segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Proclamar a Exclusividade de Jesus Resultará em Perseguição


Se os cristãos primitivos estivessem preparados para ter Jesus simplesmente incluído no panteão romano da época, então eles teriam conseguido evitar a perseguição. Mas eles não fizeram isso, nem poderiam fazer. As saudações comuns do mundo romano que afirmam a deidade essencial de César como seu líder e soberano; homens, enquanto se encontravam pelas feiras, afirmavam diariamente: “César é Senhor.” E como cristãos, eles tomaram a oportunidade de dizer que não, que na verdade Jesus é Senhor. Eles estavam começando a entender que todo joelho no fim se dobraria a Jesus. E, portanto, havia uma diferença radical na maneira que eles viam a cultura de seu tempo.
Tudo o que eles precisavam fazer era simplesmente permitir que Jesus fosse incluído entre as outras deidades da época.
Era só fingir, só encontrar um lugar para ele. “Por que vocês precisam ser esse tipo de pessoa?” “Por que vocês têm que fazer tanta agitação sobre Jesus de Nazaré?” “Ficaremos muito felizes em ter um lugar para Jesus, olhe, já temos um pilar para ele, e vocês podem colocar um busto de Jesus lá assim como os outros.”
Não. Eles disseram: “Não faremos isso.” Então lhes responderam: “Se vocês não fizerem isso, lhes penduraremos de ponta-cabeça, lhes fincaremos no chão, e botaremos fogo em vocês.” “Se vocês não fizerem isso, lhes forçaremos à rendição, ou morrerão.” E vocês leram a história da igreja o suficiente para saber que o contexto no qual foi feita a afirmação das alegações exclusivas de Jesus, foi um contexto que resultou na morte daqueles que se agarraram mais fortemente a ela.
Mas estamos muito longe de lá, e hoje é uma época diferente, não é? Aqui estamos nos Estados Unidos. A perseguição pode não ser física para a maioria de nós, mas ela certamente é intelectual e social no avanço da vida diária. E a disposição predominante que nos permite até encarar esta questão, é uma disposição que separa a si mesma das certezas. Isto é, separadamente de toda certeza, exceto da certeza de que não há certezas. A noção de que, de uma maneira ou de outra, há verdade a ser descoberta e definida está cada vez mais ausente em todo ponto de nossa sociedade.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.