quarta-feira, 24 de setembro de 2014

II Crônicas 5:1-14 - SALOMÃO DEDICA O TEMPLO E ESTE FICA CHEIO DE SUA GLÓRIA

Neste capítulo, nossas reflexões se encontram aqui:
Parte II – O REINO UNIDO – 9:35 a II CR 9:31.
B. O reinado de Salomão – II Cr 1:1 a 9:31.
Estamos, como já dissemos, seguindo o quiasmo encontrado nos primeiros nove capítulos deste início de II Crônicas. Trata-se, como já falamos, de um quiasmo amplo (A B C D D' C' B' A’).
O padrão do reinado de Salomão é:
(A) A grande sabedoria e riqueza de Salomão (1:1-17) – já vista.
(B) Assistência internacional (2:1-18) – já vista.
(C) A construção e os móveis e utensílios do templo (3:1-5:1) – concluiremos neste capítulo.
(D) A dedicação do templo (5:2-7:10) – iniciaremos agora.
(D') A resposta divina à dedicação (7:11-22).
(C') A conclusão da construção do templo (8:1-16).
(B') O reconhecimento internacional (8:1-9:21).
(A') A grande sabedoria e riqueza (9:22-28).
O cronista encerra com um relato sucinto da morte de Salomão (9:29-31).
Esta parte “B”, que irá até o capítulo 9, foi também dividido em nove partes, como o quiasmo acima, ao qual estamos já seguindo.
No presente capítulo, encontraremos os seguintes trechos paralelos em I Reis: As dádivas de Davi são colocadas no templo – vs 1, texto paralelo em I Re 7:51; Salomão  traz, com êxito, a arca da aliança para o templo – vs 2 ao 14, texto paralelo de I Re 8:1 ao 11.
(C) A construção e os móveis e utensílios do templo (3:1-5:1) - continuação.
O verso 1 deste capítulo diz que toda a obra que fez o rei Salomão para a Casa do Senhor – 7 anos de construções – foi concluída e agora Salomão, em obediência ao seu pai já falecido, buscou as coisas dele e trouxe para o templo tudo o que ele, seu pai, tinha dedicado: a prata, o ouro e os utensílios aos quais ele pôs entre os tesouros da Casa de Deus.
Esses depósitos do governo era feitos para os bens do governo, que posteriormente foram utilizados pelos reis de Judá para pagar tributos a fim de evitar invasões estrangeiras – 15:18; II Re 12:17,18; 18:13-16. Esses depósitos também foram alvo de saques de reis inimigos – 14:25,26; II Re 14:13,14.
(D) A dedicação do templo (5:2-7:10).
O texto da dedicação do templo que vai do verso 2, deste ao 7:10, parece seguir fielmente o relato da dedicação do templo em I Re 8:1 ao 66. Do qual também iremos nos valer em nossas reflexões, com ligeiras adaptações ao presente livro.
Essa ocasião do reinado de Salomão marca o auge de suas realizações – o início do culto no templo recém-construído.

Este capítulo descreve as cerimonias de abertura: a reunião da congregação – vs 2 e 3 - e a celebração inicial até o momento em que a casa de Deus é cheia de sua glória.
Já o discurso do rei – 6:1 ao 11, sua oração – 6:12 ao 42, e as cerimonias de encerramento – 7:1 ao 10, veremos nos próximos capítulos.
Estava chegando o grande momento da inauguração do templo e a arca da aliança estaria sendo transportada, conforme manda a lei e não conforme os modismos das épocas, pois já uma vez tinha acontecido um grande desastre quando a quiseram transportar pela primeira vez sem seguirem o que estava escrito de seu transporte quando morreu Uzá por tocar nela imprudentemente quando esta ia cair.
E Salomão fez questão de congregar todos os  anciãos de Israel e cabeças de tribos, chefes para este momento especial, no sétimo mês de Etanim, o tempo determinado também para a Festa dos Tabernáculos.
O templo foi concluído no oitavo mês do décimo primeiro ano de Salomão – I Re 6:38. Pelo visto, a festa de dedicação foi realizada onze meses depois da conclusão da construção.
Foi um grande momento aquele da arca sendo colocada no santíssimo lugar, debaixo das asas dos querubins. Na arca apenas havia as tábuas, as duas pedras da aliança entre Deus, Moisés e o povo. Eu creio que não era a lei em duas partes, mas duas cópias fieis da lei toda.
Já tinha desaparecido da arca, tanto a vara de Arão que florescera e o exemplar do maná celestial. Hoje em dia nem temos a arca da aliança, tudo desapareceu. Não era para ser assim, mas era para estar a arca e todo o seu conteúdo intacto até ao dia de hoje, decorridos já mais de 3000 anos!
A arca e todos os utensílios foram para o novo templo para sua inauguração e quando terminaram de colocar tudo lá dentro, e de lá de dentro saíram os sacerdotes, eis que uma manifestação teofânica aconteceu diante de todos que ali se encontravam. Que grande momento não foi aquele?
Eles tiveram de sair dali por causa da fumaça da glória do Senhor que ali enchera o templo. Eles não poderiam ministrar ali, pois que Deus mesmo estava a ministrar neles.
Era mesmo um sinal da aprovação de Deus ao feito realizado, como ele também se manifestou em glória por meio de nuvens e fumaças no monte Sinai e na inauguração do tabernáculo.
II Cr 5:1 Assim se acabou toda a obra que Salomão fez
                para a casa do SENHOR; então trouxe Salomão as coisas que seu pai
                               Davi havia consagrado, a prata, o ouro e todos os objetos,
                                               e pô-los entre os tesouros da casa de Deus.
II Cr 5:2 Então Salomão congregou em Jerusalém os anciãos de Israel,
                e todos os chefes das tribos, os chefes dos pais entre
                               os filhos de Israel, para fazerem subir a arca da aliança
                                               do SENHOR, da cidade de Davi, que é Sião.
                II Cr 5:3 E todos os homens de Israel se congregaram ao rei
                               na ocasião da festa, que foi no sétimo mês.
                II Cr 5:4 E vieram todos os anciãos de Israel;
                               e os levitas levantaram a arca.
                II Cr 5:5 E fizeram subir a arca, e a tenda da congregação,
                               com todos os objetos sagrados, que estavam na tenda;
                                               os sacerdotes e os levitas os fizeram subir.
II Cr 5:6 Então o rei Salomão e toda a congregação de Israel,
                que se tinha reunido com ele diante da arca, sacrificaram carneiros
                               e bois, que não se podiam contar, nem numerar,
                                               por causa da sua abundância.
                II Cr 5:7 Assim trouxeram os sacerdotes
                               a arca da aliança do SENHOR ao seu lugar,
                                               ao oráculo da casa, ao lugar santíssimo,
                                                               até debaixo das asas dos querubins.
                II Cr 5:8 Porque os querubins estendiam ambas as asas
                               sobre o lugar da arca, e os querubins cobriam, por cima,
                                               a arca e os seus varais.
                II Cr 5:9 Então os varais sobressaíam para que as pontas dos varais
                               da arca se vissem perante o oráculo,
                                               mas não se vissem de fora;
                                                               e ali tem estado até ao dia de hoje.
                II Cr 5:10 Na arca não havia coisa alguma senão as duas tábuas,
                               que Moisés tinha posto em Horebe, quando o SENHOR
                                               fez aliança com os filhos de Israel,
                                                               saindo eles do Egito.
II Cr 5:11 E sucedeu que, saindo os sacerdotes do santuário
                (porque todos os sacerdotes, que ali se acharam,
                               se santificaram, sem respeitarem as suas turmas,
                II Cr 5:12 E os levitas, que eram cantores, todos eles,
                               de Asafe, de Hemã, de Jedutum, de seus filhos
                               e de seus irmãos, vestidos de linho fino, com címbalos,
                               com saltérios e com harpas, estavam em pé para
                                               o oriente do altar;
                               e com eles até cento e vinte sacerdotes,
                                               que tocavam as trombetas).
                II Cr 5:13 E aconteceu que, quando eles uniformemente tocavam
                               as trombetas, e cantavam, para fazerem ouvir uma só voz,
                                               bendizendo e louvando ao SENHOR;
                               e levantando eles a voz com trombetas, címbalos,
                                               e outros instrumentos musicais,
                               e louvando ao SENHOR, dizendo:
                                               Porque ele é bom, porque a sua benignidade
                                               dura para sempre, então a casa se encheu  
                                                               de uma nuvem,
                                                                              a saber, a casa do SENHOR;
                II Cr 5:14 E os sacerdotes não podiam permanecer em pé,
                               para ministrar, por causa da nuvem;
                                               porque a glória do SENHOR encheu a casa de Deus.
A esperança do cronista, de todo povo daquela época e dos profetas do Antigo Testamento era que a glória de Deus voltasse ao templo depois do exílio – Ez 43:1-5; Ag 2:7-9; Zc 2:10; 8:3.
Ela não aconteceu com a nuvem enchendo a Casa de Deus, nem no tempo esperado, mas aconteceu com o próprio Senhor encarnado entrando no templo e, melhor ainda, se tornando, por meio de sua igreja, o templo que agora não estava mais restrito a um lugar físico!
Por isso que a glória da segunda casa seria maior, pois receberia, no tempo de Deus, o próprio Messias, o Ungido, o Filho de Deus e Salvador de todos os homens. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos; e, neste lugar, darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos. (Ageu 2:9).
Jesus Cristo foi a maior manifestação da presença e da glória de Deus – Jo 1:14. É por isso que Ef 2:21; 3:20-21 ensinam que a glória de Cristo é vista em sua igreja, o templo de Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 314 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.