sábado, 23 de fevereiro de 2013

Salmo 37: 1-40 - TEMPORÁRIA, A FELICIDADE DOS PERVERSOS

Interessante este salmo de Davi bem característico de contraste entre os ímpios e os justos. O Espírito de Deus logo nos anima no vs. 1 a permanecermos firmes apesar dos pesares da aparente prosperidade dos malfeitores. A palavra é categórica e precisa em afirmar que os ímpios serão exterminados da terra e os justos a herdarão.
O salmo primeiro que é a porta de abertura do livro de salmos também fala e contrasta ambos. A cada dia me convenço de que não é fácil não ser ímpio e ainda ter de passar a eternidade na companhia do diabo e de seus anjos. O melhor a se fazer é se voltar para Deus enquanto ainda dá tempo!
A melhor opção para o homem é a justiça e o temor a Deus considerando que as aventuras deste mundo e suas desventuras logo, logo irão passar e aí no final da vida, qual será o resultado ou a colheita disso, se não dores, lamentos e uma terrível expectativa?
Agora a expectativa dos justos é algo excepcional, mesmo extraordinária. Como estou lendo/ouvindo O SER DE DEUS E SUAS OBRAS – A providência e a sua realização histórica, de Heber Carlos de Campos, ed. Cultura Cristã, ontem, enquanto dirigia de volta de meu trabalho para casa, eu vinha meditando sobre o momento em que Deus vier e restaurar todas as coisas.
Vejam a introdução apenas do comentário de Calvino deste salmo:
Este salmo, cujo título foi composto por Davi, contém instruções muito interessantes. Uma vez que os fiéis, enquanto fazem a sua peregrinação terrena, vêem coisas estranhamente confusas no mundo, eles suportam de bom grado seu sofrimento na esperança de dias melhores. Quanto mais ousadamente, qualquer homem despreza Deus e corre para todo o excesso de maldade, tanto mais feliz parece ele viver. E uma vez que a prosperidade parece ser um sinal do favor de Deus para com os ímpios, que conclusões podem ser tiradas a não ser que o mundo é governado pelo acaso, e que a fortuna tem a soberania, ou então que esse deus não faz diferença entre o bem e o mal? O Espírito de Deus, por isso, nos exorta e nos fortalece neste salmo contra esses terríveis assaltos de tal tentação. Por mais grande que seja a prosperidade que os ímpios desfrutam por um tempo, ele declara a felicidade de serem transitórios e evanescentes, e, portanto, são miseráveis, enquanto a alegria de que se vangloriam é amaldiçoada; enquanto os servos piedosos e devotos de Deus nunca deixam de ser felizes, mesmo no meio de suas maiores calamidades, porque Deus cuida deles e, finalmente, vem em auxílio na devida temporada. Isso, de fato, é paradoxal e totalmente repugnante à razão humana. Pois, como bons homens, muitas vezes sofrem pobreza extrema, e permanecem longos tempos sob muitos problemas, e são carregados com reprovações e erros, enquanto o triunfo do perverso e do profano é regalado com prazeres, não possamos supor que Deus não se preocupe com as coisas que são feitas na Terra? É por esta razão que, como já disse, a doutrina desse salmo é tanto mais lucrativa; porque, retirando nossos pensamentos do aspecto atual das coisas, nos obriga a confiar na providência de Deus, até estender a mão para ajudar aqueles que são seus servos e exigir ao impiedoso um relato estrito de suas vidas, como de ladrões e assaltantes que maltrataram sua generosidade e bondade paternal.
Um salmo de David.
Sl 37:1 Não te indignes
por causa dos malfeitores,
nem tenhas inveja
dos que praticam a iniquidade.
Sl 37:2 Pois eles dentro em breve definharão
como a relva e murcharão como a erva verde.
Sl 37:3 Confia no SENHOR
e faze o bem;
habita na terra
e alimenta-te da verdade.
Sl 37:4 Agrada-te do SENHOR,
e ele satisfará os desejos do teu coração.
Sl 37:5 Entrega o teu caminho ao SENHOR,
confia nele,
e o mais ele fará.
Sl 37:6 Fará sobressair a tua justiça
como a luz
e o teu direito,
como o sol ao meio-dia.
Sl 37:7 Descansa no SENHOR
e espera nele,
não te irrites por causa do homem que prospera em seu caminho,
por causa do que leva a cabo os seus maus desígnios.
Sl 37:8 Deixa a ira,
abandona o furor;
não te impacientes;
certamente, isso acabará mal.
Sl 37:9 Porque os malfeitores serão exterminados,
mas os que esperam no SENHOR possuirão a terra.
Sl 37:10 Mais um pouco de tempo,
e já não existirá o ímpio;
procurarás o seu lugar
e não o acharás.
Sl 37:11 Mas os mansos
herdarão a terra
e se deleitarão na abundância de paz.
Sl 37:12 Trama o ímpio contra o justo
e contra ele ringe os dentes.
Sl 37:13 Rir-se-á dele o Senhor,
pois vê estar-se aproximando o seu dia.
Sl 37:14 Os ímpios arrancam da espada
e distendem o arco para abater o pobre e necessitado,
para matar os que trilham o reto caminho.
Sl 37:15 A sua espada, porém,
lhes traspassará o próprio coração,
e os seus arcos serão espedaçados.
Sl 37:16 Mais vale o pouco do justo
que a abundância de muitos ímpios.
Sl 37:17 Pois os braços dos ímpios
serão quebrados,
mas os justos,
o SENHOR os sustém.
Sl 37:18 O SENHOR conhece os dias dos íntegros;
a herança deles permanecerá para sempre.
Sl 37:19 Não serão envergonhados nos dias do mal
e nos dias da fome se fartarão.
Sl 37:20 Os ímpios, no entanto,
perecerão,
e os inimigos do SENHOR
serão como o viço das pastagens;
serão aniquilados
e se desfarão em fumaça.
Sl 37:21 O ímpio
pede emprestado e não paga;
o justo,
porém, se compadece e dá.
Sl 37:22 Aqueles a quem o SENHOR abençoa
possuirão a terra;
e serão exterminados aqueles a quem amaldiçoa.
Sl 37:23 O SENHOR firma os passos do homem bom
e no seu caminho se compraz;
Sl 37:24 se cair,
não ficará prostrado,
porque o SENHOR o segura pela mão.
Sl 37:25 Fui moço e já, agora, sou velho,
porém jamais vi o justo desamparado,
nem a sua descendência a mendigar o pão.
Sl 37:26 É sempre compassivo
e empresta,
e a sua descendência
será uma bênção.
Sl 37:27 Aparta-te do mal
e faze o bem,
e será perpétua a tua morada.
Sl 37:28 Pois o SENHOR ama a justiça
e não desampara os seus santos;
serão preservados para sempre,
mas a descendência dos ímpios
será exterminada.
Sl 37:29 Os justos herdarão a terra
e nela habitarão para sempre.
Sl 37:30 A boca do justo
profere a sabedoria,
e a sua língua
fala o que é justo.
Sl 37:31 No coração,
tem ele a lei do seu Deus;
os seus passos não vacilarão.
Sl 37:32 O perverso espreita ao justo
e procura tirar-lhe a vida.
Sl 37:33 Mas o SENHOR não o deixará nas suas mãos,
nem o condenará quando for julgado.
Sl 37:34 Espera no SENHOR,
segue o seu caminho,
e ele te exaltará para possuíres a terra;
presenciarás isso quando os ímpios forem exterminados.
Sl 37:35 Vi um ímpio prepotente
a expandir-se qual cedro do Líbano.
Sl 37:36 Passei,
e eis que desaparecera;
procurei-o,
e já não foi encontrado.
Sl 37:37 Observa o homem íntegro
e atenta no que é reto;
porquanto o homem de paz terá posteridade.
Sl 37:38 Quanto aos transgressores,
serão, à uma, destruídos;
a descendência dos ímpios
será exterminada.
Sl 37:39 Vem do SENHOR
a salvação dos justos;
ele é a sua fortaleza
no dia da tribulação.
Sl 37:40 O SENHOR os ajuda
e os livra;
livra-os dos ímpios
e os salva,
porque nele buscam refúgio.
Como sempre, em seus salmos, a palavra final de Davi e do Espírito Santo para nós é de vitória. Não é a seca e nojenta promessa da palavra da teologia da prosperidade cujo foco é a coisa e não o Provedor, bendito para sempre. Deus prometeu estar conosco todos os dias e em nenhum momento irá nos abandonar ou nos esmagar, antes nos coroar. Glórias a Deus!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.