domingo, 27 de outubro de 2013

Êxodo 32: 1-35 - O SACERDÓCIO INTERMEDIADO PELOS HOMENS É FALHO.

Que história terrível a deste capítulo quando se narra que o povo de Moisés, ou seja, o povo do Senhor, se corrompeu ao se inclinar para adorar o deus feito de ouro, um bezerro, construído por Arão e depois se entregaram a orgia.
Tudo porque viram que Moisés tardava a descer do monte. É uma impaciência e falta de controle do tamanho do universo. Era algo que consumia o povo e o deixava instável e ai procuram por Arão para ver o que fariam, mas Arão, sem qualquer dúvida, sem pestanejar, sem nenhum amor pelo povo ou por Deus, atende ao povo.
Orienta-lhes a obterem objetos de ouro para que ele pudesse fazer algo e o povo atende Arão e trazem aos seus pés ouro que, segundo Arão, explicando a pergunta incisiva feita por Moisés no vs. 21 - Que te tem feito este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado?  - responde-lhe, na maior tranquilidade: eu joguei no fogo e virou isso ai.
O bezerro de ouro formado como símbolo da divindade era muito comum no Egito. Talvez fosse o símbolo de Ápis, o deus-touro egípcio. Quem sabe Arão tenha identificado o bezerro de ouro com o Senhor, porque declarou o dia como de “festa ao Senhor” – vs. 5. O certo mesmo era que isso indicava algo muito sério: o sacerdócio intermediado pelos homens era falho!
A pergunta de Moisés já colocava Arão em mal lençóis e a sua resposta então, nada explica, apenas complica.
Tamanha impaciência do povo sendo resolvida por atos estultos e tresloucados que somente levariam o povo a uma situação muito perigosa. Deus queria já destruir o povo e falou com Moisés de sua pretensão, mas Moisés, o homem mais manso da terra, age como um perfeito sacerdote e mediador entre o povo e Deus.
O fracasso de Arão diante disso foi um indicativo de que este sacerdócio era imperfeito e portanto, ao seu tempo, deveria ser substituído por uma que fosse perfeita, o qual foi realizado por Cristo Jesus.
Ele não justifica a loucura do povo, mas intercede por ele a ponto de se oferecer para ter seu nome retirado do livro de Deus. Isso que é sacerdote, profeta, mediador e homem temente a Deus. Poderia ter levado vantagem da situação e ser uma figura muito importante com uma nação começando dele, mas preferiu ter paciência que o povo não teve.
Engraçado que no início deste capítulo quando Deus dá ciência do ocorrido ele diz para Moisés no vs. 7 que o povo dele, de Moisés, que ele tinha feito subir do deserto tinha se corrompido.
Moisés ao interceder pelo povo diz, reconhecendo a soberania de Deus, vs. 11, exatamente o contrário ao lembrar a Deus que ele, o Senhor, tinha feito subir o povo do deserto e que não era para ele deixar que sua ira se acendesse contra eles.
É interessante observar essas narrativas porque ambas, na verdade, são verdadeiras e curiosas por estarem sendo citadas quase que juntas e como se fossem uma provocando a outra.
Soberanamente, Moisés nada fez mesmo e Deus tirou o povo do Egito com sua forte mão, no entanto, para executar seu propósito, Deus levantou Moisés que agindo livremente e responsavelmente – não estou falando nem defendendo o livre-arbítrio o qual não creio – tirou o seu povo que liderava, fazendo-o subir do Egito.
Agora que estava feita a porcaria, começavam a vir as consequências disso e foi que houve mortes, juízo e grande peso e tristeza no acampamento. Os levitas executaram a ordem de Moisés e se levantaram contra os mal feitores e foram executadas 3000 mortes.
Vê-se na narrativa que Josué estava com Moisés e não tinha participado dessa coisa terrível e desajuizada do povo de dura cerviz. Um povo endurecido pelo pecado e impaciente com o coração cheio de adultério e porcarias que se irromperam na noite maldita do bezerro de ouro.
Eles não queriam deuses, nem Deus, eles queriam é deixar que seus corpos fossem possuídos pela luxúria que estava neles e que encontrou uma desculpa para vir à tona. Precisamos ter muito cuidado com a idolatria em nossa natureza adâmica que desperta em nós desejos malignos que uma vez saciados nos trazem grande problemas.
Ex 32:1 Mas vendo o povo que Moisés tardava em descer do monte,
acercou-se de Arão, e disse-lhe:
Levanta-te, faze-nos deuses, que vão adiante de nós;
porque quanto a este Moisés,
o homem que nos tirou da terra do Egito,
não sabemos o que lhe sucedeu.
Ex 32:2 E Arão lhes disse:
Arrancai os pendentes de ouro,
que estão nas orelhas de vossas mulheres, e de vossos filhos,
e de vossas filhas,
e trazei-mos.
Ex 32:3 Então todo o povo arrancou os pendentes de ouro,
que estavam nas suas orelhas, e os trouxeram a Arão.
Ex 32:4 E ele os tomou das suas mãos,
e trabalhou o ouro com um buril,
e fez dele um bezerro de fundição.
Então disseram:
Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito.
Ex 32:5 E Arão,
vendo isto,
edificou um altar diante dele;
e apregoou Arão, e disse:
Amanhã será festa ao SENHOR.
Ex 32:6 E no dia seguinte madrugaram, e ofereceram holocaustos,
e trouxeram ofertas pacíficas;
e o povo assentou-se a comer e a beber;
depois levantou-se a folgar.
Ex 32:7 Então disse o SENHOR a Moisés:
Vai, desce;
porque o teu povo, que fizeste subir do Egito,
se tem corrompido,
Ex 32:8 E depressa se tem desviado do caminho
que eu lhe tinha ordenado;
eles fizeram para si um bezerro de fundição,
e perante ele se inclinaram,
e ofereceram-lhe sacrifícios, e disseram:
Este é o teu deus, ó Israel,
que te tirou da terra do Egito.
Ex 32:9 Disse mais o SENHOR a Moisés:
Tenho visto a este povo,
e eis que é povo de dura cerviz.
Ex 32:10 Agora, pois, deixa-me, para que o meu furor
se acenda contra ele, e o consuma;
e eu farei de ti uma grande nação.
Ex 32:11 Moisés, porém, suplicou ao SENHOR seu Deus e disse:
O SENHOR, por que se acende o teu furor contra
o teu povo,
que tiraste da terra do Egito
com grande força e com forte mão?
Ex 32:12 Por que hão de falar os egípcios, dizendo:
Para mal os tirou, para matá-los nos montes,
e para destruí-los da face da terra?
Torna-te do furor da tua ira,
e arrepende-te deste mal contra o teu povo.
Ex 32:13 Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel,
os teus servos, aos quais por ti mesmo tens jurado,
e lhes disseste:
Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus,
e darei à vossa descendência toda esta terra,
de que tenho falado,
para que a possuam por herança eternamente.
Ex 32:14 Então o SENHOR
arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo.
Ex 32:15 E virou-se Moisés e desceu do monte
com as duas tábuas do testemunho na mão,
tábuas escritas de ambos os lados;
de um e de outro lado estavam escritas.
Ex 32:16 E aquelas tábuas eram obra de Deus;
também a escritura era a mesma escritura de Deus,
esculpida nas tábuas.
Ex 32:17 E, ouvindo Josué a voz do povo que jubilava, disse a Moisés:
Alarido de guerra há no arraial.
Ex 32:18 Porém ele respondeu:     
Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos,
mas o alarido dos que cantam, eu ouço.
Ex 32:19 E aconteceu que, chegando Moisés ao arraial,
e vendo o bezerro e as danças,
acendeu-se-lhe o furor,
e arremessou as tábuas das suas mãos,
e quebrou-as ao pé do monte;
Ex 32:20 E tomou o bezerro que tinham feito,
e queimou-o no fogo,
moendo-o até que se tornou em pó;
e o espargiu sobre as águas,
e deu-o a beber aos filhos de Israel.
Ex 32:21 E Moisés perguntou a Arão:
Que te tem feito este povo,
que sobre ele trouxeste tamanho pecado?
Ex 32:22 Então respondeu Arão:
Não se acenda a ira do meu senhor;
tu sabes que este povo é inclinado ao mal;
Ex 32:23 E eles me disseram:
Faze-nos um deus que vá adiante de nós;
porque não sabemos o que sucedeu a este Moisés,
a este homem que nos tirou da terra do Egito.
Ex 32:24 Então eu lhes disse:
Quem tem ouro, arranque-o; e deram-mo, e lancei-o no fogo,
e saiu este bezerro.
Ex 32:25 E, vendo Moisés que o povo estava despido,
porque Arão o havia deixado despir-se
para vergonha entre os seus inimigos,
Ex 32:26 Pôs-se em pé Moisés na porta do arraial e disse:
Quem é do SENHOR, venha a mim.
Então se ajuntaram a ele todos os filhos de Levi.
Ex 32:27 E disse-lhes:
Assim diz o SENHOR Deus de Israel:
Cada um ponha a sua espada sobre a sua coxa;
e passai e tornai pelo arraial de porta em porta,
e mate cada um a seu irmão,
e cada um a seu amigo,
e cada um a seu vizinho.
Ex 32:28 E os filhos de Levi fizeram conforme à palavra de Moisés;
e caíram do povo aquele dia uns três mil homens.
Ex 32:29 Porquanto Moisés tinha dito:
Consagrai hoje as vossas mãos ao SENHOR;
porquanto cada um será contra o seu filho
e contra o seu irmão;
e isto, para que ele vos conceda hoje uma bênção.
Ex 32:30 E aconteceu que no dia seguinte Moisés disse ao povo:
Vós cometestes grande pecado.
Agora, porém, subirei ao SENHOR;
porventura farei propiciação por vosso pecado.
Ex 32:31 Assim tornou-se Moisés ao SENHOR, e disse:
Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si
deuses de ouro.
Ex 32:32 Agora, pois,
perdoa o seu pecado,
se não,
risca-me,
peço-te,
do teu livro, que tens escrito.
Ex 32:33 Então disse o SENHOR a Moisés:
Aquele que pecar contra mim,
a este riscarei do meu livro.
Ex 32:34 Vai, pois, agora,
conduze este povo para onde te tenho dito;
eis que o meu anjo irá adiante de ti;
porém no dia da minha visitação
visitarei neles o seu pecado.
Ex 32:35 Assim feriu o SENHOR o povo,
por ter sido feito o bezerro que Arão tinha formado.
Moisés pretendeu controlar o livro de Deus, mas Deus disse que não seria assim; não seria ele quem decidiria que nome ficaria ali ou não, pois isso pertencia, exclusivamente, ao Senhor. E ele nos disse a regra áurea: aquele que pecar contra ele!

Estão, portanto, de fora, os pecadores! Exceto, óbvio, os pecadores remidos que Cristo Jesus deu a sua vida por eles.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.