quinta-feira, 10 de abril de 2014

I Samuel 11:1-15 – SAUL LIVRA JABES-GILEADE DOS AMONITAS.

Os amonitas estavam cercando a Jabes-Gileade e oprimindo o povo a tal ponto dos de Jabes pedirem aliança com seus inimigos para terem a chance de os servirem e não serem mortos.
5. Saul livra Jabes-Gileade – 11:1-15.
Naás, o principal dos amonitas, então lhes propõe a condição para a feitura de uma aliança de povos: que a todos seja retirado o olho direito para serem afrontados e ai sim poderiam servi-los.
Os amonitas eram um povo semita, descendentes de Ló, conforme Gn 19:38; Dt 2:19, cujo reino ficava na Transjordânia, ao sul do rio Jaboque. Assim como os filisteus perturbavam Israel da parte ocidental, assim, os amonitas, também perturbavam e as vezes oprimiam Israel da parte oriental.
Jabes entra em pânico e busca ajuda e pede um prazo para dar respostas ao inimigo.
Que situação difícil estava enfrentando Jabes-Gileade e todas as outras tribos também, humilhando-se terrivelmente diante dos amonitas que certamente poderiam abatê-los, mas não era para ser assim.
Eles viviam sem rei e cada um andava por ai fazendo o que achava certo e a união deles não era notória ou mesmo real para fazerem frente aos povos daquela região.
Por ordem de Deus e orientação de seus grandes líderes Moisés e Josué era para o povo prosseguir em conquistar e não fazer alianças com o povo daquela região. Não seria fácil, mas teriam de lutar para conquistar a terra já dada a eles por Deus.
A vitória era certa, mas faltava empenho e garra dos israelitas para serem instrumentos de Deus para juízo daquelas nações. No entanto, o que vemos era Israel fraco, desunido e querendo ser como todas as outras nações pagãs.
A notícia chega até Saul e este, cheio do Espírito Santo, toma atitudes de um grande líder e reúne o povo para combaterem juntos o inimigo que oprimia uma parte do povo.
Ele divide um boi em 12 pedaços e envia cada pedaço para cada uma das tribos e faz uma convocação veemente: quem não se juntar a ele e aceitar a sua liderança, terá seus bois igualmente retalhados por sua mão.
Todas as tribos receberam a terrível encomenda e o temor e o terror caiu sobre todos os filhos de Israel que resolveram em uníssimo seguir a Saul contra os amonitas.
O apelo visual da mensagem estranha e parecida com aquela do levita na época dos juízes que decapitou a sua concubina em doze pedaços e também a enviou as doze tribos de Israel – Jz 19 -, funcionou e todos se ajuntaram com Saul.
Saul e todo seu exército de homens valentes derrotaram totalmente os amonitas e Jabes-Gileade foi salva da opressão daquele povo.
I Sm 11:1 Então subiu Naás, amonita, e sitiou a Jabes-Gileade;
            e disseram todos os homens de Jabes a Naás:
                        Faze aliança conosco, e te serviremos.
            I Sm 11:2 Porém Naás, amonita, lhes disse:
                        Com esta condição farei aliança convosco:
                                   que a todos vos arranque o olho direito,
                                   e assim ponha esta afronta sobre todo o Israel.
            I Sm 11:3 Então os anciãos de Jabes lhe disseram:
                        Deixa-nos por sete dias, para que enviemos mensageiros por
                                   todos os termos de Israel, e, não havendo ninguém
                                               que nos livre, então viremos a ti.
I Sm 11:4 E, vindo os mensageiros a Gibeá de Saul,
            falaram estas palavras aos ouvidos do povo.
                        Então todo o povo levantou a sua voz, e chorou.
            I Sm 11:5 E eis que Saul vinha do campo, atrás dos bois; e disse Saul:
                        Que tem o povo, que chora? E contaram-lhe as palavras dos
                                   homens de Jabes.
            I Sm 11:6 Então o Espírito de Deus se apoderou de Saul,
                        ouvindo estas palavras; e acendeu-se
                                   em grande maneira a sua ira.
            I Sm 11:7 E tomou uma junta de bois, e cortou-os em pedaços,
                        e os enviou a todos os termos de Israel pelas mãos dos
                                   mensageiros, dizendo:
                        Qualquer que não seguir a Saul e a Samuel, assim se fará aos
                                   seus bois. Então caiu o temor do SENHOR
                                               sobre o povo, e saíram como um só homem.
            I Sm 11:8 E contou-os em Bezeque; e houve dos filhos de Israel
                        trezentos mil, e dos homens de Judá trinta mil.
            I Sm 11:9 Então disseram aos mensageiros que vieram:
                        Assim direis aos homens de Jabes-Gileade:
                                   Amanhã, em aquecendo o sol, vos virá livramento.
            Vindo, pois, os mensageiros, e anunciando-o aos homens de Jabes,
                        se alegraram. I Sm 11:10 E os homens de Jabes disseram aos
                                   amonitas: Amanhã sairemos a vós;
                                               então nos fareis conforme a tudo o que
                                                           parecer bem aos vossos olhos.
I Sm 11:11 E sucedeu que ao outro dia Saul pôs o povo em três companhias,
            e vieram ao meio do arraial pela vigília da manhã,
                        e feriram aos amonitas até que o dia aqueceu;
                        e sucedeu que os restantes se espalharam,
                                   de modo que não ficaram dois deles juntos.
I Sm 11:12 Então disse o povo a Samuel:
            Quem é aquele que dizia que Saul não reinaria sobre nós?
                        Dai-nos aqueles homens, e os mataremos.
            I Sm 11:13 Porém Saul disse:
                        Hoje não morrerá nenhum, pois hoje tem feito o SENHOR
                                   um livramento em Israel.
            I Sm 11:14 E disse Samuel ao povo:
                        Vinde, vamos nós a Gilgal, e renovemos ali o reino.
            I Sm 11:15 E todo o povo partiu para Gilgal,
                        onde proclamaram a Saul por rei perante o SENHOR,
                                   e ofereceram ali ofertas pacíficas perante
                                               o SENHOR;
                        e Saul se alegrou muito ali com todos os homens de Israel.
O povo então se dirige a Samuel e pede a cabeça dos filhos de Belial que não aceitavam a liderança de Saul, mas este se opôs e não permitiu que fossem mortos qualquer um no dia que o Senhor deu vitória a eles.
O momento era de celebração e nenhuma morte aconteceria. Essa foi a sábia resposta de Saul, mas o que aqui está em questão é que a pergunta não fora dirigia a ele, mas a Samuel e a resposta de Saul já mostrava ele como alguém que não tinha muito cuidado com a lei de Deus e é nela que ele cairá e será rejeitado por Deus!
Aproveitando o ajuntamento de todos e a liderança forte de Samuel que era reconhecido por todas as tribos como sacerdote, profeta e juiz, conclama a que todos se juntem em Gilgal para ali proclamarem Saul rei de Israel perante o Senhor.
Saul vendo tudo aquilo e a condução do Senhor e as palavras se cumprindo diante dele e todos unidos em torno dele, muito se alegrou naquele dia. Israel agora era uma nação como as outras nações e tinha um rei, um grande líder para governar todo o povo de Israel.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.