quarta-feira, 10 de setembro de 2014

I Crônicas 20:1-8 - DAVI ENTRA E CAI EM TENTAÇÃO, O CRONISTA OMITE ESTE FATO EM II CRÔNICAS

Nossas reflexões se encontram aqui:
Parte II – O REINO UNIDO – 9:35 a II CR 9:31
A. O reinado de Davi – 9:35 a 29:30.
3. Preparativos para o templo – 13:1 a 29:25 – estamos vendo;
b. Davi faz preparativos para o templo – 17:1 a 29:25
(2) Davi garante a segurança do reino e coleta os materiais para o templo – 18:1 a 20:8.
Nesta seção, estamos vendo que o cronista está tratando das realizações políticas e militares de Davi, este garantirá a segurança do reino e juntará os materiais para o templo.
Examinando as partes paralelas, veremos que no presente texto, o cronista se valeu seletivamente de II Sm 8: 1-14; 15-18; 20:23-26. Para melhor compreensão também a dividiremos em três partes: (a) As vitórias de Davi e a segurança interna – 18:1-17 – já vimos. (b) As vitórias de Davi sobre Amom e os siros – 19:1 a 20.3 – estaremos concluindo agora. (c) As vitórias de Davi sobre os filisteus – 20:4-8 – veremos agora.
(b) As vitórias de Davi sobre Amom e os siros – 19:1 a 20.3 - continuação.
O cronista está falando aqui, como já dissemos, de uma época áurea na história de Israel de domínio global sobre todas as nações. Neste capítulo ainda o veremos triunfar sobre os filhos de Amon e sobre os sírios contratados pelos amonitas.
Mais vitórias de Davi são narradas aqui para estimularem e servirem de exemplo aos da geração pós-exílio. Não se tratavam de acréscimos nem invencionices, pois de fato, Davi era um grande conquistador, um homem de batalha que sempre as vencia.
O trecho paralelo desses três versículos se encontram em II  Sm 12:26 a 31.
O primeiro verso fala de um tempo em que os reis costumavam sair para a guerra e isso encontra apoio no fato dos exércitos avançarem depois da primeira colheita da primavera, quando as provisões eram mais abundantes – II Sm 11:1; I Rs 20:22 a 26.
Foi nessa época que Joabe, líder de Davi em Israel deu fim aos amonitas e derrotou os sírios que os apoiavam, em contrato, enquanto Davi tinha ficado em Jerusalém.
Se Davi tivesse ido à guerra... Não, não foi, ficou em Jerusalém e o pecado entrou em sua vida ao contemplar Bate-Seba tomando banho nua de frente à sua janela, estando ela em sua casa. O cronista omite este fato e não narra essa queda de Davi, mas somente as suas vitórias.
John Owen, um dos maiores teólogos de todos os tempos, disse sobre a tentação em seu livro: quando você se sente atraído por algo, você já entrou em tentação. Não caiu ainda, mas entrou em tentação e o próximo passo se você continuar com seu coração endurecido é cair em tentação! Davi entrou e caiu com todas as suas forças. Bate-Seba também.
(c) As vitórias de Davi sobre os filisteus – 20:4-8.
O trecho paralelo desses três versículos se encontram em II  Sm 21:15 a 22.
Será que tudo isso – as suas vitórias - se sucedia com ele devido ao seu começo onde demonstrou grande fé e sacrifício? A fé por que cria de fato em Deus como seu escudo; o sacrifício por que aquela luta com o gigante representava simbolicamente a sua morte, senão fosse Deus agir, interferir, a seu favor.
Davi enfrentou um gigante que não era para ele enfrentar, mas o rei de Israel, no entanto, o atual rei da época, Saul, abdicou de seu trono ao oferecer para Davi seu escudo, sua capa, suas armas e ao entregar-lhe o seu desafio: enfrentar aquele que afrontava o exército do Deus vivo.
De Davi surgiu a frase que diz a batalha pertence ao Senhor! Ele sabia de que lado estava, do Senhor, por isso pode enfrentar e triunfar sobre algo impossível, derrotar um gigante filisteu guerreiro.
Um belo começo e agora ele sempre triunfava em suas batalhas. Eram tantas as suas vitórias que até os seus inimigos o reconheciam como abençoado e vencedor.
O comentário feito no verso 4 de que os filisteus ficaram subjugados não aparece no relato paralelo em II Sm 21:18. O acréscimo aqui fica evidente pelo fato de ele estar querendo demonstrar que a promessa de 17:10 havia se cumprido.
I Cr 20:1 Aconteceu que, no decurso de um ano,
                no tempo em que os reis costumam sair para a guerra,
                               Joabe levou o exército, e destruiu a terra dos filhos de Amom,
                                               e veio, e cercou a Rabá;
                porém Davi ficou em Jerusalém;
                               e Joabe feriu a Rabá, e a destruiu.
                I Cr 20:2 E Davi tirou a coroa da cabeça do rei deles,
                               e achou nela o peso de um talento de ouro,
                               e havia nela pedras preciosas;
                                               e foi posta sobre a cabeça de Davi;
                                                               e levou da cidade mui grande despojo.
                I Cr 20:3 Também levou o povo que estava nela,
                               e os fez trabalhar com a serra, e com talhadeiras de ferro
                                               e com machados; e assim fez Davi com todas as
                                                               cidades dos filhos de Amom;
                               então voltou Davi, com todo o povo, para Jerusalém.
I Cr 20:4 E, depois disto, aconteceu que, levantando-se guerra em Gezer,
                com os filisteus, então Sibecai, o husatita, feriu a Sipai,
                               dos filhos do gigante; e ficaram subjugados.
                I Cr 20:5 E tornou a haver guerra com os filisteus;
                               e El-Hanã, filho de Jair, feriu a Lami, irmão de Golias,
                               o giteu, cuja haste da lança era como órgão de tecelão.
                I Cr 20:6 E houve ainda outra guerra em Gate;
                               onde havia um homem de grande estatura,
                                               e tinha vinte e quatro dedos, seis em cada mão,
                                                               e seis em cada pé,
                                               e que também era filho do gigante.
                I Cr 20:7 E injuriou a Israel; porém Jônatas, filho de Simei,
                               irmão de Davi, o feriu;
                I Cr 20:8 Estes nasceram ao gigante em Gate;
                               e caíram pela mão de Davi e pela mão dos seus servos.
Não  há gigantes que possam se opor ao Senhor e prevalecer. Isto não falo apenas de homens, mas também de nações e de reinos e de povos ou de qualquer outra força, domínio ou poder.
Por isso Davi – estou chamando você de Davi figuradamente – levante-se do chão e vá à luta pelo Senhor, mas não usando as armas tradicionais do mundo, mas as forjadas pelo Espírito Santo que nos deu a Bíblia, a maior espada afiada de dois gumes de todos os tempos!
Com ela será capaz de desbaratar exércitos e levar cativos todos aqueles que se opõe à verdadeira sabedoria em Cristo Jesus “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;” – II Co 10:4,5.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 347 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.