quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Salmo 35: 1-28 - CASTIGO DOS ADVERSÁRIOS

O Salmo 35 é mais um salmo de Davi e se percebe nele a angústia que havia em sua alma por causa da multidão de inimigos que estavam querendo a sua ruína. O pior de seus inimigos era o próprio Saul que tinha muita inveja de Davi por que o Espírito Santo que nele estava saiu dele e foi pousar em Davi.
Agora, havia em Saul um espírito maligno que o atormentava e que justamente era aliviado quando Davi cantava seus salmos diante dele. Saul o perseguia cruelmente e incitava todos quanto podia para fazerem o mesmo e Davi alegava a sua inocência e apresentava a sua oração a Deus.
Ele cria e não perdeu jamais a sua fé em Deus, embora tivesse que sofrer muito por causa das circunstâncias adversas a ele e a todos os seus. Se fosse eu diante do que Davi teve de enfrentar, duvido muito que teria suportado com paciência e estivesse sempre orando a Deus como ele orava.
Davi cria em Deus tanto que suas orações eram profundas. Ele não jogava com Deus nem queria impor-lhe culpas ou responsabilidades. Davi simplesmente buscava ao Senhor e acreditava no livramento de Deus.
Ele conclui o salmo como sempre fazia com palavras de esperança, de vitória e de exaltação e glorificação ao nosso Deus.
Veja parte do comentário de Calvino, apenas a introdução, sobre este salmo:
Enquanto Saul era inimigo de Davi, os nobres que naquele tempo possuíam autoridade, tinham (de acordo com o espírito subserviente que sempre prevalece nos tribunais dos reis) conspirado ansiosamente para destruir um homem inocente. Eles também conseguiram induzir o povo comum a participar com eles em seu ódio e crueldade, de modo que todos eles, do mais alto para o mais baixo, se inflamaram com o ódio implacável contra ele. Mas, como ele sabia que a maior parte deles foi incansavelmente impelida para isso pelo erro, pela loucura e pela ignorância do verdadeiro estado de coisas, ele contabilizava apenas os seus inimigos que, por malícia deliberada e maldade, se esforçavam assim para agradar a Saul , a fim de obter o seu favor. Contra eles, Davi invoca Deus para vingança. E, primeiro, como ele não estava consciente de nenhum crime, ele alega sua inocência diante de Deus; e, em segundo lugar, quando procuraram infligir um castigo imerecido sobre ele, ele implora a Deus por libertação. Depois que ele se queixou de sua crueldade e impiedade, ele chama sobre eles o castigo que eles mereciam. Além disso, ele tinha confiança no oráculo de Deus, que havia sido falado por Samuel e na unção sagrada que recebera, portanto, ele esperava uma ocasião melhor. Enquanto isso, iria em todo tempo dar testemunho da sua gratidão. Finalmente, ele conclui o salmo dizendo que, depois de ter sido vitorioso, celebrará os louvores de Deus toda a vida dele.
Um salmo de Davi.
Sl 35:1 Contende,
SENHOR,
com os que contendem comigo;
peleja
contra os que contra mim pelejam.
Sl 35:2 Embraça o escudo e o broquel
e ergue-te em meu auxílio.
Sl 35:3 Empunha a lança
e reprime o passo aos meus perseguidores;
dize à minha alma:
Eu sou a tua salvação.
Sl 35:4 Sejam confundidos e cobertos de vexame
os que buscam tirar-me a vida;
retrocedam e sejam envergonhados
os que tramam contra mim.
Sl 35:5 Sejam como a palha ao léu do vento,
impelindo-os o anjo do SENHOR.
Sl 35:6 Torne-se-lhes o caminho
tenebroso e escorregadio,
e o anjo do SENHOR os persiga.
Sl 35:7 Pois sem causa
me tramaram laços,
sem causa
abriram cova para a minha vida.
Sl 35:8 Venha sobre o inimigo
a destruição, quando ele menos pensar;
e prendam-no os laços que tramou ocultamente;
caia neles para a sua própria ruína.
Sl 35:9 E minha alma
se regozijará no SENHOR
e se deleitará na sua salvação.
Sl 35:10 Todos os meus ossos dirão:
SENHOR,
quem contigo se assemelha?
Pois livras o aflito daquele que é demais forte para ele,
o mísero e o necessitado, dos seus extorsionários.
Sl 35:11 Levantam-se iníquas testemunhas
e me argúem de coisas que eu não sei.
Sl 35:12 Pagam-me o mal pelo bem,
o que é desolação para a minha alma.
Sl 35:13 Quanto a mim, porém,
estando eles enfermos,
as minhas vestes eram pano de saco;
eu afligia a minha alma
com jejum e em oração me reclinava sobre o peito,
Sl 35:14 portava-me como se eles fossem meus amigos ou meus irmãos;
andava curvado, de luto, como quem chora por sua mãe.
Sl 35:15 Quando, porém, tropecei,
eles se alegraram e se reuniram;
reuniram-se contra mim;
os abjetos, que eu não conhecia,
dilaceraram-me sem tréguas;
Sl 35:16 como vis bufões em festins,
rangiam contra mim os dentes.
Sl 35:17 Até quando, Senhor,
ficarás olhando?
Livra-me a alma das violências deles;
dos leões, a minha predileta.
Sl 35:18 Dar-te-ei graças
na grande congregação,
louvar-te-ei
no meio da multidão poderosa.
Sl 35:19 Não se alegrem de mim
os meus inimigos gratuitos;
não pisquem os olhos
os que sem causa me odeiam.
Sl 35:20 Não é de paz que eles falam;
pelo contrário,
tramam enganos contra os pacíficos da terra.
Sl 35:21 Escancaram contra mim a boca e dizem:
Pegamos! Pegamos! Vimo-lo com os nossos próprios olhos.
Sl 35:22 Tu, SENHOR, os viste;
não te cales; Senhor,
não te ausentes de mim.
Sl 35:23 Acorda e desperta
para me fazeres justiça,
para a minha causa,
Deus meu e Senhor meu.
Sl 35:24 Julga-me, SENHOR,
Deus meu, segundo a tua justiça;
não permitas que se regozijem contra mim.
Sl 35:25 Não digam eles lá no seu íntimo:
Agora, sim! Cumpriu-se o nosso desejo!
Não digam:
Demos cabo dele!
Sl 35:26 Envergonhem-se e juntamente sejam cobertos de vexame
os que se alegram com o meu mal;
cubram-se de pejo e ignomínia
os que se engrandecem contra mim.
Sl 35:27 Cantem de júbilo e se alegrem
os que têm prazer na minha retidão;
e digam sempre:
Glorificado seja o SENHOR,
que se compraz na prosperidade do seu servo!
Sl 35:28 E a minha língua
celebrará a tua justiça e o teu louvor todo o dia.

Então sejamos também como Davi e vamos celebrar o nosso Deus que a todos dá liberalmente de sua graça e misericórdia. Hoje é mais um dia que o Senhor nos fez, portanto, nos alegremos nele!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.