quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Salmo 42: 1-11 - DAVI CONVERSA COM SUA ALMA

Belíssimo salmo de Davi onde ele está a conversar com sua alma. Ele olha para si mesmo no profundo de seu desespero e luta e pergunta por que a sua alma está abatida? Ele sente sua alma abatida, mas isso não combina com a sua fé e crença no Deus Todo-Poderoso que com ele está.
Neste salmo Davi está fugindo de Saul e de sua brutal e sem sentido algum perseguição. Ele nada tinha feito contra ele, mesmo assim Saul o está obrigando a viver em exílio e ele se sente chateado com isso de ter de enfrentar tal situação gratuitamente.
Forçado a viver uma vida assim, ele está ou tem todos os motivos para entrar no desespero e ser assaltado por ele, por isso é que se derrama em orações com seu Deus sabendo que tudo aquilo era de seu conhecimento e que logo seu Deus haveria de intervir em seu favor.
Nós também tendo recebido a promessa do Pai anunciada pela boca do Filho e testemunhada em nossos corações pelo seu Espírito Santo que ele nos deu como penhor, também nós, fugindo de Saul, isto é do mundo e de tudo o que ele representa agora, somos tentados a entrar no desespero.
Calvino comenta isso muito bem em sua introdução abaixo deste Salmo.
Em primeiro lugar, David mostra que, quando ele foi forçado a fugir por causa da crueldade de Saul, e estava vivendo em estado de exílio, o que mais afligiu, foi privado da oportunidade de acesso ao santuário; pois preferiu o serviço de Deus a todas as vantagens terrenas. Em segundo lugar, ele mostra que, tentado com desespero, teve a esse respeito um assunto muito difícil de sustentar. Para fortalecer sua esperança, ele também apresenta oração e meditação sobre a graça de Deus. Por último, ele novamente faz menção ao conflito interno que ele teve com a tristeza que experimentou.
Para o principal músico. Uma lição de instrução aos filhos de Corá.
O nome de Davi não é expressamente mencionado na inscrição deste salmo. Muitas conjecturas de que os filhos de Coré eram os autores dele. Isto, penso eu, não é provável. Como é composto na pessoa de Davi, quem, é bem sabido, foi dotado acima de todos os outros com o espírito de profecia, quem acreditará que foi escrito e composto por ele por outra pessoa? Ele era o professor em geral de toda a Igreja, e um instrumento distinto do Espírito. Ele já entregou à companhia dos levitas, dos quais os filhos de Coré fizeram parte, outros salmos para serem cantados por eles. O que precisava, então, ter ele para emprestar a sua ajuda, ou para recorrer a sua assistência em uma questão que ele era muito melhor capaz de executar do que eles? Para mim, portanto, parece mais provável que os filhos de Coré sejam aqui mencionados porque este salmo foi cometido como um precioso tesouro para ser preservado por eles, como sabemos que, do número dos cantores, alguns foram escolhidos e nomeados para ser guardiões dos salmos. Que não haja menção feita ao nome de Davi não envolve nenhuma dificuldade, já que vemos a mesma omissão em outros salmos, dos quais não há, no entanto, os fundamentos mais fortes para concluir que ele era o autor. Quanto à palavra mskyl, maskil, já fiz algumas observações sobre isso no salmo trinta e dois. Esta palavra, é verdade, às vezes é encontrada na inscrição de outros salmos além daqueles em que Davi declara ter sido submetido à vara da disciplina de Deus. É, no entanto, a ser observado, que é aplicado corretamente aos castigos, uma vez que o objetivo deles é instruir os filhos de Deus, quando eles não se beneficiam suficientemente da doutrina. Quanto ao tempo particular da composição deste salmo, os expositores não estão totalmente de acordo. Alguns supõem que Davi aqui se queixa de sua calamidade, quando ele foi expulso do trono por seu filho Absalão. Mas estou bastante disposto a exibir uma opinião diferente, fundada, se não me equivocar, por boas razões. A rebelião de Absalão foi logo suprimida, de modo que não impediria que Davi se aproximasse do santuário. E, no entanto, a lamentação que ele faz aqui se refere expressamente a um longo estado de exílio, sob o qual ele tinha sofrido, e, por assim dizer, aliviar o seu sofrimento. Não é a tristeza meramente de alguns dias que ele descreve no terceiro verso; além disso, o escopo de toda a composição mostrará claramente que ele havia sofrido há muito tempo na miserável condição de que ele fala. Foi alegado como um argumento contra a referência deste salmo ao reinado de Saul, que a arca da aliança foi negligenciada durante o seu reinado, de modo que não é muito provável que Davi naquele tempo conduzisse os serviços de coral declarados no santuário; mas este argumento não é muito conclusivo: embora Saul só adorasse a Deus como uma mera questão de forma, ainda assim ele não estava disposto a ser considerado em nenhuma outra luz do que como um homem devoto. E quanto a Davi, ele mostrou em outras partes de seus escritos com que diligência frequentava as assembléias sagradas, e mais especialmente nos dias dos festivais. Certamente, essas palavras em que nos encontraremos no Salmo 55:14: "Caminhamos até a casa de Deus em companhia", referem-se ao tempo de Saul.
Sl 42:1 Como suspira a corça pelas correntes das águas,
assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma.
Sl 42:2 A minha alma tem sede de Deus,
do Deus vivo;
quando irei e me verei perante a face de Deus?
Sl 42:3 As minhas lágrimas têm sido o meu alimento dia e noite,
enquanto me dizem continuamente:
O teu Deus, onde está?
Sl 42:4 Lembro-me destas coisas
- e dentro de mim se me derrama a alma -,
de como passava eu com a multidão de povo
e os guiava em procissão à Casa de Deus,
entre gritos de alegria e louvor, multidão em festa.
Sl 42:5 Por que estás abatida, ó minha alma?
Por que te perturbas dentro de mim?
Espera em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele, meu auxílio e Deus meu.
Sl 42:6 Sinto abatida dentro de mim a minha alma;
lembro-me, portanto, de ti, nas terras do Jordão,
e no monte Hermom, e no outeiro de Mizar.
Sl 42:7 Um abismo chama outro abismo,
ao fragor das tuas catadupas;
todas as tuas ondas e vagas passaram sobre mim.
Sl 42:8 Contudo, o SENHOR, durante o dia,
me concede a sua misericórdia,
e à noite
comigo está o seu cântico,
uma oração ao Deus da minha vida.
Sl 42:9 Digo a Deus, minha rocha:
por que te olvidaste de mim?
Por que hei de andar eu lamentando
sob a opressão dos meus inimigos?
Sl 42:10 Esmigalham-se-me os ossos,
quando os meus adversários me insultam, dizendo e dizendo:
O teu Deus, onde está?
Sl 42:11 Por que estás abatida, ó minha alma?
Por que te perturbas dentro de mim?
Espera em Deus, pois ainda o louvarei,
a ele, meu auxílio e Deus meu.
Por que está abatida a tua alma meu irmão? Deus está no controle de tudo e de todas as coisas e você é especial para ele, como a menina de seus próprios olhos. Ele não se esqueceu de ti, por isso, como Davi, conclua dizendo para sua alma abatida: - espera em Deus mais um pouquinho que ainda o louvarei a ele que é meu Deus e auxílio meu.
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.