quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Levítico 2: 1-16 – OBLAÇÕES OU OFERTA DE MANJARES.

As instruções continuam a ser ministradas sobre as ofertas com riquezas de detalhes para serem cumpridas quando algum leigo for oferecer sua oferta ao Senhor.
Aqui no capítulo 2 estamos vendo as oblações ou oferta de manjares que ocupa todo o capítulo. Ressaltamos que estamos usando para enriquecimento dessas reflexões os comentários da BEG.
Os seus elementos aceitáveis são: grãos, flor de farinha, incenso, pão cozido – sem fermento – e o sal e os proibidos são: o fermento e o mel.
Essas ofertas envolviam o sacrifício de farinha, pão assado ou simples grãos – cevada, trigo -, com azeite, incenso e sal – Lv 2:1-16 -, acompanhados de vinho – Lv 23:13. Não devia ser usado nem fermento nem mel – Lv 2:11.
Uma porção era queimada como oferta a Deus e o resto era dado ao sacerdote do templo. Quando os ofertantes eram pobres, a oferta de manjares poderia substituir a oferta pelo pecado – Lv 5:11.
No hebraico a oferta de manjares significava “presente” ou “tributo” e, como outros sacrifícios, simbolizava a dedicação do adorador a Deus pela sua bondade e provisões.
“No Antigo Testamento, o sacrifício era um ato de culto tão importante que era considerado indispensável.
Hoje, entendemos por “sacrifício” a imolação de um animal, ou seja, o ato de matá-lo para oferecê-lo a Deus. Para os Hebreus, essa era apenas uma das maneiras possíveis do sacrifício, talvez a principal, mas não a única. Também eram feitas ofertas de alimentos, de bebidas e de incenso.
Quanto ao seu propósito, o sacrifício podia ser de gratidão – ou ação de graças -, de expiação pelos pecados – no qual era pedido o perdão de Deus -, de reconciliação com Deus ou de purificação.
Um dos tipos principais do sacrifício era o holocausto. Jesus Cristo, mediante a sua morte na cruz, fez a oferta do seu corpo, “uma vez por todas” – Hb 10:10, pelos pecados de todo o mundo – Jo 1:29.” (BEG).
Lv 2:1 E quando alguma pessoa oferecer oferta de alimentos ao SENHOR,
a sua oferta será de flor de farinha,
e nela deitará azeite, e porá o incenso sobre ela;
Lv 2:2 E a trará aos filhos de Arão, os sacerdotes,
um dos quais tomará dela um punhado da flor de farinha,
e do seu azeite com todo o seu incenso;
e o sacerdote a queimará como memorial sobre o altar;
oferta queimada é, de cheiro suave ao SENHOR.
Lv 2:3 E o que sobejar da oferta de alimentos,
será de Arão e de seus filhos; coisa santíssima é,
das ofertas queimadas ao SENHOR.
Lv 2:4 E, quando ofereceres oferta de alimentos, cozida no forno,
será de bolos ázimos de flor de farinha,
amassados com azeite, e coscorões ázimos untados
com azeite.
Lv 2:5 E, se a tua oferta for oferta de alimentos cozida na caçoula,
será da flor de farinha sem fermento, amassada com azeite. Lv 2:6 Em pedaços a partirás, e sobre ela deitarás azeite;
oferta é de alimentos.
Lv 2:7 E, se a tua oferta for oferta de alimentos de frigideira,
far-se-á da flor de farinha com azeite.
Lv 2:8 Então trarás a oferta de alimentos,
que se fará daquilo, ao SENHOR;
e se apresentará ao sacerdote, o qual a levará ao altar.
Lv 2:9 E o sacerdote tomará daquela oferta de alimentos
como memorial, e a queimará sobre o altar;
oferta queimada é de cheiro suave ao SENHOR.
Lv 2:10 E, o que sobejar da oferta de alimentos,
será de Arão e de seus filhos; coisa santíssima é,
das ofertas queimadas ao SENHOR.
Lv 2:11 Nenhuma oferta de alimentos, que oferecerdes ao SENHOR,
se fará com fermento; porque de nenhum fermento,
nem de mel algum, oferecereis
oferta queimada ao SENHOR.
Lv 2:12 Deles oferecereis ao SENHOR por oferta das primícias;
porém sobre o altar não subirão por cheiro suave.
Lv 2:13 E todas as tuas ofertas dos teus alimentos temperarás
com sal; e não deixarás faltar à tua oferta de alimentos o sal
da aliança do teu Deus;
em todas as tuas ofertas oferecerás sal.
Lv 2:14 E, se fizeres ao SENHOR oferta de alimentos das primícias,
oferecerás como oferta de alimentos das tuas primícias
de espigas verdes, tostadas ao fogo;
isto é, do grão trilhado de espigas verdes cheias.
Lv 2:15 E sobre ela deitarás azeite, e porás sobre ela incenso;
oferta é de alimentos.
Lv 2:16 Assim o sacerdote queimará o seu memorial
do seu grão trilhado, e do seu azeite, com todo o seu incenso;
oferta queimada é ao SENHOR.
Entre os elementos dessas ofertas estavam proibidos o mel e o fermento que está associado ao pecado e à corrupção – Êx 12:7-20 - o qual não deve ser presente na presença de Deus cujo tabernáculo se fazia o tempo todo ali presente entre o povo.
Já dos elementos aceitos, o sal, cabe aqui uma ressalva, estava associado à aliança no sentido de que simbolizava a permanência da aliança entre Deus e Israel – Nm 18:19; 2Cr 13:5.

Aliança que eu entendi da análise e reflexões em Êxodo de que já não mais era com Israel, como um todo, mas somente com os da fé.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.