sábado, 2 de agosto de 2014

Jó 23:1-17 - JÓ RESPONDE A ELIFAZ E EXALTA A SOBERANIA DE DEUS

Parte II - DIÁLOGOS ENTRE JÓ E SEUS AMIGOS – 3:1 a 27:23.
D. O terceiro e último ciclo de discursos – 22:1 – 26:14.
A parte “D” foi dividida, como na BEG, em quatro partes: 1. Elifaz – 22:1 – 30 – já vista. 2. A resposta de Jó a Elifaz – 23:1 – 24:25 – veremos agora. 3. Bildade: a glória de Deus e a insignificância da humanidade – 25:1-6. 4. A resposta de Jó a Bildade – 26:1 – 14.
2. A resposta de Jó a Elifaz – 23:1 – 24:25.
Novamente Jó está em resposta a seus amigos por causa de suas acusações contra ele. Durante todo o tempo em que seus amigos ali estiveram, sempre eles insistiram na mesma hipótese de pecado na vida de Jó como causa de sua presente situação terrível.
Na sua resposta que irá até o próximo capítulo, Jó protestará dizendo que, se pudesse ouvir a sua defesa, Deus não o condenaria. Sua resposta estará sendo didaticamente sendo dividida em 4 partes: a. A ausência de Deus – 23:1 ao 9. b. O controle de Deus – 23: 10 ao 17. c. As injustiças no mundo – 24:1 ao 12. d. Justiça para os perversos- 24:13 ao 25.
a. A ausência de Deus – 23:1 ao 9.
Para Jó, Deus estava ausente por que ele se sentia só, pior do que isso, acompanhado de “amigos” que queriam uma ruína completa em Jó. Com as posses, bens e família, tudo estava destruído. Com sua saúde, ela também tinha sido afetada, mas com o seu homem interior, a história de destruição era outra, ele lutava e perseverava para continuar fiel ao seu Deus.
Jó, apesar de tudo, tem uma queixa. Ele se encontra em amargura por causa da mão de Deus sobre ele que está sendo muito exagerada e mesmo forte.
Na mente de Jó, Deus não precisa de dar explicações de nada a ninguém, mas pede aos que sofrem e que passam por lutas terríveis que mantenham a sua fé que será por elas que eles alcançarão a vitória, mas ao final do jogo.
Jó estava sendo fiel até a morte. Ele mesmo falou: “Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo os meus caminhos defenderei diante dele.” – Jó 13:15. Contudo, continuava a defender-se diante dele, pois não cria que seus caminhos o tivessem levado àquilo.
Jó não abria mão de sua consciência, nem de sua grande fé em Deus. Fé e boa consciência em Jó são vitais, essenciais para o sucesso. Vejamos o que o grande apóstolo Paulo falou disso, tão presente na vida de Jó:
I Timóteo 1:5 Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de  sem hipocrisia.
I Timóteo 1:19 mantendo  e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na .
Jó estava querendo um encontro com Deus e por todo tempo sempre o buscou. Ele até imaginava desse encontro se Deus, com sua grandeza de poder – vs 6 -, iria confrontá-lo, ou antes o atenderia?
Buscar a Deus, como buscou, Jó é outra lição importante para nós. Jó tanto buscou que o encontrará – todos sabemos disso. Jó não sabia de nada disso.
Ele é o juiz de toda a terra! Jó sabia disso, mas mesmo Jó precisaria de um Mediador, um Redentor, conforme ele mesmo também tinha dito outrora: Jó 19:25 Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra.
b. O controle de Deus – 23: 10 ao 17.
Jó aqui afirmará a soberania de Deus. Jó nunca questiona a liberdade soberana de Deus. Seu reconhecimento da soberania de Deus na criação é a raiz do seu dilema – 9:21 a 24.
Deus está no controle de tudo. Sempre ouvimos as pessoas dizerem isso diante das lutas, desafios, complexidades, circunstâncias (in)administráveis. Isso significa também que não cai uma folha de uma árvore ou morre um pardal, sem que Deus o consinta – Mt 10:29.
Por causa disso, muitas vezes o confundimos como o agente do mal ou o causador da nossa desgraça. Não, isso não é assim. Deus está no controle, não significa que eu estou no controle ou que virei a estar, mas que eu devo confiar em Deus, seja qual for o fim da história.
Jó entendia que em Deus há conhecimento e os seus caminhos estão todos traçados diante dele. A agonia com relação ao futuro pertence somente a nós e não a Deus que tudo vê. Como Deus sabe de todo o fim desde o começo, ele pede para nós que nele confiemos, apesar de tudo.
A cada dia que me dedico a estudar Jó, cada vez mais me admiro de sua pessoa, fé, consciência, perseverança e coragem.
Diante de algo desagradável que enfrentamos, assim, costumamos reagir e pedir ao Senhor:
·         No início ainda, pedimos: - fortalece-me Senhor para que eu possa tudo suportar e permanecer fiel, sem causar danos diante dos homens, da natureza, das coisas celestiais e de Deus.
·         A prova vem, a luta se torna acirrada, então pedimos ao Senhor: - muda esse quadro, Senhor; tira-me dele, não estou mais suportando tudo isso.
·         Então passamos por um grande silêncio da parte de Deus e logo nos desesperamos e pedimos: - Senhor quero morrer! Tira-me dessa vida! Quero sumir!
Se, nessas horas de lutas e provações, aprendêssemos a controlar a nossa língua, menos estragos teremos de ter de reparar depois da tempestade.
Jó 23:1 Respondeu, porém, Jó, dizendo:
                Jó 23:2 Ainda hoje a minha queixa está em amargura;
                               a minha mão pesa sobre meu gemido.
                Jó 23:3 Ah, se eu soubesse onde o poderia achar!
                               Então me chegaria ao seu tribunal.
                Jó 23:4 Exporia ante ele a minha causa,
                               e a minha boca encheria de argumentos.
                Jó 23:5 Saberia as palavras com que ele me responderia,
                               e entenderia o que me dissesse.
                Jó 23:6 Porventura segundo a grandeza de seu poder
                               contenderia comigo? Não: ele antes me atenderia.
                Jó 23:7 Ali o reto pleitearia com ele,
                               e eu me livraria para sempre do meu Juiz.
                Jó 23:8 Eis que se me adianto, ali não está;
                               se torno para trás, não o percebo.
                Jó 23:9 Se opera à esquerda, não o vejo;
                                se se encobre à direita, não o diviso.
                Jó 23:10 Porém ele sabe o meu caminho;
                               provando-me ele, sairei como o ouro.
                Jó 23:11 Nas suas pisadas os meus pés se afirmaram;
                               guardei o seu caminho, e não me desviei dele.
                Jó 23:12 Do preceito de seus lábios nunca me apartei,
                               e as palavras da sua boca guardei
                                               mais do que a minha porção.
                Jó 23:13 Mas, se ele resolveu alguma coisa,
                               quem então o desviará?
                                               O que a sua alma quiser, isso fará.
                Jó 23:14 Porque cumprirá o que está ordenado a meu respeito,
                               e muitas coisas como estas ainda tem consigo.
                Jó 23:15 Por isso me perturbo perante ele,
                               e quando isto considero, temo-me dele.
                Jó 23:16 Porque Deus macerou o meu coração,
                               e o Todo-Poderoso me perturbou.
                Jó 23:17 Porquanto não fui desarraigado por causa das trevas,
                               e nem encobriu o meu rosto com a escuridão.
Saber que Deus tá no controle é muito bom, desde que esse conhecimento não sirva para querermos manipular a vontade de Deus ou perturbar os seus caminhos com nossos medos e ansiedades.
Em Deus não existe o medo, nem a preocupação ou a ansiedade, porque ele já conhece o passado, o presente e o futuro. Por isso que nossa escolha, em relação a Deus, deve ser de confiar nele, embora nem entendamos a situação chata que estamos enfrentando.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 367 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.