domingo, 17 de março de 2013

Salmo 59: 1-17 segmentado


Não haveria como Davi escapar de Saul que estava determinado a exterminá-lo. Para Saul Davi era aquele que iria tomar o seu lugar no seu reino. Ele já sabia que isso iria acontecer, mas ele lutava contra isso e se esforçava para dar tudo errado para Davi. Para Satanás, Davi era aquele que carregava a semente messiânica que iria esmagar a sua cabeça.
Assim a perseguição era cruel e tudo estava certo para a derrota final de Davi, mas não podemos esquecer daquele que escreve a história dos homens sem se quer destruir a vontade deles ou anular a sua liberdade de escolha que irá gerar o pecado pelo qual irão ter de prestar contas.
Deus não permitiu que fosse apanhado e proveu livramento espetacular para Davi. Durante muito tempo Davi foi perseguido, mas em nenhum momento foram bem sucedidos os seus inimigos. Assim como Davi não perdia uma batalha se quer e sempre era o vencedor, mesmo estando contra ele todos os fatores, assim, quando perseguido, também escapava sem ser apanhado.
Ele então escreve este salmo que é uma oração ao seu Deus que nos ensina a clamar, a esperar e a ter fé e confiança que Deus no seu tempo proverá o que tiver de ser provido para sua honra e glória e nosso gozo nele.
No comentário de Calvino, apenas a sua introdução, vemos a contextualização deste salmo e sua explicação que nos ajudam a entender um pouco melhor. Somos gratos por Calvino que estudou e produziu excelentes comentários.
The title, which immediately follows, informs us upon what occasion this psalm was written, which bears a considerable resemblance to the preceding. He begins by insisting upon the injustice of that cruel hostility which his enemies showed to him, and which he had done nothing to deserve. His complaint is followed up by prayer to God for help; and afterwards, as his hopes revive in the exercise of devout meditation, he proceeds to prophesy their calamitous destruction. At the close, he engages to preserve a grateful remembrance of his deliverance, and to praise the goodness of God.
To the chief musician, Al-taschith, [destroy not,] Michtam of David,when Saul sent, and they watched the house to kill him.
The incident in David's history, here referred to, is one with which we are all familiar, (1 Samuel 19:11.) Besieged in his own house by a troop of soldiers, and having no opportunity of egress from the city, every avenue to which was taken possession of by Saul's guards, it seemed impossible that he could escape with his life. He was indebted instrumentally for his deliverance to the ingenuity of his wife, but it was from the divine goodness that he looked for safety. Michal may have contrived the artifice which deceived the soldiers sent by her father, but he never could have been saved except through the wonderful preservation of God. We are told in the words of the title that his house was watched, and this amounts, in the circumstances, to its being said that he was shut up to certain destruction; for the emissaries of Saul were sent with orders not only for his apprehension, but his death.
Sl 59:1 Livra-me,
Deus meu,
dos meus inimigos;
põe-me acima do alcance
dos meus adversários.
Sl 59:2 Livra-me
dos que praticam a iniqüidade
e salva-me
dos homens sanguinários,
Sl 59:3 pois que armam ciladas à minha alma;
contra mim se reúnem os fortes,
sem transgressão minha,
ó SENHOR,
ou pecado meu.
Sl 59:4 Sem culpa minha,
eles se apressam e investem;
desperta,
vem ao meu encontro
e vê.
Sl 59:5 Tu, SENHOR, Deus dos Exércitos,
és o Deus de Israel;
desperta, pois,
e vem de encontro a todas as nações;
não te compadeças de nenhum
dos que traiçoeiramente praticam a iniqüidade.
Sl 59:6 Ao anoitecer,
uivam como cães, à volta da cidade.
Sl 59:7 Alardeiam de boca;
em seus lábios há espadas.
Pois dizem eles:
Quem há que nos escute?
Sl 59:8 Mas tu, SENHOR,
te rirás deles;
zombarás de todas as nações.
Sl 59:9 Em ti,
força minha,
esperarei;
pois Deus é meu alto refúgio.
Sl 59:10 Meu Deus virá ao meu encontro
com a sua benignidade,
Deus me fará ver o meu desejo
sobre os meus inimigos.
Sl 59:11 Não os mates,
para que o meu povo não se esqueça;
dispersa-os
pelo teu poder
e abate-os,
ó Senhor,
escudo nosso.
Sl 59:12 Pelo pecado de sua boca,
pelas palavras dos seus lábios,
na sua própria soberba
sejam enredados
e pela abominação
e mentiras que proferem.
Sl 59:13 Consome-os com indignação,
consome-os,
de sorte que jamais existam
e se saiba que reina Deus em Jacó,
até aos confins da terra.
Sl 59:14 Ao anoitecer,
uivam como cães,
à volta da cidade.
Sl 59:15 Vagueiam à procura de comida
e, se não se fartam, então, rosnam.
Sl 59:16 Eu, porém,
cantarei a tua força;
pela manhã louvarei com alegria
a tua misericórdia;
pois tu me tens sido
alto refúgio
e proteção
no dia da minha angústia.
Sl 59:17 A ti,
força minha,
cantarei louvores,
porque Deus é meu alto refúgio,
é o Deus da minha misericórdia.
A conclusão de seus salmos são todas iguais: apontam para uma porta de esperança, uma resposta divina, uma bênção anunciada, uma declaração de amor e de adoração a Deus que jamais nos desampará diante de quaisquer situação.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 42 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 17/03/2013) e 452 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.