segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Salmo 32: 1-11 segmentado


Davi usado pelo Espírito Santo fala com aqueles cujas iniquidades são perdoadas e os pecados cobertos. Sim, uma dádiva de Deus não merecida nem obtida por qualquer tipo de esforço ou parceria com Deus. Ele, em Cristo, nos perdoou de nossos pecados e agora livres dele, somos não ais para fazermos a vontade da carne.
Deus nos perdoou, com certeza em Cristo o perdão é garantido, mas ainda há uma condição para continuarmos recebendo seu perdão é também perdoarmos os nossos irmãos. Se eu não perdôo meu irmão, tão pouco Deus me perdoará. Então o segredo para eu saber se fui alcançado por essa graça e perdão é o fato de meu coração estar inclinado ao perdão.
Os escritores do Novo Testamento vão também falar dessa bem-aventurança de termos nossos pecados perdoados. Reparem na fala de Paulo aos Romanos falando dessa dádiva:
Romanos 4:6 E é assim também que Davi declara ser bem-aventurado o homem a quem Deus atribui justiça, independentemente de obras:
Romanos 4:7 Bem-aventurados aqueles cujas iniqüidades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos;
Romanos 4:8 bem-aventurado o homem a quem o Senhor jamais imputará pecado.
Romanos 4:9 Vem, pois, esta bem-aventurança exclusivamente sobre os circuncisos ou também sobre os incircuncisos? Visto que dizemos: a fé foi imputada a Abraão para justiça.
Este é o salmo falado e citado por Paulo sobre os nossos pecados perdoados e cobertos em Cristo Jesus. Assim como é impossível eu praticar a justiça e “não pecar”, quero dizer eu não posso praticar algo contra a minha natureza pecadora; assim, Deus me perdoa sempre, independente de minhas obras. No entanto, o seu perdão não significa salvo-conduto para pecar, antes para andar na justiça, sendo justo como ele é.
Vejamos Calvino falando em seu comentário, na sua introdução sobre este salmo:
David having largely and painfully experienced what a miserable thing it is to feel God's hand heavy on account of sin, exclaims that the highest and best part of a happy life consists in this, that God forgives a man's guilt, and receives him graciously into his favor. After giving thanks for pardon obtained, he invites others to fellowship with him in his happiness, showing, by his own example, the means by which this may be obtained.
A Psalm of David giving instruction.
The title of this psalm gives some idea of its subject. Some think that the Hebrew word mskyl, maskil, which we have rendered giving instruction, [659] is taken from verse 7th; [660] but it is more accurate to consider it as a title given to the psalm in accordance with its whole scope and subject matter. David, after enduring long and dreadful torments, when God was severely trying him, by showing him the tokens of his wrath, having at length obtained favor, applies this evidence of the divine goodness for his own benefit, and the benefit of the whole Church, that from it he may teach himself and them what constitutes the chief point of salvation. All men must necessarily be either in miserable torment, or, which is worse, forgetting themselves and God, must continue in deadly lethargy, until they are persuaded that God is reconciled towards them. Hence David here teaches us that the happiness of men consists only in the free forgiveness of sins, for nothing can be more terrible than to have God for our enemy; nor can he be gracious to us in any other way than by pardoning our transgressions.
Sl 32:1 Bem-aventurado
aquele cuja iniqüidade é perdoada,
cujo pecado é coberto.
Sl 32:2 Bem-aventurado
o homem a quem o SENHOR não atribui iniqüidade
e em cujo espírito não há dolo.
Sl 32:3 Enquanto calei os meus pecados,
envelheceram os meus ossos
pelos meus constantes gemidos todo o dia.
Sl 32:4 Porque a tua mão
pesava dia e noite sobre mim,
e o meu vigor
se tornou em sequidão de estio.
Sl 32:5 Confessei-te o meu pecado
e a minha iniqüidade não mais ocultei. Disse:
confessarei ao SENHOR as minhas transgressões;
e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado.
Sl 32:6 Sendo assim,
todo homem piedoso
te fará súplicas
em tempo de poder encontrar-te.
Com efeito,
quando transbordarem muitas águas,
não o atingirão.
Sl 32:7 Tu és o meu esconderijo;
tu me preservas da tribulação
e me cercas de alegres cantos de livramento.
Sl 32:8 Instruir-te-ei
e te ensinarei o caminho que deves seguir;
e, sob as minhas vistas,
te darei conselho.
Sl 32:9 Não sejais
como o cavalo ou a mula,
sem entendimento,
os quais com freios e cabrestos são dominados;
de outra sorte não te obedecem.
Sl 32:10 Muito sofrimento terá de curtir o ímpio,
mas o que confia no SENHOR,
a misericórdia o assistirá.
Sl 32:11 Alegrai-vos no SENHOR
e regozijai-vos, ó justos;
exultai,
vós todos que sois retos de coração.
Reparem no verso 8 o que o Espírito Santo nos garante! É por isso e muito mais que Davi exorta ao final para confiarmos no Senhor certos de que a misericórdia nos alcançará. Ele nos pede que andemos em alegria e regozijo exultando diante do Senhor que nos tem amado tão grandemente.
p.s.: link da imagem original:
Contagem regressiva: Faltam 69 dias para 26/04/13 (Inicio: 31/07/10). (hoje: 18/02/2013) e 479 dias para a Copa, sem álcool nos estádios....
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdetehttp://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.