quinta-feira, 7 de março de 2013

Salmo 49: 1-20 - A VAIDADE DO HOMEM

O que vemos no Salmo 49 de Corá? Eu li e o segmentei e vi que o seu autor faz um contraste entre o ímpio e o que teme a Deus. Os ricos e suas riquezas, os sábios e suas sabedorias, como o estulto e suas estultícias morrerão, mas Deus tomará para si a alma do justo.
Ele começa invocando os povos e falando que a sabedoria dará instruções por meio de sua fala. Ele procura juntar todos diante de si e falar ao rico e ao pobre, ao culto e ao néscio. Ele então começa a falar e a dizer que todos nós passamos por tribulações.
Quem dera eu pudesse escolher a minha tribulação ou a minha circunstância que terei de viver no dia de hoje. Eu não posso, mas posso, diante delas, reagir dando glórias a Deus ou rejeitando o seu conhecimento. O autor diz que nesses dias, os dias de nossas tribulações, ele não irá dar ocasião ao medo, principalmente se a tribulação estiver ocorrendo por causa do ímpio e seus caminhos tortuosos de ganância.
O homem mal tem o centro de sua confiança não em Deus, mas em suas riquezas e posses e coisas terrenas. Será que essas coisas poderão livrá-lo na hora da morte quanto tiver de enfrentar a pior de todas as tribulações de todos os seres humanos? Ele então pede a Deus que o livre e que o guarde da corrupção.
Ele também vê em suas reflexões que tanto morre o sábio quanto o estulto, o rico quanto o pobre. Somente Deus pode resgatar o homem da morte tomando-o para si. Foi isso que aconteceu com Jesus, pois a morte não teve domínio sobre ele e o resgate que não podíamos pagar, ele pagou por todos nós.
No comentário de Calvino, em sua introdução, também se nota isso:
Os ímpios e os devotos do prazer mundano muitas vezes desfrutam de prosperidade, enquanto que os que temem ao Senhor estejam expostos à aflição e estejam propensos a desmaiar sob a pressão dela. Para moderar esse sentimento e administrar o desânimo decorrente, o salmista demonstra que há pouco motivo para invejar a suposta felicidade dos ímpios, que, mesmo quando estão no auge, tudo é vão e evanescente. Ele nos ensina que homens bons, por maiores que sejam suas provações, são objetos do cuidado divino e serão eventualmente livrados de seus inimigos.
Para o músico-chefe, um salmo dos filhos de Corá
Sl 49:1 Povos todos,
escutai isto;
dai ouvidos,
moradores todos da terra,
Sl 49:2 tanto plebeus como os de fina estirpe,
todos juntamente, ricos e pobres.
Sl 49:3 Os meus lábios
falarão sabedoria,
e o meu coração
terá pensamentos judiciosos.
Sl 49:4 Inclinarei os ouvidos
a uma parábola,
decifrarei
o meu enigma ao som da harpa.
Sl 49:5 Por que hei de eu temer nos dias da tribulação,
quando me salteia a iniquidade dos que me perseguem,
Sl 49:6 dos que confiam nos seus bens
e na sua muita riqueza se gloriam?
Sl 49:7 Ao irmão, verdadeiramente,
ninguém o pode remir,
nem pagar por ele a Deus
o seu resgate
Sl 49:8 (Pois a redenção da alma deles é caríssima,
e cessará a tentativa para sempre.),
Sl 49:9 para que continue a viver perpetuamente
e não veja a cova;
Sl 49:10 porquanto
vê-se morrerem os sábios
e perecerem tanto o estulto como o inepto,
os quais deixam a outros as suas riquezas.
Sl 49:11 O seu pensamento íntimo é
que as suas casas serão perpétuas
e, as suas moradas,
para todas as gerações;
chegam a dar seu próprio nome às suas terras.
Sl 49:12 Todavia,
o homem não permanece em sua ostentação;
é, antes,
como os animais, que perecem.
Sl 49:13 Tal proceder é estultícia deles;
assim mesmo os seus seguidores aplaudem o que eles dizem.
Sl 49:14 Como ovelhas são postos na sepultura;
a morte é o seu pastor;
eles descem diretamente para a cova,
onde a sua formosura se consome;
a sepultura é o lugar em que habitam.
Sl 49:15 Mas Deus remirá a minha alma do poder da morte,
pois ele me tomará para si.
Sl 49:16 Não temas,
quando alguém se enriquecer,
quando avultar a glória de sua casa;
Sl 49:17 pois, em morrendo,
nada levará consigo,
a sua glória não o acompanhará.
Sl 49:18 Ainda que durante a vida
ele se tenha lisonjeado,
e ainda que o louvem
quando faz o bem a si mesmo,
Sl 49:19 irá ter com a geração de seus pais,
os quais já não verão a luz.
Sl 49:20 O homem, revestido de honrarias,
mas sem entendimento,
é, antes, como os animais, que perecem.

Nada adianta, nem resolvem as honrarias, riquezas, sabedorias, inteligência, fama, etc... sem o entendimento, pois todos nós morreremos e haveremos de ver corrupção, mas os justos resplandecerão para a glória de Deus.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

...


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.