domingo, 31 de agosto de 2014

I Crônicas 10:1-54 - A MORTE DE SAUL, SEUS FILHOS E GENERAIS POR JUÍZO DIVINO

Encerramos, no capítulo anterior, a Parte I – AS GENEALOGIAS DO POVO DE DEUS – 1:1 a 9:34 que foram escritas, principalmente, para orientar a restauração do reino depois do exílio, enfatizando especialmente a unidade de Israel, o rei, o templo e as bênçãos e as maldições imediatas da aliança.

Temos visto que,  além de revelarem os privilégios e as responsabilidades daqueles que regressaram do exílio e explicar a eleição e a organização do povo de Deus ao longo da História, elas – as genealogias do povo de Deus - também estariam preservando, de certa forma, a mensagem messiânica originada lá em Gn 3:15 quando Deus falou à serpente.
Ainda no capítulo anterior, a partir do verso de número 35, demos início à Parte II – O REINO UNIDO – 9:35 a II CR 9:31 onde o cronista, depois de estabelecer a identidade, a ordem e os territórios do povo de Deus em listas e genealogias, vai apresentar um retrato do reino unido.
Nesse reino unido, os reinados ideais são os de Davi e de Salomão que exemplificam as bênçãos recebidas pelo povo de Deus quando o rei, o templo e o povo se encontravam unidos.
Foi dividida, então, a Parte II em dois grandes blocos: A. O reinado de Davi – 9:35 a 29:30; B. O reinado de Salomão – II Cr 1:1 ao 9:31.
A. O reinado de Davi – 9:35 a 29:30 - continuação.
Até o capítulo 29, estaremos nos lembrando de que a função de mostrar o reino unido era dar aos exilados um ideal da unidade, principalmente em Davi, onde o cronista irá procurar valorizar muito mais os sucessos do que os fracassos do rei; enfatizará particularmente o apoio geral recebido por Davi e o seu interesse em construir o templo.
Destarte, a divisão dessa primeira parte se dará também em quatro: 1. Davi se torna rei – 9:35 a 10:14 – concluiremos neste; 2. O amplo apoio a Davi – 11:1 a 12:40; 3. Preparativos para o templo – 13:1 a 29:25; e, 4. O fim do reinado de Davi – 29:26 a 30.
1. Davi se torna rei – 9:35 a 10:14 - continuação.
No capítulo anterior vimos dos versos de 35 a 44 o cronista simplesmente repetindo a genealogia de Saul; neste, veremos ele registrando a transferência do poder de Saul para Davi – 10:1 a 14.
Dos versos 1 ao 14, encontraremos seu texto paralelo em I Sm 31:1-13.
I Cr 10:1-14
I Sm 31:1-13
I Crônicas 10:1 E os filisteus pelejaram com Israel; e os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus, e caíram mortos nas montanhas de Gilboa.
I Samuel 31:1 Os filisteus, pois, pelejaram contra Israel; e os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus, e caíram mortos na montanha de Gilboa.
I Crônicas 10:2 E os filisteus perseguiram a Saul e aos seus filhos e mataram a Jônatas, a Abinadabe e a Malquisua, filhos de Saul.
I Samuel 31:2 E os filisteus perseguiram a Saul e a seus filhos; e mataram a Jônatas, e a Abinadabe, e a Malquisua, filhos de Saul.
I Crônicas 10:3 E a peleja se agravou contra Saul, e os flecheiros o alcançaram; e temeu muito aos flecheiros.
I Samuel 31:3 E a peleja se agravou contra Saul, e os flecheiros o alcançaram; e muito temeu por causa dos flecheiros.
I Crônicas 10:4 Então disse Saul ao seu escudeiro: Arranca a tua espada, e atravessa-me com ela; para que porventura não venham estes incircuncisos e escarneçam de mim. Porém o seu escudeiro não quis, porque temia muito; então tomou Saul a espada, e se lançou sobre ela.
I Samuel 31:4 Então disse Saul ao seu pajem de armas: Arranca a tua espada, e atravessa-me com ela, para que porventura não venham estes incircuncisos, e me atravessem e escarneçam de mim. Porém o seu pajem de armas não quis, porque temia muito; então Saul tomou a espada, e se lançou sobre ela.
I Crônicas 10:5 Vendo, pois, o seu escudeiro que Saul estava morto, também ele se lançou sobre a espada e morreu.
I Samuel 31:5 Vendo, pois, o seu pajem de armas que Saul já era morto, também ele se lançou sobre a sua espada, e morreu com ele.
I Crônicas 10:6 Assim morreram Saul e seus três filhos; e toda a sua casa morreu juntamente.
I Samuel 31:6 Assim faleceu Saul, e seus três filhos, e o seu pajem de armas, e também todos os seus homens morreram juntamente naquele dia.
I Crônicas 10:7 E, vendo todos os homens de Israel, que estavam no vale, que haviam fugido, e que Saul e seus filhos eram mortos, deixaram as suas cidades, e fugiram; então vieram os filisteus, e habitaram nelas.
I Samuel 31:7 E, vendo os homens de Israel, que estavam deste lado do vale e deste lado do Jordão, que os homens de Israel fugiram, e que Saul e seus filhos estavam mortos, abandonaram as cidades, e fugiram; e vieram os filisteus, e habitaram nelas.
I Crônicas 10:8 E sucedeu que, no dia seguinte, vindo os filisteus a despojar os mortos, acharam a Saul e a seus filhos estirados nas montanhas de Gilboa.
I Samuel 31:8 Sucedeu, pois, que, vindo os filisteus no outro dia para despojar os mortos, acharam a Saul e a seus três filhos estirados na montanha de Gilboa.
I Crônicas 10:9 E o despojaram, e tomaram a sua cabeça e as suas armas, e as enviaram pela terra dos filisteus em redor, para o anunciarem a seus ídolos e ao povo.
I Samuel 31:9 E cortaram-lhe a cabeça, e o despojaram das suas armas, e enviaram pela terra dos filisteus, em redor, a anunciá-lo no templo dos seus ídolos e entre o povo.
I Crônicas 10:10 E puseram as suas armas na casa do seu deus, e a sua cabeça afixaram na casa de Dagom.
I Samuel 31:10 E puseram as suas armas no templo de Astarote, e o seu corpo o afixaram no muro de Bete-Seã.
I Crônicas 10:11 Ouvindo, pois, toda a Jabes de Gileade tudo quanto os filisteus fizeram a Saul,
I Samuel 31:11 Ouvindo então os moradores de Jabes-Gileade, o que os filisteus fizeram a Saul,
I Crônicas 10:12 Então todos os homens valorosos se levantaram, e tomaram o corpo de Saul, e os corpos de seus filhos, e os trouxeram a Jabes; e sepultaram os seus ossos debaixo de um carvalho em Jabes, e jejuaram sete dias.
I Samuel 31:12 Todo o homem valoroso se levantou, e caminharam toda a noite, e tiraram o corpo de Saul e os corpos de seus filhos do muro, de Bete-Seã, e, vindo a Jabes, os queimaram.
I Crônicas 10:13 Assim morreu Saul por causa da transgressão que cometeu contra o SENHOR, por causa da palavra do SENHOR, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar.
I Samuel 31:13 E tomaram os seus ossos, e os sepultaram debaixo de um arvoredo, em Jabes, e jejuaram sete dias.
I Crônicas 10:14 E não buscou ao SENHOR, que por isso o matou, e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé.

Percebe-se na tabela acima a preocupação do cronista de explicar nos versos de 13 e 14 de I Crônicas, os fatos ocorridos de 1 ao 12 que tiveram seus paralelos em I Samuel 31.
Por que sendo rejeitado pelo Senhor, morreu Saul e Davi foi colocado em seu lugar? A resposta está nesse acréscimo do cronista:
·         Por causa da transgressão que cometeu contra o SENHOR.
·         Por causa da palavra do SENHOR, a qual não havia guardado.
·         Porque buscou a adivinhadora para a consultar.
·         Porque não buscou ao SENHOR.
Como, aqui em Crônicas, o cronista começa a contar a sua história a partir da morte de Saul para introduzir Davi no reinado de Israel, nos valeremos do texto de nossas reflexões já feitas dos livros de Samuel para um melhor entendimento desse texto que encontra o seu paralelo no último capítulo de I Samuel.
Saul, seus filhos e melhores soldados morrem na batalha contra os filisteus – 31:1-13.
Depois de Davi ter voltado para Ziclague e ter enfrentado uma grande crise na sua liderança por causa dos amalequitas, o Senhor, diante de sua conduta de homem de Deus que buscou em Deus a sua força e direção para saber o que fazer e que depois agiu e lutou e perseverou e confiou, o abençoou muito a ponto de ele poder ajudar os anciãos de Judá e muitas famílias.
Nesse interim, Saul estava com os filhos de Israel em grande peleja contra os filisteus que foram com tudo para cima deles e a batalha se tornou difícil.
Não sendo possível fazer frente ao inimigo filisteu, eles começaram a fugir, mas caíram feridos no monte Gilboa. E o cerco apertava cada vez mais a ponto da batalha se tornar renhida e desfavorável aos filhos de Saul que acabaram sendo mortos em batalha: Jônatas, Abinadabe e Malquisua.
No entanto, os filisteus não queriam terminar o combate até apanharem o rei Saul e continuaram a persegui-lo ferozmente. Saul estava sem espaço e já devia ter tomado conhecimento do fim trágico de seus filhos e se desesperou.
Ele não queria cair morto nas mãos dos filisteus, nem ser capturado para ser exibido como troféu e pediu ao seu escudeiro que desse fim a sua vida.
Seu escudeiro vacila muito e teme tirar a vida de seu rei, mas Saul, impaciente e sempre fujão, orgulhoso e diferente de Davi e de Jônatas, filho de Saul que, na hora da angústia, buscavam forças em Deus – 23:16; 30:6 – e que, como Jônatas, rendiam-se plenamente à sua vontade, resolve tirar a sua própria vida lançando-se sobre a sua própria lança de ataque dos inimigos.
Seu último ataque foi contra ele mesmo ao defender seu orgulho e vaidade. Saul, um péssimo exemplo para os filhos de Israel, estava morto e a batalha chegara ao seu final.
Somente no dia seguinte quando os filisteus foram atrás dos despojos de guerra é que encontraram Saul e seus filhos e não tiveram dúvidas, da mesma forma que um hebreu os humilhou cortando a cabeça de seu maior guerreiro, agora, eles cortaram a cabeça de Saul e a levaram como prêmio.
Colocaram as armas de Saul em seu templo dedicado a Astarote e sua cabeça a penduraram no muro de Bete-Seã, localizada no vale do Jordão, a cerca de 25 km ao sul do mar da Galiléia.
Essa cidade era fronteira do território de Manassés, citada em Js 17:11-16; Jz 1:27, e está entre as cidades que resistiram à ocupação israelita e permaneceram como cananeias; e, como se pode ver aqui, fortalezas filisteias.
Foram os homens valentes de Jabes-Gileade que um dia foram libertados por Saul, talvez em gratidão a ele, que se expuseram ao perigo e heroicamente conseguiram apanhar a cabeça de Saul e os corpos de seus filhos para os queimarem completamente. Depois, pegaram seus ossos e os sepultaram debaixo de um arvoredo em Jabes. Por eles ainda jejuaram sete dias.
Saul morrera e bem assim todos os seus filhos. Davi tinha tido vitória sobre os amalequitas, mas ainda estava em território filisteu. O perseguidor injusto do homem de Deus estava morto, não pelas suas mãos, mas pelas mãos de Deus que usou os filisteus para exercer o seu juízo na vida dele.
Em breve, Davi voltará e será aclamado rei de Israel e derrotará completamente da face da terra os filisteus que tanto causaram males a Israel. Era para terem sido expulsos e julgados já há muito tempo, mas os filhos de Israel vacilaram, agora seria vez do ungido do Senhor fazer este papel.[1]
I Cr 10:1 E os filisteus pelejaram com Israel;
                e os homens de Israel fugiram de diante dos filisteus,
                               e caíram mortos nas montanhas de Gilboa.
                I Cr 10:2 E os filisteus perseguiram a Saul e aos seus filhos
                               e mataram a Jônatas, a Abinadabe e a Malquisua,
                                               filhos de Saul.
                I Cr 10:3 E a peleja se agravou contra Saul,
                               e os flecheiros o alcançaram; e temeu muito aos flecheiros.
                I Cr 10:4 Então disse Saul ao seu escudeiro:
                               Arranca a tua espada, e atravessa-me com ela;
                                               para que porventura não venham estes incircuncisos
                                                               e escarneçam de mim.
                               Porém o seu escudeiro não quis, porque temia muito;
                                               então tomou Saul a espada, e se lançou sobre ela.
                I Cr 10:5 Vendo, pois, o seu escudeiro que Saul estava morto,
                               também ele se lançou sobre a espada e morreu.
                I Cr 10:6 Assim morreram Saul e seus três filhos;
                               e toda a sua casa morreu juntamente.
                I Cr 10:7 E, vendo todos os homens de Israel, que estavam no vale,                                     que haviam fugido, e que Saul e seus filhos eram mortos,
                                               deixaram as suas cidades, e fugiram;
                                                               então vieram os filisteus, e habitaram nelas.
                I Cr 10:8 E sucedeu que, no dia seguinte, vindo os filisteus a despojar                              os mortos, acharam a Saul e a seus filhos estirados
                                               nas montanhas de Gilboa.
                I Cr 10:9 E o despojaram, e tomaram a sua cabeça e as suas armas,
                               e as enviaram pela terra dos filisteus em redor,
                                               para o anunciarem a seus ídolos e ao povo.
                I Cr 10:10 E puseram as suas armas na casa do seu deus,
                               e a sua cabeça afixaram na casa de Dagom.
                I Cr 10:11 Ouvindo, pois, toda a Jabes de Gileade
                               tudo quanto os filisteus fizeram a Saul,
                I Cr 10:12 Então todos os homens valorosos se levantaram,
                               e tomaram o corpo de Saul, e os corpos de seus filhos,
                                               e os trouxeram a Jabes; e sepultaram os seus ossos
                               debaixo de um carvalho em Jabes, e jejuaram sete dias.
                I Cr 10:13 Assim morreu Saul
                               por causa da transgressão que cometeu contra o SENHOR,
                               por causa da palavra do SENHOR,
                                               a qual não havia guardado;
                               e também porque buscou a adivinhadora para a consultar.
                               I Cr 10:14 E não buscou ao SENHOR, que por isso o matou,
                                               e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé.
Foi o julgamento divino contra Saul que fez com que morresse não somente ele, como seus filhos e os principais de seus comandantes abrindo assim a porta de entrada do novo rei de Israel o qual era desejado e esperado no lugar de Saul, tímido, egoísta e péssimo exemplo para a nação dos escolhidos.
O cronista estava assim já preparando a entrada triunfal de Davi como o seu modelo do rei que Israel precisava nessa nova fase de recomeço difícil tendo voltado do exílio.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 337 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br



[1] Do livro do mesmo autor: O REINO ETERNO DE DAVI - Reflexões bíblicas em I e II Samuel.

...

Reações:

2 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.