quinta-feira, 23 de maio de 2013

Salmo 126: 1-6 - CÂNTICO PARA OS QUE CHORAM

Que belíssimo salmo, também de cânticos de degraus. É Deus quem restaura a nossa sorte! Alias aqui nos salmos, tenho observado na segmentação de 126 deles, incluindo este, que sempre é Deus quem faz todas as coisas por nós ou seja, Deus sempre está no controle de tudo e de todos e de todas as coisas.
Se foram para o cativeiro, Deus permitiu; se voltaram do cativeiro, Deus agiu pela sua graça e misericórdia. No entanto, Deus jamais em suas atitudes vilipendia a vontade humana deixando-a livre para seguir o seu curso.
Amados, o que nos leva ao cativeiro são os nossos pecados que inclui a rejeição de Deus, de sua aliança, de seus mandatos, de seus mandamentos e de sua graça. No cativeiro, clamamos, choramos, lamentamos e oramos a Deus para nos livrar e nos dar novas oportunidades. Deus nos ouve e responde às nossas orações e nos livra de lá, do cativeiro. Mas voltamos a rejeitá-lo e novamente tudo volta a acontecer, dessa vez, provavelmente, com nossos filhos.
Reclamamos do que não temos e não agradecemos o que temos. Lamentamos o que somos e não vemos os dons e talentos que Deus, certamente nos brindou. Choramos onde estamos e não percebemos que ali Deus nos colocou porque tem conosco propósitos eternos que somente nós poderemos realizar. É lamentável!
Isso tem de mudar! Vamos chamar a gratidão e fazer um pacto com ela de não a abandonarmos jamais. Vamos convidar a sua irmã, ações de graça e igualmente convidá-la a estar conosco. Juntemos a elas, o júbilo e a alegria porque não estamos sozinhos a ver navios, temos um Deus que se importa conosco e está conosco todo o tempo.
Estando todos juntos e felizes, vamos fazer aquilo pelo qual Deus, o criador, nos fez: ADORÁ-LO!
Diz Calvino, em seu comentário, na sua introdução sobre este salmo, que ele se divide em três partes.
Em primeiro lugar, o Profeta exorta os fiéis, que haviam voltado do cativeiro, para terem corações gratos e assim exalta a graça de Deus que lhes proveu a libertação. O sentido é para mostrar-lhes, além de qualquer dúvida, que eles foram trazidos de volta ao seu país, pela mão de Deus, e não por uma conjuntura fortuita de circunstâncias, ou pelo favor dos homens.
Na segunda parte é adicionada uma oração, para Deus aperfeiçoar seu próprio trabalho que tinha começado.
Finalmente, na terceira parte, embora não houvesse nenhuma perspectiva imediata de uma restauração completa, Deus mesmo atenua a sensação de cansaço, que poderia ocasionar atraso, e assim assegura-lhes que, embora no momento a semente fosse regada com lágrimas, a colheita seria feliz.
Veja o comentário (apenas a sua introdução):
Este Salmo consiste em três partes. Primeiro, o Profeta exorta os fiéis, que voltaram do cativeiro, à gratidão, e exalta a graça exibida no seu parto, para mostrar-lhes, sem qualquer dúvida, que foram trazidos de volta para o seu próprio país pela mão de Deus, e não por uma conjuntura fortuita de circunstâncias, ou pelo favor dos homens. Na segunda parte, acrescenta-se uma oração, que Deus aperfeiçoe sua própria obra que ele havia iniciado. Finalmente, embora não existisse uma perspectiva imediata de uma restauração completa, ele mitiga o sentimento de cansaço que o atraso pode ocasionar, e assegura-lhes que, embora no presente a semente fosse regada de lágrimas, a colheita seria alegre.
Uma canção de graus.
Sl 126:1 Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião,
ficamos como quem sonha.
Sl 126:2 Então,
a nossa boca se encheu de riso,
e a nossa língua, de júbilo;
então, entre as nações se dizia:
Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles.
Sl 126:3 Com efeito,
grandes coisas fez o SENHOR por nós;
por isso, estamos alegres.
Sl 126:4 Restaura,
SENHOR,
a nossa sorte,
como as torrentes no Neguebe.
Sl 126:5 Os que com lágrimas semeiam
com júbilo ceifarão.
Sl 126:6 Quem sai andando e chorando,
enquanto semeia,
voltará com júbilo,
trazendo os seus feixes.
Que forma linda de encerrar este salmo interessante e muito agradável: voltaremos com júbilo em nossos lábios quando contemplarmos, lá na glória, o lindo jardim que Deus nos permitiu juntamente com o seu Espírito Santo plantar aqui na terra ao pregarmos o evangelho, em obediência a ele, a todas as criaturas.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br


...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.