terça-feira, 2 de setembro de 2014

I Crônicas 12:1-40 - DAVI CONSEGUE APOIOS MILITARES IMPORTANTES


Nos encontramos aqui:
Parte II – O REINO UNIDO – 9:35 a II CR 9:31
A. O reinado de Davi – 9:35 a 29:30.
Até o capítulo 29, estaremos nos lembrando de que a função de mostrar o reino unido era dar aos exilados um ideal da unidade, principalmente em Davi, onde o cronista irá procurar valorizar muito mais os sucessos do que os fracassos do rei; enfatizará particularmente o apoio geral recebido por Davi e o seu interesse em construir o templo.
Destarte, a divisão dessa primeira parte se deu também em quatro: 1. Davi se torna rei – 9:35 a 10:14 – já vimos; 2. O amplo apoio a Davi – 11:1 a 12:40 – terminaremos agora; 3. Preparativos para o templo – 13:1 a 29:25; e, 4. O fim do reinado de Davi – 29:26 a 30.
2. O amplo apoio a Davi – 11:1 a 12:40 - continuação.
Nesses capítulos 11 e 12 – o capítulo 11 já foi visto -, estaremos vendo um amplo apoio a Davi.
O conteúdo, como já vimos, foi organizado – ver BEG - na forma de um quiasmo amplo (A B C D C' B' A'):
(A) A unção de Davi em Hebrom e seu estabelecimento em Jerusalém (11:1-9) – já visto.
            (B) seu apoio militar em Hebrom (11:10-47) – já visto,
                        (C) em Ziclague 12:1-7
                                   (D) na fortaleza no deserto (12:8-19)
                        (C') em Ziclague, novamente (12:20-22) e
            (B') em Hebrom (12:23-37); e
(A') a unção de Davi em Hebrom (12:38-40).
Tendo já vista as alíneas (A) e (B), prosseguiremos com cada uma  das alíneas do quiasmo demonstrado pela BEG. Davi está conquistando apoio militar por onde quer que ande:
 (C) Apoio militar em Ziclague 12:1-7.
Davi também recebeu apoio em Ziclague – vs 20-22. Quando Saul baniu Davi, vários dos próprios parentes de Saul se juntaram a Davi em Ziclague.
Ele tinha consigo uns 600 homens valentes que inclusive enfrentaram os amalequitas, mais de 2000 deles.
Quando Davi deixou no deserto 200 de seus homens por estarem muito cansados e partiu com quatrocentos para enfrentarem os seus inimigos, depois de quase 24 horas de combate acirrado no deserto, 400 foram os que sobraram deles e fugiram montados em camelos.
Do exército de Davi, nenhuma baixa e pasmem: 400 homens lutaram contra eles e 400 fugiram, pois o restante foi morto pelo exército de Davi.
A vitória foi tão grande e espetacular que conseguiram muitos  despojos a ponto de poderem ajudar muitos povos pelos quais tinham passado e sido ajudados.
(D) Apoio militar na fortaleza no deserto (12:8-19).
Israelitas de várias partes se juntaram a Davi em sua fortaleza no deserto (I Sm 22:3-5; 23:14,19; 24:1): gaditas – vs 8-15, mais benjamitas e judaístas – vs 16-18 e manasseitas – vs 19.
Nesse deserto Saul buscava-o todos os dias, porém Deus não o entregou nas suas mãos – II Sm 23:14.
(C') Apoio militar em Ziclague, novamente (12:20-22).
Davi torna a receber apoio militar em Ziclague.
Ziclague tinha tudo para ser o maior fracasso de todos os tempos na vida de Davi por causa do acontecido com eles enquanto estavam em manobras militares com os filisteus.
No entanto, o caso que parecia perdido e o fim de Davi, foi transformado em um grande momento de júbilo após terem derrotado os amalequitas e terem voltado com os despojos deles.
(B') Apoio militar em Hebrom (12:23-37).
Davi encontrou mais homens que o apoiaram em Hebrom. O cronista registra uma lista de representantes de cada tribo. Os números elevados podem ser explicados de três maneiras (ver BEG):
1.    O termo hebraico traduzido como “mil” pode ser um termo técnico referindo-se a unidades consideravelmente menores do que mil. Nesse caso, o vs 24 pode ser lido como “filhos de Judá, que traziam escudo e lança, seis unidades com oitocentos armados para a peleja”.
2.    O termo hebraico traduzido como “mil” pode ser corrigido de modo a significar “chefes”. Nesse caso, o vs 24 pode ser lido como “seis chefes com oitocentos armados para a peleja”.
3.    A possibilidade de uma hipérbole não pode ser inteiramente excluída.
(A') a unção de Davi em Hebrom (12:38-40).
Finalizando, dos versos 38 ao 40, o cronista volta à narrativa das cerimônias que iniciaram essa seção – 11:1-3.
Ele encerra o seu relato sobre o amplo apoio recebido por Davi com a observação como o povo de Hebrom, todo o resto de Israel se mostrou “unanime” – vs 38 – na decisão de coroar Davi como seu rei.
Os inúmeros apoiadores de Davi comemoraram o seu novo rei com alegria e festividades. O cronista apresenta esse acontecimento como uma expressão de sua esperança de celebração jubilosa na comunidade pós-exílio.
I Cr 12:1 Ora, estes são os que vieram a Davi a Ziclague,
                estando ele ainda tolhido nos seus movimentos por causa de Saul,
                               filho de Quis; e eram dos valentes que o ajudaram na guerra.
                I Cr 12:2 Eram archeiros, e usavam tanto da mão direita
                               como da esquerda em atirar pedras com fundas e em disparar
                                               flechas com o arco; eram dos irmãos de Saul,                                                                           benjamitas.
                I Cr 12:3 Aizer, o chefe, e Joás, filhos de Semaá, o Gibeátita;
                               Jeziel e Pelete, filhos de Azmavete; Beraca e Jeú, o anatotita;
                               I Cr 12:4 Ismaías, o gibeonita, valente entre os trinta,
                                               e chefe deles; Jeremias, Jaaziel, Joanã e Jozabade,
                                               o gederatita; I Cr 12:5 Eluzai, Jerimote, Bealias,
                                               Semarias e Sefatias, o harufita; I Cr 12:6 Elcana,
                                               Issias, Azarel, Joezer e Jasobeão, os coraítas;
                                               I Cr 12:7 e Joela e Zebadias, filhos de Jeroão de
                                                               Ged or.
                I Cr 12:8 Dos gaditas se passaram para Davi,
                               ao lugar forte no deserto, homens valentes adestrados para a
                                               guerra, que sabiam manejar escudo e lança;
                                                               seus rostos eram como rostos de leões,
                                                               e eles eram tão ligeiros como corças
                                                                              sobre os montes.
                               I Cr 12:9 Ezer era o chefe, Obadias o segundo,
                                               Eliabe o terceiro, I Cr 12:10 Mismana o quarto,
                                               Jeremias o quinto, I Cr 12:11 Atai o sexto, Eliel o
                                               sétimo, I Cr 12:12 Joanã o oitavo, Elzabade o nono,
                                               I Cr 12:13 Jeremias o décimo, Macbanai o
                                                               undécimo.
                               I Cr 12:14 Estes, dos filhos de Gade, foram os chefes do
                                               exército; o menor valia por cem, e o maior por mil.
                               I Cr 12:15 Estes são os que passaram o Jordão no mês
                                               primeiro, quando ele transbordava por todas as suas
                                               ribanceiras, e puseram em fuga todos os dois vales
                                                               ao oriente e ao ocidente.
                I Cr 12:16 Igualmente alguns dos filhos de Benjamim
                               e de Judá vieram a Davi, ao lugar forte. I Cr 12:17 Davi
                                               saiu-lhes ao encontro e lhes disse:
                               Se viestes a mim pacificamente para me ajudar,
                                               o meu coração se unirá convosco; porém se é para
                                               me entregar aos meus inimigos, sem que haja mal
                                                               nas minhas mãos, o Deus de nossos pais
                                                                              o veja e o repreenda.
                               I Cr 12:18 Então veio o espírito sobre Amasai,
                                               chefe dos trinta, que disse:
                                                               Nós somos teus, ó Davi, e contigo estamos,
                                                                              ó filho de Jessé!
                                               Paz, paz contigo, e paz com quem te ajuda!
                                                               pois que teu Deus te ajuda.
                                               E Davi os recebeu, e os fez chefes de tropas.
                I Cr 12:19 Também de Manassés alguns se passaram para Davi;
                               foi quando ele veio com os filisteus para a batalha
                                               contra Saul; todavia não os ajudou, pois os chefes
                                               dos filisteus tendo feito conselho,
                                                               o despediram, dizendo:
                               Com perigo de nossas cabeças ele se passará para Saul,
                                               seu senhor:
                               I Cr 12:20 Voltando ele, pois, a Ziclague,
                                               passaram-se para ele, de Manassés:
                                                                Adná, Jozabade, Jediael, Micael, Jozabade,
                                                                               Eliú e Ziletai,
                                                               chefes de milhares dos de Manassés.
                               I Cr 12:21 E estes ajudaram a Davi contra a tropa de
                                               saqueadores, pois todos eles eram heróis valentes,
                                                               e foram chefes no exército.
                               I Cr 12:22 De dia em dia concorriam a Davi para o ajudar,
                                               até que se fez um grande exército,
                                                               como o exército de Deus.
I Cr 12:23 Ora, estes são os números dos chefes armados para a peleja,
                que vieram a Davi em Hebrom, para transferir a ele o reino de Saul,
                               conforme a palavra do Senhor:
                 I Cr 12:24 dos filhos de Judá, que traziam escudo e lança,
                               seis mil e oitocentos, armados para a peleja;
                I Cr 12:25 dos filhos de Simeão, homens valentes para pelejar,
                               sete mil e cem;
                I Cr 12:26 dos filhos de Levi quatro mil e seiscentos;
                I Cr 12:27 Jeoiada, que era o chefe da casa de Arão, e com ele três
                               mil e setecentos; I Cr 12:28 e Zadoque, ainda jovem, homem
                               valente, com vinte e dois príncipes da casa de seu pai;
                I Cr 12:29 dos filhos de Benjamim, irmãos de Saul,
                               três mil, porque até então a maior parte deles
                                               se tinha conservado fiel à casa de Saul;
                I Cr 12:30 dos filhos de Efraim vinte mil e oitocentos homens valentes,
                               homens de nome nas casas de seus pais;
                I Cr 12:31 da meia tribo de Manassés dezoito mil,
                               que foram designados por nome para virem fazer Davi rei;
                I Cr 12:32 dos filhos de Issacar, duzentos de seus chefes,
                               entendidos na ciência dos tempos para saberem o que Israel
                                               devia fazer, e todos os seus irmãos sob suas ordens;
                I Cr 12:33 de Zebulom, dos que podiam sair no exército,
                               cinqüenta mil, ordenados para a peleja com todas as armas
                                               de guerra, como também destros para ordenarem
                                                               a batalha, e não eram de coração dobre;
                I Cr 12:34 de Naftali, mil chefes, e com eles trinta e sete mil
                               com escudo e lança;
                I Cr 12:35 dos danitas vinte e oito mil e seiscentos,
                               destros para ordenarem a batalha;
                I Cr 12:36 de Aser, dos que podiam sair no exército
                               e ordenar a batalha, quarenta mil;
                I Cr 12:37 da outra banda do Jordão, dos rubenitas e gaditas,
                               e da meia tribo de Manassés,
                                               com toda sorte de instrumentos de guerra
                                                               para pelejar, cento e vinte mil.
                I Cr 12:38 Todos estes, homens de guerra,
                               que sabiam ordenar a batalha, vieram a Hebrom
                                               com inteireza de coração, para constituir Davi
                                                               rei sobre todo o Israel;
                                               e também todo o resto de Israel estava de um só
                                                               coração para constituir Davi rei.
                               I Cr 12:39 E estiveram ali com Davi três dias,
                                               comendo e bebendo, pois seus irmãos lhes tinham
                                                               preparado as provisões.
                               I Cr 12:40 Também da vizinhança, e mesmo desde Issacar,
                                               Zebulom e Naftali, trouxeram sobre jumentos,
                                               e camelos, e mulos e bois,
                                                               pão, provisões de farinha, pastas de figos
                                                               e cachos de passas, vinho e azeite, bois
                                                               e gado miúdo em abundância;
                                                                               porque havia alegria em Israel.
Percebe-se no texto a alegria que o cronista deixa transparecer com a ascensão abençoada de Davi como rei de Israel e como ele conseguiu tantos adeptos e seguidores.
Vemos assim o cronista procurando valorizar muito mais os sucessos do que os fracassos do rei e enfatizando particularmente o apoio geral recebido por Davi.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 346 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.