Vamos conhecer o Caminho do Senhor?

Saiba que "O caminho do SENHOR é fortaleza para os íntegros, mas ruína aos que praticam a iniqüidade." (Pv 10:29). Saiba também que aqui no 'JAMAIS DESISTA do Caminho do Senhor' você encontrará, todos os dias uma mensagem baseada na Bíblia que representa o pensamento do autor na sua contínua busca das coisas pertencentes ao reino de Deus e a sua justiça.

domingo, 31 de março de 2013

Salmo 73: 1-28 segmentado


Hoje comemoramos o dia da páscoa! Jesus Cristo ressuscitou dos mortos!
E se o Senhor não tivesse ressuscitado dos mortos, o que seria de nós? Certamente, continuaríamos mortos em nossos pecados e delitos.
"Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?" O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, mantenhamos firmes nossa confissão. Sejamos sempre dedicados à obra do Senhor, pois sabemos que, no Senhor, nosso trabalho não será inútil. 1 Coríntios 15:55-58.
Voltando ao salmo de Asafe: Muitíssimo interessante este salmo que fala da prosperidade do ímpio e que isso incomodava o salmista por que não via razão em ser crente até que entrou no santuário de Deus e se atinou com o fim deles e com o seu fim e ai compreendeu que Deus os mantêm em lugares escorregadios prontos para descerem à cova.
Já Calvino não tem certeza do autor deste salmo e chega a conjecturar que possa ter sido feito por Davi. De fato, o autor do salmo começa exaltando a justiça e a bondade de Deus, mas em seguida, ele confessa que, quando viu o ímpio ser abundante em riqueza e viver na satisfação de todos os tipos de prazer, sim, inclusive com desdém e zombando de Deus, e, pior ainda, cruelmente assediando os justos enquanto os justos estavam sendo oprimidos com problemas e calamidades como se Deus não se importasse, ele estaria a ponto de abandonar a Deus, sua crença e seu temor a Deus.
No entanto, o salmista entra no santuário e tudo lhe é esclarecido e ele ve o fim de ambos, do jutso e do ímpio. Assim, ele conclui que, desde que deixamos a providência de Deus para tomar nosso próprio caminho, o caminho que ele determinou em seu propósito secreto, no final, as coisas irão assumir um aspecto muito diferente, e será visto que, por um lado, os justos não serão defraudados de sua recompensa, e que, por outro lado, os maus não escaparão da mão do justo juiz.
David, or whoever may have been the author of this psalm, contending as it were against the judgment of carnal sense and reason, begins by extolling the righteousness and goodness of God. He next confesses that when he saw the wicked abounding in wealth, and living in the indulgence of every kind of pleasure, yea, even scornfully mocking God, and cruelly harassing the righteous, and that when he saw, on the other hand, how in proportion to the care with which any studied to practice uprightness, was the degree in which they were weighed down by troubles and calamities, and that in general all the children of God were pining away, and oppressed with cares and sorrows, while God, as if sitting in heaven idle and unconcerned, did not interfere to remedy such a disordered state of matters; it gave him so severe a shock, as almost to dispose him to cast off all concern about religion and all fear of God. In the third place, he reproves his own folly in proceeding rashly and hastily to pronounce judgment, merely from a view of the present state of things, and shows the necessity of exercising patience, that our faith may not fail under these troubles and disquietudes. At last he concludes that, provided we leave the providence of God to take its own course, in the way which he has determined in his secret purpose, [148] in the end, matters will assume a very different aspect, and it will be seen, that, on the one hand, the righteous are not defrauded of their reward, and that, on the other, the wicked do not escape the hand of the judge.
A Psalm of Asaph.
Sl 73:1 Com efeito,
Deus é bom para com Israel,
para com os de coração limpo.
Sl 73:2 Quanto a mim,
porém,
quase me resvalaram os pés;
pouco faltou para que se desviassem os meus passos.
Sl 73:3 Pois eu invejava os arrogantes,
ao ver a prosperidade dos perversos.
Sl 73:4 Para eles não há preocupações,
o seu corpo é sadio e nédio.
Sl 73:5 Não partilham das canseiras dos mortais,
nem são afligidos como os outros homens.
Sl 73:6 Daí, a soberba
que os cinge como um colar,
e a violência
que os envolve como manto.
Sl 73:7 Os olhos saltam-lhes da gordura;
do coração brotam-lhes fantasias.
Sl 73:8 Motejam
e falam maliciosamente;
da opressão
falam com altivez.
Sl 73:9 Contra os céus desandam a boca,
e a sua língua percorre a terra.
Sl 73:10 Por isso,
o seu povo se volta para eles
e os tem por fonte de que bebe a largos sorvos.
Sl 73:11 E diz:
Como sabe Deus?
Acaso, há conhecimento no Altíssimo?
Sl 73:12 Eis que são estes os ímpios;
e, sempre tranqüilos,
aumentam suas riquezas.
Sl 73:13 Com efeito,
inutilmente conservei puro o coração
e lavei as mãos na inocência.
Sl 73:14 Pois de contínuo
sou afligido
e cada manhã, castigado.
Sl 73:15 Se eu pensara em falar tais palavras,
já aí teria traído a geração de teus filhos.
Sl 73:16 Em só refletir
para compreender isso,
achei mui pesada tarefa para mim;
Sl 73:17 até que entrei no santuário de Deus
e atinei com o fim deles.
Sl 73:18 Tu certamente os pões
em lugares escorregadios
e os fazes
cair na destruição.
Sl 73:19 Como ficam de súbito assolados,
totalmente aniquilados de terror!
Sl 73:20 Como ao sonho, quando se acorda,
assim, ó Senhor, ao despertares,
desprezarás a imagem deles.
Sl 73:21 Quando o coração se me amargou
e as entranhas se me comoveram,
Sl 73:22 eu estava embrutecido e ignorante;
era como um irracional à tua presença.
Sl 73:23 Todavia, estou sempre contigo,
tu me seguras pela minha mão direita.
Sl 73:24 Tu me guias com o teu conselho
e depois me recebes na glória.
Sl 73:25 Quem mais tenho eu no céu?
Não há outro em quem eu me compraza na terra.
Sl 73:26 Ainda que a minha carne
e o meu coração desfaleçam,
Deus é a fortaleza do meu coração
e a minha herança para sempre.
Sl 73:27 Os que se afastam de ti,
eis que perecem;
tu destróis todos os que são infiéis para contigo.
Sl 73:28 Quanto a mim,
bom é estar junto a Deus;
no SENHOR Deus
ponho o meu refúgio,
para proclamar todos os seus feitos.
O salmo termina com a palavra final de esperança, de vitórias e de alegria diante de Deus que há de julgar os mortos e os vivos. Aqueles que morreram com Cristo, já não mais morrerão por que a morte foi tragada na morte de Cristo sendo a sua ressurreição a prova de que venceu a morte e de que por isso também venceremos. A Deus toda a glória hoje e sempre!
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 28 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 31/03/2013) e 438 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

sábado, 30 de março de 2013

Salmo 72: 1-26 segmentado


Este belo salmo encerrá-se com Davi dizendo findar-se as suas orações! Ele agora vai orar por seu filho e desejar-lhe sucesso na sua empreitada. Não estou falando do sucesso de se dar bem, mas de se estar conforme à palavra de Deus, em perfeita harmonia com seu Criador, o sumo-governos de todas as coisas.
Juízo, justiça é a palavra que caracteriza bem o começo deste salmo. Deus é justiça! De onde os homens buscam a justiça se não de Deus que é a própria justiça. Não há justiça sem Deus. Ela não existe idependentemente de Deus por que deixa de ter sentido e razão de ser. Se falamos de justiça, logo devemos ter um justo juiz.
Por isso, não creio que Deus tenha compromissos com A ou B, antes com aqueles que seguem a justiça. Se a negamos ou queremos nós mesmos fazermos a justiça, estaremos usurpando do papel do Justo Juíz e nossa justiça já estará sendo parcial e subjetiva, buscando o interesse próprio.
Por isso que a justiça é simbolizada como sendo cega. Ela não enxeraga a aparência das coisas, ela não toma partido por A ou B, mas segue a verdade. Justiça sem verdade não existe. A irmã da justiça se chama a verdade. Se, por acaso uma delas for relativa, a outra também será e, dessa forma, jamais teremos nem justiça, nem verdade.
Quem não crê em Deus não tem um Justo Juíz, portanto nem se pode cogitar de falar de justiça, nem de verdade, nem de direito. Se não existe Deus, não existe justiça! Davi, em sua última oração por meio de salmos, neste salmo, em seu início, exalta justamente a justiça e a invoca para que seu filho a siga. Assim, ele pede a Deus que lhe conceda ao seu filho os seus juízos e a sua justiça. Deus o ouve!
Calvino, em seu comentário, faz uma profunda análise deste salmo, inclusive remetendo-o a Cristo que é o governante eterno. Salomão veio, governou e passou, mas o governo de Cristo é para todo sempre. Davi orou por seu filho neste salmo que é um misto de oração por seu filho com aplicação, pelo Espírito Santo, a Cristo e seu futuro reinado. Confira neste link: http://calvin.biblecommenter.com/psalms/72.htm
Sl 72:1 Concede ao rei,
ó Deus,
os teus juízos
e a tua justiça,
ao filho do rei.
Sl 72:2 Julgue ele com justiça
o teu povo
e os teus aflitos,
com eqüidade.
Sl 72:3 Os montes trarão paz ao povo,
também as colinas a trarão,
com justiça.
Sl 72:4 Julgue ele
os aflitos do povo,
salve
os filhos dos necessitados
e esmague
ao opressor.
Sl 72:5 Ele permanecerá
enquanto existir o sol
e enquanto durar a lua,
através das gerações.
Sl 72:6 Seja ele como chuva
que desce sobre a campina ceifada,
como aguaceiros
que regam a terra.
Sl 72:7 Floresça em seus dias o justo,
e haja abundância de paz até que cesse de haver lua.
Sl 72:8 Domine ele de mar a mar
e desde o rio até aos confins da terra.
Sl 72:9 Curvem-se diante dele
os habitantes do deserto,
e os seus inimigos
lambam o pó.
Sl 72:10 Paguem-lhe tributos
os reis de Társis e das ilhas;
os reis de Sabá e de Sebá
lhe ofereçam presentes.
Sl 72:11 E todos os reis
se prostrem perante ele;
todas as nações
o sirvam.
Sl 72:12 Porque ele acode ao necessitado
que clama
e também
ao aflito e ao desvalido.
Sl 72:13 Ele tem piedade
do fraco e do necessitado
e salva
a alma aos indigentes.
Sl 72:14 Redime a sua alma
da opressão e da violência,
e precioso lhe é o sangue deles.
Sl 72:15 Viverá,
e se lhe dará do ouro de Sabá;
e continuamente
se fará por ele oração,
e o bendirão todos os dias.
Sl 72:16 Haja na terra
abundância de cereais,
que ondulem até aos cimos dos montes;
seja a sua messe como o Líbano,
e das cidades
floresçam os habitantes como a erva da terra.
Sl 72:17 Subsista para sempre o seu nome
e prospere enquanto resplandecer o sol;
nele
sejam abençoados todos os homens,
e as nações lhe chamem
bem-aventurado.
Sl 72:18 Bendito
seja o SENHOR Deus,
o Deus de Israel,
que só ele opera prodígios.
Sl 72:19 Bendito
para sempre o seu glorioso nome,
e da sua glória
se encha toda a terra.
Amém e amém!
Sl 72:20 Findam
as orações de Davi,
filho de Jessé.

Ele finda este salmo com duas bendições que são dois reconhecimentos gerais a respeito de Deus: primeiro o reconhecimento de que ele é Deus, o Deus de Israel, o Deus que realiza prodígios. Isto é, não é um deus qualquer, de faixada e apenas com suas imagens, antes real, participante e que tem prazer em sua imanência; segundo, o reconhecimento de seu nome, cheio de glória, que enche toda a terra.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 29 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 30/03/2013) e 439 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

sexta-feira, 29 de março de 2013

Salmo 71: 1-24 segmentado


Outro salmo de Davi no qual ele se derrama diante de Deus como a cera diante do sol. Ele faz declarações confiando em Deus uma vez que sabe que Deus é seu Deus e que portanto ouve sua oração. Suas declarações não são abusivas ou destruidoras ou arrogantes, apenas se vale da própria palavra do Senhor e na sua fé.
Davi não determina nada diante de Deus, mas suas palavras são carregadas de decisão, de forte convicção, de alguém que sabe que é pó e cinza e que está diante de Deus que tudo vê e controla e está vendo que ele está inocente. Quando Davi se vê culpado por que a sua consciência o argui, ele não tenta enganar a Deus, antes se derrama a ele pedindo perdão e somente se levanta quando tem certeza que Deus o perdoou.
Davi apesar de viver, aproximadamente uns 1000 anos antes de Cristo, é um crente que é exemplo para os crentes de hoje, do após Cristo. Nós os que já temos mais de 2000 anos de experiência com Cristo, devíamos, no mínimo, sermos melhores em fé e vida com Deus; no entanto, tenho as minhas dúvidas.
Eu somente estou escrevendo este post por que um dia o Senhor veio até nós e teve um dia desses, uma sexta-feira que de 9h até 15h, ficou entre os céus e a terra, pendurado num madeiro e por ele sustentado por pregos... isso tudo para eu poder agora estar levando esta palavra de salvação de nossas almas. Aproveito o momento para compartilhar algo dito pelo nosso amado irmão HDL:
BOM DIA, HOJE É SEXTA FEIRA DA PAIXÃO!
Hoje, os cristãos no mundo inteiro, relembram o dia em que Cristo foi levado ao pretório romano, depois de ser condenado pelo sinédrio judaico pelos crimes de blasfêmia e sedição. Pilatos, por covardia, o entregou para ser crucificado. Das nove horas da manhã até às três horas da tarde, o Filho de Deus ficou suspenso entre a terra e o céu, cravado na rude cruz. Aquela cruz maldita, porém, foi transformada em fonte de vida para nós, pois foi na cruz que ele carregou os nossos pecados. Foi na cruz que ele comprou para nós eterna redenção. Foi na cruz que ele abriu um novo e vivo para caminho para Deus. Foi na cruz que Jesus esmagou a cabeça da serpente e triunfou sobre o pecado. A morte de Cristo nos trouxe vida. Por isso, levante-se e agradeça a Deus por seu amor infinito. Levante-se e renda-se aos pés de Jesus, recebendo-o como seu Salvador e Senhor. Levante-se e exalte o Cordeiro de Deus que foi morto, mas ressuscitou e está vivo pelos séculos dos séculos!
Hernandes Dias Lopes.
No comentário de Calvino, na sua introdução, ele fala deste salmo de Davi que começa falando de sua confiança em Deus, em parte, convida-o para a libertação, e em parte se queixando do orgulho de seus inimigos. Por fim, para confirmar sua fé, ele dá exemplos de gratidão, de louvor a Deus pelos benefícios que Deus lhe tem conferido.
David, having spoken at the outset of his confidence in God, partly calls upon him for deliverance, and partly complains of the pride of his enemies. At length, to confirm his faith, he prepares himself for yielding a grateful ascription of praise for the benefits which God had conferred upon him.
Sl 71:1 Em ti, SENHOR, me refugio;
não seja eu jamais envergonhado.
Sl 71:2 Livra-me
por tua justiça
e resgata-me;
inclina-me os ouvidos
e salva-me.
Sl 71:3 Sê tu para mim
uma rocha habitável em que sempre me acolha;
ordenaste que eu me salve,
pois tu és a minha rocha
e a minha fortaleza.
Sl 71:4 Livra-me,
Deus meu,
das mãos do ímpio,
das garras do homem injusto e cruel.
Sl 71:5 Pois tu és a minha esperança,
SENHOR Deus,
a minha confiança desde a minha mocidade.
Sl 71:6 Em ti me tenho apoiado
desde o meu nascimento;
do ventre materno tu me tiraste,
tu és motivo para os meus louvores constantemente.
Sl 71:7 Para muitos sou como um portento,
mas tu és o meu forte refúgio.
Sl 71:8 Os meus lábios
estão cheios do teu louvor
e da tua glória continuamente.
Sl 71:9 Não me rejeites na minha velhice;
quando me faltarem as forças,
não me desampares.
Sl 71:10 Pois falam contra mim os meus inimigos;
e os que me espreitam a alma consultam reunidos,
Sl 71:11 dizendo:
Deus o desamparou;
persegui-o
e prendei-o,
pois não há quem o livre.
Sl 71:12 Não te ausentes de mim,
ó Deus;
Deus meu,
apressa-te em socorrer-me.
Sl 71:13 Sejam envergonhados
e consumidos os que são adversários de minha alma;
cubram-se de opróbrio
e de vexame os que procuram o mal contra mim.
Sl 71:14 Quanto a mim,
esperarei sempre
e te louvarei mais e mais.
Sl 71:15 A minha boca
relatará a tua justiça
e de contínuo os feitos da tua salvação,
ainda que eu não saiba o seu número.
Sl 71:16 Sinto-me na força do SENHOR Deus;
e rememoro a tua justiça,
a tua somente.
Sl 71:17 Tu me tens ensinado,
ó Deus,
desde a minha mocidade;
e até agora tenho anunciado as tuas maravilhas.
Sl 71:18 Não me desampares,
pois, ó Deus,
até à minha velhice e às cãs;
até que eu tenha declarado à presente geração
a tua força
e às vindouras o teu poder.
Sl 71:19 Ora, a tua justiça,
ó Deus,
se eleva até aos céus.
Grandes coisas tens feito,
ó Deus;
quem é semelhante a ti?
Sl 71:20 Tu,
que me tens feito ver muitas angústias e males,
me restaurarás ainda a vida
e de novo me tirarás dos abismos da terra.
Sl 71:21 Aumenta a minha grandeza,
conforta-me novamente.
Sl 71:22 Eu também te louvo
com a lira,
celebro a tua verdade,
ó meu Deus;
cantar-te-ei salmosl na harpa,
ó Santo de Israel.
Sl 71:23 Os meus lábios
exultarão quando eu te salmodiar;
também exultará a minha alma,
que remiste.
Sl 71:24 Igualmente a minha língua
celebrará a tua justiça todo o dia;
pois estão envergonhados
e confundidos
os que procuram o mal contra mim.
Davi encerra este salmo como sempre encerra os demais com palavras de vitórias e de esperanças o que me lembra o verso 14: quanto a mim, esperarei sempre e te louvarei mais e mais. Eu também, irmão Davi, esperarei mais um pouco e ainda o louvarei mais e mais... principalmente hoje na sexta-feira da paixão...
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 30 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 29/03/2013) e 440 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br