domingo, 3 de março de 2013

Salmo 45: 1-17 - O UNGIDO DE DEUS E A SUA NOIVA

Ninguém sabe quem foi o autor deste lindo salmo que relaciona as figuras do rei e de sua esposa, de Salomão e de sua mulher, uma estrangeira saída do Egito e, sem dúvida, aponta para Cristo e a sua igreja, pela qual ele morreu.
Ela começa falando do rei e que seu coração está transbordando ao falar dele e para ele. Ela está verdadeiramente encantada com ele, com sua beleza, sabedoria, justiça, amor, graça e verdade. Ela fala de seu reino, do seu trono e domínio que Deus lhe concedeu.
Depois, fala de quão feliz é a sua mulher e quão bela também ela é. Quando lemos e meditamos neste salmo, logo nos vem à lembrança o Senhor e a sua igreja que o aguarda aqui na Terra ansiosa pelo momento de sua reunião com o seu Senhor para sempre.
No Calvin's Commentary, em sua introdução, ele aborda essas coisas e faz um pano de fundo mostrando os detalhes que acabei de expor, resumidamente.
Neste salmo, a graça e a beleza de Salomão, suas virtudes ao governar o reino, e também seu poder e riqueza, são ilustradas e descritas em termos de grande elogio. Mais especialmente, como ele tinha levado a esposa para fora do Egito, a benção de Deus lhe é prometida nesta relação, desde que a noiva recém-casada, oferecendo adeus a sua própria nação, e renunciando a todo o apego a ela, se devolva inteiramente para o marido. Ao mesmo tempo, não há dúvida de que, sob essa figura, a majestade, a riqueza e a extensão do reino de Cristo são descritas e ilustradas por termos apropriados, para ensinar aos fiéis que não há felicidades maiores ou mais desejáveis ​​do que viver o reinado deste rei, e estar sujeito ao seu governo.
Ao músico-chefe sobre os lírios; dos filhos de Coré; para instrução; uma canção de amores.
Sabe-se que este salmo foi composto sobre Salomão; mas é incerto quem foi seu autor. É, na minha opinião, provável, que alguns dos profetas ou professores piedosos (seja após a morte de Solo-Men, ou enquanto ele ainda estivesse vivo, não é importante investigar) tomou isso como assunto de seu discurso, com o propósito de mostrar, que qualquer que seja a excelência em Salomão tivesse uma aplicação mais alta. Este salmo é chamado de canção de amores, não, como alguns supõem, porque ilustra o amor paternal de Deus, quanto aos benefícios que ele conferiu de maneira tão distinta a Salomão, mas porque contém uma expressão de alegria por conta de seu casamento feliz e próspero. Assim, as palavras, de amores, são colocadas para um epíteto descritivo, e denotam, que é uma canção de amor. Na verdade, Salomão foi chamado ydydyh, Yedidyah, o que significa amado do Senhor, 2 Samuel 12:25. Mas o contexto, na minha opinião, exige que este termo, Yrydvt, seja o amor, seja entendido como se referindo ao amor mútuo que o marido e a esposa devem apreciar uns aos outros. Mas, como a palavra amores às vezes é tomada em mau sentido, e, como até mesmo o afeto conjugal em si, por bem regulamentado que seja, sempre houve alguma irregularidade da carne misturada com ela; esta música é, ao mesmo tempo, chamada mskyl, maskil, para nos ensinar, que o assunto aqui tratado não é algum amado obsceno ou impuro, mas que, segundo o que aqui se diz de Salomão como um tipo, o santo e divino. A união de Cristo e sua Igreja aqui é descrita e estabelecida. Quanto à parte restante da inscrição, os intérpretes explicam de várias maneiras. svsn, shushan, significa corretamente um lírio; e o sexagésimo salmo tem em sua inscrição o mesmo termo no número singular. Aqui, e no oitavo salmo, o número plural é empregado. Portanto, é provável que seja o início de uma música comum, ou então um instrumento de música. Mas, como isso não é uma grande consequência, não dou opinião, mas deixo isso indeciso; pois, sem qualquer perigo para a verdade, cada um pode adotar livremente sobre este ponto qualquer visão que ele escolher.
Sl 45:1 De boas palavras
transborda o meu coração.
Ao Rei consagro
o que compus;
a minha língua é
como a pena de habilidoso escritor.
Sl 45:2 Tu és o mais formoso dos filhos dos homens;
nos teus lábios se extravasou a graça;
por isso, Deus te abençoou para sempre.
Sl 45:3 Cinge a espada no teu flanco, herói;
cinge a tua glória e a tua majestade!
Sl 45:4 E nessa majestade cavalga prosperamente,
pela causa da verdade e da justiça;
e a tua destra
te ensinará proezas.
 Sl 45:5 As tuas setas são agudas,
penetram o coração dos inimigos do Rei;
os povos caem submissos a ti.
Sl 45:6 O teu trono, ó Deus,
é para todo o sempre;
cetro de equidade
é o cetro do teu reino.
Sl 45:7 Amas a justiça
e odeias a iniquidade;
por isso, Deus, o teu Deus,
te ungiu com o óleo de alegria,
como a nenhum dos teus companheiros.
Sl 45:8 Todas as tuas vestes
recendem a mirra, aloés e cássia;
de palácios de marfim ressoam instrumentos de cordas
que te alegram.
Sl 45:9 Filhas de reis
se encontram entre as tuas damas de honra;
à tua direita
está a rainha adornada de ouro finíssimo de Ofir.
Sl 45:10 Ouve, filha; vê, dá atenção;
esquece o teu povo e a casa de teu pai.
Sl 45:11 Então, o Rei cobiçará a tua formosura;
pois ele é o teu senhor;
inclina-te perante ele.
Sl 45:12 A ti virá a filha de Tiro
trazendo donativos;
os mais ricos do povo
te pedirão favores.
Sl 45:13 Toda formosura
é a filha do Rei no interior do palácio;
a sua vestidura
é recamada de ouro.
Sl 45:14 Em roupagens bordadas
conduzem-na perante o Rei;
as virgens,
suas companheiras que a seguem,
serão trazidas à tua presença.
Sl 45:15 Serão dirigidas com alegria e regozijo;
entrarão no palácio do Rei.
Sl 45:16 Em vez de teus pais,
serão teus filhos,
os quais farás príncipes por toda a terra.
Sl 45:17 O teu nome,
eu o farei celebrado de geração a geração,
e, assim, os povos
te louvarão para todo o sempre.

A igreja aguarda o seu Senhor e no seu íntimo diz: Maranata! Ora, vem Senhor Jesus! Vem ao encontro de sua noiva que se encontra pronta e adornada te aguardando. A natureza e todas as coisas criadas aguardam o momento da volta de Jesus onde haverá a reconciliação e a renovação de tudo.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.