terça-feira, 6 de agosto de 2013

Cantares de Salomão 8: 1-14 segmentado

Chegamos, graças a Deus, a mais um final de segmentação com comentários. Estamos encerrando, com a graça de Deus, sobre cada capítulo de Cantares de Salomão.
Este último capítulo começa com a continuação da fala da esposa iniciada no verso 9, a, do capítulo 7 e termina também com a fala da esposa no verso 14 com o convite derradeiro para que venha depressa o seu amado e a faça como o gamo ou o filho do veado sobre os montes dos aromas.
Quando ela diz aqui que ele, seu amado, fosse como seu irmão, a palavra chave aqui é “como” e não “irmão”. O seu desejo manifesto com o qual compara seu amado a seu irmão é a liberdade que poderia ter em público com ele de o beijar e de o envolver e introduzi-lo na casa de sua mãe.
Ela está se oferecendo a ele em amor e o desejando e sonhando acordada dando asas à sua imaginação. Seus pensamentos continuam e já agora ele a está envolvendo num abraço hipinótico com os corpos juntos, mesclados, sentindo um ao outro o calor de cada qual.
A mão esquerda dele segura por baixo a sua cabeça, ambos estão deitados e o outro seu braço, a direita, a envolve totalmente. Ela suspira “Ah!” e diz “quem me dera” e faz a sua comparação. Já no verso 4 o coro aponta para uma consumação que ainda vai ocorrer e que está muito próxima. O amor não deve ser despertado nem acordado até que queira.
O amor tem de ser espontâneo, natural, a coisa tem de fluir, de acontecer. O clima deverá surgir e a química e a física se encarregarão de preparar ambos os corpos para que ao simples toque ou simples olhar transformações surjam nele e nela até que se juntem e se completem.
Quem força o amor para que aconteça de qualquer jeito não está amando nem respeitando seu parceiro, antes o violentando para nele se satisfazer de qualquer forma. Aprenda a despertar o amor em seu cônjuge. Conquiste-o. Flerte com ele. Excite-o. Faça pequenos investimentos durante o dia para que na noite possas ter muito que sacar. O troco do amor, sempre será o amor!
Ct 8:1 Ah!
quem me dera que foras como meu irmão,
que mamou aos seios de minha mãe!
Quando te encontrasse lá fora,
beijar-te-ia,
e não me desprezariam!
Ct 8:2 Levar-te-ia
e te introduziria na casa de minha mãe,
e tu me ensinarias;
eu te daria a beber do vinho aromático
e do mosto das minhas romãs.
Ct 8:3 A sua mão esquerda
esteja debaixo da minha cabeça,
e a sua direita me abrace.
Ct 8:4 Conjuro-vos,
ó filhas de Jerusalém,
que não acordeis nem desperteis o meu amor,
até que queira.
Coro
Ct 8:5 Quem é esta que sobe do deserto,
e vem encostada ao seu amado?
Esposo
Debaixo da macieira te despertei,
ali esteve tua mãe com dores;
ali esteve com dores aquela que te deu à luz.
Ct 8:6 Põe-me como selo sobre o teu coração,
como selo sobre o teu braço,
porque o amor é forte como a morte,
e duro como a sepultura o ciúme;
as suas brasas são brasas de fogo,
com veementes labaredas.
Ct 8:7 As muitas águas não podem apagar este amor,
nem os rios afogá-lo;
ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor,
certamente o desprezariam.
Coro
Ct 8:8 Temos uma irmã pequena,
que ainda não tem seios;
que faremos a esta nossa irmã,
no dia em que dela se falar?
Ct 8:9 Se ela for um muro,
edificaremos sobre ela um palácio de prata;
e, se ela for uma porta,
cercá-la-emos com tábuas de cedro.
Esposa
Ct 8:10 Eu sou um muro,
e os meus seios são como as suas torres;
então eu era aos seus olhos como aquela que acha paz.
Coro
Ct 8:11 Teve Salomão uma vinha em Baal-Hamom;
entregou-a a uns guardas;
e cada um lhe trazia pelo seu fruto
mil peças de prata.
Esposa
Ct 8:12 A minha vinha,
que me pertence,
está diante de mim;
as mil peças de prata são para ti,
ó Salomão,
e duzentas para os que guardam o seu fruto.
Esposo
Ct 8:13 O tu,
que habitas nos jardins,
os companheiros estão atentos para ouvir a tua voz;
faze-me, pois, também ouvi-la.
Esposa
Ct 8:14 Vem depressa,
amado meu,
e faze-te semelhante ao gamo
ou ao filho dos veados
sobre os montes dos aromas.
Encerramos este capítulo e este livro com o convite da esposa ao esposo para que se apresse em vir a encontra-la. A aplicação é clara ao homem e a mulher, ao esposo e a esposa e, por que não, a Cristo e a igreja? Sim, também se aplica a Cristo e a igreja. E a noiva diz “vem”.
Quero encerrar esta segmentação e estes comentários com os seguintes trechos bíblicos em que Paulo fala tão sabiamente da união do esposa e da esposa, de Cristo e da igreja, do marido e da mulher:
Efésios 5:22 Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;
Efésios 5:23 Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo.
Efésios 5:24 De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos.
Efésios 5:25 Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,
Efésios 5:26 Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra,
Efésios 5:27 Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.
Efésios 5:28 Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.
Efésios 5:29 Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja;
Efésios 5:30 Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos.
Efésios 5:31 Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne.
Efésios 5:32 Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.
Efésios 5:33 Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.
Finalmente, um pequeno testemunho pessoal do autor que se encontra postado em seu site:
Maridos amai a vossas mulheres como Cristo amou a sua igreja.
Eu estava um dia destes chateado da vida “coisas de casal que se amam” e recebi uma palavra fenomenal. Como eu estava dizendo, eu estava chateado e assim foi:
- Filho tu amas a tua esposa?
- Sim, Senhor eu amo a minha esposa.
- Filho, tua amas verdadeiramente a tua esposa?
- Sim, Senhor, eu verdadeiramente amo a minha esposa.
- Filho, você ama a tua esposa como eu amo a minha igreja?
- ... aí meu Deus... é IMPOSSÍVEL eu amar a minha esposa como o Senhor ama a sua igreja, está isso muito além das minhas capacidades.
- Então, filho, se você não consegue amar a tua esposa como eu amei a minha igreja, todo o esforço que você fizer para amá-la será insuficiente ao que eu quero de ti nessa área.
Aí, meus irmãos, entendi claramente que assim como está escrito em Efésios 5: 25 a 28, assim, eu devo amar a minha esposa sabendo que todos os meus esforços por amá-la serão insuficientes para atingir aquilo que Deus planejou.
E a conclusão disso qual seria? É que eu preciso de Deus no meu casamento!
Por isso, eu oro a ORAÇÃO DE TRANSFORMAÇÃO DO CÔNJUGE todos os dias da seguinte forma:
Senhor, Deus dos Impossíveis, mude a minha esposa para que ela seja tudo aquilo que eu desejo de uma mulher! Senhor, também, transforme a minha vida para que eu seja tudo aquilo que minha esposa sonha e quer que eu seja como seu homem. Aproveitando este momento, meu Senhor Deus dos Impossíveis, transforme as nossas vidas para que sejamos tudo aquilo que o Senhor planejou que fôssemos como casal de Deus.
Marido: amai as vossas mulheres!
Mulheres: respeitai os vossos maridos!
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 330 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 721 dias para 05/05/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.