segunda-feira, 4 de março de 2013

Salmo 46: 1-11 segmentado


Um salmo de vitória! Já começa dizendo quem é o nosso refúgio e nossa fortaleza nas principais horas de nossas tribulações que às vezes temos de passar por ela. Ninguém escolhe certas circunstâncias a enfrentar em sua vida. Não há como dizer a elas: volte outro dia, ou, está amarrado em Nome de Jesus, ou está repreendido!
É exatamente nestas horas difíceis que ali está a promessa de vitória de nosso Deus que muitas das vezes não é aquilo que desejaríamos, mas que aconteceu, sendo ele soberano sobre todas as coisas. A palavra de vitória não é a do livramento da circunstância, mas ele ser o nosso refúgio e e fortaleza nessas horas.
Aqueles jovens que foram jogados na fornalha acesa sete vezes mais para exatamente ser o fim deles disse a Nabucodonossor que se Deus os quisesse livrar, os livraria, mas se não, que eles não iriam adorá-lo, nem se curvarem diante da estátua erguida. Deus, ali, os livrou, mas nem sempre é assim, pois muitos testemunhos sobre Deus e Cristo foram escritos em sangue.
A circunstância que foi pano de fundo deste salmo, conforme Calvino, é o momento em que Jerusalém se ve cercada pelo exército de Senaqueribe e as esperanças do povo desaparecem por que o fim parecia iminente e certo. Deus aqui, novamente os livrou de fato.
Eu aprendo no Salmo 46, de Corá, que o fim das coisas não é o fim das aparências e do que a circunstância sugere, embora toda a lógica, matemática, probabilidades e prognósticos apoiem, mas é aquilo que Deus quer que seja! Deus é soberano!
Vejamos o comentário de Calvino, somente a introdução:
This psalm seems to be an expression of thanksgiving rather for some particular deliverance, than for the constant aid by which God has always protected and preserved his Church. It may be inferred from it that the city of Jerusalem. when stricken with great terror, and placed in extreme danger, was preserved, contrary to all expectation, by the unlooked for and miraculous power of God. The prophet, therefore, whoever composed the psalm, commending a deliverance so singularly vouchsafed by God, exhorts the faithful to commit themselves confidently to his protection, and not to doubt that, relying fearlessly upon him as their guardian and the protector of their welfare, they shall be continually preserved in safety from all the assaults of their enemies, because it is his peculiar office to quell all commotions.
To the chief musician of the sons of Korah, a song upon Alamoth.
Interpreters are not agreed as to the meaning of the word lmvt, alamoth; but without noticing all the different opinions, I shall mention only two of them, namely, that it was either an instrument of music, or else the commencement of some common and well known song. The latter conjecture appears to me the most probable. As to the time when this psalm was written it is also uncertain, unless, perhaps, we might suppose that it was written when the siege of the city was suddenly raised by the terrible and sore destruction which God brought upon the army of Sennacherib, [174] (2 Kings 19:35.) This opinion I readily admit, because it accords most with the whole scope of the psalm. It is abundantly manifest that some favor of God, worthy of being held in remembrance, such as that was, is here commended.
Sl 46:1 Deus
é o nosso refúgio e fortaleza,
socorro bem presente nas tribulações.
Sl 46:2 Portanto,
não temeremos
ainda que a terra se transtorne
e os montes se abalem no seio dos mares;
Sl 46:3 ainda que as águas tumultuem
e espumejem e na sua fúria
os montes se estremeçam.
Sl 46:4 Há um rio,
cujas correntes alegram a cidade de Deus,
o santuário das moradas do Altíssimo.
Sl 46:5 Deus está no meio dela;
jamais será abalada;
Deus a ajudará desde antemanhã.
Sl 46:6 Bramam nações,
reinos se abalam;
ele faz ouvir a sua voz,
e a terra se dissolve.
Sl 46:7 O SENHOR dos Exércitos
está conosco;
o Deus de Jacó
é o nosso refúgio.
Sl 46:8 Vinde, contemplai as obras do SENHOR,
que assolações efetuou na terra.
Sl 46:9 Ele põe termo à guerra
até aos confins do mundo,
quebra o arco e despedaça a lança;
queima os carros no fogo.
Sl 46:10 Aquietai-vos
e sabei que eu sou Deus;
sou exaltado entre as nações,
sou exaltado na terra.
Sl 46:11 O SENHOR dos Exércitos
está conosco;
o Deus de Jacó
é o nosso refúgio.
Este salmista conhecia seu Deus como Deus imanente que administra que atua que está conosco, o Deus Emanuel. Ao nos pedir para aquietarmos significa que devemos confiar em Deus que não nos tem esquecido e logo, logo, estará se revelando a nós. Por isso encerra com uma palavra de força e de esperança: Deus está conosco! Deus é nosso refúgio!
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 55 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 04/03/2013) e 465 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.