sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Gênesis 17: 1-27 – DE ABRÃO PARA ABRAÃO - A ALIANÇA ABRAÂMICA.

Treze anos havia se passado desde quando Abrão e Sarai tentaram ajudar a Deus no cumprimento de suas promessas por impaciência e desvario com a geração de Ismael cujo nome fora sugerido pelo próprio Senhor.
Ele agora estava com 99 e Sarai com 89 anos, dez anos de diferença entre eles. Estavam velhos e o ventre de Sarai também estava já murcho. Ela com certeza já tinha encerrado o ciclo natural das mulheres e não poderia naturalmente gerar filhos, a não ser que este viesse mesmo de Deus, de forma não natural.
Muitas vezes estamos nós do mesmo jeito deles e as promessas de Deus em nossas vidas não aconteceram. Teria Deus que não falha, falhado ou se esquecido ou, pior, cremos iludidamente em promessas vazias e fomos enganados? As coisas de Deus são loucura para nós porque não seguem padrões humanos.
Queremos que as coisas aconteçam dessa e desta outra maneira e até impomos a Deus limites, mas as coisas de Deus não são assim. Eu mesmo, repito, já não me tenho “amaldiçoado” dizendo que já não quero mais porque já passou o meu tempo e Deus se esqueceu de mim? Você já ficou, tolamente, com raivinha de Deus? Isso se chama imaturidade, criancice, meninice que realmente provam que o tempo ainda não é chegado.
Quando tudo parece perdido e já se esgotaram todas as forças e a espera agora deles é pela última viagem, eis que aparece o Senhor a Abrão. Sim, aparece... Aparece e lhe diz que ele é o Todo-Poderoso. Incrível que a primeira coisa que ele diz a ele, Abrão, é exatamente isso que ele é o Todo-Poderoso.
Em seguida o adverte veementemente com uma forte censura obviamente se reportando àquela ajudazinha que tentaram dar a Deus, desrespeitando-o de forma grosseira. ANDA NA MINHA PRESENÇA E SÊ PERFEITO! Depois ele começa a estabelecer a sua aliança com ele.
A palavra dirigida exclusivamente a Abrão naquela época, eu aplico ela agora a nós todos os crentes filhos da fé, filhos de Abrão, para também andarmos na sua presença e sermos perfeitos. Quem é seguidor de Deus ou despenseiro dele deve ter essa mentalidade de andar em sua presença e, portanto ser perfeito.
É óbvio que consequentemente Abrão caísse com seu rosto em terra, em pó. Deus aproveita a situação e lhe fala de sua aliança e das suas promessas. Uma das primeiras coisas que Deus faz é já mudar o nome dele e de sua esposa e agora não mais Abrão e Sarai, mas Abraão e Sara porque serão pai e mãe de muitas gerações.
A mudança de nome é algo impressionante e sinal para todos nós de que quando Deus entra na nossa vida a nossa vida que levávamos muda totalmente e somos transformados agora para nos conformarmos mais ainda à sua imagem e à sua semelhança. Como está escrito em Coríntios: E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito. – II Co 3:18.
Depois de um encontro com Deus tudo muda, inclusive nosso nome que é nossa marca na nossa sociedade e em nosso mundo pelo qual somos também conhecidos. Deus estava dando a ele uma nova marca, um novo nome, um novo sentido na sua vida. O mesmo se dá quando recebemos a Cristo em nossas vidas.
Abraão, agora de novo nome, não resiste e se ri... Realmente era incrível aquela história toda, principalmente porque ele já estava com seus quase 100 anos e sua esposa com 90. Eu também teria rido e talvez até gargalhado com tudo aquilo. Deus não o puniu porque se riu, mas sua reação será contrária quando Sara rir. Veremos isso no próximo capítulo.
Abraão ainda não tinha entendido que a promessa iria se cumprir na vida dele e de Sara e menciona Ismael, mas Deus deixa tudo bem claro a ele dizendo que será o seu descendente, Isaque, que será seu herdeiro. O nome Isaque foi sugestão do próprio Deus. Isaque significa risos... Vejo muito senso de humor em Deus.
Institui a circuncisão como selo e sinal da aliança ali sendo feita. Sobre este assunto dos sacramentos de Deus do Antigo e do novo Testamento, há um artigo muito bom no site do monergismo[1]. Cito um pequeno trecho dele abaixo:
A circuncisão (sacramento de admissão na igreja visível) transformou-se no batismo cristão, visto que não mais havia necessidade de derramamento de sangue, pois o Cordeiro Pascal estava preste a ser imolado. Em Colossenses 2:11-12, o batismo cristão é chamado explicitamente de ‘‘circuncisão de Cristo’’ (o mesmo que circuncisão cristã):
Nele também fostes circuncidados, não por intermédio de mãos, mas no despojamento do corpo da carne que é a circuncisão de Cristo; tendo sido sepultados juntamente com ele no batismo, no qual igualmente fostes ressuscitados, mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.
O argumento do Apóstolo Paulo é evidente: nós cristãos também fomos circuncidados, não com o corte do prepúcio, mas com o batismo cristão que tem a mesma função da circuncisão judaica, podendo portanto até mesmo ser chamado de circuncisão cristã.
Gn 17:1 Sendo, pois, Abrão da idade de noventa e nove anos,
apareceu o SENHOR a Abrão, e disse-lhe:
Eu sou o Deus Todo-Poderoso,
anda em minha presença
e sê perfeito.
Gn 17:2 E porei a minha aliança
entre mim e ti,
e te multiplicarei grandissimamente.
Gn 17:3 Então caiu Abrão sobre o seu rosto,
e falou Deus com ele, dizendo:
Gn 17:4 Quanto a mim, eis a minha aliança contigo:
serás o pai de muitas nações;
Gn 17:5 E não se chamará mais o teu nome Abrão,
mas Abraão será o teu nome;
porque por pai de muitas nações te tenho posto;
Gn 17:6 E te farei frutificar grandissimamente,
e de ti farei nações,
e reis sairão de ti;
Gn 17:7 E estabelecerei a minha aliança
entre mim e ti
e a tua descendência depois de ti em suas gerações,
por aliança perpétua,
para te ser a ti por Deus,
e à tua descendência
depois de ti.
Gn 17:8 E te darei
a ti e à tua descendência depois de ti,
a terra de tuas peregrinações,
toda a terra de Canaã em perpétua possessão
e ser-lhes-ei o seu Deus.
Gn 17:9 Disse mais Deus a Abraão:
Tu, porém,
guardarás a minha aliança,
tu, e a tua descendência depois de ti,
nas suas gerações.
Gn 17:10 Esta é a minha aliança,
que guardareis entre mim e vós,
e a tua descendência depois de ti:
Que todo o homem entre vós será circuncidado.
Gn 17:11 E circuncidareis a carne do vosso prepúcio;
e isto será por sinal da aliança entre mim e vós.
Gn 17:12 O filho de oito dias, pois,
será circuncidado,
todo o homem nas vossas gerações;
o nascido na casa,
e o comprado por dinheiro a qualquer estrangeiro,
que não for da tua descendência.
Gn 17:13 Com efeito será circuncidado
o nascido em tua casa,
e o comprado por teu dinheiro;
e estará a minha aliança na vossa carne
por aliança perpétua.
Gn 17:14 E o homem incircunciso,
cuja carne do prepúcio não estiver circuncidada,
aquela alma será extirpada do seu povo;
quebrou a minha aliança.
Gn 17:15 Disse Deus mais a Abraão:
A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai,
mas Sara será o seu nome.
Gn 17:16 Porque eu a hei de abençoar,
e te darei dela um filho;
e a abençoarei,
e será mãe das nações;
reis de povos sairão dela.
Gn 17:17 Então caiu Abraão sobre o seu rosto,
e riu-se, e disse no seu coração:
A um homem de cem anos há de nascer um filho?
E dará à luz Sara da idade de noventa anos?
Gn 17:18 E disse Abraão a Deus:
Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!
Gn 17:19 E disse Deus:
Na verdade, Sara, tua mulher,
te dará um filho,
e chamarás o seu nome Isaque,
e com ele estabelecerei a minha aliança,
por aliança perpétua
para a sua descendência depois dele.
Gn 17:20 E quanto a Ismael,
também te tenho ouvido;
eis aqui o tenho abençoado,
e fá-lo-ei frutificar,
e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente;
doze príncipes gerará,
e dele farei uma grande nação.
Gn 17:21 A minha aliança, porém,
estabelecerei com Isaque,
o qual Sara dará à luz
neste tempo determinado,
no ano seguinte.
Gn 17:22 Ao acabar de falar com Abraão,
subiu Deus de diante dele.
Gn 17:23 Então tomou Abraão a seu filho Ismael,
e a todos os nascidos na sua casa,
e a todos os comprados por seu dinheiro,
todo o homem entre os da casa de Abraão;
e circuncidou a carne do seu prepúcio,
naquele mesmo dia,
como Deus falara com ele.
Gn 17:24 E era Abraão
da idade de noventa e nove anos,
quando lhe foi circuncidada a carne do seu prepúcio.
Gn 17:25 E Ismael, seu filho,
era da idade de treze anos,
quando lhe foi circuncidada a carne do seu prepúcio.
Gn 17:26 Naquele mesmo dia
foram circuncidados Abraão e Ismael seu filho.
Gn 17:27 E todos os homens da sua casa,
os nascidos em casa,
e os comprados por dinheiro ao estrangeiro,
foram circuncidados com ele.
Também Deus faz promessas de abençoar a Ismael, mas deixa claro que a aliança dele com ele será estabelecida em Isaque que ainda viria nascer no ano seguinte. Ainda Abraão e Sara teriam de esperar mais um ano. Eu, particularmente, creio que se eles não tivessem feito aquela besteira envolvendo Hagar, já de há muito teriam tido o seu descendente legítimo.
Quando Deus termina de lhe ministrar, ele sobe diante de Abraão. Em seguida, Abraão cumpre a sua parte circuncidando todos de sua casa. Abraão exemplo de homem de fé e obediência.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.