terça-feira, 23 de setembro de 2014

II Crônicas 4:1-22 - SALOMÃO E A CONSTRUÇÃO, OS MÓVEIS E OS UTENSÍLIOS DO TEMPLO.

Nossas reflexões se encontram aqui:
Parte II – O REINO UNIDO – 9:35 a II CR 9:31.
B. O reinado de Salomão – II Cr 1:1 a 9:31.
estamos seguindo o quiasmo encontrado nos primeiros nove capítulos deste início de II Crônicas. Trata-se, como já falamos, de um quiasmo amplo (A B C D D' C' B' A’).
O padrão do reinado de Salomão é:
(A) A grande sabedoria e riqueza de Salomão (1:1-17) – já vista.
(B) Assistência internacional (2:1-18) – já vista.
(C) A construção e os móveis e utensílios do templo (3:1-5:1) - veremos agora.
(D) A dedicação do templo (5:2-7:10).
(D') A resposta divina à dedicação (7:11-22).
(C') A conclusão da construção do templo (8:1-16).
(B') O reconhecimento internacional (8:1-9:21).
(A') A grande sabedoria e riqueza (9:22-28).
O cronista encerra com um relato sucinto da morte de Salomão (9:29-31).
Esta parte “B”, que irá até o capítulo 9, foi também dividido em nove partes, como o quiasmo acima, ao qual estamos já seguindo.
(C) A construção e os móveis e utensílios do templo (3:1-5:1) - continuação.
O esplendor do templo também era demonstrado pelos móveis, acessórios e utensílios que Salomão edificou que neste capítulo são registrados encontrando os seguintes trechos paralelos.
Registros do mar de fundição – vs 1 ao 5, com paralelo em I Re 7:23 a 26; de outros utensílios do templo – vs 6 ao 22, com seu texto paralelo em I Re 7:27 ao 50.
O altar de bronze era o altar principal do templo de Salomão. Suas dimensões amplas 20x20x10, em côvados, eram as dimensões da base, a partir da qual vários degraus levavam ao altar – Ez 43:13 ao 17.
Já o mar de fundição, no templo de Salomão, substituía a bacia de bronze do tabernáculo de Moisés – Ex 30:18. A água do “mar” era usada para a purificação ritual dos sacerdotes.
Irei me valer, por causa dos textos paralelos originais, mais uma vez de meu texto, já produzido sobre o livro de I e II de Reis, com as devidas alterações, se necessárias.
Não há menção aqui, neste capítulo, da construção do seu palácio que Salomão levou 13 anos para concluir. Já esse tão belo projeto de Salomão, o templo do Senhor, teve a sua primeira glória a qual nunca mais até ao dia de hoje foi alcançada, depois de sua destruição, que teremos oportunidade de ver mais para frente.
No templo foram gastos exatos sete anos e na sua casa treze anos. Somente fica difícil saber se os trabalhos eram paralelos ou consecutivos. Porque somente nesses tempos de construções já se tinha ido a metade do tempo em que Salomão reinou em Israel, 40 anos.
Os tempos eram de paz porque o Senhor tinha dado descanso à terra e a todos os seus moradores e agora todos estavam envolvidos com construções e engenharia e muita mão de obra qualificada e braçal.
Devia ser muita gente envolvida e muitos negócios sendo feitos permitindo assim um desenvolvimento no comércio e na indústria da época.
A narração dos eventos e das construções não obedece uma ordem cronológica, principalmente porque todos os acessórios e utensílios do templo devem ter sido preparados antecipadamente à construção do próprio templo – II Cr 2:7, 13-14.
A PLANTA DO TEMPLO
ÁTRIO:
LUGAR SANTO:
SANTOS DOS SANTOS:
Altar de Bronze
Altar de Incenso
Arca (Vara de Arão, Tábuas da Lei, Maná)
Pia de Bronze

Mesa dos Pães
Candelabro
Propiciatório

Ele foi buscar mão-de-obra qualificada para a construção dos utensílios do templo e foi até Tiro, contratar Hirão cuja mãe era da tribo de Naftali e seu pai um trabalhador hábil em bronze. Este Hirão Abi – II Cr 2: 12-13 - não é o mesmo Hirão, rei de Tiro com quem Salomão tinha ratificado um tratado – 5:1-12.
A CONSTRUÇÃO DO TEMPLO
AÇÃO DIVINA
AÇÃO HUMANA
INSTRUMENTO
Visão e Autoridade
Motivou todo o povo
Salomão
Chamada e capacitação
Compartilharam seus talentos
Hirão Abi e outros
Disposição e Habilidade
Cumpriram seu lavor
Artífices
Posses e Liberalidade
Deram o Exemplo
Príncipes
Abnegação e Fidelidade
Construíram generosamente
Filhos de Israel
As qualificações de Hirão eram impressionantes e nos revela que todos aqueles que são hábeis naquilo em que se dedicam, poderão um dia ter oportunidades em suas vidas de mostrarem seus talentos e conseguirem excelentes trabalhos.
Hirão era cheio de sabedoria, de entendimento, de ciência para fazer todas as obras em bronze. Muitas das peças do templo eram de ouro, de bronze, de prata, de madeira e todos os artífices nessa área eram certamente valorizados.
É óbvio que o ponto de partida da construção do templo, aprovada por Deus, apesar da existência do tabernáculo, foi o próprio tabernáculo, cujo modelo não figurava desta terra.
MATERIAIS DO TEMPLO
OURO
PRATA
BRONZE
MADEIRA (ACÁCIA)[1]
Simboliza nossa santificação
Simboliza nossa redenção
Simboliza nossa justificação
Simboliza nossa salvação
OS MÓVEIS DO TEMPLO
MÓVEL
ESPAÇO
FUNÇÃO
SIGNIFICADO
ALTAR DE BRONZE
ÁTRIO OU PÁTIO
Queima dos sacrifícios trazidos pelo povo
Cristo “o Cordeiro de Deus”  (Jo 1:29)
PIA DE BRONZE
ÁTRIO OU PÁTIO
Lavagem dos sacerdotes nas ministrações
Cristo “o Purificador da Igreja” (Ef5:26-27)
ALTAR DE OURO
LUGAR SANTO
Queima de incenso duas vezes ao dia
Cristo “o Intercessor dos Salvos (Rm 8:34)
O CANDELABRO
LUGAR SANTO
Iluminação do tabernáculo
Cristo “a Luz do Mundo (Jo 8:12)
A MESA DOS PÃES
LUGAR SANTO
Apresentação dos pães durante a semana
Cristo “o Pão da Vida” (Jo 6:35)
A ARCA E O PROPICIATÓRIO
SANTO DOS SANTOS
Guarda de elementos sagrados e expiação
Cristo “a Esperança da Glória” (Cl 1:27)  
II Cr 4:1 Também fez um altar de metal,
                de vinte côvados de comprimento, de vinte côvados de largura
                               e de dez côvados de altura.
                II Cr 4:2 Fez também o mar de fundição,
                               de dez côvados de uma borda até a outra, redondo,
                                               e de cinco côvados de altura; cingia-o ao redor um
                                                               cordão de trinta côvados.
                II Cr 4:3 E por baixo dele havia figuras de bois,
                               que cingiam o mar ao redor, dez em cada côvado,
                                               contornando-o; e tinha duas fileiras de bois,
                                                               fundidos juntamente com o mar.
                II Cr 4:4 E o mar estava posto sobre doze bois;
                               três que olhavam para o norte,
                               três que olhavam para o ocidente,
                               três que olhavam para o sul
                               e três que olhavam para o oriente;
                                               e o mar estava posto sobre eles; e as suas partes
                                               posteriores estavam todas para o lado de dentro.
                II Cr 4:5 E tinha um palmo de grossura, e a sua borda
                               foi feita como a borda de um copo, ou como uma flor-de-lis,
                                               da capacidade de três mil batos.
                II Cr 4:6 Também fez dez pias; e pôs cinco à direita e cinco
                               à esquerda, para lavarem nelas;
                                               o que pertencia ao holocausto o lavavam nelas;
                                               porém o mar era para que os sacerdotes
                                                               se lavassem nele.
                II Cr 4:7 Fez também dez castiçais de ouro, segundo a sua forma,
                               e pô-los no templo, cinco à direita, e cinco à esquerda.
                II Cr 4:8 Também fez dez mesas, e pô-las no templo, cinco à direita
                               e cinco à esquerda; também fez cem bacias de ouro.
                II Cr 4:9 Fez mais o pátio dos sacerdotes, e o grande átrio;
                               como também as portas para o pátio,
                                               as quais revestiu de cobre.
                II Cr 4:10 E pôs o mar ao lado direito, para o lado do oriente,
                               na direção do sul. II Cr 4:11 Também Hirão fez as caldeiras,
                                               as pás e as bacias.
                               Assim acabou Hirão de fazer a obra,
                                               que fazia para o rei Salomão, na casa de Deus.
                II Cr 4:12 As duas colunas, os globos, e os dois capitéis
                               sobre as cabeças das colunas; e as duas redes, para cobrir os
                                               dois globos dos capitéis, que estavam sobre a cabeça
                                                               das colunas.
                II Cr 4:13 E as quatrocentas romãs para as duas redes;
                               duas carreiras de romãs para cada rede, para cobrirem os
                               dois globos dos capitéis que estavam em cima das colunas.
                II Cr 4:14 Também fez as bases; e as pias pôs sobre as bases;
                               II Cr 4:15 Um mar, e os doze bois debaixo dele;
                II Cr 4:16 Semelhantemente as caldeiras, as pás, os garfos e todos os
                               seus utensílios, fez Hirão Abiú ao rei Salomão,
                                               para a casa do SENHOR, de cobre polido.
                II Cr 4:17 Na campina do Jordão os fundiu o rei, na terra argilosa,
                               entre Sucote e Zeredá. II Cr 4:18 E fez Salomão todos estes
                                               objetos em grande abundância, que não se podia
                                                               averiguar o peso do cobre.
                II Cr 4:19 Fez também Salomão todos os objetos
                               que eram para a casa de Deus, como também o altar de ouro,
                               e as mesas, sobre as quais estavam os pães da proposição.
                II Cr 4:20 E os castiçais com as suas lâmpadas de ouro finíssimo,
                               para as acenderem segundo o costume, perante o oráculo.
                II Cr 4:21 E as flores, as lâmpadas e os espevitadores eram de ouro,
                               do mais finíssimo ouro.
                II Cr 4:22 Como também os apagadores, as bacias, as colheres e os
                               incensários de ouro finíssimo; e quanto à entrada da casa,
                                               as suas portas de dentro do lugar santíssimo,
                                               e as portas da casa do templo, eram de ouro.
A construção do tabernáculo foi feita observando o modelo que Moisés tinha recebido do Senhor. Também o templo de Salomão era uma representação fixa e sólida daquilo que era o tabernáculo móvel.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 315 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br




[1] - Na Septuaginta a palavra sitim significa madeira de acácia que quer dizer literalmente, incorruptível.
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.