domingo, 3 de fevereiro de 2013

Salmo 17: 1-15 - DAVI NOS ENSINA A CLAMAR A DEUS


Davi novamente está invocando a Deus e pedindo sua proteção, ajuda, livramento. Eu sempre me impressiono com a forma de Davi orar e quero aprender. Ele ora como quem conhece a seu Deus e sabe que ele está ouvindo e já já responderá suas súplicas.
Ele sabe que não obterá de Deus a perversão do direito e da justiça, mas reconhece que nesta vida as pessoas que rejeitam a Deus são perversas, sem escrúpulos e prontas para torcerem o direito a seu favor. Davi não quer isso, apenas clama sabendo que Deus irá socorrê-lo, dentro da sua justiça.
Vamos ver o comentário de Calvino sobre o início deste salmo:
Este salmo contém uma triste reclamação contra o orgulho cruel dos inimigos de Davi. Ele protesta que ele não mereceu ser perseguido com tanta desumanidade, na medida em que ele não lhes deu nenhuma causa para exercer sua crueldade contra ele. Ao mesmo tempo, ele pede a Deus, como seu protetor, que lhe mostre seu poder para sua libertação. A inscrição do salmo não se refere a nenhum momento em particular, mas é provável que David aqui reclame de Saul e seus associados.
Uma oração de David..
O que fez Davi para ser tão perseguido assim? Nada! Era por causa do Espírito de Deus que estava nele e que todos já sabiam disso.
Sl 17:1 Ouve,
SENHOR,
a causa justa,
atende
ao meu clamor,
dá ouvidos
à minha oração,
que procede de lábios não fraudulentos.
Sl 17:2 Baixe de tua presença
o julgamento a meu respeito;
os teus olhos veem com equidade.
Sl 17:3 Sondas-me
o coração,
de noite
me visitas,
provas-me
no fogo
e iniquidade nenhuma encontras em mim;
a minha boca não transgride.
Sl 17:4 Quanto às ações dos homens,
pela palavra dos teus lábios,
eu me tenho guardado dos caminhos do violento.
Sl 17:5 Os meus passos
se afizeram às tuas veredas,
os meus pés
não resvalaram.
Sl 17:6 Eu te invoco,
ó Deus,
pois tu me respondes;
inclina-me
os ouvidos
e acode às minhas palavras.
Sl 17:7 Mostra
as maravilhas da tua bondade,
ó Salvador dos que à tua destra
buscam refúgio
dos que se levantam contra eles.
Sl 17:8 Guarda-me
como a menina dos olhos,
esconde-me
à sombra das tuas asas,
Sl 17:9 dos perversos que me oprimem,
inimigos que me assediam de morte.
Sl 17:10 Insensíveis,
cerram o coração,
falam com lábios insolentes;
Sl 17:11 andam agora
cercando os nossos passos
e fixam em nós os olhos
para nos deitar por terra.
Sl 17:12 Parecem-se
com o leão,
ávido por sua presa,
ou o leãozinho,
que espreita de emboscada.
Sl 17:13 Levanta-te,
SENHOR,
defronta-os,
arrasa-os;
livra do ímpio
a minha alma
com a tua espada,
Sl 17:14 com a tua mão,
SENHOR,
dos homens mundanos,
cujo quinhão é desta vida
e cujo ventre
tu enches dos teus tesouros;
os quais se fartam de filhos
e o que lhes sobra
deixam aos seus pequeninos.
Sl 17:15 Eu, porém,
na justiça
contemplarei a tua face;
quando acordar,
eu me satisfarei
com a tua semelhança.

Quem vê a justiça, vê Deus; quem vê Deus, vê a justiça! Se pudéssemos personificar a Justiça e fazê-la materializar-se diante de nós, teríamos de nos curvar diante dela em adoração por que ela seria Deus. Deus é justo, isto é, Deus é mais do que justo, ele é a justiça! Davi sabia disso...
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.