domingo, 6 de abril de 2014

I Sm 7:1-17 - EBENÉZER - ATÉ AQUI NOS AJUDOU O SENHOR!

Encerraremos, agora, nossa primeira parte de nossa divisão de I e II de Samuel, que nos acompanhou até 7:17. O resumo dessa primeira parte é que “Ao fazer um contraste entre Eli e seus filhos e Samuel, o escritor explicou como e por que Deus rejeitou a casa de Eli no serviço sacerdotal e exaltou Samuel como líder de Israel.”
Dentro dela, estamos na subparte “B” que foi dividida em quatro seções para melhor compreensão da palavra de Deus:
1.        No serviço em Siló – 2:11-21. (já vista).
2.        Na desaprovação e aprovação que receberam – 2:22-26. (já vista).
3.        Na revelação do julgamento e da bênção de Deus – 2:27 a 4:1a. (já vista).
4.        No conflito com os filisteus – 4:1b a 7:17. (estamos agora vendo o capítulo 6)
A seção 4, foi subdividida em 4 alíneas: A) Os filhos de Eli são responsáveis pela derrota na batalha e pela perda da arca – 4:1b a 22. - já vista. B) A arca traz maldições sobre os filisteus – 5:1-12 – já vista. C) A arca é devolvida pelos filisteus – 6:1 – já vista.  7:1. D) Samuel conduz Israel à vitória – 7:2 – 17 – iremos ver agora.
d) Samuel conduz Israel à vitória – 7:2 – 17
É sempre do Senhor que vem nossas vitórias! E pode ter certeza de que se não veio, é porque estamos em falta com alguma coisa ou porque Deus tem algum propósito maior que não conhecemos no momento. Teremos a oportunidade de verificar isso nesse capítulo quando Deus ouvirá a oração de Samuel.
Antes disso, Israel tinha recebido de volta a arca da aliança, mas não sabia o que fazer com ela e ela acabou ficando em Quiriate-Jearim que conduziu ela para a casa de Aminadabe.
Eleazar, filho de Aminadabe, tinha sido constituído para ficar e tomar conta da arca nesse tempo. Ela permaneceu ali por 20 anos e Israel se lamentava e chorava por causa de sua derrota.
Vendo o lamento da casa de Israel e sabendo que gostariam de ver a situação mudada, como profeta do Senhor, Samuel dá as instruções precisas ao povo ao pregar para eles o arrependimento.
Eles deveriam, para ficarem livres da opressão filistéia: - com todo o coração, se converterem ao SENHOR! Mas como fariam isso:
·          Tirando dentre eles os deuses estranhos e os astarotes.
·          Preparando os seus corações ao SENHOR.
·          Servindo a ele só.
Esta ai a receita do bolo para a conquista da vitória tão desejada e um belo sermão a ser ministrado em sua igreja. Quem não se converte ao Senhor de todo o coração, jamais poderá experimentar as vitórias tão desejadas sobre os inimigos que nos oprimem.
O povo recebeu a palavra e por causa do terreno que estava pronto para recepcioná-la a mesma pode frutificar para a glória de Deus e exaltação daquele que Deus estava constituindo e aprovando diante de todo povo, no lugar de Eli e de seus filhos, ou seja, a Samuel.
Foi somente depois de Samuel ver os sinais de arrependimento do povo e a busca e a entrega de suas vidas a Deus, que ele foi orar pelo povo.
Em Mizpá, foi que o povo se reuniu para jejuar ao Senhor e para buscá-lo sob o comando de Samuel. Essa era uma cidade em Benjamim, cerca de 12 km ao norte de Jerusalém e 12 km a nordeste de Quiriate-Jearim.
Mizpá desempenhou um importante papel em Israel antes da monarquia – 10:17; Jz 20:1; 21:1, 5 e 8 – e tornou-se uma das paradas regulares no circuito de Samuel, onde tinha ele costume de julgar o povo – vs 16. Mizpá significa “posto de vigia” e sugere um posto avançado e não é de se estranhar que fosse aplicado a inúmeros locais além do que observado aqui – 22:3.
Os filisteus souberam do ajuntamento de Israel em Mizpá e saíram à peleja contra eles, pelo que temeu muito Israel e se voltaram ainda mais a Samuel pedindo-lhe que continuassem a orar a Deus.
Samuel em suas orações e sacrifícios ao Senhor vê quando os filisteus vinham para atacá-los. Enquanto ele Samuel orava e sacrificava, o Senhor mandava trovões que assustaram muito os filisteus a ponto de serem derrotados pelos filhos de Israel.
Isso nos faz lembrar de Ana em seu cântico que no verso 10 dizia: “Os que contendem com o SENHOR serão quebrantados, desde os céus trovejará sobre eles; o SENHOR julgará as extremidades da terra; e dará força ao seu rei, e exaltará o poder do seu ungido.” – I Sm 2:10
Ali, naquele lugar de vitórias em que Deus o atendera e livrara Israel dos filisteus, Samuel ergueu um altar ao Senhor e colocou naquele local uma pedra e lhe chamou de EBENÉZER! Significando “até aqui nos ajudou o Senhor!”.
Os filisteus ficaram tão assustados e aterrorizados que durante o tempo de vida de Samuel jamais retornaram a Israel para afrontá-lo novamente e ainda devolveram todas as cidades antes conquistadas por eles. E a paz voltou entre Israel e os amorreus.
I Sm 7:1 Então vieram os homens de Quiriate-Jearim,
            e levaram a arca do SENHOR, e a trouxeram à casa de Abinadabe,
                        no outeiro; e consagraram a Eleazar, seu filho,
                                   para que guardasse a arca do SENHOR.
            I Sm 7:2 E sucedeu que, desde aquele dia, a arca ficou em Quiriate-
                        Jearim, e tantos dias se passaram que até chegaram
                                   vinte anos, e lamentava toda a casa de Israel
                                               pelo SENHOR.
I Sm 7:3 Então falou Samuel a toda a casa de Israel, dizendo:
            Se com todo o vosso coração vos converterdes ao SENHOR,
                        tirai dentre vós os deuses estranhos e os astarotes,
                        e preparai o vosso coração ao SENHOR,
                        e servi a ele só, e vos livrará da mão dos filisteus.
I Sm 7:4 Então os filhos de Israel tiraram dentre si aos baalins e aos astarotes,
            e serviram só ao SENHOR.
I Sm 7:5 Disse mais Samuel:
            Congregai a todo o Israel em Mizpá;
                        e orarei por vós ao SENHOR. I
Sm 7:6 E congregaram-se em Mizpá, e tiraram água,
            e a derramaram perante o SENHOR, e jejuaram aquele dia,
                        e disseram ali: Pecamos contra o SENHOR.
E julgava Samuel os filhos de Israel em Mizpá.
            I Sm 7:7 Ouvindo, pois, os filisteus que os filhos de Israel estavam
                        congregados em Mizpá, subiram os maiorais dos filisteus
                                   contra Israel; o que ouvindo os filhos de Israel,
                                               temeram por causa dos filisteus.
I Sm 7:8 Por isso disseram os filhos de Israel a Samuel:
            Não cesses de clamar ao SENHOR nosso Deus por nós,
                        para que nos livre da mão dos filisteus.
            I Sm 7:9 Então tomou Samuel um cordeiro de mama, e sacrificou-o
                        inteiro em holocausto ao SENHOR; e clamou Samuel ao
                                   SENHOR por Israel, e o SENHOR lhe deu ouvidos.
            I Sm 7:10 E sucedeu que, estando Samuel sacrificando o holocausto,
                        os filisteus chegaram à peleja contra Israel;
                        e trovejou o SENHOR aquele dia com grande estrondo
                                   sobre os filisteus, e os confundiu de tal modo que
                                   foram derrotados diante dos filhos de Israel.
I Sm 7:11 E os homens de Israel saíram de Mizpá;
            e perseguiram os filisteus, e os feriram até abaixo de Bete-Car.
            I Sm 7:12 Então tomou Samuel uma pedra, e a pôs entre Mizpá e Sem,
                        e chamou-lhe Ebenézer; e disse:
                                   Até aqui nos ajudou o SENHOR.
            I Sm 7:13 Assim os filisteus foram abatidos, e nunca mais vieram aos
                        termos de Israel, porquanto foi a mão do SENHOR contra os
                                   filisteus todos os dias de Samuel.
            I Sm 7:14 E as cidades que os filisteus tinham tomado a Israel
                        foram-lhe restituídas, desde Ecrom até Gate, e até os seus
                                   termos Israel arrebatou da mão dos filisteus;
                                   e houve paz entre Israel e entre os amorreus.
I Sm 7:15 E Samuel julgou a Israel todos os dias da sua vida.
            I Sm 7:16 E ia de ano em ano, e rodeava a Betel, e a Gilgal,
                        e a Mizpá, e julgava a Israel em todos aqueles lugares.
            I Sm 7:17 Porém voltava a Ramá, porque estava ali a sua casa,
                        e ali julgava a Israel;
                                   e edificou ali um altar ao SENHOR.
Aqui temos Samuel como juiz de Israel por todo tempo de sua vida. Assim, se Eli foi o 13º, Samuel foi o 14º. Nenhum, nem outro figuram como juízes, mas somente aqueles doze, cujo último foi Sansão.
Por onde Samuel andava, Betel, Gilgal, Mizpá, Ramá ele julgava a Israel e como os antigos, edificou um altar ao Senhor. O fato é que tudo estava sendo preparado para ser instituída em Israel a Monarquia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.