quarta-feira, 10 de julho de 2013

Provérbios 24: 1-34 segmentado

Não devemos ter inveja do homem maligno nem desejar estar com eles uma vez que em seus corações está a rapina e em seus lábios a malícia. Se ele prospera e tudo dá certo conforme ele espera – ele espera aprontar sempre sem jamais ser descoberto – ele se gaba achando que é “o cara”, mas coitado, Deus o apanhou e a sua ruína está a caminho.
Quando alguém é apanhado em flagrante e logo é descoberta sua malignidade e denunciado o seu pecado que ele desejou ocultar, este, sim, Deus o amou e o atraiu. A sua chance de arrepender-se é grande e a benevolência de Deus em sua vida enorme. Deus certamente o poupou.
Todos nós desejamos as coisas e ficamos indignados quando pelo nosso esforço e suor não alcançamos determinadas coisas e outros sem nem terem esforço algum, ou mesmo trapaceando grotescamente, obtêm facilmente. Isso nos causa espécie e logo nos revoltamos contra Deus e ficamos tristes querendo entender.
Nosso coração está tão acostumado com as bênçãos que nem se quer imaginamos o quanto estamos sendo abençoados e aí invejamos desejando coisas que a nós, pela sabedoria divina, não está destinada. A ingratidão e a inveja andam de mãos dadas sempre desejando e nunca obtendo nada.
Ao invés de lamentarmos pelo que não temos, nem possuímos, que tal agradecermos pelo que já alcançamos e temos? Com certeza, teremos mais ainda se nossos corações estiverem mais gratos a Deus que a ninguém sonega bem algum.
O convite da sabedoria continua a manifestar-se para dar aos homens bom-senso e assim edificarem suas casas e com o entendimento a estabelecerem para sempre, mas o tolo não considera nada dessas coisas e vive cobiçando sem jamais ter nada.
Pv 24:1 Não tenhas inveja dos homens malignos,
nem desejes estar com eles.
Pv 24:2 Porque o seu coração medita a rapina,
e os seus lábios falam a malícia.
Pv 24:3 Com a sabedoria se edifica a casa,
e com o entendimento ela se estabelece;
Pv 24:4 E pelo conhecimento se encherão as câmaras
com todos os bens preciosos e agradáveis.
Pv 24:5 O homem sábio é forte,
e o homem de conhecimento consolida a força.
Pv 24:6 Com conselhos prudentes tu farás a guerra;
e há vitória na multidão dos conselheiros.
Pv 24:7 A sabedoria é demasiadamente alta para o tolo,
na porta não abrirá a sua boca.
Pv 24:8 Aquele que cuida em fazer mal,
chamá-lo-ão de pessoa danosa.
Pv 24:9 O pensamento do tolo é pecado,
e abominável aos homens é o escarnecedor.
Pv 24:10 Se te mostrares fraco no dia da angústia,
é que a tua força é pequena.
Pv 24:11 Se tu deixares de livrar os que estão sendo levados para a morte,
e aos que estão sendo levados para a matança;
Pv 24:12 Se disseres:
Eis que não o sabemos;
porventura não o considerará aquele que pondera os corações?
Não o saberá aquele que atenta para a tua alma?
Não dará ele ao homem conforme a sua obra?
Pv 24:13 Come mel, meu filho, porque é bom;
o favo de mel é doce ao teu paladar.
Pv 24:14 Assim será para a tua alma o conhecimento da sabedoria;
se a achares, haverá galardão para ti e não será cortada a tua esperança.
Pv 24:15 Não armes ciladas contra a habitação do justo, ó ímpio,
nem assoles o seu lugar de repouso,
Pv 24:16 Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará;
mas os ímpios tropeçarão no mal.
Pv 24:17 Quando cair o teu inimigo,
não te alegres, nem se regozije o teu coração
quando ele tropeçar;
Pv 24:18 Para que, vendo-o o SENHOR,
seja isso mau aos seus olhos,
e desvie dele a sua ira.
Pv 24:19 Não te indignes por causa dos malfeitores,
nem tenhas inveja dos ímpios,
Pv 24:20 Porque o homem maligno não terá galardão,
e a lâmpada dos ímpios se apagará.
Pv 24:21 Teme ao SENHOR, filho meu, e ao rei,
e não te ponhas com os que buscam mudanças,
Pv 24:22 Porque de repente se levantará a sua destruição,
e a ruína de ambos, quem o sabe?
Pv 24:23 Também estes são  provérbios dos sábios:
Ter respeito a pessoas no julgamento não é bom.
Pv 24:24 O que disser ao ímpio:
Justo és,
os povos o amaldiçoarão,
as nações o detestarão.
Pv 24:25 Mas para os que o repreenderem
haverá delícias,
e sobre eles virá a bênção do bem.
Pv 24:26 Beijados serão os lábios
do que responde com palavras retas.
Pv 24:27 Prepara de fora a tua obra, e aparelha-a no campo,
e então edifica a tua casa.
Pv 24:28 Não sejas testemunha sem causa contra o teu próximo;
e não enganes com os teus lábios.
Pv 24:29 Não digas:
Como ele me fez a mim,
assim o farei eu a ele;
pagarei a cada um segundo a sua obra.
Pv 24:30 Passei pelo campo do preguiçoso,
e junto à vinha do homem falto de entendimento,
Pv 24:31 Eis que estava toda cheia de cardos,
e a sua superfície coberta de urtiga,
e o seu muro de pedras estava derrubado.
Pv 24:32 O que eu tenho visto, o guardarei no coração,
e vendo-o recebi instrução.
Pv 24:33 Um pouco a dormir,
um pouco a cochilar;
outro pouco deitado de mãos cruzadas, para dormir,
Pv 24:34 Assim te sobrevirá a tua pobreza
como um vagabundo,
e a tua necessidade
como um homem armado.
No final deste capítulo temos uma séria advertência contra os preguiçosos. A preguiça aqui está aplicada ao campo, mas poderia estar aplicada a qualquer coisa. Se não nos levantarmos de nosso estado de letargia todos os dias, seremos devorados pelo comodismo e até nossas conquistas se perderão.
O segredo de não se ter preguiça é “não ter preguiça”. A preguiça é como uma coisa pegajosa que quanto mais tentamos limpar, mais impregnados ficaremos dela, por isso que não devemos dar a ela ocasião.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 337 dias para a Copa, sem álcool nos estádios.... também faltam 755 dias para 05/05/2015, quando eu irei concluir a Segmentação de toda a Bíblia.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.