segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Gênesis 34: 1-31 – DINÁ E OS SIQUEMITAS.

Diná sai naquela terra estrangeira de estranhos povos e costumes para ir ver as mulheres, filhas da terra, e é violentada, sendo que o sem-vergonha se apaixona pela sua vítima e a quer tomar por mulher e pede a seu pai que o ajude a convencer os pais e irmãos dela. O pai se cala e os filhos armam uma grande cilada baseada numa aliança com aquele povo.
Enquanto estavam em recuperação cirúrgica devido à circuncisão pelo que passaram todos os homens de Hamor, heveus, no terceiro dia em que a dor era mais cruel e a recuperação mais sintomática, dois deles, Simeão e Levi, tomam as dores pela sua irmã e praticam o assassinato de todos aqueles homens.
Em primeiro lugar, Siquém, filho de Hamor, não teve respeito nenhum por aquele povo que ali estava com eles habitando confiadamente. Ele simplesmente tomou a Diná como se tomasse uma de suas mulheres de seu povo e foi com ela deitar-se sem nem querer saber de outra coisa senão de abusá-la.
O pai de Siquém, nada faz de concreto, mas anui com tudo aquilo e ainda tem a cara-de-pau de ir até aquele povo para pedir a filha em casamento, como se fosse algo normal. Também foi uma tremenda falta de respeito com Jacó e todos os seus filhos e todo Israel de Deus.
Dá para perceber que eles não tinham escrúpulos algum e ainda cobiçavam dos bens deles pensando em como seria a eles vantajoso fazerem uma aliança de forma que todos se casassem entre si.
Jacó nada faz nem nada diz, mas se cala completamente até que aparece os seus filhos e deixa as coisas rolarem para ver no que vai dar. Simeão e Levi, certamente não tinham combinado nada com Jacó e propõe aquele rito de circuncisão e aliança enganosa.
Diná, a vítima, sofre e ninguém fala com ela nem julga a sua causa. Tudo parecia tão normal como se ninguém fosse de ninguém, nem Deus fosse Deus de Israel. Para aquele povo heveu tudo era festa e pelo andar da carruagem, logo, logo, estariam dominando Israel e subjugando eles à servidão.
Davi é outro exemplo futuro que nada fez diante de seu filho Absalão e teve depois de enfrentar situações bem desagradáveis. Seria medo? Seria falta de fé em Deus? Seria negligência? O certo é que muitas vezes somos convidados a tomarmos decisões e termos atitudes fortes que realmente podem até nos comprometer, mas que não podemos recuar.
A coragem jamais pode nos faltar quando Deus Jeová está ao nosso lado e nós andamos com ele.
Baseado num laço e engodo, a morte chega para aquele povo e seus bens são levados cativo e o povo de Israel ali naquela terra começa a ser visto como povo de difícil trato. Tudo começou porque Diná resolveu sair para ver as mulheres daquela terra.
E se não tivesse saído sozinha? E se tivesse falado aos seus pais? Porque fora sozinha? Há ações nas nossas vidas que podem desencadear guerras sem nem mesmo sabermos que isso seria possível. Como diz um ditado científico: a borboleta bate as asas no Japão e o furacão assola os EUA.
Outro ditado, em inglês: The eyes a source of danger, J. Trapp. “By those windows of the eyes and ears sin and death often enter. See to the cinque ports if ye would keep out the enemy. Shut up the five windows if ye would have the house, the heart, full of light, saith the Arabian proverb.
Ações e reações. Decisões e consequências. Uma não anda sozinha sem a outra. Andar com Deus é algo sério que vai exigir do andarilho compromisso e atitudes.
Gn 34:1 E saiu Diná,
filha de Lia,
que esta dera a Jacó,
para ver as filhas da terra.
Gn 34:2 E Siquém,
filho de Hamor, heveu, príncipe daquela terra,
viu-a,
e tomou-a,
e deitou-se com ela,
e humilhou-a.
Gn 34:3 E apegou-se a sua alma com Diná,
filha de Jacó,
e amou a moça
e falou afetuosamente à moça.
Gn 34:4 Falou também Siquém a Hamor, seu pai, dizendo:
Toma-me esta moça por mulher.
Gn 34:5 Quando Jacó ouviu que Diná,
sua filha, fora violada,
estavam os seus filhos no campo com o gado;
e calou-se Jacó até que viessem.
Gn 34:6 E saiu Hamor,
pai de Siquém,
a Jacó, para falar com ele.
Gn 34:7 E vieram os filhos de Jacó do campo,
ouvindo isso,
e entristeceram-se os homens,
e iraram-se muito,
porquanto Siquém cometera uma insensatez em Israel,
deitando-se com a filha de Jacó;
o que não se devia fazer assim.
Gn 34:8 Então falou Hamor com eles, dizendo:
A alma de Siquém, meu filho,
está enamorada da vossa filha;
dai-lha,
peço-vos,
por mulher;
Gn 34:9 E aparentai-vos conosco,
dai-nos as vossas filhas,
e tomai as nossas filhas para vós;
Gn 34:10 E habitareis conosco;
e a terra estará diante de vós;
habitai e negociai nela,
e tomai possessão nela.
Gn 34:11 E disse Siquém ao pai dela,
e aos irmãos dela:
Ache eu graça em vossos olhos,
e darei o que me disserdes;
Gn 34:12 Aumentai muito sobre mim
o dote e a dádiva
e darei o que me disserdes;
dai-me somente a moça por mulher.
Gn 34:13 Então responderam os filhos de Jacó
a Siquém e a Hamor, seu pai,
enganosamente,
e falaram,
porquanto havia violado a Diná, sua irmã.
Gn 34:14 E disseram-lhe:
Não podemos fazer isso,
dar a nossa irmã a um homem não circuncidado;
porque isso seria uma vergonha para nós;
Gn 34:15 Nisso, porém,
consentiremos a vós:
se fordes como nós;
que se circuncide todo o homem entre vós;
Gn 34:16 Então
dar-vos-emos as nossas filhas,
e tomaremos nós as vossas filhas,
e habitaremos convosco,
e seremos um povo;
Gn 34:17 Mas se não nos ouvirdes,
e não vos circuncidardes,
tomaremos a nossa filha e ir-nos-emos.
Gn 34:18 E suas palavras foram boas aos olhos de Hamor,
e aos olhos de Siquém, filho de Hamor.
Gn 34:19 E não tardou o jovem em fazer isto;
porque a filha de Jacó lhe contentava;
e ele era o mais honrado de toda a casa de seu pai.
Gn 34:20 Veio, pois, Hamor e Siquém, seu filho,
à porta da sua cidade,
e falaram aos homens da sua cidade, dizendo:
Gn 34:21 Estes homens são pacíficos conosco;
portanto habitarão nesta terra,
e negociarão nela;
eis que a terra é larga de espaço para eles;
tomaremos nós as suas filhas
por mulheres,
e lhes daremos as nossas filhas.
Gn 34:22 Nisto, porém, consentirão aqueles homens,
em habitar conosco,
para que sejamos um povo,
se todo o homem entre nós se circuncidar,
como eles são circuncidados.
Gn 34:23 E seu gado,
as suas possessões, e todos os seus animais não serão nossos?
Consintamos somente com eles
e habitarão conosco.
Gn 34:24 E deram ouvidos a Hamor e a Siquém,
seu filho, todos os que saíam da porta da cidade;
e foi circuncidado todo o homem,
de todos os que saíam pela porta da sua cidade.
Gn 34:25 E aconteceu que, ao terceiro dia,
quando estavam com a mais violenta dor,
os dois filhos de Jacó,
Simeão e Levi, irmãos de Diná,
tomaram cada um a sua espada,
e entraram afoitamente na cidade,
e mataram todos os homens.
Gn 34:26 Mataram também ao fio da espada a Hamor,
e a seu filho Siquém;
e tomaram a Diná da casa de Siquém,
e saíram.
Gn 34:27 Vieram os filhos de Jacó aos mortos
e saquearam a cidade;
porquanto violaram a sua irmã.
Gn 34:28 As suas ovelhas,
e as suas vacas,
e os seus jumentos,
e o que havia na cidade e no campo,
tomaram.
Gn 34:29 E todos os seus bens,
e todos os seus meninos,
e as suas mulheres,
levaram presos,
e saquearam tudo o que havia em casa.
Gn 34:30 Então disse Jacó a Simeão e a Levi:
Tendes-me turbado,
fazendo-me cheirar mal entre os moradores desta terra,
entre os cananeus e perizeus;
tendo eu pouco povo em número,
eles ajuntar-se-ão,
e serei destruído,
eu e minha casa.
Gn 34:31 E eles disseram:
Devia ele tratar a nossa irmã como a uma prostituta?

Jacó aqui me parece mais um homem assustado, tímido e de ânimo dobre. Seus pensamentos e preocupações não incluem a dor de Dina, nem o mal comportamento de seus filhos, nem suas ações evasivas, mas tão somente preocupações futuras como se Deus nem tivesse a ele prometido nada.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.