quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Gênesis 16: 1-16 - ANJOS INTERFEREM NAS AÇÕES HUMANAS?

A bênção de Abrão estava perto, mas faltava ainda uns 13 ou 14 anos. O que fazer? Muitas vezes temos a palavra de Deus, suas promessas, mas o tempo vai passando e aquilo que nos parecia tão real começa a ficar difícil e, muitas das vezes, até mesmo impossível de se realizar. Então entramos em pânico e desesperados começamos a inventar contextos e situações para que se cumpra a palavra profética.
Deus já tinha aparecido para ele; Deus já tinha feito sua aliança com ele; e, ele mesmo já tinha tido experiências fantásticas com o Senhor e com a sua palavra. A sua própria vida era uma vida de fé e obediência ao Senhor. Ele continuava firme em suas convicções e buscas e esperava pelo Senhor todos os dias sabendo que aquele dia sonhado, imaginado e esperado chegaria.
No entanto, o dia não vinha... A paciência deles, de Abrão e Sarai, tinha chegado a um limite e quiseram dar uma ajuda a Deus no cumprimento de suas palavras com relação ao seu herdeiro e assim Sarai teve uma ideia e Abrão aprovou. A mulher é de fato uma bênção em nossas vidas, mas há coisas que não devemos considerar de suas sugestões, embora pareçam certas.
No Jardim do Éden também tivemos um momento de loucura de Adão e Eva e assim o pecado entrou no mundo. Eva se deixou enganar que enganou o marido que foram enganados. Sarai já ficando velha, cansada, crê que seu tempo já tinha passado e entra no desespero com uma solução que ela mesma depois amargou. Adão e Abrão, homens de Deus, mas que falharam em determinado momento por não terem paciência e darem crédito a sugestões impróprias.
Abrão possui, por orientação de Sarai sua esposa, a Hagar e dessa união nasce Ismael, o pai dos árabes que irá ser um calo na vida de Israel até aos dias de hoje. Quem foi mais insensato, Sarai por sugerir, em desespero de alma ou Abrão por acatar uma sugestão néscia e desvairada? Tanto Abrão quanto Adão, para mim falharam em suas funções de maridos e se deixaram levar por suas mulheres de forma insensata.
Se eles falharam, eu não falharei de modo algum em minhas missões? Quem sou eu para dizer isso... Não sou melhor de que meus pais, disse Elias e isso se aplica a todos nós. Por isso que as Escrituras, pela boca do próprio Senhor nos adverte, de que é necessário vigiar e Orar... Primeiro, vigiar! A besteira foi feita, mas Deus irá agir a favor de sua palavra, mas não sem as consequências devidas a cada ato tresloucado que cometemos. Cuidado!
Aqui temos a interferência nas ações humanas devidas a anjos e este aconselha Hagar para que volte e se humilhe diante de sua senhora, Sarai que Deus iria preservar o menino. A Bíblia o chama de o Anjo do Senhor. O fato é que essa ação foi mediada por anjo e não por humanos. Podem os anjos interferirem em nossas ações e provocarem mudanças nossas decisões? Sim. A Bíblia está repleta disso.
Até o nome deste filho de Abrão foi sugerido, e depois acatado pelos humanos, por um anjo. O anjo do Senhor então profetiza na vida do menino que iria nascer dizendo que este seria grande e feroz diante de seus irmãos. Tudo parece indicar que esta tenha sido uma teofania da manifestação de Deus, da segunda pessoa da Trindade, o Filho de Deus, Jesus Cristo.
Tinha Abrão 86 anos quando tudo isso aconteceu. Seu filho com Sarai ainda levaria uns 13 anos para nascer.
Gn 16:1 Ora
Sarai, mulher de Abrão,
não lhe dava filhos,
e ele tinha uma serva egípcia,
cujo nome era Agar.
Gn 16:2 E disse Sarai a Abrão:
Eis que o SENHOR me tem impedido de dar à luz;
toma, pois, a minha serva;
porventura terei filhos dela.
E ouviu Abrão a voz de Sarai.
Gn 16:3 Assim tomou Sarai,
mulher de Abrão,
a Agar egípcia,
sua serva,
e deu-a por mulher a Abrão seu marido,
ao fim de dez anos que Abrão habitara na terra de Canaã.
Gn 16:4 E ele possuiu a Agar,
e ela concebeu;
e vendo ela que concebera,
foi sua senhora desprezada aos seus olhos.
Gn 16:5 Então disse Sarai a Abrão:
Meu agravo seja sobre ti;
minha serva pus eu em teu regaço;
vendo ela agora que concebeu,
sou menosprezada aos seus olhos;
o SENHOR julgue entre mim e ti.
Gn 16:6 E disse Abrão a Sarai:
Eis que tua serva está na tua mão;
faze-lhe o que bom é aos teus olhos.
E afligiu-a Sarai,
e ela fugiu de sua face.
Gn 16:7 E o anjo do SENHOR
a achou junto a uma fonte de água no deserto,
junto à fonte no caminho de Sur.
Gn 16:8 E disse:
Agar, serva de Sarai,
donde vens,
e para onde vais?
E ela disse:
Venho fugida da face de Sarai minha senhora.
Gn 16:9 Então lhe disse o anjo do SENHOR:
Torna-te para tua senhora,
e humilha-te debaixo de suas mãos.
Gn 16:10 Disse-lhe mais o anjo do SENHOR:
Multiplicarei sobremaneira a tua descendência,
que não será contada,
por numerosa que será.
Gn 16:11 Disse-lhe também o anjo do SENHOR:
Eis que concebeste,
e darás à luz um filho,
e chamarás o seu nome Ismael;
porquanto o SENHOR ouviu a tua aflição.
Gn 16:12 E ele será homem feroz,
e a sua mão será contra todos,
e a mão de todos contra ele;
e habitará diante da face de todos os seus irmãos.
Gn 16:13 E ela chamou o nome do SENHOR,
que com ela falava:
Tu és Deus que me vê;
porque disse:
Não olhei eu também para aquele que me vê?
Gn 16:14 Por isso se chama aquele poço de Beer-Laai-Rói;
eis que está entre Cades e Berede.
Gn 16:15 E Agar deu à luz um filho a Abrão;
e Abrão chamou o nome do seu filho que Agar tivera, Ismael.
Gn 16:16 E era Abrão da idade de oitenta e seis anos,
quando Agar deu à luz Ismael.

Eu mesmo tenho muitas promessas de Deus em minha vida. Que eu tenha a paciência necessária para esperar o tempo de Deus e não querer ajudá-lo ou dar-lhe uma forcinha para que sua palavra se cumpra.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.