terça-feira, 19 de agosto de 2014

DIVISÃO, RACHA OU MULTIPLICAÇÃO?

Divisão, ou melhor, a multiplicação de grupos sempre foi traumática de ser aplicada. O princípio é interessante e todo o reino de Deus ganha com isso por que se aumentam os números dos que irão anunciar a mensagem do evangelho.
Em At 15:39 está escrito que houve entre Paulo e Barnabé tal desavença, que vieram a separar-se. O resultado é que o trabalho estava se multiplicando – aumentando - e não se dividindo - perdendo forças.
Uma coisa é certa, eu entendo que o mesmo esteja ocorrendo com os Pastores Sabino, Demerson, Marcelo, André e outros homens de Deus, não que entre eles haja tal desavença, mas que cada um agora irá tomar um rumo. Amo cada um e reconheço, em todos, o chamado de Deus de forma muito forte.
Sendo assim, creio que, dentro ou fora da presbiteriana, não sei, cada um agora irá atuar em uma frente que Deus tem preparado e irá crescer para a glória de Deus.
Eu não acredito que esteja havendo racha na PIPT é algo mais forte. Agora a multiplicação não está sendo aplicada por pastor algum – reparem que toda aplicação era um caso terrível -, mas pelo Senhor da seara.
Santo Deus, o que fazer nessas horas difíceis de recomeço?
Temos de levantar a cabeça, arregaçar as mangas, olhar para frente, trabalhar muito e acreditar que o Senhor proverá para si aqueles que ele tem escolhido.
Agora, se alguém (pastores, presbíteros, diáconos, etc) tem alguma culpa ou se a atitude de um magoou o outro, ou se está havendo algo mais que a simples busca da glória de Deus, com certeza, a mão do Senhor pesará e cada um dos responsáveis levará as consequências de seus atos e por eles pagará. Não dá para fazermos escolhas sem as consequências delas. Os anexos das consequências, todos iremos levar conosco. Quer nossos pastores, quer aqueles que estarão seguindo os nossos pastores doravante, estejam eles onde estiverem.
No momento, vamos parar de chorar e se lamentar e fazer orações tolas. A realidade agora é a multiplicação. Deixemos para trás as mágoas e vamos trabalhar, pois muitas almas estão perdidas esperando pelos nossos pastores cheios de talentos e dons para ofertar.
Observem o que aconteceu com Davi quando olhou para Ziclague voltando da jornada em que apoiaria os filisteus contra Saul e Jonatas encontrou tudo perdido, destruído, sua cidade colocada fogo e seus bens e seus familiares todos sequestrados pelo inimigo. Todos ali já falavam de apedrejarem Davi e este tomou algumas atitudes que nos impressionam quando vemos o texto bíblico referente:
·         Confiou Davi de todo o seu coração no Senhor.
·         Encontrou forças para agir e reagir diante do caos.
·         Buscou o Senhor para saber o que faria.
·         Recebeu a direção do Senhor
·         Reuniu o povo que com ele estava: seus 600 homens, 200 deles estavam muito exaustos.
·         Arregaçou as mangas e foi à luta, confiando na palavra do Senhor que Davi tinha recebido em sua consulta.
·         No caminho, ao invés de desprezar um egípcio moribundo, ainda dele cuidaram e fizeram com que recobrasse a sua vida. Resultado, o egípcio os pode ajudar a encontrar os amalequitas
·         Lutaram com eles, 400 homens contra, com certeza, mais de 2000 deles. O combate durou quase 24 horas de luta muito intensa. Sabem quanto fugiram do combate, da parte dos amalequitas, em seus camelos, uns 400! Nenhum dos 400 homens de Davi foram mortos!
·         Reconheceu Davi que tudo o que reconquistara tinha vindo do Senhor, por isso instituiu, doravante, a lei do despojo, em que pode dar aos 200 que ficaram descansando no caminho e cuidando das coisas, o mesmo que ganharam os 400 que lutaram contra os amalequitas.
·         Recuperaram tudo, conforme a palavra do Senhor e com os despojos puderam socorrer os seguintes povos, por onde Davi tinha anteriormente passado:
ü  de Betel,
ü  de Ramote do sul,
ü  de Jater,
ü  de Aroer,
ü  de Sifmote,
ü  de Estemoa,
ü  de Racal,
ü  que estavam nas cidades jerameelitas
ü  e nas cidades dos queneus,
ü  de Hormá,
ü  de Corasã,
ü  de Ataca,
ü  de Hebrom,
ü  e a todos os lugares em que andara Davi,
ü  ele e os seus homens.
Como é que posso entender tudo isso?
O fato de que Deus está no controle de tudo, mesmo que a princípio, cada um de nós, não entenda nada e pense que tudo está perdido e acabado, como Davi que pensou, no início, que esse era mesmo o seu fim.
Não é o fim da PIPT. Não é o fim do Pr. André, nem do Pr. Marcelo, nem do Pr. Sabino, nem de nenhuma de suas ovelhas que resolvendo doravante busque encontrar o seu próprio caminho.
Tenho em vocês quatro (dirijo-me agora aos meus pastores Sabino, Demerson, Marcelo e André) exemplos de homens de Deus que sempre me ensinaram e tiveram paciência comigo.
Relembro-me daquele 2013, quando vi vocês, pastores, mergulharem em orações todas as terças-feiras, por um ano inteirinho, logo imaginei o que estaria por vir. Chegando o grande momento agora, a hora não é de amarelar, mas ir à frente, lutar e conquistar o povo que se encontra cativo por causa dos amalequitas, sem perder de vista os egípcios que forem encontrando pelo caminho.
Oh homens de Deus, avancemos rumo à pátria celestial, rumo ao prêmio de nossa soberana vocação!
Logicamente, há muito o que fazer, muito o que lutar. Minha palavra profética é que cada obra crescerá para a glória de Deus.
Eu creio que a PIPT será forte. O ministério do Pr. Sabino prosperará. Bem assim, o Pr. André e o Pr. Marcelo e todas as suas ovelhas, quer dentro, quer fora, da mãe presbiteriana que todos amamos e respeitamos.
DEUS ESTÁ NO CONTROLE!
Eis que segue um abração de uma simples ovelha que os ama, que sofreu muito com tudo isso, mas que ora e acredita na Primeira, que ora e acredita em Vida Nova e que ora e acredita em Mais de Deus, para todos nós!
Não nos esqueçamos jamais de que a pregação, toda pregação, vinda da parte de Deus cumpre dois propósitos sempre:
1.      Os corações de cera se derretem diante do sol.
2.      Os corações de barro, se endurecem.
Quem são os corações de cera e quem são os corações de barro? Pergunta difícil que não podemos responder no presente momento. É como o caso do joio e do trigo, ambos crescem juntos, mas somente no final é que haverá separação e não por parte dos homens, mas por parte de Deus.
É o que penso e fiz questão de me manifestar. Sei que nada sou, nem fui, mas se, de alguma forma, eu puder ajudar alguém que não está bem, ou contribuir para algo, estou disponível para conversarmos e orarmos juntos.
A Deus toda a glória sempre!

...




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.