sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Êxodo 2: 1-25 – MOISÉS, UM LÍDER FORJADO POR DEUS.

Aqui temos a incrível história, como nos contos de fada e nos romances mais mirabolantes, providencial de Deus relacionada ao nascimento de Moisés e sua fuga do Egito depois de matar um egípcio procurando defender um hebreu. O capítulo se estende até o nascimento de seu filho Gerson e a oração do povo que chegou aos ouvidos de Deus.
Tanto o pai, Anrão, como a mãe, Joquebede – também tia de Anrão -, de Moisés eram da tribo de Levi. Eles se casaram e no devido tempo tiveram um filho bem formoso o qual ficou escondido por três meses numa época difícil e problemática com instruções claras de Faraó para matarem todos os meninos nascidos em Israel.
Manter um menino recém-nascido por três meses sem sofrer qualquer dano, na época, já foi um grande milagre. Moisés era de fato formoso e um menino especial que Deus iria trabalhar em sua vida e levantá-lo para uma grande obra de libertação de seu povo, mas não era ele o escolhido, aquele que seria o portador da semente messiânica, descendente de Judá.
A situação deveria estar tão problemática e sem saída que a mãe num grande gesto de fé coloca seu menino, sem saber qualquer coisa do futuro breve, creio, num cesto, num leito de um rio, para entregá-lo à sua própria sorte. Era, na verdade, uma loucura o que ela estava fazendo, motivada por um gesto desesperador de sua parte.
Ou fazia isso, ou corria o sério risco de ver seu menino ser morto pelos egípcios. Deus, no entanto, tinha outros planos e logo preparou uma saída fantástica para o caso difícil e sem saída. O coração da filha de Faraó, que por acaso, tomava seu banho naquele rio, viu o cesto e se encantou com o que achara.
E foi ela quem achou o cesto e não outra pessoa, pois se assim fosse, tudo poderia tomar rumo diferente. Ela viu, encontrou-se com o bebê e quis adotá-lo para ser seu e, portanto, neto de Faraó, a máxima autoridade do Egito.
Eu tenho falado em sorte, acaso, mas somente falei assim poeticamente porque sabemos que não há nada disso quando Deus está no controle de tudo e é soberano no seu governo. Deus preparou tudo para que acontecesse da forma que aconteceu e poderia ter feito tudo diferente, mas não fez.
O que Deus fez jamais violou o direito da criatura, nem a forçou como marionete. Para todo mal e para toda ação feita há sim uma reação e uma consequência moral. O homem é inteiramente responsável por seus atos, ações, falhas e omissões em tudo que está envolvido e, igualmente, Deus é soberano, também em tudo.
A filha de Faraó, agora mãe adotiva de Moisés, consegue também arranjar uma mulher escrava, hebreia, para desmamar o menino até que ele esteja pronto, mediante um salário. E quem foi a escolhida? Exatamente, a própria mãe do menino que acabara de lançar seu filho, pela fé, no rio.
Não dá para entender os caminhos de Deus, mas este tem os seus caminhos! Depois, passado um tempo, onde tudo se encaixa e se explica, ai sim, nos maravilhamos e reconhecemos a potente mão soberana de Deus no governo providencial de todas as coisas. Eu leio a história hoje e me rio. Acho engraçada e parece estar havendo mesmo humor nisso.
E a história de minha vida ou da sua, querido leitor, seria diferente? Por que então entrarmos no desespero e darmos uma de coitadinho? Que tal sairmos do buraco e vivermos a vida celebrando-a para a glória de Deus? Eu entendo, lendo a Bíblia todos os dias, que a vida de qualquer um de nós consiste em reconhecermos Deus em todos os nossos caminhos que ele os endireitará para a sua glória.
A filha escolhe o nome do menino e este nome fica nele, Moisés, aquele que foi tirado das águas. Ele cresce e recebe a melhor educação do país, bem como do bom e do melhor. Ele cresce na elite, nas casa simplesmente do maioral do Egito, Faraó. Cresce e se desenvolve e se torna um homem.
Ele, porém, não se esqueceu de suas origens e sente um chamado de Deus em seu coração muito forte e procura fazer justiça do seu jeito, mas quebra a cara, mata um egípcio e acaba fugindo. Na sua fuga todos os seus sonhos de libertador são enterrados. Era já Deus dizendo para ele que não seria na força de seu braço, mas na força do braço do Senhor.
Ainda sim, na sua fuga, em seu caminho para não se sabe onde, defende algumas mulheres, filhas do sacerdote de Midiã e é acolhido por este que lhe dá sua filha por mulher e ele vive ali com eles no deserto e gera um filho com sua esposa o qual pôs o nome de Gerson. O nome Gérson tem a sua origem na Bíblia e vem do Hebraico Gereshom, Gershom, Gersam, que tem como significado os elementos “ger” que significa “estrangeiro” e “sam” que quer dizer “lá” – “estrangeiro lá!”.
Enquanto isso, morre no Egito o Faraó que perseguia os meninos hebreus e que tentara matar Moisés quando soube que este matou um egípcio ao tentar defender seu povo. O clamor do povo sobe até Deus que ouvindo prepara seu plano para a libertação de seu povo, justamente pelas mãos daquele que tinha fugido para o deserto que logo, logo irá ter um encontro celestial que mudaria a sua vida para sempre.
Ex 2:1 E foi um homem da casa de Levi
e casou com uma filha de Levi.
Ex 2:2 E a mulher concebeu
e deu à luz um filho;
e, vendo que ele era formoso,
escondeu-o três meses.
Ex 2:3 Não podendo, porém, mais escondê-lo,
tomou uma arca de juncos,
e a revestiu com barro e betume;
e, pondo nela o menino,
a pôs nos juncos à margem do rio.
Ex 2:4 E sua irmã postou-se de longe,
para saber o que lhe havia de acontecer.
Ex 2:5 E a filha de Faraó desceu a lavar-se no rio,
e as suas donzelas passeavam, pela margem do rio;
e ela viu a arca no meio dos juncos,
e enviou a sua criada, que a tomou.
Ex 2:6 E abrindo-a,
viu ao menino
e eis que o menino chorava;
e moveu-se de compaixão dele, e disse:
Dos meninos dos hebreus é este.
Ex 2:7 Então disse sua irmã à filha de Faraó:
Irei chamar uma ama das hebréias,
que crie este menino para ti?
Ex 2:8 E a filha de Faraó disse-lhe:
Vai.
Foi, pois, a moça,
e chamou a mãe do menino.
Ex 2:9 Então lhe disse a filha de Faraó:
Leva este menino,
e cria-mo;
eu te darei teu salário.
E a mulher tomou o menino,
e criou-o.
Ex 2:10 E, quando o menino já era grande,
ela o trouxe à filha de Faraó,
a qual o adotou;
e chamou-lhe Moisés, e disse:
Porque das águas o tenho tirado.
Ex 2:11 E aconteceu naqueles dias que,
sendo Moisés já homem,
saiu a seus irmãos,
e atentou para as suas cargas;
e viu que um egípcio feria a um hebreu,
homem de seus irmãos.
Ex 2:12 E olhou a um e a outro lado
e, vendo que não havia ninguém ali,
matou ao egípcio,
e escondeu-o na areia.
Ex 2:13 E tornou a sair no dia seguinte,
e eis que dois homens hebreus contendiam; e disse ao injusto:
Por que feres a teu próximo?
Ex 2:14 O qual disse:
Quem te tem posto a ti por maioral e juiz sobre nós?
Pensas matar-me,
como mataste o egípcio?
Então temeu Moisés, e disse:
Certamente este negócio foi descoberto.
Ex 2:15 Ouvindo, pois, Faraó este caso,
procurou matar a Moisés;
mas Moisés fugiu de diante da face de Faraó,
e habitou na terra de Midiã,
e assentou-se junto a um poço.
Ex 2:16 E o sacerdote de Midiã tinha sete filhas,
as quais vieram tirar água,
e encheram os bebedouros,
para dar de beber ao rebanho de seu pai.
Ex 2:17 Então vieram os pastores,
e expulsaram-nas dali;
Moisés, porém,
levantou-se e defendeu-as,
e deu de beber ao rebanho.
Ex 2:18 E voltando elas a Reuel seu pai, ele disse:
Por que hoje tornastes tão depressa?
Ex 2:19 E elas disseram:
Um homem egípcio nos livrou da mão dos pastores;
e também nos tirou água em abundância,
e deu de beber ao rebanho.
Ex 2:20 E disse a suas filhas:
E onde está ele?
Por que deixastes o homem?
Chamai-o para que coma pão.
Ex 2:21 E Moisés consentiu
em morar com aquele homem;
e ele deu a Moisés sua filha Zípora,
Ex 2:22 A qual deu à luz um filho,
a quem ele chamou Gérson,
porque disse:
Peregrino fui em terra estranha.
Ex 2:23 E aconteceu,
depois de muitos dias,
que morrendo o rei do Egito,
os filhos de Israel suspiraram por causa da servidão,
e clamaram;
e o seu clamor subiu a Deus
por causa de sua servidão.
Ex 2:24 E ouviu Deus o seu gemido,
e lembrou-se Deus da sua aliança
com Abraão, com Isaque, e com Jacó;
Ex 2:25 E viu Deus os filhos de Israel,
e atentou Deus para a sua condição.
Ouviu Deus o gemido do povo. Não estará Deus ouvindo hoje nosso gemido que fazemos de dia e de noite, nos tempos modernos, onde os valores estão trocados e fazer coisas abomináveis diante de Deus se tornou algo social e moderno?
Depois de ouvir, lembra-se Deus da sua aliança. Nós somos os filhos da aliança que aguardamos o Senhor que disse que voltaria para nos buscar para que onde ele estiver, nós estaremos também. 
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.