sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Jó 22:1-30 - ELIFAZ, DE CORAÇÃO ENDURECIDO, FAZ SEU ÚLTIMO DISCURSO

Parte II - DIÁLOGOS ENTRE JÓ E SEUS AMIGOS – 3:1 a 27:23.
D. O terceiro e último ciclo de discursos – 22:1 – 26:14.
Estamos chegando ao fim da série tripla de discursos entre Jó e seus amigos. Nessa terceira fase, não teremos a fala de Zofar, mas apenas de Elifaz e Bildade.
A parte “D” foi dividida, como na BEG, em quatro partes: 1. Elifaz – 22:1 – 30. 2. A resposta de Jó a Elifaz – 23:1 – 24:25. 3. Bildade: a glória de Deus e a insignificância da humanidade – 25:1-6. 4. A resposta de Jó a Bildade – 26:1 – 14.
1. Elifaz – 22:1 – 30.
Podemos sintetizar o discurso de Elifaz em cinco partes: 1. A indiferença divina – vs 1 - 5. 2. Acusações contra Jó – vs 6 – 11. 3. Repreensões a Jó – vs 12 – 14. 4. Afirmações da sabedoria proverbial – vs 15 a 20. 5. Um chamado para Jó se arrepender – vs 21 – 30.
1. A indiferença divina – vs 1 - 5.
Elifaz comete um grande erro ao reagir à declaração de Jó de que Deus permite que a perversidade fique sem punição e passa para outro extremo, sugerindo que nada que os seres humanos façam tem algum efeito sobre Deus.
Eu entendo que Jó cria na soberania divina e que também cria piamente que ele fosse justo e, portanto, jamais deixaria de ser justo ou de exercer a sua justiça sobre a sua criação.
A permissão de Deus à perversidade não significa que ele deixará de ser justo, mas contribuirá para que o perverso acumule sobre si mesmo muito mais da ira divina que será sem misericórdia.
Também sua permissão não anula de forma alguma a responsabilidade humana sobre suas práticas e omissões. Eu não creio que a justiça seja feita aqui nesta vida presente, mas que será feita, será. Nisso eu creio, prego e defendo. Como será feita, eu não sei explicar.
De fato, eu tenho de concordar em parte com Elifaz entendendo que Deus é completo e perfeito, logo nada lhe falta ou tenha necessidade de que o homem para ele faça.
O dom da vida que recebemos é uma dádiva de Deus usufruída tanto pelo justo quanto pelo ímpio.
2. Acusações contra Jó – vs 6 – 11.
O discurso continua o mesmo e as acusações não cessam de forma alguma.
Quando alguém endurece seu coração, nem a luz do sol de fortes argumentos seria capaz de amolecer tal coração, pelo contrário, ele se tornaria mais duro ainda, como o barro por exemplo.
Elifaz estava tão crente em seus argumentos e na sua tese de pecado em Jó que não aceitava em sua mente outra alternativa.
Nesses versos Elifaz ataca pessoalmente Jó por causa de pecados específicos, principalmente abusos sociais contra pobres e viúvas. Mais adiante, Jó enfatizará a sua retidão social – caps 29; 31.
3. Repreensões a Jó – vs 12 – 14.
A BEG diz que Elifaz refuta a queixa de Jó de que Deus esteja ausente – 9:18; 13:24. No seu caso de instabilidade emocional induzido pelo sofrimento, Jó queixa-se de que Deus ou é demais observador – por demais presente e relutante a deixá-lo em paz (7:17-19; 10:8; 16:9) ou totalmente ausente.
Eu entendo que Jó realmente tinha uma mente muito centrada em Deus, tanto que eram constantes as suas orações e discursos voltados para Deus. Como sua crença na soberania de Deus era muito forte, ele entendia que seu sofrimento poderia ter fim se Deus quisesse, mas não queria e isso o aborrecia.
Jó era muito crente e daqueles que nos serve de exemplo para nossa vida aqui na terra. Nota-se em suas falas sua crença na imanência e na transcendência de Deus, não negativamente ou punitivamente.
4. Afirmações da sabedoria proverbial – vs 15 a 20.
Aqui Elifaz faz uma comparação entre os modos de agir, em respostas a Deus, dos perversos e dos justos. Em sua tese, tanto um quanto o outro, recebem a justa paga, em vida, de todos os seus atos.
No entanto, podemos ter certeza de que isso não é verdade! Se fosse verdade, não haveria inocentes. Se um inocente morreu é por que foi vítima e portanto não foi por que merecia morrer.
A maldade para se destacar tem de manchar a bondade, ou seja, ela é uma espécie de tumor maligno, um câncer que depende da vida para ter sua existência temporária, mas um dia, ela será extirpada cirurgicamente para sempre.
5. Um chamado para Jó se arrepender – vs 21 – 30.
Como desde o início vinham fazendo, Elifaz encerra seu discurso com um apelo de arrependimento de Jó. Jó deveria se arrepender de se comportar como os ímpios.
Conforme a ênfase de Elifaz, Jó deveria clamar a Deus para ele libertá-lo. Elifaz declara a sabedoria proverbial sobre os caminhos de Deus para aqueles que se arrependem; porém, mais uma vez, demonstra uma total falta de visão acerca das circunstâncias específicas de Jó.
Jó 22:1 Então respondeu Elifaz, o temanita, dizendo:
                Jó 22:2 Porventura será o homem de algum proveito a Deus?
                               Antes a si mesmo o prudente será proveitoso.
                Jó 22:3 Ou tem o Todo-Poderoso prazer em que tu sejas justo,
                               ou algum lucro em que tu faças perfeitos os teus caminhos?
                Jó 22:4 Ou te repreende, pelo temor que tem de ti,
                               ou entra contigo em juízo?
                Jó 22:5 Porventura não é grande a tua malícia,
                               e sem termo as tuas iniquidades?
                Jó 22:6 Porque sem causa penhoraste a teus irmãos,
                               e aos nus despojaste as vestes.
                Jó 22:7 Não deste ao cansado água a beber,
                               e ao faminto retiveste o pão.
                Jó 22:8 Mas para o poderoso era a terra,
                               e o homem tido em respeito habitava nela.
                Jó 22:9 As viúvas despediste vazias,
                               e os braços dos órfãos foram quebrados.
                Jó 22:10 Por isso é que estás cercado de laços,
                               e te perturba um pavor repentino,
                Jó 22:11 Ou trevas em que nada vês,
                               e a abundância de águas que te cobre.
                Jó 22:12 Porventura Deus não está na altura dos céus?
                               Olha para a altura das estrelas; quão elevadas estão.
                Jó 22:13 E dizes:
                               que sabe Deus?
                                               Porventura julgará ele através da escuridão?
                Jó 22:14 As nuvens são esconderijo para ele, para que não veja;
                               e passeia pelo circuito dos céus.
                Jó 22:15 Porventura queres guardar a vereda antiga,
                               que pisaram os homens iníquos?
                Jó 22:16 Eles foram arrebatados antes do seu tempo;
                               sobre o seu fundamento um dilúvio se derramou.
                Jó 22:17 Diziam a Deus:
                               Retira-te de nós.
                E:
                               Que foi que o Todo-Poderoso nos fez?
                Jó 22:18 Contudo ele encheu de bens as suas casas;
                               mas o conselho dos ímpios esteja longe de mim.
                Jó 22:19 Os justos o veem, e se alegram,
                               e o inocente escarnece deles.
                Jó 22:20 Porquanto o nosso adversário não foi destruído,
                               mas o fogo consumiu o que restou deles.
                Jó 22:21 Apega-te, pois, a ele, e tem paz,
                               e assim te sobrevirá o bem.
                Jó 22:22 Aceita, peço-te, a lei da sua boca,
                               e põe as suas palavras no teu coração.
                Jó 22:23 Se te voltares ao Todo-Poderoso,
                               serás edificado;
                               se afastares a iniquidade da tua tenda,
                               Jó 22:24 E deitares o teu tesouro no pó,
                                               e o ouro de Ofir nas pedras dos ribeiros,
                Jó 22:25 Então o Todo-Poderoso será o teu tesouro,
                               e a tua prata acumulada.
                Jó 22:26 Porque então te deleitarás no Todo-Poderoso,
                               e levantarás o teu rosto para Deus.
                Jó 22:27 Orarás a ele,
                               e ele te ouvirá,
                                               e pagarás os teus votos.
                Jó 22:28 Determinarás tu algum negócio, e ser-te-á firme,
                               e a luz brilhará em teus caminhos.
                Jó 22:29 Quando te abaterem, então tu dirás:
                               Haja exaltação!
                                               E Deus salvará ao humilde.
                Jó 22:30 E livrará até ao que não é inocente;
                               porque será libertado pela pureza de tuas mãos.
Estou ficando sem palavras para continuar a falar dessa teimosia dos amigos de Jó. Estou correndo o risco de ser extremamente repetitivo, mas esta é a realidade de seus amigos que insistem contra tudo e contra todos que Jó estava em pecado, por isso que lhe sobreveio tantas desgraças de uma só vez.
Estudar Jó é um grande aprendizado que nos instruiu como lidarmos com sabedoria diante de circunstâncias tão complexas em nossas vidas.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 368 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.