quarta-feira, 28 de maio de 2014

I Reis 4:1-34 - O SEGREDO DA PROSPERIDADE DE SALOMÃO

Estamos vendo, como já dissemos, a primeira parte da divisão de três partes de todo o livro de I e II de Reis. A seguir, um mapinha para nos situar na leitura:
I. O reinado de Salomão – 1:1 – 11:43.
C. A instituição do culto por Salomão – 3:1 – 9:25.
2. A sabedoria extraordinária de Salomão – 3:4 a 4:34 – continuação.
Nessa parte veremos, em continuidade, sua sabedoria na condução do povo internamente, com as tribos de Israel e externamente, junto às outras nações.
Salomão organizou a burocracia de Israel para que a nação toda fosse beneficiada. Os versos abaixo são constituídos de listas dos seus oficiais – vs 1-19 – e de suas provisões – vs 20-28.
Cada tribo tinha um oficial geral que era responsável, além do cuidado e do governo local, de prover ao rei provisões dentro de um determinado mês. Como eram doze as tribos, nenhuma ficaria com sobrecarga e cada uma poderia se sentir útil em servir ao seu rei.
Também, em tempos de paz como aqueles que estavam vivendo, o povo cresceu e se multiplicou a ponto do narrador dizer em figura que sua quantidade era como a areia que está ao pé do mar. Assim, eles comiam, bebiam e se alegravam sobremaneira.
Nada há melhor nessa vida realmente do que gozar de paz, prosperidade e comer, beber e se divertir. Assim, estava Israel próspera e mesmo conceituada dentre as nações.
Também Salomão dominava entre as nações e delas recebia tributos e serviços. Era de fato uma fase gloriosa e cheia de prestígio internacional.
Com uma boa administração, com justiça e com juízo, com sabedoria e trabalho a prosperidade morava em Israel, bem no centro da cidade e chamava a atenção sua aparência e formosura que a todos encantava.
Nada lhes faltava, bem algum tinham necessidade. Também não havia desperdício ou exploração, mas tudo era feito com sabedoria e prazer. Quem viveu nesta época pode ter tempo para se dedicar a tantas coisas interessantes.
Deus cumpriu o que prometera a Salomão dando-lhe muito mais do que pedira que foi simplesmente sabedoria para poder julgar todo aquele povo de Deus sem cometer injustiças. Agora Salomão era abastado e cheio de sabedoria, de entendimento e de inteligência. O seu segredo era Deus!
Não havia homem algum como ele, nem jamais haveria outro, nem houve antes dele, nem depois dele. O filho de Davi apontava para o outro filho de Davi que haveria de vir no tempo certo de Deus, o qual seria muito maior do que Salomão.
Este ainda falhou, mas o filho de Deus, não falhou e vive e reina para sempre.
Com sua sabedoria e capacidade, começou a estudar as coisas e a compor poemas, provérbios, cânticos e a discorrer sobre tudo quanto era assunto com conhecimento de causa e bons argumentos.
Sua sabedoria e inteligência e conhecimentos eram tão fantásticos que de todas as partes vinha gente para o conhecer e se oferecer a ele. Eram reis, poderosos, príncipes, curiosos, homens da ciência, professores, filósofos e tantos mais.
I Re 4:1 Assim foi Salomão rei sobre todo o Israel.
            I Re 4:2 E estes eram os príncipes que tinha:
                        Azarias, filho de Zadoque, sacerdote;
                        I Re 4:3 Eliorefe e Aías, filhos de Sisa, secretários;
                        Jeosafá, filho de Ailude, cronista;
                        I Re 4:4 Benaia, filho de Joiada, sobre o exército;
                        e Zadoque e Abiatar eram sacerdotes;
                        I Re 4:5 E Azarias, filho de Natã, sobre os provedores;
                        e Zabude, filho de Natã, oficial-mor, amigo do rei;
                        I Re 4:6 E Aisar, mordomo; Adonirão, filho de Abda,
                                   sobre o tributo.
            I Re 4:7 E tinha Salomão doze oficiais sobre todo o Israel,
                        que proviam ao rei e à sua casa; e cada um tinha que
                                   abastecê-lo por um mês no ano.
            I Re 4:8 E estes são os seus nomes:
                        Ben-Hur, nas montanhas de Efraim; I Re 4:9 Ben-Dequer
                                   em Macaz, e em Saalbim, e em Bete-Semes, e em
                                   Elom, e em Bete-Hanã; I Re 4:10 Ben-Hesede em
                                   Arubote; também este tinha a Socó e a toda a terra
                                   de Hefer; I Re 4:11 Ben-Abinadabe em todo o termo
                                   de Dor; tinha este a Tafate, filha de Salomão, por
                                               mulher; I Re 4:12 Baaná, filho de Ailude,
                                   tinha a Taanaque, e a Megido, e a toda a Bete-Seã,
                                   que está junto a Zaretã, abaixo de Jizreel, desde Bete-
                                   Seã até Abel-Meolá, para além de Jocmeão;
                                   I Re 4:13 O filho de Geber, em Ramote de Gileade;
                                               tinha este as aldeias de Jair, filho de
                                               Manassés, as quais estão em Gileade;
                                   também tinha o termo de Argobe, o qual está em
                                   Basã, sessenta grandes cidades, com muros e ferrolhos
                                               de cobre;
                                   I Re 4:14 Ainadabe, filho de Ido, em Maanaim. I
                                   Re 4:15 Aimaás em Naftali; também este tomou a
                                               Basemate, filha de Salomão, por mulher;
                                   I Re 4:16 Baaná, filho de Husai, em Aser
                                               e em Alote; I Re 4:17 Jeosafá, filho de
                                                           Parua, em Issacar;
                                   I Re 4:18 Simei, filho de Elá, em Benjamim:
                                   I Re 4:19 Geber, filho de Uri, na terra de Gileade,
                                               a terra de Siom, rei dos amorreus, e de Ogue,
                                               rei de Basã; e só uma guarnição havia
                                                           naquela terra.
I Re 4:20 Eram, pois, os de Judá e Israel muitos,
            como a areia que está junto ao mar em multidão,
                        comendo, e bebendo, e alegrando-se.
            I Re 4:21 E dominava Salomão sobre todos os reinos desde o rio
                        até à terra dos filisteus, e até ao termo do Egito;
                                    os quais traziam presentes, e serviram a Salomão
                                               todos os dias da sua vida.
            I Re 4:22 Era, pois, o provimento de Salomão cada dia,
                        trinta coros de flor de farinha, e sessenta coros de farinha;
                        I Re 4:23 Dez bois cevados, e vinte bois de pasto, e cem
                                   carneiros; afora os veados e as cabras montesas,
                                               e os corços, e aves cevadas.
            I Re 4:24 Porque dominava sobre tudo quanto havia do lado de cá
                        do rio, Tifsa até Gaza, sobre todos os reis do lado de cá do rio;
                                   e tinha paz de todos os lados em redor dele.
            I Re 4:25 E Judá e Israel habitavam seguros,
                        cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira,
                                   desde Dã até Berseba, todos os dias de Salomão.
            I Re 4:26 Tinha também Salomão quarenta mil estrebarias de cavalos
                        para os seus carros, e doze mil cavaleiros.
            I Re 4:27 Proviam, pois, estes provedores, cada um no seu mês,
                        ao rei Salomão e a todos quantos se chegaram à mesa do rei
                                   Salomão; coisa nenhuma deixavam faltar.
            I Re 4:28 E traziam a cevada e a palha para os cavalos
                        e para os ginetes, para o lugar onde estava, cada um segundo o
                                   seu cargo.
I Re 4:29 E deu Deus a Salomão
            sabedoria,
            e muitíssimo entendimento,
            e largueza de coração,
                        como a areia que está na praia do mar.
            I Re 4:30 E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de
                        todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios.
            I Re 4:31 E era ele ainda mais sábio do que todos os homens,
                        e do que Etã, ezraíta, e Hemã, e Calcol, e Darda, filhos de
                        Maol; e correu o seu nome por todas as nações em redor.
            I Re 4:32 E disse três mil provérbios,
                        e foram os seus cânticos mil e cinco.
            I Re 4:33 Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano
                        até ao hissopo que nasce na parede; também falou dos animais
                                   e das aves, e dos répteis e dos peixes.
            I Re 4:34 E vinham de todos os povos a ouvir a sabedoria de Salomão,
                        e de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria.
Salomão se tornou uma fonte de conhecimento da qual os povos vinham se abastecer. Assim, era o messias que haveria de vir, cujas palavras faladas e obras realizadas ganharam suspiros de forma que até os que o foram prender, voltaram admirados dizendo que ninguém nunca falara antes como ele.
Que palavras, que sabedoria, que conhecimento estavam presentes no filho de Davi a ponto de todos se admirarem.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 15 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 434 dias para 04/08/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.