segunda-feira, 29 de julho de 2013

Eclesiastes 12: 1-14 - TUDO É VAIDADE!

Chegamos ao fim do livro de Eclesiastes com as palavras finais do sábio que as resumiu dizendo, no verso 8, que tudo é vaidade, “Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade.”.
Neste último capítulo, ele falou muito sobre Deus para nos lembrarmos dele e o temermos, principalmente, porque ele pedirá em juízo contas de tudo o que fizemos com os recursos que ele nos deu.
Nosso dever é, portanto, temê-lo e guardar os seus mandamentos os quais estão relatados nesta Bíblia que lemos todos os dias e nela meditamos para nosso bem. Ou seja, o objetivo principal e supremo do homem é glorificar a Deus e nele se alegrar. Vejam o que diz o Breve Catecismo de Westminster[1], na seua pergunta de número um:
PERGUNTA 1. Qual é o fim principal do homem?
RESPOSTA. O fim principal do homem é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre.
Referências: Rm 11.36; 1Co 10.31; Sl 73.25-26; Is 43.7; Rm 14.7-8; Ef 1.5-6; Is 60.21; 61.3.
Quem acha que pode fazer o que quer sem ter de prestar contas do que fez, que é contrário ao que Deus pediu em seus mandamentos, está numa fria, gelada...
Se estou sendo injustiçado, meu consolo é que Deus será meu juiz e a justiça será estabelecida. Quando será isso? Não sei! Meu conselho é esperar conforme a Bíblia nos ensina a esperar, pela fé e não pelas vistas.
Se vai ser assim, então eu não serei de forma alguma aquele que Deus irá pedir contas de meus atos que estão provocando em meu irmão injustiças, logo não irei abusar dele, nem usurpá-lo, nem corrompê-lo, nem maltratá-lo, nem enganá-lo; mas irei fazer a ele o que eu gostaria que ele fizesse a mim.
Essa é a lei e os profetas que resumidamente, como disse o Senhor, diz que eu ame a Deus acima de todas as coisas e ao meu próximo como a mim mesmo. Fazendo isso, em nome de Jesus, cumprirei a lei e os profetas e poderei partir desta vida tranquilo sabendo que fiz a minha parte.
O que mais posso dizer que não disse o sábio, ou comentar, que nos traga à reflexão com relação a esta nossa vida que Deus nos abençoou? Não posso deixar minha esperança aqui neste mundo do presente porque ele, sabidamente pela nossa própria experiência, é muito pequeno. Ressuscitaremos para continuarmos nossa vida pela eternidade.
Então é mesmo como disse Paulo sabiamente pelo Espirito Santo de Deus que toda nossa presente tribulação (VIDA PRESENTE, ATUAL) é como uma pena comparada ao eterno peso de glória, acima de toda comparação que Deus está preparando para todos nós, os que cremos e andamos por fé e não por vista, aguardando em suas promessas.
II Coríntios 4:17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação,
Ec 12:1 Lembra-te também do teu Criador
nos dias da tua mocidade,
antes que venham os maus dias,
e cheguem os anos dos quais venhas a dizer:
Não tenho neles contentamento;
Ec 12:2 Antes que se escureçam
o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas,
e tornem a vir as nuvens depois da chuva;
Ec 12:3 No dia em que tremerem os guardas da casa,
e se encurvarem os homens fortes,
e cessarem os moedores, por já serem poucos,
e se escurecerem os que olham pelas janelas;
Ec 12:4 E as portas da rua se fecharem
por causa do baixo ruído da moedura,
e se levantar à voz das aves,
e todas as filhas da música se abaterem.
Ec 12:5 Como também quando temerem o que é alto,
e houver espantos no caminho,
e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso,
e perecer o apetite;
porque o homem se vai à sua casa eterna,
e os pranteadores andarão rodeando pela praça;
Ec 12:6 Antes que se rompa o cordão de prata,
e se quebre o copo de ouro,
e se despedace o cântaro junto à fonte,
e se quebre a roda junto ao poço,
Ec 12:7 E o pó volte à terra, como o era,
e o espírito volte a Deus, que o deu.
Ec 12:8 Vaidade de vaidades, diz o pregador,
tudo é vaidade.
Ec 12:9 E, quanto mais sábio foi o pregador,
tanto mais ensinou ao povo sabedoria;
e atentando, e esquadrinhando,
compôs muitos provérbios.
Ec 12:10 Procurou o pregador achar palavras agradáveis;
e escreveu-as com retidão,
palavras de verdade.
Ec 12:11 As palavras dos sábios são como aguilhões,
e como pregos, bem fixados pelos mestres das assembléias,
que nos foram dadas pelo único Pastor.
Ec 12:12 E, demais disto, filho meu, atenta:
não há limite para fazer livros,
e o muito estudar é enfado da carne.
Ec 12:13 De tudo o que se tem ouvido, o fim é:
Teme a Deus,
e guarda os seus mandamentos;
porque isto é o dever de todo o homem.
Ec 12:14 Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra,
e até tudo o que está encoberto,
quer seja bom, quer seja mau.
Dado todo o exposto, que nossos corações se convertam a cada dia ao Senhor que tudo fez tão bom e maravilhoso. Ele está nos convidando para as Bodas do Cordeiro, portanto, não percamos, amado irmão de fé e caminhada cristã, este evento na eternidade. Nos encontraremos lá!


[1] O Breve Catecismo de Westminster foi formulado por teólogos ingleses e escoceses da Assembléia de Westminster, no séc. XVII. Ele é composto de 107 questões. Foi elaborado entre 1643 e 1649.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.