terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Salmo 33: 1-22 - UMA NAÇÃO FELIZ

A ideia central deste salmo é que Davi, o seu autor, está encantado com o Senhor e em como ele administra e controla todas as coisas. Até as nossas vitórias e fracassos vem do Senhor.
Aprenderemos, neste belo salmo de louvor a Deus que é ilusória a nossa força, bem assim a nossa fraqueza. Quem nos garante a vitória é o Senhor e isso para sua glória! A nossa vitória vem do Senhor e a ele devemos dar-lhe glórias. Reparem que há aqui um convite ao louvor, uma razão para louvar e uma grande demonstração de fé.
Poderíamos dar o seguinte título a este salmo: - Uma nação feliz; um povo escolhido para sua herança e assim propor as seguintes divisões didáticas:
Uma nação feliz de um povo escolhido para sua herança é um povo que:
1.   Ama e adora a Deus acima de todas as coisas.
2.   Crê no Deus criador e sustentador da vida.
3.   Sabe que é Deus quem governa as nações.
4.   Confia que é Deus quem dá vitórias ao seu povo.
5.   Tem a sua esperança no Deus da esperança.
Calvino comenta deste salmo que Davi, ou seja quem foi o autor deste salmo, a fim de estimular os fiéis a louvar a Deus, funda seu argumento sobre a providência geral de Deus, pelo qual ele sustenta, protege e governa o mundo todo. Depois disso, ele comemora a bondade paterna de Deus para com o seu povo escolhido, mostrando ao mesmo tempo, como é necessário que o santo deve ser valorizado por seu cuidado especial.[1]
Introdução:
O verso 12 deste salmo nos fala que feliz é a nação cujo Deus é o Senhor. Eu quero te convidar a mergulhar nas águas do Espírito na Palavra de Deus que dão e geram vida a todos nós.
Análise do texto bíblico no Salmos 33:
São 22 versículos, a mesma quantidade de letras do alfabeto hebraico, mas não dispostos na forma de um acróstico. Os Hebreus gostavam de fazer suas poesias e melodias dessa maneira usando as letras de seu alfabeto. Eu também gosto muito de deixar mensagens ocultas dentro de um texto, mas dessa vez faltou-me tempo...
Davi escreveu este belo salmo já próximo do fim de sua vida. Uma situação que ele viveu um pouco antes foi quando ele caiu no laço de Satanás que queria prejudicar Israel. A história se encontra em 2 Samuel 24 – recomendamos a sua leitura e reflexão.
1. Exultai, ó justos, no SENHOR! Aos retos fica bem louvá-lo.
2. Celebrai o SENHOR com harpa, louvai-o com cânticos no saltério de dez cordas.
3. Entoai-lhe novo cântico, tangei com arte e com júbilo.
4. Porque a palavra do SENHOR é reta, e todo o seu proceder é fiel.
5. Ele ama a justiça e o direito; a terra está cheia da bondade do SENHOR.
Porque devemos exultar, celebrar, louvar, entoar e tanger com arte e júbilo, grande alegria? A resposta está nos vs. 4 e 5.
ü  Exaltação à Palavra de Deus que é reta, ou seja dígna de confiança.
ü  Exaltação ao seu proceder que é fiel, ou seja dígno de confiança.
ü  Exaltação à justiça e ao direito.
ü  Exaltação à sua bondade.
6. Os céus por sua palavra se fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles.
7. Ele ajunta em montão as águas do mar; e em reservatório encerra as grandes vagas.
8. Tema ao SENHOR toda a terra, temam-no todos os habitantes do mundo.
9. Pois ele falou, e tudo se fez; ele ordenou, e tudo passou a existir.
Nada me fascina mais do que meditar na criação e no Deus criador. É aqui que cabe a famosa frase que NÃO ESTAMOS AQUI POR ACASO. Não pode haver acaso quando Deus está no caso. Também consigo visualizar outra frase famosa na criação: DEUS ESTÁ NO CONTROLE DE TUDO E DE TODAS AS COISAS.
O homem diante da criação, do Deus criador, deve fazer o que está no vs. 8: temer a Deus! O convite é feito a toda a terra, a todo habitante do mundo. Confiram o versículo correspondente.
Deus existe! Deus é o criador, portanto... Deus se importa com você!
10. O SENHOR frustra os desígnios das nações e anula os intentos dos povos.
11. O conselho do SENHOR dura para sempre; os desígnios do seu coração, por todas as gerações.
12. Feliz a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo que ele escolheu para sua herança.
13. O SENHOR olha dos céus; vê todos os filhos dos homens;
14. do lugar de sua morada, observa todos os moradores da terra,
15. ele, que forma o coração de todos eles, que contempla todas as suas obras.
Em seguida à exaltação de Deus diante de quem devemos exultar, celebrar, louvar, entoar e tanger com arte e júbilo, grande alegria, à exaltação do Deus que criou todas as coisas e que convida toda a terra e toda a humanidade a temê-lo, o salmista, fala do Deus imanente (ele é transcendente sim, mas imanente também) que está interessado no destino das nações, do seu povo, de você que está aqui conosco. Reparem em todas a Escritura e na história, em geral que é:
ü  Deus frustrando desígnios das nações.
ü  Deus anulando intentos dos povos.
Para confirmar os seus próprios conselhos e desígnios. Três aspectos da divindade eu enxergo aqui na condução de todas as coisas:
ü  Sua soberania.
ü  Sua sabedoria.
ü  Sua bondade.
Qual é a nação feliz? Aquela cujo Deus é o Senhor, o povo que ele escolheu para sua herança! Nós somos a nação santa, a geração esolhida,
9. Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; 10. vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.” (1 Pe 2: 9, 10)
Reparem meus queridos irmãos que nós somos algo para um fim especificado na Palavra de Deus, portanto, pesa sobre nós a responsabilidade de sermos esse algo. Se somos nação santa, geração eleita, sacerdócio real, povo de propriedade exclusiva de Deus é porque Deus tem uma finalidade e ela está explícita no próprio versículo, em sua parte “b” a fim de ...
ü  ... PROCLAMARDES AS VIRTUDES DAQUELE QUE VOS CHAMOU DAS TREVAS PARA A SUA MARAVILHOSA LUZ.  
Estamos sendo intimados pelo Espírito Santo a proclamar o EVANGELHO às nações!
Mais uma verdade:
ü  Deus nos chama para trabalharmos!
Outra verdade:
ü  Há um propósito em tudo o que Deus faz ou permita que se faça. Por propósito eu entendo ações  de inteligência!
Dos vs. 13 ao 15, Deus está de olho em nós, contemplando o quê? As nossas obras! E quais devem ser elas?
ü  Anunciar o EVANGELHO!
Nação feliz! A nação feliz é aquela cujo Deus é o Senhor. Outros eram senhores sobre nós e agora somos livres!
Por meio de Cristo, Deus nos deu a nossa independência do pecado e já não temos os seus desejos como senhores sobre nós! Somos livres agora, mas não para continuarmos escravos de nossas vontades, antes para resistir à vontade da carne e obedecer ao Espírito Santo.
Nossa liberdade é poder dizer não, porque temos um Deus criador que diante dele devemos exultar, celebrar, louvar, entoar e tanger com arte e júbilo, grande alegria. É toda a terra e toda a humanidade que está sendo intimada a temê-lo.
16. Não há rei que se salve com o poder dos seus exércitos; nem por sua muita força se livra o valente.
17. O cavalo não garante vitória; a despeito de sua grande força, a ninguém pode livrar.
18. Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia,
19. para livrar-lhes a alma da morte, e, no tempo da fome, conservar-lhes a vida.
Agora, temos diante de nós o Deus que nos dá vitórias e que luta as nossas lutas e que nos manda aquietarmos e vermos o seu grande livramento. Não há como esquecer Isaias 64:4 que nos diz:
Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera.
Não são os nossos esforços, nem nossos cavalos, ou estratégias, ou astúcias, ou vida santa quem nos garante as vitórias, mas Deus por sua imensa graça! A graça de Deus é tudo e não acrescenta dores! É tudo de graça! Assim, devemos ter corações agradecidos e não murmuradores diante de Deus.
No entanto, não sejamos néscios e sem entendimento, achando que devemos deitar em berço esplêndido ao som do mar e à luz do céu profundo e tudo vai acontecer como deseja o preguiçoso e o vagabundo. Se você não trabalha, diz a Palavra de Deus, também não coma! (2 Ts 3:10).
Queridos, é do evangelho que provêm:
sentir a dor de perceber
que o que quer que tenha funcionado no passado não está mais funcionando;
sentir a confusão de não saber
o que fazer a seguir;
sentir o desamparo
de estar fora de controle
É nesses tempos que devemos nos entregar plenamente ao único Deus:
ü  Que pode abrir Mares Vermelhos.
ü  Que pode derrubar inteiros exércitos midianitas com trezentos soldados desarmados.
ü  Que pode derrubar gigantes com uma pedrinha.
ü  Que pode alimentar multidões com poucos peixes e pedaços de pão.
ü  Que pode ressuscitar um homem morto:
-    pela salvação de seu povo
-    e pela transformação do cosmo inteiro.
Não podemos ser nossos próprios salvadores... Dependemos do Senhor!
Jesus é:
ü  Aquele que está redimindo sua noiva e fazendo novas todas as coisas.
ü  Infalível em amor e nele devemos, confiar.
-    Não há outro suprimento que seja suficiente à necessidade.
-    Não há outra força que seja suficiente para a tarefa.
-    Não há outro bálsamo que seja suficiente para a dor.
-    Não há outro descanso que seja suficiente para a exaustão.
-    Não há outra esperança que seja suficiente para a crise.
Dessa forma:
ü  Trazemos nossos corações quebrantados a ele.
ü  Trazemos nossos casamentos em luta a ele.
ü  Trazemos nossas igrejas divididas a ele.
ü  Trazemos nossos relacionamentos conflituosos a ele.
ü  Trazemos nossos filhos desobedientes a ele.
ü  Trazemos nossos amigos incrédulos a ele.
ü  Trazemos as necessidades de nossa comunidade a ele.
ü  Trazemos nossos egos
que não têm trabalho,
não têm tempo
e não sabem o que fazer a ele.
ü  Trazemos tudo isso a Jesus Cristo, o centro e o âmago de tudo, a resposta de Deus Pai aos homens.
Sabendo que:
ü  Devemos confiar nele e em seu amor infalível.
ü  Ele nunca nos decepcionou, decepciona, nem decepcionará. Nunca! Conforme Hb 13:5.
ü  Ele nos surpreenderá trazendo muita glória para si mesmo.
20. Nossa alma espera no SENHOR, nosso auxílio e escudo.
21. Nele, o nosso coração se alegra, pois confiamos no seu santo nome.
22. Seja sobre nós, SENHOR, a tua misericórdia, como de ti esperamos.
E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo.” (Rm 15:13).
16. Pois os homens juram pelo que lhes é superior, e o juramento, servindo de garantia, para eles, é o fim de toda contenda.
17. Por isso, Deus, quando quis mostrar mais firmemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu propósito, se interpôs com juramento,
18. para que, mediante duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, forte alento tenhamos nós que já corremos para o refúgio, a fim de lançar mão da esperança proposta;
19. a qual temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu,
20. onde Jesus, como precursor, entrou por nós, tendo-se tornado sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque (Hb 6:16-20).
Conclusão
Aprendemos com o Espírito Santo no Salmo 33 que:
ü  Diante de Deus devemos exultar, celebrar, louvar, entoar e tanger com arte e júbilo, por causa de sua palavra, sua retidão e a sua bondade.
ü  Toda a terra e toda a humanidade estão convidadas a temer ao Senhor porque ele é o criador, portanto não existe acaso e Deus está no controle de tudo e de todas as coisas.
ü  A nação feliz é aquela cujo Deus é o Senhor e que portanto ele está interessado no destino das nações, do seu povo, de você que está aqui conosco. Deus nos constituiu nação santa, geração eleita, sacerdócio real, povo de propriedade exclusiva de Deus para anunciar o Evangelho.
ü  Deus é quem dá vitórias ao seu povo. Tudo é feito pela graça de Deus e a nós cabe corações agradecidos e não murmuradores. Vamos dar graças a Deus e vivermos em gratidão continua diante de Deus. Um coração agradecido é um coração que reconhece e que crê que há um Deus com o qual eu tanto posso falar como me relacionar.
ü  Que a esperança proposta pelo Deus da esperança é a âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu, e que não deixa que as correntes marítimas nem as vagas procelosas (ondas tempestuosas) arrastem o nosso barco da vida por onde não queremos ir.
Para finalizarmos, vamos cantar uma canção de agradecimento a Deus pelas muitas bênçãos derramadas sobre os nossos corações:
"Que darei ao SENHOR por todos os seus benefícios para comigo?"(Sl. 116:12)
"Para o crente, a gratidão deve ser uma atitude da vida”. O salmista Davi sabia como louvar e agradecer ao Senhor. Em circunstancias muitas vezes intoleráveis, não se desesperou, mas "fez a escolha de levantar a sua voz em canto, celebrando o incomparável amor e a fidelidade de Deus". É bom que cada crente tome tempo para redescobrir as verdades profundas expressas pelo hinista Johnson Oatman nas quatro estrofes deste hino.
Nas primeiras duas estrofes ele desenvolve o pensamento que o contar das bênçãos serve como antídoto para os desânimos da vida, e também estimula o viver cristão vitorioso. A terceira estrofe nos ensina que o contar das bênçãos pode ser o meio de colocarmos os bens materiais em devida perspectiva quando comparados com a herança eterna que espera todo o crente nas regiões celestiais. Então, enquanto revemos as nossas bênçãos individuais, certamente temos de concordar com a quarta estrofe: a provisão do auxílio e conforto de Deus durante toda a nossa vida é uma das nossas mais ricas bênçãos.
Este hino talvez seja o mais cantado hino escrito por Johnson Oatman. Difundiu-se por todo o globo. Apareceu pela primeira vez na coletânea Songs for Young People (Cânticos para Jovens), compilado e publicado pelo compositor da melodia, Edwin Othello Excell, em 1897, que disse deste hino que ele é como os raios do sol que alumiam os lugares escuros da terra".[2]
As muitas bênçãos - Louvor e Adoração › Gratidão – Hino 63
Se da vida as vagas procelosas são,
Se, com desalento, julgas tudo vão,
Conta as muitas bênçãos, dize-as de uma vez,
E verás, surpreso, quanto Deus já fez.
Conta as bênçãos, dize-as quantas são,
Recebidas da divina mão!
Vem dizê-las, todas de uma vez,
E verás, surpreso, quanto Deus já fez!
Tens acaso mágoas, triste é teu lidar?
É a cruz pesada que tens de levar?
Conta as muitas bênçãos! Logo exultarás,
E, fortalecido, tudo vencerás!
Quando vires outros com seu ouro e bens,
Lembra que tesouros prometidos tens.
Nunca os bens da terra poderão comprar
A mansão celeste que vais habitar.
Seja o teu combate longo ou breve aqui,
Não te desanimes Deus será por ti!
Seu divino auxílio minorando o mal,
Te dará consolo e galardão final.
A Deus toda a glória!
Sl 33:1. Exultai,
ó justos,
no SENHOR!
Aos retos
fica bem louvá-lo.
Sl 33:2. Celebrai o SENHOR
com harpa,
louvai-o
com cânticos no saltério de dez cordas.
Sl 33:3. Entoai-lhe
novo cântico,
tangei
com arte
e com júbilo.
Sl 33:4. Porque
a palavra do SENHOR é reta,
e todo o seu proceder é fiel.
Sl 33:5. Ele ama a justiça e o direito;
a terra está cheia da bondade do SENHOR.
Sl 33:6. Os céus
por sua palavra se fizeram,
e, pelo sopro de sua boca,
o exército deles.
Sl 33:7. Ele ajunta em montão
as águas do mar;
e em reservatório
encerra as grandes vagas.
Sl 33:8. Tema ao SENHOR toda a terra,
temam-no todos os habitantes do mundo.
Sl 33:9. Pois ele falou,
e tudo se fez;
ele ordenou,
e tudo passou a existir.
Sl 33:10. O SENHOR
frustra os desígnios das nações
e anula os intentos dos povos.
Sl 33:11. O conselho do SENHOR
dura para sempre;
os desígnios do seu coração,
por todas as gerações.
Sl 33:12. Feliz
a nação cujo Deus
é o SENHOR,
e o povo
que ele escolheu para sua herança.
Sl 33:13. O SENHOR
olha dos céus;
vê todos os filhos dos homens;
Sl 33:14. do lugar de sua morada,
observa todos os moradores da terra,
Sl 33:15. ele,
que forma o coração de todos eles,
que contempla todas as suas obras.
Sl 33:16. Não há rei que se salve
com o poder dos seus exércitos;
nem por sua muita força
se livra o valente.
Sl 33:17. O cavalo
não garante vitória;
a despeito de sua grande força,
a ninguém pode livrar.
Sl 33:18. Eis que
os olhos do SENHOR
estão sobre os que o temem,
sobre os que esperam na sua misericórdia,
Sl 33:19. para livrar-lhes a alma da morte,
e, no tempo da fome,
conservar-lhes a vida.
Sl 33:20. Nossa alma
espera no SENHOR,
nosso auxílio e escudo.
Sl 33:21. Nele,
o nosso coração se alegra,
pois confiamos no seu santo nome.
Sl 33:22. Seja sobre nós,
SENHOR,
a tua misericórdia,
como de ti esperamos.
Vejam como este lindo salmo tem muito da repetição poética comum nos escritos da Bíblia. Quase que dá para formar outro salmos apenas usando as repetições:
Divisão do Salmo realçando a característica poética da REPETIÇÃO como regra geral para reforço da ideia apresentada:
1. Exultai, ó justos, no SENHOR!
Aos retos fica bem louvá-lo.
2. Celebrai o SENHOR com harpa,
louvai-o com cânticos no saltério de dez cordas
3. Entoai-lhe novo cântico,
tangei com arte e com júbilo.
4. Porque a palavra do SENHOR é reta,
e todo o seu proceder é fiel.
5. Ele ama a justiça e o direito;
a terra está cheia da bondade do SENHOR.
6. Os céus por sua palavra se fizeram,
e, pelo sopro de sua boca, o exército deles.
7. Ele ajunta em montão as águas do mar;
e em reservatório encerra as grandes vagas.
8. Tema ao SENHOR toda a terra,
temam-no todos os habitantes do mundo.
9. Pois ele falou, e tudo se fez;
ele ordenou, e tudo passou a existir.
10. O SENHOR frustra os desígnios das nações
e anula os intentos dos povos.
11. O conselho do SENHOR dura para sempre;
os desígnios do seu coração, por todas as gerações.
12. Feliz a nação cujo Deus é o SENHOR,
e o povo que ele escolheu para sua herança.
13. O SENHOR olha dos céus;
vê todos os filhos dos homens;
14. do lugar de sua morada,
observa todos os moradores da terra,
15. ele, que forma o coração de todos eles,
que contempla todas as suas obras.
16. Não há rei que se salve com o poder dos seus exércitos;
nem por sua muita força se livra o valente.
17. O cavalo não garante vitória; a despeito de sua grande força, a ninguém pode livrar.
18. Eis que os olhos do SENHOR estão sobre os que o temem, sobre os que esperam na sua misericórdia,
19. para livrar-lhes a alma da morte, e, no tempo da fome, conservar-lhes a vida.
20. Nossa alma espera no SENHOR, nosso auxílio e escudo.
21. Nele, o nosso coração se alegra, pois confiamos no seu santo nome.
22. Seja sobre nós, SENHOR, a tua misericórdia, como de ti esperamos.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.