quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Levítico 10: 1-20 – NÃO SEJA COMO NADABE E ABIU.

Aqui algo triste por conta da violação dos sacrifícios por parte de Arão e seus filhos. Do vs. 1-11, veremos o pecado de Nadabe e Abiú e o julgamento imediato de Deus ocasionando a morte de ambos e do vs. 12-20, veremos as violações de Eleazar e Itamar. Arão se entristece muito, mas é proibido de se manifestar como os demais.
Tudo parece indicar que Nadabe e Abiú estivessem bêbados na hora da ministração da oferta de incenso e não seguiram o que estava escrito da forma que deveria ser realizado e ofereceram fogo estranho, provavelmente oriundo de brasas que não eram do altar – 16:20; Ex 30:1-9.
Quanta desgraça o álcool e as drogas não ocasionaram nas vidas humanas? Ainda assim as pessoas insistem, principalmente em suas festas e comemorações, em tratá-la como a rainha das festas. Por isso sou abstêmio por convicção. Saia dessa! Liberte-se deste mal!
Aproveito a oportunidade impar para postar aqui a redação de minha filhinha de 9 aninhos que entendeu bem o recado do PROERD[1] e se expressou livremente. Foi tão espontânea sua manifestação que ao tomar conhecimento, de surpresa na celebração de formatura da Bebel, caí na gargalhada em cada parágrafo lido. Gostei de sua redação e entendi que ela entendeu o objetivo do curso do PROERD.
REDAÇÃO PROERD, por Isabel Cristina, 9 anos.
       O PROERD me ajudou a fazer escolhas saudáveis. A cada dia eu fui aprendendo mais e mais com o PROERD. Agora eu já aprendi muitas coisas.
       Eu aprendi sobre como rejeitar as drogas e aprendi que cerveja também é droga, porque eu não sabia, eu achava que álcool era coisa de limpar casa, não sabia que álcool tem em bebidas. Aprendi que droga faz muito mal, porque drogas vicia. Eu tinha que ter essa aula, porque se não eu não saberia de nada disso.
       Eu prometo que quando crescer não vou encostar nas drogas e vou tentar fazer campanhas para acabar com esse vício, porque meu pai já fumou, já bebeu, largou tudo de vez e se converteu. Agora ele ajuda as pessoas e é autor de 12 livros.
       Com o PROERD eu sei que não vou me encontrar com as drogas.
       Sentirei saudades!!!
Foi o mesmo fogo que os aprovou na cerimônia de consagração que os consumiu na violação. Sob a nova aliança, a ira divina contra o pecado que provocou a morte de Cristo, arderá contra aqueles que rejeitam esse sacrifício e que, mesmo assim, procuram se apresentar diante de Deus em sua condição de pecadores – Hb 10:26-31; 12:14-28.
Há uma saída para o pecado e ela se chama Jesus Cristo a qual foi providenciada pelo próprio Senhor. Somente os loucos ou aqueles destinados para este fim continuarão teimosos em não ouvir nem obedecer a Deus.
Em suma, não se deve brincar com a santidade de Deus sob o risco de entrarmos em juízo imediato diante do Senhor, por isso o versículo 3 “mostrarei minha santidade naqueles que se chegarem a mim”.
Já nos diz R. C. Sproul, em seu livro “O que é fé? – Uma visão esperançosa” que fé é crer em Deus! “Em essência, isto é a fé. Não é crer em algo sobre Deus. É crer no próprio Deus”. Se Deus falou, nós cremos! Deus existe e deve ser respeitado para o nosso próprio bem – Nm 25:6-8; 2 Sm 6:6-7.
Depois da grave transgressão flagrante de Nadabe e Abiú, Moisés registra outro caso de violação das cerimônias do culto por parte dos outros filhos de Arão, Eleazar e Itamar, no entanto, não morreram.
Lv 10:1 E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram
                cada um o seu incensário e puseram neles fogo,
                               e colocaram incenso sobre ele,
                               e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR,
                                               o que não lhes ordenara.
                Lv 10:2 Então saiu fogo de diante do SENHOR e os consumiu;
                               e morreram perante o SENHOR.
Lv 10:3 E disse Moisés a Arão:
                Isto é o que o SENHOR falou, dizendo:
                               Serei santificado naqueles que se chegarem a mim,
                                               e serei glorificado diante de todo o povo.
                               Porém Arão calou-se.
Lv 10:4 E Moisés chamou a Misael e a Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão,
                e disse-lhes:
                               Chegai, levai a vossos irmãos de diante do santuário,
                                               para fora do arraial. Lv 10:5 Então chegaram,
                               e os levaram nas suas túnicas para fora do arraial,
                                               como Moisés lhes dissera.
Lv 10:6 E Moisés disse a Arão, e a seus filhos Eleazar e Itamar:
                Não descobrireis as vossas cabeças, nem rasgareis vossas vestes,
                               para que não morrais, nem venha grande indignação
                                               sobre toda a congregação;
                mas vossos irmãos, toda a casa de Israel,
                               lamentem este incêndio que o SENHOR acendeu.
                Lv 10:7 Nem saireis da porta da tenda da congregação,
                               para que não morrais; porque está sobre vós
                                               o azeite da unção do SENHOR.
                E fizeram conforme à palavra de Moisés.
Lv 10:8 E falou o SENHOR a Arão, dizendo:
                Lv 10:9 Não bebereis vinho nem bebida forte,
                               nem tu nem teus filhos contigo, quando entrardes
                                               na tenda da congregação, para que não morrais;
                               estatuto perpétuo será isso entre as vossas gerações;
                Lv 10:10 E para fazer diferença entre o santo e o profano
                               e entre o imundo e o limpo,
                Lv 10:11 E para ensinar aos filhos de Israel
                                todos os estatutos que o SENHOR lhes tem falado
                                               por meio de Moisés.
Lv 10:12 E disse Moisés a Arão, e a Eleazar e a Itamar, seus filhos,
                que lhe ficaram:
                               Tomai a oferta de alimentos, restante das ofertas queimadas
                                               do SENHOR, e comei-a sem levedura junto ao altar,
                                                               porquanto é coisa santíssima.
                Lv 10:13 Portanto a comereis no lugar santo;
                               porque isto é a tua porção, e a porção de teus filhos,
                                               das ofertas queimadas do SENHOR;
                                                               porque assim me foi ordenado.
                Lv 10:14 Também o peito da oferta movida
                               e a espádua da oferta alçada, comereis em lugar limpo,
                                               tu, e teus filhos e tuas filhas contigo;
                               porque foram dados por tua porção,
                                               e por porção de teus filhos, dos sacrifícios pacíficos
                                                               dos filhos de Israel.
                Lv 10:15 A espádua da oferta alçada e o peito da oferta movida
                               trarão com as ofertas queimadas de gordura,
                                               para oferecer por oferta movida perante o SENHOR;
                               o que será por estatuto perpétuo, para ti
                                               e para teus filhos contigo,
                                                               como o SENHOR tem ordenado.
                Lv 10:16 E Moisés diligentemente buscou o bode da expiação,
                               e eis que já fora queimado;
                                               portanto indignou-se grandemente contra Eleazar
                                                               e contra Itamar, os filhos de Arão
                                                                              que ficaram, dizendo:
                               Lv 10:17 Por que não comestes a expiação do pecado
                                               no lugar santo, pois é coisa santíssima
                               e Deus a deu a vós, para que levásseis
                                               a iniqüidade da congregação,
                                               para fazer expiação por eles diante do SENHOR?
                Lv 10:18 Eis que não se trouxe o seu sangue
                               para dentro do santuário; certamente devíeis ter comido
                                               no santuário, como tenho ordenado.
Lv 10:19 Então disse Arão a Moisés:
                Eis que hoje ofereceram a sua expiação pelo pecado
                e o seu holocausto perante o SENHOR, e tais coisas me sucederam;
                               se hoje tivesse comido da oferta da expiação pelo pecado,
                                               seria isso porventura aceito aos olhos do SENHOR?
                Lv 10:20 E Moisés, ouvindo isto,
                               deu-se por satisfeito.
Há um artigo teológico muito interessante sobre o padrão de Deus para adoração na BEG que achamos pertinente sua citação abaixo:
O padrão de Deus para a adoração: Como devo adorar a Deus?
  Adorar significa honrar e glorificar a Deus reconhecendo com gratidão, de maneiras prescritas por ele, a maravilha dos seus atributos e atos.
Pode-se fazer distinção entre a adoração particular, que inclui a adoração com o sentido mais geral de um modo de vida (Rm 12.1; 1Co 10.31), e a adoração pública, a reunião de cristãos na presença de Deus (2Cr 20.18; 29.28; Ne 8.6).
  A adoração é sempre acompanhada de reverência e alegria diante do privilégio de nos aproximarmos do poderoso Criador com absoluta humildade e confissão sincera dos nossos pecados e necessidades.
Assim como a adoração é e continuará sendo um elemento central da vida nos novos céus e nova terra (Is 66.22-23; Ap 4.8-11,5.9-14; 7.9-17; 11.15-18; 15.2-4; 19.1-10), também deve ser central na vida da igreja na terra; a adoração deve ser uma das atividades mais importantes tanto na vida particular quando comunitária de todos os cristãos (Cl 3.16-17).
  As prescrições da lei de Moisés eram bem mais específicas para a adoração do que para qualquer outra área da vida. Esse fato não apenas mostra que a adoração devia ser cuidadosamente regulamentada pela Palavra de Deus, como também sugere que a lei mosaica revela diversos detalhes acerca da adoração agradável a Deus. Vários aspectos das prescrições mosaicas apontam para Cristo e perderam a validade depois que ele veio ao mundo.
No entanto, os princípios morais subjacentes que essas prescrições ilustravam continuam em vigor (veja o artigo teológico "A lei de Deus", em Êx 20).
Ainda assim, no livro de Salmos e em várias outras fontes do Antigo Testamento, Deus fornece instruções, hinos e orações para a adoração em Israel e os cristãos de hoje podem usá-los em seu culto, aplicando-os devidamente à luz da revelação mais plena do Novo Testamento.
As principais características do padrão de adoração pública fornecido por Deus a Israel eram:
(1)   O sábado - o sétimo dia depois de seis de trabalho devia ser separado como dia santo de descanso, a ser observado como memorial da criação (Gn 2.3; Êx 20.8-11) e redenção (Dt 5.12-15).
Deus insistiu na observância do sábado (Ex 16.21-30; 20.8-9; 31.12-17; 34.21; 35.1-3; Lv 19.3,30; 23.3; cf. Is 58.13-14) e declarou a transgressão do mesmo um crime passível da pena capital (Êx 31.14; Nm 15.32-36).
(2)   A instituição de três festas anuais (Êx 23.14-17; 34.23; Dt 16.16), durante as quais os israelitas se reuniam no santuário de Deus, ofereciam sacrifícios para celebrar a generosidade de Deus, buscavam e reconheciam a reconciliação e a comunhão com ele e comiam e bebiam juntos como expressão de alegria.
As festas da Páscoa e dos Pães Asmos, observadas no décimo quarto dia do primeiro mês, comemoravam o êxodo (Êx 12; Lv 23.5-8; Nm 28.16-25; Dt 16.1-8).
A Festa das Semanas, também chamada de Festa da Sega e dia das Primícias marcava o final da colheita dos cereais e era realizada cinquenta dias depois do sábado que dava início à Páscoa (Êx 23.16; 34.22; Lv 23.15-22; Nm 28.26-31; Dt 16.9-12).
Por fim, a Festa dos Tabernáculos, também chamada de Festa da Colheita, realizada entre o décimo quinto e o vigésimo segundo dia do sétimo mês, no final do ano agrícola, lembrava o povo como Deus havia conduzido Israel pelo deserto (Lv 23.39-43; Nm 29.12-38; Dt 16.13-15).
(3)   O Dia da Expiação era observado no décimo dia do sétimo mês. Nessa data importante do calendário anual, o sumo sacerdote aplicava sangue no altar central do santuário a fim de expiar pelos pecados cometidos por Israel no ano anterior, e o bode expiatório era enviado para o deserto como sinal de que os pecados não estavam mais no meio do povo (Lv 16).
(4)   O sistema sacrifical regular incluía holocaustos diários e mensais (Nm 28.1-15), além de vários tipos de sacrifícios pessoais. A exigência comum a todos esses sacrifícios era que a oferta fosse perfeita e que o sangue do animal oferecido fosse derramado no altar de holocausto para fazer expiação (Lv 17.11).
Os rituais de purificação pessoal (Lv 12-15; Nm 19) e devoção pessoal (p. ex., consagração do primogênito; Êx 13.1-16) também faziam parte do padrão determinado por Deus.
Sob a nova aliança, na qual os tipos do Antigo Testamento dão lugar aos seus cumprimentos, o sacerdócio, o sacrifício e a intercessão de Cristo suplantam todo o sistema mosaico de expiação pelo pecado (Hb 7-10).
O batismo (Mt 28.19) e a Ceia do Senhor (Mt 26.26-29; 1Co 11.23-26) substituem a circuncisão (Cl 2.3-5; 6.12-16) e a Páscoa (1 Co 5.7-8).
Do mesmo modo, os cristãos não precisam mais observar o calendário judaico de festas (Cl 4.10; Cl 2.16), e os conceitos de contaminação e purificação cerimonial impostos por Deus para criar a consciência veterotestamentária de que alguns comportamentos, condições e exposições separavam a pessoa de Deus, deixaram de ter aplicação direta (Mc 7.19; 1Tm 4.3-4).
Até mesmo o sábado foi renovado e agora é observado no primeiro dia da semana, o dia da ressurreição de Jesus, também chamado de "dia do Senhor" (At 20.7; Ap 1.10).
A princípio, essas mudanças foram sendo feitas de acordo com o que estava acontecendo no momento, mas o padrão de louvor, ações de graças, desejo, confiança, pureza e serviço que constitui e caracteriza a verdadeira adoração continua inalterado até os dias de hoje.




[1] Redação feita em 2012. PROERD – Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, do projeto Família, Escola, Polícia - www.proerdbrasil.com.br.
O Programa Educacional de Resistência às Drogas - PROERD é a adaptação brasileira do programa norte-americano Drug Abuse Resistence Education - D.A.R.E., surgido em 1983. No Brasil, o programa foi implantado em 1992, pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, e hoje é adotado em todo o Brasil; conta com três currículos:
1- PROERD para Educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental,
2- PROERD para 4ª série/5º ano do ensino fundamental,
3-  PROERD para Pais/Responsáveis.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.