terça-feira, 20 de agosto de 2013

Gênesis 14: 1-24 – A BÊNÇÃO DE MELQUISEDEQUE

Neste capítulo, depois da guerra dos quatro contra cinco, que acabou atingindo a Ló, sua família e seus bens, houve um encontro sinistro, envolvido em mistérios e que o autor de Hebreus procurou explicar. Isso envolve a figura singular de Melquisedeque, rei de Salém.
Este pareceu-me mais com um viajante do tempo, como nas obras de ficção científica aqui do século XXI por causa do que fazia, por causa da sua pessoa e por causa de sua descrição singular, não somente em Hebreus, mas nos Salmos também.
O episódio da guerra nada tem de especial. Guerras haviam e os motivos eram os mais vulgares possíveis, mas este é o primeiro registro delas na Bíblia. O homem desde cedo aprendeu a guerrear e a tomar o que é seu pela força, pela ignorância e pela violência, devido à depravação total.
Quedorlaomer e os reis que com ele estavam venceram e ainda levaram despojos, entre eles, Ló e tudo que lhe pertencia. A notícia chega a Abraão que se dispôs imediatamente a fazer justiça. Invocando o nome de seu Deus e amigo, sai para a batalha com apenas 318 homens de sua própria casa juntos com alguns povos vizinhos para uma batalha de resgate, em nome do Senhor.
Temos muito de aprender com Abraão. Este homem de fé sai da sua zona de conforto para socorrer seu amigo e parente correndo riscos de toda espécie. Sai pela fé, como sempre fazia e vai à luta. Cinco reis acabaram de ser derrotados e lá vai Abraão confiante. Essa confiança e ousadia nos falta hoje em dia para enfrentarmos os desafios da igreja moderna diante de um mundo cada vez pior e sequestrador de nossos irmãos e parentes.
Pela sua estupenda vitória contra Quedorlaomer e os reis que com ele estavam, povos que estavam ali acostumados a guerrear e a saquear naquelas terras, o rei de Sodoma saí-lhe ao encontro para negociar, mas Abraão nada aceita de sua oferta, nem com ele estende laços de amizades. Apenas pega o que lhe é devido na empreitada e segue seu curso.
Diferentemente do rei de Sodoma, surge Melquisedeque, rei de Salém, com pão e vinho – curiosamente os elementos da Santa Ceia, da Nova Aliança, com Jesus Cristo -, sendo sacerdote do Deus Altíssimo, abençoa a Abraão e Abraão, reconhecendo ele como representante de Deus, como sacerdote, dá a ele o dízimo de tudo. Impressionante!
Esta figura misteriosa é mencionada somente duas vezes no Antigo Testamento – Gn 14:18 e Sl 110:4. A associação da frase “sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque” com as palavras “Meu Filho” mostra que Melquisedeque foi tanto rei como sacerdote. Do seu modo único e incomparável, Jesus é tanto rei como sacerdote, além de profeta.
Gn 14:1 E aconteceu nos dias
de Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão,
e Tidal, rei de Goim,
Gn 14:2 Que estes fizeram guerra
a Bera, rei de Sodoma, a Birsa, rei de Gomorra, a Sinabe, rei de Admá,
e a Semeber, rei de Zeboim, e ao rei de Belá (esta é Zoar).
Gn 14:3 Todos estes se ajuntaram no vale de Sidim
(que é o Mar Salgado).
Gn 14:4 Doze anos haviam servido a Quedorlaomer,
mas ao décimo terceiro ano rebelaram-se.
Gn 14:5 E ao décimo quarto ano veio Quedorlaomer,
e os reis que estavam com ele, e feriram
aos refains em Asterote-Carnaim,
e aos zuzins em Hã,
e aos emins em Savé-Quiriataim,
Gn 14:6 E aos horeus no seu monte Seir,
até El-Parã que está junto ao deserto.
Gn 14:7 Depois tornaram e vieram
a En-Mispate (que é Cades),
e feriram toda a terra dos amalequitas,
e também aos amorreus,
que habitavam em Hazazom-Tamar.
Gn 14:8 Então saiu
o rei de Sodoma, e o rei de Gomorra, e o rei de Admá, e o rei de Zeboim,
e o rei de Belá (esta é Zoar),
e ordenaram batalha contra eles no vale de Sidim,
Gn 14:9 Contra
Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim, e Anrafel, rei de Sinar,
e Arioque, rei de Elasar;
quatro reis contra cinco.
Gn 14:10 E o vale de Sidim
estava cheio de poços de betume;
e fugiram os reis de Sodoma e de Gomorra,
e caíram ali;
e os restantes fugiram para um monte.
Gn 14:11 E tomaram todos os bens
de Sodoma, e de Gomorra,
e todo o seu mantimento e foram-se.
Gn 14:12 Também tomaram a Ló,
que habitava em Sodoma,
filho do irmão de Abrão,
e os seus bens,
e foram-se.
Gn 14:13 Então veio um,
que escapara,
e o contou a Abrão,
o hebreu;
ele habitava junto dos carvalhais de Manre,
o amorreu, irmão de Escol,
e irmão de Aner;
eles eram confederados de Abrão.
Gn 14:14 Ouvindo, pois, Abrão
que o seu irmão estava preso,
armou os seus criados,
nascidos em sua casa,
trezentos e dezoito,
e os perseguiu até Dã.
Gn 14:15 E dividiu-se contra eles de noite,
ele e os seus criados,
e os feriu,
e os perseguiu até Hobá,
que fica à esquerda de Damasco.
Gn 14:16 E tornou a trazer
todos os seus bens,
e tornou a trazer também
a Ló, seu irmão,
e os seus bens,
e também as mulheres,
e o povo.
Gn 14:17 E o rei de Sodoma saiu-lhe ao encontro
(depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos reis que estavam com ele)
até ao Vale de Savé,
que é o vale do rei.
Gn 14:18 E Melquisedeque,
rei de Salém,
trouxe pão e vinho;
e era este sacerdote do Deus Altíssimo.
Gn 14:19 E abençoou-o, e disse:
Bendito seja
Abrão pelo Deus Altíssimo,
o Possuidor dos céus e da terra;
Gn 14:20 E bendito seja
o Deus Altíssimo,
que entregou os teus inimigos nas tuas mãos.
E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.
Gn 14:21 E o rei de Sodoma disse a Abrão:
Dá-me a mim as pessoas,
e os bens toma para ti.
Gn 14:22 Abrão, porém, disse ao rei de Sodoma:
Levantei minha mão ao SENHOR,
o Deus Altíssimo,
o Possuidor dos céus e da terra,
Gn 14:23 Jurando que desde um fio até à correia de um sapato,
não tomarei coisa alguma de tudo o que é teu;
para que não digas:
Eu enriqueci a Abrão;
Gn 14:24 Salvo tão-somente
o que os jovens comeram,
e a parte que toca aos homens que comigo foram,
Aner, Escol e Manre;
estes que tomem a sua parte.
Abraão não aceita o que tinha por direito para não ser dito que o rei de Sodoma enriquecera a Abraão. Ao se referir sobre Deus, como Melquisedeque, ele diz, O POSSUIDOR DOS CÉUS E DA TERRA. Sim, ele é o dono, o governante, o rei soberano, o Senhor e a ele tudo pertence de fato.  A nós, por uns tempos, são entregues as coisas para mordomia pelo que daremos contas de tudo em tempos oportunos.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br
...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.