sábado, 28 de junho de 2014

II Reis 13:1-25 - ELISEU RESSUSCITA MORTO DEPOIS DE MORTO

Nós estamos aqui:
Parte II: A MONARQUIA DIVIDIDA - I Reis 12:1 a II Reis17:41.
J. Em Israel (814-782 a.C.): 13:1 – 25.
Esta é a parte “J” que vai de “A” até “Q”. Ela se encontra dividida em duas partes, todas dentro do mesmo capítulo. 1. Jeoacaz de Israel - (814-798 a.C.): 13:1 – 9. 2.  Jeoás de Israel (798-782 a.C.): 12:10 – 25.
O autor interrompe a narrativa em Judá para continuar a narrar a história de Israel a partir de onde tinha parado anteriormente e introduz a história de dois reis em Israel, de Jeoacaz e de Jeoás.
1. Jeoacaz de Israel - (814-798 a.C.): 13:1 – 9. 2.
Jeoacaz sucedeu a seu pai, Jeú, como rei de Israel. Jeoacaz voltou-se à idolatria introduzida em Israel por Jeroboão – I Re 12:25-33.
Foi no 23º ano do reinado de Joás, em Judá, que começou a reinar em Israel e ele era o primeiro filho de Jeú a reinar em Israel, sendo que Deus prometera a Jeú que até a quarta geração ele teria um descendente ocupando cargo em  Israel, por causa dos seus grandes feitos, entre eles, eliminando a adoração a Baal e também toda a família de Acabe e Jezabel.
Ele ficou no reinado por 17 anos e morreu. Joás ainda era o rei de Judá quando ele deixou de reinar e ainda reinou mais dois anos, portanto ainda pode ver seu filho, o segundo de Jeú, Jeoás, reinando em Israel.
Durante seus 17 anos, ele, como todos os reis de Israel, fizeram o que era mau perante o Senhor. Este, andou nos pecados de Jeroboão, filho de Nebate. Por isso que a ira do Senhor se acendeu contra ele e Israel fora entregue nas mãos de Hazael, rei da Síria e ainda nas mãos de Ben-Hadade, filho de Hazael.
Jeoacaz, no entanto, no meio do aperto da guerra e da opressão, se voltou para Deus e orou e pediu livramento e o Senhor deu, como nos tempos dos juízes – Jz 2:18,19 - um salvador a Israel, ou seja, ajuda temporária para resistir aos ataques dos sírios, por meio de uma pessoa que não é citada seu nome nas Escrituras.
Ainda assim, continuaram nos pecados de Jeroboão e até o poste-ídolo permaneceu em Israel. Esse poste-ídolo era um símbolo da deusa Aserá a qual tinha sido erigido por Acabe – I Re 16:33 –e, ao que parece, permanecido durante as reformas de Jeú – 10:18-28.
Jeoacaz morre e é enterrado junto aos seus pais em Samaria e começa um novo governos em Israel, o de seu filho, Jeoás.
2.  Jeoás de Israel (798-782 a.C.): 12:10 – 25.
Já estamos no ano de 37 do reinado de Joás, de Judá, quando Jeoás, começou a reinar em Israel. Assim, eles serão contemporâneos por ainda mais 5 anos.
Jeoás reinou um ano a menos do que reinou seu pai. Ele reinou 16 anos e fez o que todos os reis de Israel sempre fizeram, o que era mau aos olhos do Senhor e conforme fizeram os seus pais. Este não se apartou dos pecados de Jeroboão, filho de Nebate.
Em seu governo, Eliseu adoeceu da doença que o levaria a sua morte e recebeu a visita de Jeoás que sobre ele chorou muito e exclamou a frase que ele mesmo, Eliseu, tinha usado quando Elias foi arrebatado aos céus: “Meu pai, meu pai! Carros de Israel e seus cavaleiros!”.
Eliseu manda que ele apanhe um arco e flechas. Orienta-o a retesar o arco e põe sua mão sobre a flecha e profetiza para ele no lançamento da flecha sua vitória sobre os sírios até os consumir de todo. Eliseu era um homem de Deus e conhecido e reconhecido na região por causa de suas palavras proféticas.
No entanto, Jeoás parecia mais doente que o moribundo Eliseu e apático e frouxo assiste ao que Eliseu estava profetizando com tanto ardor, próximo já à sua morte. Em seguida o orienta a apanhar as flechas e ferir a terra.
Era uma simbologia profética do quanto ele iria ferir os sírios, mas Jeoás, desanimado e zonzo, apenas feriu a terra, meio molenga, três vezes e parou com aquele olhar de peixe morto.
Eliseu lhe dá uma bronca e lhe disse que era para ele ferir com vontade e muito mais vezes, no entanto, como fora frouxo e ferira a terra apenas três vezes, por apenas três vezes iria prevalecer contra os sírios e não o exterminaria de vez. Que pena que Jeoás estava naqueles dias...
Em seguida morre Eliseu e ele é sepultado. Um fato curioso é que ele, mesmo morto, pode ressuscitar um homem que fora colocado ali em sua cova que quando tocou nos ossos de Eliseu, reviveu.
Hazael oprimiu Israel todos os dias da vida de Jeoacaz, no entanto o Senhor foi misericordioso, se compadeceu deles e se tornou para eles por amor da aliança com Abraão, Isaque e Jacó. O compromisso pactual de Deus, ao contrário dos caprichos do compromisso humano, era firme, constante e de longo alcance – I Re 18:36. Por isso que não o quis destruir e não os lançou ainda de sua presença.
II Re 13:1 No ano vinte e três de Joás, filho de Acazias, rei de Judá,
            começou a reinar Jeoacaz, filho de Jeú, sobre Israel, em Samaria,
                        e reinou dezessete anos.
            II Re 13:2 E fez o que era mau aos olhos do SENHOR;
                        porque seguiu os pecados de Jeroboão, filho de Nebate,
                                   que fez pecar a Israel; não se apartou deles.
            II Re 13:3 Por isso a ira do SENHOR se acendeu contra Israel;
                        e entregou-os na mão de Hazael, rei da Síria,
                        e na mão de Ben-Hadade, filho de Hazael, todos aqueles dias.
            II Re 13:4 Porém Jeoacaz suplicou diante da face do SENHOR;
                        e o SENHOR ouviu; porque viu a opressão de Israel,
                                   pois o rei da Síria os oprimia.
            II Re 13:5 E o SENHOR deu um salvador a Israel,
                        e saíram de sob as mãos dos sírios; e os filhos de Israel
                                   habitaram nas suas tendas, como no passado
            II Re 13:6 (Contudo não se apartaram dos pecados da casa de
                        Jeroboão, com que fez Israel pecar; porém ele andou neles
                                   e também o bosque ficou em pé em Samaria).
            II Re 13:7 Porque não deixou a Jeoacaz, do povo, senão só
                        cinqüenta cavaleiros, dez carros e dez mil homens de pé,
                                   porquanto o rei da Síria os tinha destruído
                                               e os tinha feito como o pó, trilhando-os.
            II Re 13:8 Ora, o mais dos atos de Jeoacaz, e tudo quanto fez,
                        e o seu poder, porventura não está escrito no livro das crônicas
                                   dos reis de Israel?
            II Re 13:9 E Jeoacaz dormiu com seus pais,
                        e o sepultaram em Samaria;
                                   e Jeoás, seu filho, reinou em seu lugar.
II Re 13:10 No ano trinta e sete de Joás, rei de Judá, começou a reinar Jeoás,
            filho de Jeoacaz, sobre Israel, em Samaria, e reinou dezesseis anos.
            II Re 13:11 E fez o que era mau aos olhos do SENHOR;
                        não se apartou de nenhum dos pecados de Jeroboão,
                                   filho de Nebate, com que fez Israel pecar,
                                               porém andou neles.
            II Re 13:12 Ora, o mais dos atos de Jeoás, e tudo quanto fez,
                        e o seu poder, com que pelejou contra Amazias, rei de Judá,
                                   porventura não está escrito no livro das crônicas dos
                                               reis de Israel?
            II Re 13:13 E Jeoás dormiu com seus pais,
                        e Jeroboão se assentou no seu trono; e Jeoás foi sepultado em
                                   Samaria, junto aos reis de Israel.
II Re 13:14 E Eliseu estava doente da enfermidade de que morreu,
            e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre o seu rosto, e disse:
                        Meu pai, meu pai, o carro de Israel, e seus cavaleiros!
            II Re 13:15 E Eliseu lhe disse:
                        Toma um arco e flechas. E tomou um arco e flechas.
            II Re 13:16 Então disse ao rei de Israel:
                        Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão;
                                   e Eliseu pôs as suas mãos sobre as do rei.
            II Re 13:17 E disse:
                        Abre a janela para o oriente. E abriu-a.
            Então disse Eliseu:
                        Atira. E atirou;
            e disse:
                        A flecha do livramento do SENHOR é a flecha do
                                   livramento contra os sírios; porque ferirás os sírios;
                                               em Afeque, até os consumir.
            II Re 13:18 Disse mais:
                        Toma as flechas. E tomou-as.
            Então disse ao rei de Israel:
                        Fere a terra. E feriu-a três vezes, e cessou.
            II Re 13:19 Então o homem de Deus se indignou muito contra ele,
                        e disse:
                                   Cinco ou seis vezes a deverias ter ferido;
                                               então feririas os sírios até os consumir;
                                               porém agora só três vezes ferirás os sírios.
            II Re 13:20 Depois morreu Eliseu, e o sepultaram.
                        Ora, as tropas dos moabitas invadiram a terra
                                   à entrada do ano.
            II Re 13:21 E sucedeu que, enterrando eles um homem,
                        eis que viram uma tropa, e lançaram o homem
                                   na sepultura de Eliseu;
                        e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu,
                                   reviveu, e se levantou sobre os seus pés.
II Re 13:22 E Hazael, rei da Síria, oprimiu a Israel todos os dias de Jeoacaz.
            II Re 13:23 Porém o SENHOR teve misericórdia deles,
                        e se compadeceu deles, e tornou-se para eles por amor da sua
                                   aliança com Abraão, Isaque e Jacó,
                                                e não os quis destruir,
                                               e não os lançou ainda da sua presença.
            II Re 13:24 E morreu Hazael, rei da Síria e Ben-Hadade, seu filho,
                        reinou em seu lugar.
            II Re 13:25 E Jeoás, filho de Jeoacaz, tornou a tomar as cidades das
                        mãos de Ben-Hadade, que ele tinha tomado das mãos de
                                   Jeoacaz, seu pai, na guerra; três vezes Jeoás o feriu,
                                               e recuperou as cidades de Israel.
Hazael, o terror de Israel, morrera e seu filho, Ben-Hadade III, começou a reinar na Síria e continuaram os ataques, mas não prevaleceram e por três vezes, conforme profetizara Eliseu a Joás, os sírios foram derrotados e Israel recuperou as cidades.
Ele ainda pelejou contra Amazias, filho de Joás, de Judá, durante seu reinado. Ele também morreu e no seu lugar se assentou Jeroboão, seu filho, o terceiro da linhagem de Jeú.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 402 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.