terça-feira, 6 de maio de 2014

II Samuel 6:1-23 - Deus Não Precisa De Métodos, Mas De Homens Obedientes

Davi já tinha conquistado Jerusalém e também derrotado os filisteus. Agora, parte para novas jornadas onde Deus, em todas elas, vai concedendo a este homem, vitórias ainda maiores.
- 3. Davi leva a arca de Deus para Jerusalém  - 6.1-23.
Davi já estava se consolidando no governo de Israel e as coisas passadas estavam ficando para trás. Ele tem procurado se preservar e tem perseverado em seguir ao Senhor com todas as suas forças.
Ajuntou, de todos os escolhidos de Israel, trinta mil homens para irem a Baalim de Judá com a intenção de levar dali a arca de Deus pela qual se invoca o nome de Deus.
Ele a estava levando para a cidade onde seria a sede de seu governo e também o lugar do templo, onde ele pretendia construir. No entanto, a construção do templo somente foi executada por seu filho Salomão.
O escritor de II Samuel faz questão ao falar do Senhor de chamá-lo de Deus cujo nome é invocado sendo o Senhor dos Exércitos que se assenta entre os querubins.
Sempre que me lembro do verbo “invocar”, eu me lembro dos outros verbos presentes em Romanos 10 e Deuteronômio 30, os quais são: salvar, enviar, pregar, ouvir, crer.
Eles juntos formam o acróstico EPOCIS e Paulo fala sobre a invocação de que serão salvos todos os que invocarem. No entanto, como invocarão se não crerem e como crerão se não ouvirem e como ouvirão se não há quem pregue e como pregarão se não forem enviados?
Assim, a salvação é um processo circular, sem fim, os salvos são enviados, os enviados pregam, os que ouvem creem, os que creem, invocam e os que invocam são finalmente salvos. Eu chamo isso de o processo da salvação dos homens!
Até aqui tudo ia muito bem e Davi estava feliz porque achava estar fazendo a coisa certa que deveria ter sido feita há muito tempo.
Davi estava certo no seu propósito, mas não estava correto em sua atitude. Sua intenção era boa, mas a forma de levar a arca estava errada e o preço disso sairá caro para todos.
A sensação que temos ao ler a palavra de Deus é de que Deus é real! Parece brincadeira eu dizer isso, mas preciso chamar  a sua atenção para o Senhor! Ele existe e tem suas características próprias que fazem dele o ser que ele, Deus, é.
Em primeiro lugar, somente Deus é, mais ninguém. Por isso que seu nome é EU SOU. Deus é soberano. Deus é sábio. Deus é bom. Deus é amor. Deus é justiça. Nós somente temos, em parte, de Deus, por sua comunicabilidade, mediante a sua graça, a sabedoria, a bondade, o amor, a justiça.
Em todos nós, podem reparar, há o senso inato por exemplo da justiça.
Quando examinamos uma situação e vemos desigualdade de tratamento e condições, logo dizemos, isso não é justo. Essa sensação de justiça é muito forte em nós. As maiores desculpas que damos para fugir de Deus é o apelo de nossa consciência à justiça. Só que estamos falando de justiça com a própria justiça, pois somente Deus é justo.
Como eu sei que por melhor que eu me esforce eu nunca serei justo? Ora, não é por eu me comparar com a própria justiça? Como sei que não sou justo, porque há um justo!
É isso, eu sei que não sou justo porque ao me comparar com quem é justo, vejo que sou falho, pecador e que não consigo atingir o padrão de justiça perfeita. E quem é o padrão? Deus é! Somente Deus é.
Poderíamos seguir o raciocínio e aplicá-lo às demais coisas: bondade, amor, sabedoria, fidelidade, etc... Deus é. Ele é o padrão. Ele, Deus, é.  
Em segundo lugar, o Deus que é, o único que é, nos deixou, ao nos criar,  regras, mandamentos, leis. Ao seguirmos suas instruções seremos sempre bem sucedidos, mas ao querermos inventar coisas em desobediência a ele, nos daremos muito mal.
Aqui nessa história em que Davi queria trazer a Arca do Senhor para Jerusalém havia uma regra e instruções a serem seguidas. Davi estava no início de seu reinado e seu objetivo era restaurar o culto e desenvolver a vida religiosa do povo, conforme Ex 25:10-16.
Não se podia mover a Arca de qualquer modo. Na imaginação de Davi, homem segundo o coração de Deus, e do povo que tinha consigo, cerca de 30 mil, o objetivo era retirar a Arca de Balaá de Judá (ela estava na casa de Abinadabe há quase cem anos) e a levar para cima, para Jerusalém.
A Arca de Deus era a representação, vs 2, sobre a qual se invoca o nome, o nome do SENHOR dos Exércitos, que se assenta entre os querubins. Ela representava ou tipificava a Jesus e a sua mediação. Davi então usa carros novos. A intenção era boa, mas era a imitação do mundo. Foram os Filisteus que colocaram a Arca em carros novos quando a quiseram devolver ao povo de Israel.
A igreja não deve imitar os métodos do mundo nem usá-los como ferramentas que poderão, ou não, dar certo.
Eu não creio que Deus se interessa por métodos, mas quer homens obedientes que estejam dispostos a respeitá-lo, a crer que existe, que ele é o único que é e que está disposto a trabalhar por aqueles que nele esperam. “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.” (Is 64:4).
Eu também não sou contra os métodos, técnicas, táticas, planejamento, organização, direção e controles. Acho que Deus capacita os homens e lhes dá dons para servi-lo mais e mais eficaz e eficientemente.
No entanto, o método tem de estar abaixo da obediência. Primeiro, Deus, depois os métodos. Estando debaixo da obediência, os métodos e técnicas serão abençoados. Exemplo de método empregado corretamente: o conselho de Jetro a Moisés na administração do povo de Israel.
Todos os irmãos que estudam, trabalham, fazem treinamentos e se aperfeiçoam em técnicas e métodos estão servindo o Reino de Deus e a sua Justiça. Que isso fique bem claro.
O resultado daquele transporte feito imitando os Filisteus trouxe uma tragédia. Havia uma pedra de tropeço e nela os bois tropeçaram e, instintivamente, Uzá segurou a Arca, colocando a sua mão nela para a proteger, mas Deus o feriu por irreverência.
Davi muito se entristeceu. Aquilo foi demais para ele. Ele mesmo exclamou: como virá a mim a Arca do Senhor? No entanto, como era homem segundo o coração de Deus, não ficou ali prostrado. Levantou-se, ergueu-se, buscou ao Senhor.
A Arca então ficou provisoriamente na casa de Obede-Edom (levita, da família de Corá, da Clã de Coate, autorizado, sim, para cuidar da Arca da Aliança) e por causa da Arca foi ele muito abençoado.
Avisaram Davi e este com grande alegria e agora seguindo as instruções de Deus transportaram a Arca da casa de Obede-Edom à Cidade de Davi.
Reparem que a Arca da Aliança para Obede-Edom representou bênçãos e não havia nele temor algum em recebê-la em sua casa, mas para Uzá, significou a morte, haja vista a sua irreverência.
Fazendo-se um paralelo, poderemos ver que Cristo, a quem a Arca tipifica foi pedra de tropeço para Uzá, mas para Obede-Edom, pedra de esquina, eleita e preciosa – I Pe 2:6-8.
Eles agora não estavam usando carros novos como fizeram os Filisteus, mas a transportavam conforme está escrito em Ex 25:14; Js 6:6, nos ombros dos sacerdotes.
Depois dos primeiros seis passos pararam e sacrificaram sete novilhos e sete carneiros e como tudo ia bem, prosseguiram até o final.
Para tomar parte do cerimonial, Davi teve de usar roupas sacerdotais, pois não serviam os trajes civis nem os reais, pois representariam irreverência e profanação.
Na sua euforia, Davi fez subir com júbilo e ao som de trombetas a Arca do Senhor. Ele saltava e dançava na presença do Senhor de forma tão frenética que as suas roupas esvoaçavam e partes desnudas de seu corpo apareciam aos olhos de suas servas. Sua esposa Mical o desprezou em seu coração.
Ao chegar em casa, Mical ainda o censurou, mas ele respondeu: “Disse, porém, Davi a Mical: Perante o SENHOR, que me escolheu preferindo-me a teu pai, e a toda a sua casa, mandando-me que fosse soberano sobre o povo do SENHOR, sobre Israel, perante o SENHOR tenho me alegrado. E ainda mais do que isto me envilecerei, e me humilharei aos meus olhos; mas das servas, de quem falaste, delas serei honrado.”.
A palavra de Deus diz que Mical, filha de Saul, não teve filhos até o dia de sua morte.
Em terceiro e último lugar, o Deus que é, o único que é, o Deus que nos deixou, ao nos criar,  regras, mandamentos, leis e que valoriza a obediência é o Deus que tudo nos entrega de bom grado, mediante a sua graça e amor.
           Que métodos foram empregados por Josué para conquistar a cidade de Jericó? Deus não precisou das técnicas e táticas modernas do Egito ou das nações vizinhas para dar ao exército de Israel essa grande vitória. Deus exigiu obediência!
Pela obediência à sua palavra, Deus entregou a eles um método inédito que se aplicado por qualquer pessoa neste planeta nunca irá derrubar muralha nenhuma.
           Que métodos, técnicas ou táticas os discípulos usaram para anunciar a morte e ressurreição de Cristo na origem da igreja diante dos Romanos e dos Judeus que tinham acabado de crucificarem o Messias?
Técnica nenhuma deste mundo iria fazer com que fosse ouvida pouco tempo depois a frase: aqueles que transtornaram o mundo chegaram até nós – At 17:6. Se formos igualmente obedientes a Deus e à sua palavra como foram os primeiros cristãos, também nós iremos transtornar a nossa geração.
           Que métodos, técnicas ou táticas Moisés usou para tirar do Egito o povo de Israel e o conduzir para Canaã? Tudo foi entregue por Deus, de mão beijada. Eles somente tinham de obedecer e seguir a palavra de Deus. Deus sempre deu a eles uma saída.
Todas as vezes que obedeciam, prosperavam e eram exitosos, quando não, lá vinha sobre eles perseguições.
           Vocês se lembram do Tabernáculo e de todos os utensílios do templo? Foi o próprio Deus quem entregou o modelo, o desenho, os planos. “Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis.” (Ex 25:9).
Ao homem, compete apenas obedecer e seguir as instruções.
           E quanto ao óleo sagrado da unção composto de 5 componentes: mirra – lágrimas amargas -, cinamomo, canela, cálamo aromático, cássia, de azeite de oliveira, feito das melhores especiarias, com a medida certa de cada componente? Deus entregou tudo de mão beijada.
           Há muitas outras histórias e episódios que poderíamos verificar que Deus não quer nem valoriza carros, nem carruagens, nem cavaleiros, mas sempre e sempre a obediência.
Não é por força nem por violência, mas pelo Espírito de Deus!
Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.” (Is 64:4).
Finalizando, não sou eu que vou fazer uma grande obra para Deus, mas Deus é que poderá me colocar, ou não, em uma grande obra. A soberba é a adoração de si mesmo.
Assim, o Deus que é, o único que é, o Deus que nos deixou, ao nos criar,  regras, mandamentos, leis e que valoriza a obediência é o Deus que tudo nos entrega de bom grado, mediante a sua graça e amor.
Romanos11:36 - Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.
II Sm 6:1 E tornou Davi a ajuntar todos os escolhidos de Israel,
            em número de trinta mil. II Sm 6:2 E levantou-se Davi, e partiu,
                        com todo o povo que tinha consigo, para Baalim de Judá,
                                   para levarem dali para cima a arca de Deus,
                                               sobre a qual se invoca o nome,
                                               o nome do SENHOR dos Exércitos,
                                                           que se assenta entre os querubins.
            II Sm 6:3 E puseram a arca de Deus em um carro novo,
                        e a levaram da casa de Abinadabe, que está em Gibeá;
                        e Uzá e Aió, filhos de Abinadabe, guiavam o carro novo.
            II Sm 6:4 E levando-o da casa de Abinadabe, que está em Gibeá,
                        com a arca de Deus, Aió ia adiante da arca.
            II Sm 6:5 E Davi, e toda a casa de Israel, festejavam
                        perante o SENHOR, com toda a sorte de instrumentos
                        de pau de faia, como também com harpas, e com saltérios,
                                   e com tamboris, e com pandeiros, e com címbalos.
            II Sm 6:6 E, chegando à eira de Nacom, estendeu Uzá a mão à arca
                        de Deus, e pegou nela; porque os bois a deixavam pender.
            II Sm 6:7 Então a ira do SENHOR se acendeu contra Uzá,
                        e Deus o feriu ali por esta imprudência;
                                   e morreu ali junto à arca de Deus.
            II Sm 6:8 E Davi se contristou, porque o SENHOR
                        abrira rotura em Uzá; e chamou àquele lugar Perez-Uzá,
                                   até ao dia de hoje.
II Sm 6:9 E temeu Davi ao SENHOR naquele dia; e disse:
            Como virá a mim a arca do SENHOR?
            II Sm 6:10 E não quis Davi retirar para junto de si
                        a arca do SENHOR, à cidade de Davi;
                                   mas Davi a fez levar à casa de Obede-Edom, o giteu.
            II Sm 6:11 E ficou a arca do SENHOR em casa de Obede-Edom,
                        o giteu, três meses; e abençoou o SENHOR a Obede-Edom,
                                   e a toda a sua casa.
            II Sm 6:12 Então avisaram a Davi, dizendo:
                        Abençoou o SENHOR a casa de Obede-Edom,
                                   e tudo quanto tem, por causa da arca de Deus;
                                   foi pois Davi, e trouxe a arca de Deus para cima,
                        da casa de Obede-Edom, à cidade de Davi, com alegria.
            II Sm 6:13 E sucedeu que, quando os que levavam a arca do
                        SENHOR tinham dado seis passos, sacrificava bois
                                   e carneiros cevados. II Sm 6:14 E Davi saltava com
                        todas as suas forças diante do SENHOR;
                                   e estava Davi cingido de um éfode de linho.
            II Sm 6:15 Assim subindo, levavam Davi e todo o Israel
                        a arca do SENHOR, com júbilo, e ao som das trombetas.
            II Sm 6:16 E sucedeu que, entrando a arca do SENHOR na cidade
                        de Davi, Mical, a filha de Saul, estava olhando pela janela;
                                   e, vendo ao rei Davi, que ia bailando e saltando
                                   diante do SENHOR, o desprezou no seu coração.
            II Sm 6:17 E introduzindo a arca do SENHOR,
                        a puseram no seu lugar, na tenda que Davi lhe armara;
                                    e ofereceu Davi holocaustos e ofertas pacíficas
                                               perante o SENHOR.
            II Sm 6:18 E acabando Davi de oferecer os holocaustos
                        e ofertas pacíficas, abençoou o povo em nome do SENHOR
                                   dos Exércitos. II Sm 6:19 E repartiu a todo o povo,
                        e a toda a multidão de Israel, desde os homens até às mulheres,
                        a cada um, um bolo de pão, e um bom pedaço de carne,
                                   e um frasco de vinho; então retirou-se todo o povo,
                                               cada um para sua casa,
            II Sm 6:20 E, voltando Davi para abençoar a sua casa,
                        Mical, a filha de Saul, saiu a encontrar-se com Davi, e disse:
                                   Quão honrado foi o rei de Israel, descobrindo-se hoje
                                               aos olhos das servas de seus servos,
                                   como sem pejo se descobre qualquer dos vadios.
            II Sm 6:21 Disse, porém, Davi a Mical:
                        Perante o SENHOR, que me escolheu preferindo-me a teu
                                   pai, e a toda a sua casa, mandando-me que fosse
                                   soberano sobre o povo do SENHOR, sobre Israel,
                                               perante o SENHOR tenho me alegrado.
            II Sm 6:22 E ainda mais do que isto me envilecerei,
                        e me humilharei aos meus olhos; mas das servas, de quem
                                   falaste, delas serei honrado.
            II Sm 6:23 E Mical, a filha de Saul, não teve filhos,
                        até o dia da sua morte.
Que triste a situação de Mical que perdeu toda a sua família e no fim nem pode gerar filhos por causa de seu coração desviado. Tem muita gente que se preocupa demais com as aparências e com a opinião dos outros e se esquecem de Deus.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 37 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 455 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.