quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Êxodo 1: 1-22 – FARAÓ INTENTA O MAL CONTRA OS HEBREUS.

Vamos continuar[1] a bela história do povo de Jacó que agora estava morto, bem assim José e todos os seus irmãos e a terra havia se enchido deles, de seus filhos e isto incomodava e dava medo ao novo Faraó que se levantara no Egito e que não conhecia José.
Ele começa então a empreender estratégias para por fim ao crescimento populacional de Israel, mas Deus socorria o povo.
Quem escreveu Êxodo? Há controvérsias, mas continuamos crendo que a autoria desses escritos se deve a Moisés, conforme crê a maioria dos cristãos, se não todos.
Êxodo é a forma latina de êxodos que significa saída – Lc 9:31 – e apresenta o seu enredo principal do tempo de escravidão israelita no Egito até o recebimento das leis de Deus, no monte Sinai, mas isso não significa que tenha sido escrito, bem nessa época. Há indícios de que ele tenha sido escrito no período da segunda geração do êxodo, enquanto o povo esperava nas planícies de Moabe – Dt 1:5; Ex 16:35; Ex 40:38; Js 5:10-12.
A peregrinação no deserto durou cerca de 40 anos e se estende entre as datas prováveis de 1446-1406 AC.
O propósito deste livro, segundo a Bíblia de Estudo de Genebra - BEG, nossa referência geral, é confirmar a autoridade divina da liderança de Moises e da aliança da lei, bem como das regras para adoração.
Encontraremos neste livro as seguintes verdades fundamentais:
ü O Senhor deu autoridade a Moisés como líder de Israel para trazer a bênção da libertação do Egito.
ü As leis da aliança dadas por meio de Moisés foram divinamente autorizados para levar bênçãos ao povo de Deus.
ü As regulamentações de Moisés para adoração no tabernáculo foram divinamente ordenadas para trazer bênçãos ao povo de Deus.
Por ser o povo especial escolhido por Deus, os israelitas incorporavam a esperança do futuro da humanidade.
O grupo de setenta pessoas – Gn 46: 8-27 – faz alusão às setenta nações de Gn 10 que fala dos descendentes de Noé. O capítulo dez começa assim: “são estas as gerações dos filhos de Noé, Sem, Cam e Jafé, ...”.
São 14 de Jafté, 30 de Cam e 26 de Sem. Os setenta filhos de Israel são um microcosmo das nações – Gn 46:27. O número 70 = 7 x 10, sugerem na sua interpretação perfeição e plenitude o que representa um número completo e significativo – Jz 8:30; 2 Re 10:1.
Passados um bom tempo, agora surge um Faraó que não conhecia José, nem se interessava na história, nem conhecia este povo, mas somente sabia que ele era muito numeroso e que já era maior do que o povo egípcio e este homem resolve por fim ou tentar mudar o quadro para ficar favorável aos egípcios.
Já se tinham passados uns 350 anos que eles estavam no Egito e Deus está perto de fazer vir a existência um líder seu escolhido desde o ventre que somente se manifestaria depois, ainda, de uns 80 anos. O ataque de Faraó visava não somente este menino especial, mas sim todos os meninos israelitas, especialmente aquele que era o portador da semente messiânica que ali estava entre eles - mas quem?
Nos próximos capítulos dessa linda história teremos a oportunidade de ver quem são os contemporâneos de Moisés que guardavam a linhagem messiânica, escolhida por Deus para chegar até Cristo, daqui uns 1400 anos, considerando o hoje aquela data do êxodo.
Também podemos dividir Êxodo em três importantes partes:
I.         Deus libertando o seu povo por meio de Moisés – 1:1 – 18:27.
II.      Deus fazendo aliança com o povo por meio de Moisés – 19:1 – 24:18.
III.   Deus instruindo Moisés para erguer o tabernáculo, conforme o modelo que lhe era mostrado.
Ex 1:1 Estes pois são os nomes dos filhos de Israel,
que entraram no Egito com Jacó;
cada um entrou com sua casa:
Ex 1:2 Rúben, Simeão, Levi, e Judá;
Ex 1:3 Issacar, Zebulom, e Benjamim;
Ex 1:4 Dã e Naftali, Gade e Aser.
Ex 1:5 Todas as almas, pois, que procederam
dos lombos de Jacó,
foram setenta almas;
José, porém, estava no Egito.
Ex 1:6 Faleceu José,
e todos os seus irmãos,
e toda aquela geração.
Ex 1:7 E os filhos de Israel
frutificaram, aumentaram muito, e multiplicaram-se,
e foram fortalecidos grandemente;
de maneira que a terra se encheu deles.
Ex 1:8 E levantou-se um novo rei sobre o Egito,
que não conhecera a José;
Ex 1:9 O qual disse ao seu povo:
Eis que o povo dos filhos de Israel é muito,
e mais poderoso do que nós.
Ex 1:10 Eia,
usemos de sabedoria para com eles,
para que não se multipliquem,
e aconteça que, vindo guerra,
eles também se ajuntem com os nossos inimigos,
e pelejem contra nós,
e subam da terra.
Ex 1:11 E puseram sobre eles maiorais de tributos,
para os afligirem com suas cargas.
Porque edificaram a Faraó cidades-armazéns,
Pitom e Ramessés.
Ex 1:12 Mas quanto mais os afligiam,
tanto mais se multiplicavam,
e tanto mais cresciam;
de maneira que se enfadavam
por causa dos filhos de Israel.
Ex 1:13 E os egípcios
faziam servir os filhos de Israel com dureza;
Ex 1:14 Assim que lhes fizeram amargar a vida com dura servidão,
em barro e em tijolos,
e com todo o trabalho no campo;
com todo o seu serviço,
em que os obrigavam com dureza.
Ex 1:15 E o rei do Egito falou às parteiras das hebréias
(das quais o nome de uma era Sifrá, e o da outra Puá),
Ex 1:16 E disse:
Quando ajudardes a dar à luz às hebréias,
e as virdes sobre os assentos,
se for filho,
matai-o;
mas se for filha,
então viva.
Ex 1:17 As parteiras, porém,
temeram a Deus
e não fizeram como o rei do Egito lhes dissera,
antes conservavam os meninos com vida.
Ex 1:18 Então o rei do Egito chamou as parteiras e disse-lhes:
Por que fizestes isto, deixando os meninos com vida?
Ex 1:19 E as parteiras disseram a Faraó:
É que as mulheres hebréias não são como as egípcias;
porque são vivas,
e já têm dado à luz
antes que a parteira venha a elas.
Ex 1:20 Portanto Deus fez bem às parteiras.
E o povo se aumentou,
e se fortaleceu muito.
Ex 1:21 E aconteceu que,
como as parteiras temeram a Deus,
ele estabeleceu-lhes casas.
Ex 1:22 Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo:
A todos os filhos que nascerem
lançareis no rio,
mas a todas as filhas
guardareis com vida.
Foram três tentativas de matar os meninos. As parteiras temiam ao Senhor que as livrou de Faraó e lhes deu socorro. Quem pode impedir ou atrasar ou atrapalhar os planos de Deus? Deus estava ali preparando a saída daquele povo do Egito e não iria fazer isso de forma simples.


[1] Realmente se trata de uma continuação a qual foi iniciada no livro de Gênesis.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.