deus de propósitos! O presente livro não é um comentário do comentário do Dr. Russel Shed, PhD, mas o propósito foi feito justamente tomando por base a leitura da Bíblia SHEDD e mais 26 livros lidos pelo autor durante esse tempo.
3       365 DIAS DE PROPÓSITOS - vivendo com propósitos - Is 26:3 - Vol 2.
SINOPSE:
Este é o volume 2 dessa obra literária. Graças a Deus que sempre nos conduz em vitórias por meio de Jesus Cristo, nosso Deus. Eu creio em Deus como o Deus de propósitos que mantém em pé, firme e forte todo aquele cujo propósito é firme porque ele confia no Senhor. O desafio é este: ter propósitos com o Deus de propósitos! O presente livro não é um comentário do comentário do Dr. Russel Shed, PhD, mas o propósito foi feito justamente tomando por base a leitura da Bíblia SHEDD e mais 26 livros lidos pelo autor nesse tempo.
Nosso objetivo, caso Deus nos abençoe com vendas, é destinar toda a arrecadação para o trabalho missionário. Deus o abençoe!
4       NAS MÃOS DE DEUS - Transformando vidas pela pregação.
SINOPSE:
Este é um livro especial baseado numa série de sermões ministrados pelo autor que não tinha, inicialmente, a pretensão de organizá-los em um livro que ora está sendo entregue ao povo de Deus para meditação.
Eis os sermões: - O que você tem nas mãos. - Deus no controle de tudo e de todas as coisas. - A prisão de Jesus. - A ressurreição de Cristo Jesus. - Bem aventurados os que não vêem mas crêem. - A terceira aparição de Jesus aos discípulos.
Você leitor terá em suas mãos uma palavra de Deus que deverá falar muito ao seu coração por que ela se baseia, exclusivamente, na vida daquele que teve sua existência literalmente nas mãos de Deus para servir a nós de exemplo.
Que tudo seja feito para a glória de Deus!
5       TRÊS SERMÕES ESPECIAIS - A família, os pais e os relacionamentos.
SINOPSE:
Somos seres relacionais criados por Deus para a sua glória! Ninguém é uma ilha isolada por água por todos os lados. Ao contrário, nos relacionamos o tempo todo e em todos os lugares. Precisamos uns dos outros em nossa caminhada da vida que Deus nos deu. Como construiremos relacionamentos sadios para a glória de Deus em um mundo moderno onde tudo está relativizado e há grande desprezo à palavra de Deus? Há segredos nisso? 
Neste trabalho que é uma coleção de três sermões ministrados pelo autor sem a intenção, inicial, de formar um livro, primeiramente falaremos da família, como plano e projeto de Deus; depois do quinto mandamento, honrar pai e mã;, e finalmente do tema o relacionamento é uma construção. 
6       AS TRÊS QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA VIDA - conforme João Calvino.
SINOPSE:
O que é essencial na vida? Qual o seu significado? Existe sentido em nossa existência? AS TRÊS QUESTÕES FUNDAMENTAIS DA VIDA, ou seja, de toda existência humana, ou, nas palavras de João Calvino, as três questões básicas da vida, somente podem ser encontradas em Cristo Jesus. Tudo o que o homem precisa para viver nesta vida em todas as áreas está em Cristo Jesus o qual Deus Pai nos deu para a sua glória.
Quais são essas três questões fundamentais? Elas estão relacionadas a: 1. Como uma pessoa se relaciona com Deus; 2. Como uma pessoa se relaciona com as outras pessoas; e, 3. Como uma pessoa se relaciona com o mundo criado por Deus.
7       OS QUATRO EVANGELHOS - Compreendendo melhor a mensagem do Evangelho.
SINOPSE:
A mensagem dos evangelhos é a mensagem escrita de Jesus Cristo, a semente messiânica, anunciada por Deus à serpente, desde o Jardim do Éden, quando houve a queda do homem – Gn 3:15.
Jesus não escreveu nada, mas seus disciúlos inspirados pelo divino Espírito Santo escreveram suas palavras e relataram suas obras que impactaram e ainda impactam a vida de qualquer um que se dispõe a estudar, meditar e pesquisar.
Certa vez quando foram prender Jesus se encantaram tanto com seu discurso que voltaram de mãos vazias aos seus mandantes dizendo: “Jamais alguém falou como este homem.”- João 7:46. Não é somente isso, mas também fez coisas incríveis e ainda morreu para nos dar vida e vida eterna!
8       OS LIVROS QUE MUDARAM O MUNDO E OUTRAS INSPIRAÇÕES.
SINOPSE:
“Às vezes tenho a impressão que vivo à margem de mim mesma, nem claro, nem escuro, nem cheio, nem vazio, nem dia, nem noite, nem quente, nem frio, trilhando caminhos que me levam sempre aos mesmos lugares olhando as coisas sempre com os mesmos olhares juntando os cacos, lamentando os fiascos valorizando os defeitos, enumerando os fracassos alimentando a tristeza e me entregando ao cansaço sem tentar me erguer e juntar meus pedaços, muito menos entender o porquê dos percalços, o porquê da fé e o porquê dos laços.” (Nesse livro, apenas redigi um capítulo).
9       OS LIVROS DO HOMEM MAIS SÁBIO DO MUNDO - Pérolas de conhecimento em Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão Segmentados e Comentados.
SINOPSE:
A leitura segmentada permite, ao seu leitor, enxergar a informação que uma leitura corrida poderia ocultar. As tarefas de organizar a informação, identificar as ideias principais e inter-relacionar os conceitos ajudam a melhorar a compreensão e a respectiva aprendizagem. A Análise de um texto não é um processo simples, mas a sua segmentação irá ajudar o estudioso na sua análise. A intenção desta obra é dar ao estudante da Palavra de Deus novas oportunidades de visualização do texto e assim permitir a ele uma melhor compreensão com mais profundidade que o normal.
10     A ORIGEM - A história de Gênesis comentada e segmentada.
SINOPSE:
A origem de todas as coisas está em Deus que deu origem a tudo e a todas as coisas. Sem ele, nada do que se fez, foi feito. Sem ele, nem existimos. Não somos autônomos, independentes, mas dependemos de Deus para tudo e para todas as coisas.
O que você encontrará aqui neste livro além da segmentação e dos comentários? Uma palavra de fé, de encorajamento, de certeza e de convicção de que não estamos aqui por acaso, nem somos frutos das circunstâncias aleatórias do universo. Tudo na vida tem um propósito, uma função e você já descobriu a sua ou o seu propósito? Leia este livro que Deus falará contigo em seu coração.
11     REFLEXÕES NO LIVRO DE SALMOS - Aprendendo a orar e a adorar com os salmistas bíblicos.
SINOPSE:
Salmos é um livro que deve ser estudado de dia e de noite buscando sorver todo seu conteúdo que é inspirado por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça a fim de que o homem de Deus, nós os cristãos, sejamos perfeitos e perfeitamente instruídos para toda boa obra do Pai.
“Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (II Tm 3:16,17).
12     CRESCENDO A FÉ, DIMINUI A DÚVIDA - Aprenda como controlar o nível da sua fé.
SINOPSE:
A fé, a esperança e a dúvida são coexistentes no estágio atual de nossas vidas. Fé sem dúvidas, não é fé; é certeza. Do mesmo modo não existe a fé sem a esperança, nem a esperança sem Deus que a sustente. Aumentando a fé, a dúvida diminui. É possível, então, aumentarmos e diminuirmos nossa fé! Bem, assim parece pensar o autor. Vejamos.
O que é fé? Temos a definição clássica do que é fé no livro de Hebreus – veja sua segmentação e comentários no capítulo 9 – que diz: “Hebreus 11:1 Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”
Partindo dessa definição da fé e, principalmente tendo como pano de fundo da fé, o livro de Hebreus, o autor se propõe construir um desafio aos leitores: aumentar a sua própria fé, diminuindo a dúvida!
Seria possível controlar o nível de nossa fé de forma que eu possa estar continuamente cheio de fé e, consequentemente, vazio de dúvida? O autor acredita que essa é, sim, uma opção.
13     SAINDO DO CATIVEIRO - Reflexões bíblicas no livro de Êxodos.
SINOPSE:
Você está diante de mais uma obra diferente e interessante contendo as reflexões do autor, capítulo a capítulo deste livro abençoado que conforme nos ensina Hernandes Dias Lopes, o livro bíblico mais profundo sobre batalha espiritual. Além disso, você terá também, capítulo a capítulo, uma proposta de segmentação lógica de todo o livro de Êxodo que vale a pena conferir.
Havia um povo que Deus estava de olho e que se encontrava cativo no cativeiro do Egito e que sofria por causa disso. Quantas não são também as vidas que Deus está de olho e que se encontram no cativeiro das drogas, do álcool, da pornografia, do sexo, entre outros?
Tudo aquilo que nos constrange a fazermos a sua vontade quando desejamos ser livres é escravidão e estamos no seu cativeiro, servindo a outros senhores. Deus libertou aquele povo do Egito com sua forte mão e braço poderoso ainda zombando de todos os deuses do Egito que nada eram diante dele.
14     FAMÍLIA: IDEIA DE DEUS! - Sermões sobre família, pais e relacionamentos.
SINOPSE:
O mundo com tudo o que nele há – a criação de Deus que envolve a concepção, o planejamento, a orquestração e a realização de todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades - foi criado nele – em Jesus Cristo, a Segunda pessoa da Trindade -, por ele e para ele de forma proposital – com propósitos - em função da família a qual Deus quis colocar a sua imagem e a sua semelhança para que recebendo-a, e transmitindo-a pela graça e benção da geração de filhos cumprissem a sua aliança com eles por meio dos mandados de Deus, quais sejam os mandados espiritual, social e cultural.
15     AS LEIS DA VIDA - Reflexões bíblicas no sistema sacrificial em Levítico.
SINOPSE: 
O povo que Deus estava de olho e que se encontrava cativo no cativeiro do Egito e que sofria por causa disso, estava agora livre, mas no deserto. 
Ele ainda nem sabia que muito em breve teria de passar uma jornada que seria de 40 dias em 40 anos, pois os espias ainda não tinham saído para espiar a terra e trazerem aquele relatório que condenou toda a nação somente escapando Josué e Calebe, pois neles havia um espírito diferente.
Eles, os israelitas, estavam recebendo a lei com suas ordenanças, estatutos, preceitos visando à santidade das lideranças e de toda a nação. Deus santo exigia que seu povo fosse santo, separado, diferente e uma nação de sacerdotes que iriam impactar o mundo ao seu redor.
A lei foi entregue por Moisés mas não veio de Moisés nem de homem algum nesta terra. Ela não era o produto final, mas cumprindo-a o homem por ela viveria, como bem fez nosso Senhor que a cumpriu totalmente agradando o Pai Celestial.
16     MODELO DE PROJETO DE VIDA PESSOAL - Restaurando vidas para a glória de Deus.
SINOPSE:
“MODELO DE PROJETO DE VIDA PESSOAL - Restaurando vidas para a glória de Deus” é uma obra interessante que tem a pretensão de ser um guia para quem quer viver uma vida para a glória de Deus.
O autor fez um projeto para a sua própria vida porque sentiu essa necessidade e depois quis compartilhar suas ideias para que fossem agregadoras de valor a quem quiser. Também é finalidade o compartilhar da ideia para que ela possa ser melhorada e aperfeiçoada por outras pessoas cujo Criador capacitou com seus dons e talentos.
O autor escolheu 12 áreas da sua vida e preparou este modelo o qual é disponibilizado aos seus leitores.
17     NO DESERTO - Reflexões bíblicas sobre Israel no deserto.
SINOPSE:
Números, o quarto livro da Bíblia, começou, no deserto, em 01/02/0002[3] (no segundo ano, no primeiro dia do segundo mês) exatamente treze meses depois do êxodo do Egito, com um censo que pretendeu obter o quantitativo de soldados da idade de 20 anos para cima e terminou, também no deserto, depois da morte de Arão em 01/05/0040 e de toda a primeira geração que foi o alvo do censo inicial do livro.
Uma segunda geração então é preparada em substituição à primeira geração para sob a liderança também de um novo líder, Josué, entrar e tomar posse da terra prometida por Deus a Abraão, Isaque e Jacó.
Números acaba assim meio sem nexo, algo como que interrompido. Em Números, Moisés nem chegou a morrer, mas é um dos últimos, senão o último homem ainda vivo da primeira geração.
18     AS MINHAS FIRMES RESOLUÇÕES - Como viver para a glória de Deus.
SINOPSE:
AS MINHAS FIRMES RESOLUÇÕES são um marco, um lembrete para mim mesmo de que eu preciso estar atento a este limite. Se eu conseguir ultrapassá-lo, melhor ainda; senão, esforçar-me-ei por ficar o mais próximo possível.
Dizem que se você planeja fazer uma viagem, você deve marcar o dia; senão, fica apenas no desejo. Entra e sai ano e o sonho nunca se realiza, por isso que fiz este livro para mim.
Minha intenção é lê-lo centenas de vezes até, quem sabe, eu decorá-lo. Confira o que diz Moisés à segunda geração dos israelitas antes de entrarem na Terra Prometida, em Dt 5:1 "E chamou Moisés a todo o Israel, e disse-lhes: Ouve, ó Israel, os estatutos e juízos que hoje vos falo aos ouvidos; e aprendê-los-eis, e guardá-los-eis, para os cumprir."  Reparem: ouve e aprenderão; ouvindo e aprendendo, guardarão; ouvindo, aprendendo e guardando, praticarão.
Ao fazer isso, meu sonho tanto se realiza como também tem a possibilidade de se ampliar. Dessa forma, creio, espero e oro para que este livro seja de grande valia para àqueles que buscam a fé, mas não sabem o que fazer, pior, nem sabem as vezes como viver uma vida satisfatória de fé em Deus.
A minha oração é para que você, depois de ler este livro, siga seu próprio caminho acreditando que o Senhor cuida de tudo na sua vida. Depois, compartilhe conosco o que aprendeu. A Deus toda a glória! Sempre!
19     OS DISCURSOS DE MOISÉS - Reflexões bíblicas sobre as palavras finais de Moisés a Josué, Calebe e à segunda geração.
SINOPSE:
Deuteronômio, o quinto livro da Bíblia, também começou e terminou no deserto. Não posso precisar que tenha sido concluído no deserto, mas sua história, que ele narra, que são os discursos de Moisés, sim, foram todos produzidos no deserto. Confira em Dt 31:24.
Uma segunda geração então é preparada em substituição à primeira geração para sob a liderança também de um novo líder, Josué, entrar e tomar posse da terra prometida por Deus a Abraão, Isaque e Jacó.
Deuteronômio começa com estas palavras: “Estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel...” e, então, teremos os seus quatro discursos pronunciados com o objetivo de orientar e preparar o povo da segunda geração para entrarem e possuírem a Terra Prometida, conforme promessa do Senhor. O convite que faço ao leitor é para refletir nas palavras de Moisés.
Do início ao fim é Deus orientando, esclarecendo, falando, instruindo, mostrando o quê, como, de que forma, quando, quanto, por quanto tempo.
20.    DEUS DE PROMESSAS - Reflexões bíblicas no livro de Josué.
SINOPSE:
Por que “Deus de promessas” para o livro de Josué? No capítulo 21, versos 43, 44 e 45, temos, como muitos entendem, um resumo teológico de todo o livro de Josué. Josué foi o líder escolhido por Deus para cumprir a sua promessa ao povo de Israel.
Deus ainda fez uma promessa maior para o homem quando houve a sua queda de que enviaria um Messias que iria cumprir toda sua palavra. Deus assim vem nos conduzindo pela história e em Cristo Jesus também cumpriu sua promessa.
Estamos também aguardando suas promessas de redenção e vida eterna em que teremos novo corpo e uma nova vida não mais sujeitos ao pecado. Deus fez a promessa! Deus gosta de promessas! Deus nos faz viver esperando suas promessas! Deus cumprirá suas promessas!
21. O CETRO NÃO SE ARREDARÁ DE JUDÁ – Reflexões nos livros de Juízes e de Rute.
SINOPSE:
Por que “O CETRO NÃO SE ARREDARÁ DE JUDÁ” para o livro de Juízes e de Rute?
Essa foi uma palavra profética falada por Israel à beira da morte quando abençoava a todos os seus filhos e sobre Judá disse, no verso 10: "O cetro não se arredará de Judá". Sim, Deus ainda fez uma promessa maior para o homem quando houve a sua queda de que enviaria um Messias (Siló, anunciado por Jacó, procedente de Judá!) que iria cumprir toda sua palavra. Deus assim vem nos conduzindo pela história, e em Cristo Jesus, também cumpriu sua promessa.
Eu acabei juntando os dois livros, Juízes e Rute, e entendi que poderia dividi-lo em duas grandes partes maiores, onde na primeira parte, eles dão base ou fundamento para a instituição da monarquia em Israel, preferencialmente vinda de Judá, contra Benjamim e, na segunda parte, também servem para dar legitimidade ao reinado de Davi.
22. A PÁSCOA E A RESSURREIÇÃO DE CRISTO - Compreendendo, pela exposição bíblica, os mistérios de Deus. 
SINOPSE:
Este livro, está dividido em duas partes principais que se interligam pelo assunto.
Na primeira parte, veremos a páscoa e alguns detalhes das festas judaicas. Na segunda parte deste livro, a narrativa já estará apontando para a ressurreição de Cristo, o maior evento da história do homem não testemunhada por homem algum!
Ao final, você terá uma breve conclusão do livro e uma pequena bibliografia utilizada. Espero que esta obra seja útil, proveitosa para o ensino, aprendizagem e compartilhamento. Boa leitura!.
23. O REINO ETERNO DE DAVI - Reflexões bíblicas nos livros de I e II de Samuel.
Sinopse:
Este é mais um livro sobre minhas reflexões diárias na Bíblia que publico em meu site. Os meus livros, os meus sites, os meus escritos e sermões estão interligados profundamente.
O reino eterno de Davi é uma promessa de Deus apontando para o filho de Davi, cujo reino jamais sairá de suas mãos. O termo "Filho de Davi" surgiu porque Davi é o portador da semente messiânica que irá gerar o descendente que esmagará a cabeça da serpente.
No livro anterior relativo ao cetro de Judá, eu tinha juntado os dois livros, Juízes e Rute, por entender que poderia dividi-lo em duas grandes partes maiores, onde na parte primeira, eles formariam a base ou fundamento para a instituição da monarquia em Israel, preferencialmente vinda de Judá, contra Benjamim e, na segunda parte, também porque serviriam para dar legitimidade ao reinado de Davi.
I e II de Samuel também foram juntados por essa razão. O que se está procurando é a legitimação do reinado de Davi que se perpetuará para sempre, contra Saul e os benjamitas e qualquer outra tribo.
Assim, I e II de Samuel é basicamente a história de Davi, descendete da tribo de Judá, portador da semente messiânica.
24. DEUS FEZ O HOMEM RETO, MAS ESTE SE METEU EM MUITAS ASTÚCIAS: Exegese do texto de Eclesiastes 7:29.
Sinopse:
Trata-se, sem dúvida, o livro de Eclesiastes, de um livro inspirado, escrito por Salomão, como teremos a oportunidade de vermos mais a frente, que reflete sobre diversas coisas relacionadas à vida e à morte, às suas experiências, às suas aventuras e desventuras, em fim, ao significado, ao sentido e à maneira de conduzirmos as nossas vidas aqui nesta terra, debaixo do sol.
Ao escrever Eclesiastes, Salomão já deveria ser adiantado em dias e nas suas reflexões e meditações deixa passar um ponto de vista negativo, pois suas conclusões desembocam na ideia de que tudo é vaidade e correr atrás do vento ou nada há de novo debaixo do sol e o fim de todas as coisas é temer a Deus.
A proposição do presente trabalho está na exegese do versículo bíblico Ec 7:29 que diz que o homem foi concebido reto, mas que depois este se meteu em muitas astúcias.
Ao escrever este versículo, Salomão provavelmente falara de si mesmo e ao assim fazê-lo falou de todos os homens, começando por Adão.
Neste trabalho exegético, estudaremos a fundo essa ideia que diz respeito ao homem e ao seu estado original.
Encerrando o livro, entraremos na segmentação comentada do livro base de referência deste estudo, o livro de Eclesiastes.
25. O REINO DIVIDIDO - Reflexões bíblicas nas histórias dos reis de Judá e de Israel em I e II Reis.
Autor: DANIEL DEUSDETE
Sinopse:
O povo de Deus tinha sido conduzido magistralmente por seus líderes que Deus levantou por sua pura graça, bondade, fidelidade e misericórdia à Terra Prometida. Chegaram na terra, logo se esqueceram, nas gerações vindouras do Senhor e de seus líderes e o resultado foi abandono das coisas do reino de Deus que eles tanto precisavam para continuarem vencedores.
Deus tinha prometido vitórias e bênçãos, mas falharam.
Em consequência, viveram épocas de escravidão e servidão sob o domínio de diversos povos e aprenderam seus costumes e trocaram seus filhos e filhas em casamentos e se misturaram e não guardaram a aliança com seu Deus que os poderia fazer uma nação exemplo nesta terra.
Então vieram os reis Saul, Davi, Salomão e em Roboão, o reino de Israel se dividiu em reino do Norte e reino do Sul.
Ainda dava tempo de um arrependimento e volta à aliança, mas os dois reinos foram exemplos de rejeição e abandono das coisas de Deus, pelo que Deus os entregou nas mãos dos assírios – o reino do Norte e aos babilônios – o reino do Sul.
Se não fosse a graça e a misericórdia de Deus, não haveria nem descendente para gerar o descendente, aquele que viria para esmagar a cabeça da serpente, no devido tempo.
Opções de compra:
Em formato impresso pela AgBook Ou Clube dos Autores:
Na nosso loja OS SEMEADORES: http://www.ossemeadores.com.br  
26. CONFIAR EM Deus - Eis a resposta para a questão do sofrimento humano – Reflexões no livro de Jó.
Sinopse:
“CONFIAR EM DEUS - Eis a Resposta para a Questão do Sofrimento Humano - Reflexões no Livro de Jó.” é mais uma obra interessante do autor Daniel Deusdete que tem se esmerado, à cada dia, em produzir conteúdo de qualidade incentivando à leitura e às reflexões bíblicas.
Por que “CONFIAR EM DEUS” no livro de Jó? Simplesmente porque essa é a história que o livro nos demonstrará quando com ele nos interagimos. Experimente!
A história de Jó é a minha e a sua história, se malgrado os contratempos da vida cremos que há um Deus justo, santo, bom e que tem um propósito para a minha e a sua vida. ( Tiago 1:1-14). Por setenta e seis vezes Jó inquire: por que esta desgraça? Vale a pena o que vivo? E qual a resposta de Deus par Jó e para nós diante da questão do sofrimento? Convido você a ler, meditar e estudar este livro, pois enho certeza de que há uma palavra de Deus para sua e a minha vida.
Opções de compra:
Em formato impresso pela AgBook Ou Clube dos Autores:
Na nosso loja OS SEMEADORES: http://www.ossemeadores.com.br
27. AO POVO DE DEUS DO PÓS-EXÍLIO - O reino davídico, o templo e bênçãos e maldições – Reflexões nos livros de I e II Crônicas.
Sinopse:
“AO POVO DE DEUS DO PÓS-EXÍLIO - O reino davídico, o templo e bênçãos e maldições – Reflexões nos livros de I e II Crônicas.” é mais uma obra interessante do autor que tem se esmerado, à cada dia, em produzir conteúdo de qualidade incentivando à leitura e às reflexões bíblicas.
O livro de Crônicas I e II foi escrito aos remanescentes de Israel do exílio pós-babilônico. O exílio foi um meio usado por Deus para separar aqueles que ele queria que a partir de agora iriam formar a população que deveria, em breve, receber o Messias.
O cronista se preocupa em explicar a história do povo de Deus partindo do início de tudo, desde Adão para dar a eles uma identidade, uma história, uma aliança, um sacerdócio, um Deus que explicaria a eles questões importantes como o templo, o sacerdócio e principalmente as bênçãos decorrentes da obediência e as consequências da desobediência, como acabaram de experimentar no exílio..
Opções de compra:
Em formato impresso pela AgBook Ou Clube dos Autores:
Na nosso loja OS SEMEADORES: http://www.ossemeadores.com.br
28. SUPERAÇÃO - Como passei da morte para uma nova vida.
Autores: DANIEL DEUSDETE e JOÃO PAULO MONTEIRO.
Sinopse:
O livro é emocionante, quando dá o testemunho do livramento do Senhor Jesus na vida de João Paulo Monteiro e da maneira bendita como o Senhor o tem conduzido.
Esta história de superação na sua vida vai te levar a refletir e a querer buscar uma vida que possa expressar o louvor da glória do Deus soberano, revelado nas Escrituras. Por isso, recomenda-se que se leia este livro, na perspectiva da presença de Deus e da constante atuação dele, na história da sua vida aqui.
Não obstante tratar-se de um testemunho, o livro é profundo, pois é vazado com uma boa teologia e um suporte técnico psicológico nos apresentando um breve retrato do suicídio. Além disso, também é prático quando aconselha as pessoas que são vítimas de depressão e aquelas que estão sendo assediadas por pensamentos suicidas e, o melhor, este livro apresenta a verdadeira e única solução para os problemas mais profundos do homem: Jesus Cristo, nosso único Senhor e Salvador!
A superação de João Paulo Monteiro é o resultado de uma ação miraculosa do Deus soberano que tem em si mesmo o controle de todas as coisas.
Não há como não reconhecer que essa superação, tema deste livro, se deu, em primeiro lugar, por uma ação poderosa e graciosa de nosso Deus e, em segundo lugar, pela resposta de João Paulo Monteiro a essa ação de Deus, ao procurar colocar em prática a Palavra de Deus, ao acreditar que ainda havia jeito para a sua vida, ao saber que precisava de ajuda e, finalmente, ao entender que teria de ter muita força de vontade para poder vencer todos os obstáculos..
Opções de compra:
Em formato impresso pela AgBook Ou Clube dos Autores:
Na nosso loja OS SEMEADORES: http://www.ossemeadores.com.br
29. GRANDES LÍDERES DO POVO DE DEUS NO PÓS-EXÍLIO  - Aprendendo o segredo da liderança com Esdras, Ester, Neemias e os reis persas Ciro, Dario, Xerxes e Artaxerxes.
Eis aqui mais uma obra para a glória de Deus! Trata-se, sem dúvidas, de uma obra excepcional que é um verdadeiro aprendizado com líderes em uma época muito difícil para o povo de Deus recém saído do cativeiro
Temos certeza que você ficará impressionado do começo ao fim desse livro por que Deus está nessa história tremenda que começou em 539 a.C. e terminou em 433 a.C. Ainda faltavam esses 433 anos para a vinda do Messias esperado que é a razão de toda a Bíblia.
A preocupação do narrador bíblico era, em Esdras e Neemias, resgatar a identidade histórica do povo de Deus, pós-exílio. Ele continuará, como Em Crônicas I e II, o ensino da centralidade do templo, da importância da cidade de Jerusalém, onde estava o templo e as decorrências da obediência e desobediência do povo de Deus “todo o Israel”.
Em Ester, livro de autoria de algum judeu persa que morava em Susã, o autor procurou estabelecer a Festa de Purim como um memorial pelo livramento que Deus concedeu ao seu povo e como um lembrete para que permanecessem fiéis a ele mesmo quando estivessem vivendo em opressão.
Além de aprender com eles, líderes excepcionais de sua época, você também encontrará nessas páginas diversas reflexões edificantes da Palavra de Deus que estão interconectadas haja vista que provavelmente em algum momento ambos foram contemporâneos...
Opções de compra:
Em formato impresso pela AgBook Ou Clube dos Autores:
Na nosso loja OS SEMEADORES: http://www.ossemeadores.com.br




[1] Agradecimentos especiais ao Felipe Sabino de Araújo Neto do site Monergismo.com por nos permitir o uso livre dessa tradução que enriquecerá muito este pequeno trabalho literário. Obrigado.
[2] Por causa de questões relacionadas a direitos autorais, resolvi não colocar aqui o conteúdo relacionado aos 5 votos de A, W, Tozer. Posteriormente, numa revisão deste trabalho terei resolvido essas questões o que enriquecerá muito este pequeno trabalho literário. Se você pesquisar no Google encontrará muita literatura a respeito, inclusive o próprio livro disponível para venda. Obrigado.
[3] Estamos considerando o dia 01/01/0001, como sendo o dia exato do êxodo do Egito.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.