quarta-feira, 29 de maio de 2013

Salmo 132: 1-18 - O ANÚNCIO DO MESSIAS

O autor começa o salmo com uma intercessão por Davi. Se foi mesmo Davi o seu autor, ele fala de si mesmo e assim intercede por si mesmo na pessoa que ele representaria como servo de Deus que está diante do povo de Deus com a missão de governar e administrar.
Muitas eram as aflições de Davi tanto antes de tornar-se rei como depois quando veio a pecar gravemente assassinando a Urias, o Heteu e ficando com sua esposa com a qual tinha adulterado. A perseguição a ele era de fato muito forte por causa da semente messiânica que nele estava.
A oração deste salmo logo lembra o juramento e os votos feitos por Davi que não daria descanso a ele mesmo antes que fizesse uma casa, uma habitação para Deus que vivia em uma tenda enquanto o povo em casas. Deus aprovou sua iniciativa, mas não o deixou construir, mas escolheu seu filho Salomão para edificar essa casa.
Até o verso 10 deste salmo, o salmista pede insistentemente para Deus se lembrar, levantar-se e não virar seu rosto contra o seu ungido, mas ter misericórdia e concluir a sua obra começada na vida deste servo de Deus. Percebe-se aqui força de vontade incomum e determinada de alguém que crê realmente estar diante de Deus e sendo ouvido em sua súplica.
Sua oração é forte, digo, insistente, perseverante, decidida, precisa como alguém que clama já esperando a resposta certa.
Em seguida, eles se lembram da promessa do próprio Deus e nele se agarram com unhas e dentes dispostos a perderem os maxilares, mas não perderem a bênção visualizada pela fé nas promessas de Deus. A oportunidade da oração está agora em favor de Davi e suas aflições.
No comentário de Calvino, em sua introdução, o autor deste Salmo, quem quer seja aqui, em nome de todos os fiéis, coloca Deus em memória de sua promessa, que ele nunca faria sofrer sua casa ou seu reino vir a falhar, mas apoiar e defender ambos.
Sl 132:1 <<Cântico dos degraus>> Lembra-te, SENHOR,
de Davi,
e de todas as suas aflições.
Sl 132:2 Como jurou ao SENHOR,
e fez votos ao poderoso Deus de Jacó, dizendo:
Sl 132:3 Certamente que não entrarei na tenda de minha casa,
nem subirei à minha cama,
Sl 132:4 Não darei sono aos meus olhos,
nem repouso às minhas pálpebras,
Sl 132:5 Enquanto não achar lugar para o SENHOR,
uma morada para o poderoso Deus de Jacó.
Sl 132:6 Eis que ouvimos falar dela em Efrata,
e a achamos no campo do bosque.
Sl 132:7 Entraremos nos seus tabernáculos;
prostrar-nos-emos ante o escabelo de seus pés.
Sl 132:8 Levanta-te, SENHOR,
ao teu repouso,
tu e a arca da tua força.
Sl 132:9 Vistam-se os teus sacerdotes de justiça,
e alegrem-se os teus santos.
Sl 132:10 Por amor de Davi,
teu servo,
não faças virar o rosto do teu ungido.
Sl 132:11 O SENHOR jurou com verdade a Davi,
e não se apartará dela:
Do fruto do teu ventre porei sobre o teu trono.
Sl 132:12 Se os teus filhos guardarem a minha aliança,
e os meus testemunhos,
que eu lhes hei de ensinar,
também os seus filhos se assentarão perpetuamente
no teu trono.
Sl 132:13 Porque o SENHOR escolheu a Sião;
desejou-a para a sua habitação, dizendo:
Sl 132:14 Este é o meu repouso para sempre;
aqui habitarei,
pois o desejei.
Sl 132:15 Abençoarei abundantemente o seu mantimento;
fartarei de pão os seus necessitados.
Sl 132:16 Vestirei os seus sacerdotes de salvação,
e os seus santos saltarão de prazer.
Sl 132:17 Ali farei brotar a força de Davi;
preparei uma lâmpada para o meu ungido.
Sl 132:18 Vestirei os seus inimigos de vergonha;
mas sobre ele florescerá a sua coroa.

Como é bom nos lembrarmos das promessas de Deus e bem aplica-las às nossas vidas e esperar com paciência a resposta de Deus. Aquele que assim espera, jamais será confundido.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.