quarta-feira, 3 de abril de 2013

Salmo 76: 1-12 - A MAJESTADE E O PODER DE DEUS

Salmo de Asafe escrito após a morte de Davi que começa, como sempre, exaltando Deus que é conhecido pela sua grandeza entre as nações. Depois, fala de Salém e de Sião onde estão o tabernáculo e a sua morada.
Contra Deus, não há prosperidade no mal por que todo intento maligno não será capaz de afetá-lo, antes até a ira humana irá louvá-lo por causa de seu poder e soberania. Deus é o governante supremo acima de todas as coisas e aquele que nos concedeu o dom da vida para no momento vivermos uma vida santa, justa e boa.
Ultimamente temos visto muitas notícias violentas de homens sanguinários, sem escrúpulos que matam o seu semelhante por banalidades e violentam suas vítimas sentindo nisso grande alegria e prazer. Eu vi as fotos dos jovens que estupraram e violentaram vítimas no Rio de Janeiro usando uma VAN exclusivamente para esse intento. O povo está se corrompendo e indo de mal a pior. Nos diz o sábio: Pv 29:18 “Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é feliz.” – Igreja que tal sairmos do confortável banco onde nos sentamos todos os domingos e dias de culto e nos colocarmos, como um  grande exército, nas ruas para pregar a palavra da profecia deste livro?
Deus não está no controle? Certamente que está! Então que leitura faço do quadro atual de nossa sociedade que despreza a sua palavra e as suas leis? Que o juízo de Deus já está determinado sobre nós. Por isso que as coisas estão indo de mal a pior. A hora agora é de muita oração, humilhação, busca a Deus dos que sabem do que estou falando.
Calvino em seu comentário, na sua introdução, contextualiza o salmo (fala dos Amonitas, dos Assírios) e dá interpretações sobre o seu conteúdo.
Aqui celebra-se a graça e a verdade de Deus ao ter, de acordo com a promessa de ele ser o protetor da cidade de Jerusalém, defendê-lo por seu poder maravilhoso contra os inimigos, que eram conhecidos por seu poderio bélico e bem equipados com tudo necessário para a guerra.
Ao músico-chefe sobre Neginoth. Um salmo de Asafe. Uma canção.
Este salmo, provável, foi composto após a morte de Davi; e, consequentemente, alguns pensam que o que aqui se descreve é ​​a libertação dos judeus dos amonitas que ocorreram sob o reinado de Jeosafá. Mas estou bastante inclinado a adotar uma opinião diferente e a encaminhar o salmo para a libertação que obtiveram dos assírios, registrados em 2 Reis 19. Os assírios, sob a conduta de Senaqueribe, não apenas invadiram a Judéia, mas também fizeram uma assalto violento à cidade de Jerusalém, a capital do reino. O resultado disso é bem conhecido. Eles foram obrigados a criar o cerco pela interferência milagrosa de Deus, que em uma noite destruiu esse exército com terrível matança pela mão de seu anjo (2 Reis 19:35). Por isso, o profeta não afirma de forma inadequada que Deus quebrou as setas, as espadas e os escudos. O ponto, no entanto, que é principalmente necessário conhecer e atender é que o cuidado contínuo de Deus na defesa da Igreja, que ele escolheu, é aqui celebrado para encorajar os fiéis sem qualquer dúvida ou hesitação para a glória em sua proteção.
Sl 76:1 Conhecido
é Deus em Judá;
grande,
o seu nome em Israel.
Sl 76:2 Em Salém,
está o seu tabernáculo,
e, em Sião,
a sua morada.
Sl 76:3 Ali,
despedaçou ele os relâmpagos do arco,
o escudo, a espada e a batalha.
Sl 76:4 Tu
és ilustre e mais glorioso do que os montes eternos.
Sl 76:5 Despojados
foram os de ânimo forte;
jazem
a dormir o seu sono,
e nenhum dos valentes
pode valer-se das próprias mãos.
Sl 76:6 Ante a tua repreensão,
ó Deus de Jacó,
paralisaram carros e cavalos.
Sl 76:7 Tu, sim,
tu és terrível;
se te iras,
quem pode subsistir à tua vista?
Sl 76:8 Desde os céus
fizeste ouvir o teu juízo;
tremeu a terra e se aquietou,
Sl 76:9 ao levantar-se Deus
para julgar
e salvar todos os humildes da terra.
Sl 76:10 Pois até a ira humana
há de louvar-te;
e do resíduo das iras
te cinges.
Sl 76:11 Fazei votos
e pagai-os ao SENHOR, vosso Deus;
tragam presentes todos os que o rodeiam,
àquele que deve ser temido.
Sl 76:12 Ele quebranta
o orgulho dos príncipes;
é tremendo aos reis da terra.

O final deste salmo é um alerta aos que fazem votos para os pagar ao Senhor. Ainda nos diz para trazermos presentes ao que deve ser temido e qual o maior presente que podemos dar a Deus se não nossa gratidão a ele e nossa oferta voluntária para dele sermos instrumentos de justiça na pregação de sua palavra?
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.