segunda-feira, 8 de setembro de 2014

I Crônicas 18:1-17 - OS SUCESSOS DE DAVI - MODELO DE GOVERNANÇA E LIDERANÇA

Nossas reflexões se encontram aqui:
Parte II – O REINO UNIDO – 9:35 a II CR 9:31
A. O reinado de Davi – 9:35 a 29:30.
3. Preparativos para o templo – 13:1 a 29:25 – estamos vendo;
Nesta parte, para reforçarmos nosso aprendizado, como já falamos, estamos vendo que o cronista relatará o segundo elemento essencial do reino considerado exemplar de Davi, ou seja, os seus preparativos repletos de entusiasmo para a construção do templo.
Esse relato foi dividido em duas principais partes: a. Davi leva a arca para Jerusalém – 13:1 a 16:43 – já vista; b. Davi faz preparativos para o templo – 17:1 a 29:25 – estaremos meditando neles pelos próximos 12 dias.
b. Davi faz preparativos para o templo – 17:1 a 29:25 - continuação.
O cronista tratará agora de uma das contribuições mais importantes de Davi para a história de Israel: seus preparativos para a construção do templo.
Essa passagem foi dividida em cinco seções principais: (1) Davi aceita a comissão divina de se fazer os preparativos para Salomão - 17:1-27 – já vista. (2) Davi garante a segurança do reino e coleta os materiais para o templo – 18:1 a 20:8 – iniciaremos agora. (3) Davi descobre o local do templo – 21:1 a 22.1. (4) Davi executa o comissionamento dos construtores - 22:2-19. (5) Davi transfere a organização dos trabalhadores e a transferência do poder da responsabilidade para Salomão – 23:1 a 29.25.
. (2) Davi garante a segurança do reino e coleta os materiais para o templo – 18:1 a 20:8.
Nesta seção, que trata das realizações políticas e militares de Davi, este garantirá a segurança do reino e juntará os materiais para o templo.
Examinando as partes paralelas, veremos que no presente texto, o cronista se valeu seletivamente de II Sm 8: 1-14; 15-18; 20:23-26. Para melhor compreensão também a dividiremos em três partes: (a) As vitórias de Davi e a segurança interna – 18:1-17. (b) As vitórias de Davi sobre Amom e os siros – 19:1 a 20.3. (c) As vitórias de Davi sobre os filisteus – 20:4-8.
(a) As vitórias de Davi e a segurança interna – 18:1-17.
O cronista está falando de uma época áurea na história de Israel de domínio global sobre todas as nações.
São quatro os propósitos identificados nessa passagem envolvendo a situação vitoriosa de Davi e seus propósitos diante de Deus (ver BEG):
(1)      Demonstrar como Davi estabeleceu a segurança política, econômica e social necessária para a construção do templo no reinado de Salomão.
(2)      Apresentar o contexto para as enormes contribuições feitas por Davi para a construção do templo, inclusive o modelo do mesmo.
(3)      Demonstrar que Davi, por ser homem de guerra, não poderia se envolver com a construção do templo.
(4)      Alimentar nos leitores pós-exílio a esperança de vitória sobre os inimigos em sua própria época.
Este capítulo de Crônicas tem o seu paralelo, como já dissemos, em II Sm 8: 1-14; 15-18; 20:23-26. Também nós iremos nos valer do que já comentamos desse livro de Samuel – em itálico, a seguir:
Novamente Davi ferindo os filisteus. Assim como os filisteus eram um terror para Saul e eles acabaram aniquilando Saul, assim, Davi era um terror para os filisteus e ele, Davi, acabará aniquilando-os para sempre.
A vida de Davi é uma vida de vitória contra os filisteus. Sempre foi assim. Davi parece que sabia disso e até brincava com sua sorte e zombava deles. Tudo isso por que teve um começo muito exemplar quando ousou pela fé e contra todos os prognósticos enfrentar um gigante que afrontava a Deus.
Com apenas a sua funda e cinco pedrinhas pode derrotar aquele inimigo e a partir daí tornar-se o terror de todo filisteu.
Davi simplesmente avançava e não tinha empreitada em que ele se metesse que dela não trouxesse saldo positivo para a nação de Israel. Ele foi vencendo povos, nações e todos os que resolviam enfrenta-lo eram ao final subjugados completamente.
Com as conquistas militares e as taxações de impostos sobre os inimigos que eram vencidos, Israel crescia e prosperava cada vez mais.
A palavra é clara ao afirmar que Deus era com Davi em tudo o que ele fazia. Sua ascensão estava vertiginosamente ascendente e se não houvesse os problemas com as mulheres que lhe desviarão o seu coração de Deus, eu nem sei qual seria o destino dele e de todo Israel.
Realmente chama atenção seu sucesso. Na época um dos domínios mais temidos de todos ali era a Síria, mesmo ela não foi páreo para Davi que a venceu e a fez pagar tributos.
Com os tributos e as vitórias, Israel começou a ficar muito rica. Isso iria ajudar em muito aos projetos que Davi tinha para a sua nação como um todo, especialmente Jerusalém onde iria construir um super palácio real e o templo que seria somente construído por seu filho Salomão.
Salomão nem havia ainda nascido, nem Davi ainda tinha conhecido Bate-Seba, sua futura mulher, fruto de adultério e assassinato que tornarão sua vida doravante um caos total.
Talvez Davi sonhasse que quem iria construir o templo por causa das profecias seria seu filho primogênito Amnon.
Chama a atenção neste capítulo (de II Samuel 8), verso 15, que reinou, pois, Davi sobre todo o Israel; e Davi fazia direito e justiça a todo o seu povo. Isso era o que fazia de Davi a pessoa especial que era amada pelo povo e querida por Deus. Davi se interessava pelo povo de Deus!
Se há um segredo para a prosperidade de Davi e da nação de Israel à época este se chama trabalho, amor pelo povo de Deus, temor a Deus e obediência à palavra de Deus. Quer ser próspero, faça como Davi fez!
Não há nada melhor para uma nação do que ser governada por um príncipe que seja justo e que queira fazer o que é direito e de forma correta. Todos nós lucramos com isso e a prosperidade vem morar conosco, não é mesmo Presidente Dilma do Brasil?
O cronista, em Crônicas, fará mais duas omissões na sua narrativa. Primeira,  não mencionando a situação do adultério de Davi com Bate-Beba – II Sm 11:1-21:14. Ele quer apresentar Davi para seus leitores pós-exílio como um modelo a ser seguido.
Segunda, escondendo o gesto de Davi ao aceitar Mefibosete em sua corte – II Sm 9:1-13, que embora generoso, foi omitido, provavelmente porque poderia alimentar nos benjamitas a esperança de que a família de Saul pudesse recuperar o trono.
I Cr 18:1 E depois disto
                aconteceu que Davi derrotou os filisteus, e os sujeitou;
                               e tomou a Gate, e os lugares da sua jurisdição,
                                               da mão dos filisteus.
I Cr 18:2 Também derrotou os moabitas;
                e os moabitas ficaram por servos de Davi, pagando tributos.
I Cr 18:3 Também Davi derrotou a Hadar-Ezer, rei de Zobá,
                junto a Hamate, quando ele ia estabelecer o seu domínio
                               sobre o rio Eufrates.
                I Cr 18:4 E Davi lhe tomou mil carros, e sete mil cavaleiros,
                               e vinte mil homens de pé; e Davi jarretou
                                               todos os cavalos dos carros;
                                                               porém reservou deles para cem carros.
I Cr 18:5 E vieram os sírios de Damasco a socorrer a Hadar-Ezer,
                rei de Zobá; porém Davi feriu dos sírios vinte e dois mil homens.
                I Cr 18:6 E Davi pôs guarnições na Síria de Damasco,
                               e os sírios ficaram por servos de Davi, pagando-lhe tributo;
                                               e o SENHOR guardava a Davi, por onde quer que ia.
                I Cr 18:7 E Davi tomou os escudos de ouro,
                               que tinham os servos de Hadar-Ezer, e os trouxe a Jerusalém.
                I Cr 18:8 Também de Tibate, e de Cum, cidades de Hadar-Ezer,
                               tomou Davi muitíssimo cobre, de que Salomão fez o mar de
                                               cobre, e as colunas, e os utensílios de cobre.
I Cr 18:9 E ouvindo Toí, rei de Hamate, que Davi destruíra todo o exército
                de Hadar-Ezer, rei de Zobá,
                               I Cr 18:10 Mandou seu filho Hadorão a Davi,
                                               para lhe perguntar como estava, e para o abençoar,
                                                               por haver pelejado contra Hadar-Ezer,
                                                               e por havê-lo ferido (porque Hadar-Ezer
                                                                              fazia guerra a Toí),
                                               enviando-lhe também toda a sorte de vasos de ouro,
                                                               e de prata, e de cobre.
                                               I Cr 18:11 Os quais Davi também consagrou ao
                                                               SENHOR, juntamente com a prata e ouro
                                                               que trouxera de todas as demais nações:
                                               dos edomeus, e dos moabitas, e dos filhos de Amom,
                                               e dos filisteus, e dos amalequitas.
                I Cr 18:12 Também Abisai, filho de Zeruia, feriu a dezoito mil
                               edomeus no Vale do Sal. I Cr 18:13 E pôs guarnições em
                               Edom, e todos os edomeus ficaram por servos de Davi;
                e o SENHOR guardava a Davi, por onde quer que ia.
I Cr 18:14 E Davi reinou sobre todo o Israel;
                e fazia juízo e justiça a todo o seu povo.
                I Cr 18:15 E Joabe, filho de Zeruia, comandava o exército;
                               Jeosafá, filho de Ailude, era cronista.
                I Cr 18:16 E Zadoque, filho de Aitube, e Abimeleque,
                               filho de Abiatar, eram sacerdotes; e Savsa escrivão.
                I Cr 18:17 E Benaia, filho de Joiada, estava sobre
                               os quereteus e peleteus;
                porém os filhos de Davi, eram os primeiros junto ao rei.
Fazer justiça e juízo sobre todo o Israel e sobre todo o povo ao qual se é governante é o sonho, o desejo e a luta de cada líder temente a Deus.
São muitos os desafios, obstáculos, tentações e as ofertas para torcer o direito a favor de um grupo ou um poder. Por isso que todo político deve tomar muito cuidado com as suas alianças e sempre estar preparado para tomadas de decisões muitas das vezes não populares, mas corretas diante de Deus e do povo de Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 340 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.