sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Salmo 1.1-6 - O CAMINHO DOS JUSTOS E O CAMINHO DOS ÍMPIOS


O livro de Salmos é o maior livro da Bíblia e contém 150 capítulos. O maior e o menor capítulo da Bíblia estão neste livro. São eles: o Salmo 119, com 176 versículos e o Salmo 117, com apenas dois versículos. É dito que o Salmo 118, versículo 9: “É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar nos príncipes.” é o versículo central da Bíblia que contém, curiosamente 1189 capítulos. (Reparem 1189 e Salmo 118:9).
Estamos mais uma vez meditando e estudando a maravilhosa palavra de Deus e agora iremos ver e refletir no que nos diz o primeiro salmo da Bíblia. Na Bíblia de Russel Shedd o tema é “Os justos e os ímpios”, mas preferimos o tema “o caminho dos justos e o caminho dos ímpios”. Este salmo é pequeno e somente tem 6 versículos. Fácil de decorar e guardar em nossos corações.
Falando em caminho, logo nos vem a ideia de ação, ou seja, caminhar. Ora, para que serve um caminho? E porque escolhemos um determinado caminho? Ninguém vai por um caminho simplesmente por ir, sem saber onde ele irá dar. Já pensou você num caminho indo direto para um abismo? A menos que você queira se matar, não há lógica trilhar um caminho por simplesmente trilhá-lo, mas temos de ter um lugar a chegar.
Às vezes há distrações e coisas interessantes pelo caminho, mas isso não deve nos deter mais do que o suficiente. Vale a pena, às vezes, apreciarmos o caminho e ir mais vagarosamente pela estrada, mas sem nunca perdermos o foco de onde queremos chegar.
Por quais caminhos ou caminho você tem andado? Para onde eles irão te levar? Já parou para pensar que Deus existe e que quer você na estrada caminhando para a vida e não para a morte? Estamos felizes com essa pequena oportunidade de agora, neste momento, cruzarmos o seu caminho. Deus nos colocou aqui, como profeta de Deus, para adverti-lo dos perigos de seguir qualquer caminho.
Vamos meditar no que diz o salmo primeiro da Bíblia que somente contêm 6 versículos.
Existem diversos caminhos e o salmo primeiro também fala do caminho dos pecadores e do caminho dos justos. Perigoso é o caminho dos pecadores! Você sabia que neste caminho há “conselheiros” que procuram te desviar de seu caminho que você estava trilhando pacificamente? Há também a roda dos escarnecedores. Tanto um como o outro estão se esforçando para tirá-lo de seu caminho.
1.       No caminho dos justos e dos injustos há a ideia de Deus
Quais são os conselhos dos ímpios? Onde está a roda dos escarnecedores?
Todas as cogitações dos ímpios, diz a própria Palavra de Deus, é de que não há Deus! (Sl 10:4). Sabem por quê? Ora, como compartilhar com Deus algo que Deus não aprova nem consente pelo nosso próprio bem? Para cometerem todo tipo de torpeza é necessário destronarem Deus de seu trono em seus corações. Somente depois disso, estarão livres para pecarem sem serem incomodados pela ideia de Deus, mas só por um tempo.
A ideia de Deus está inculcada em nossos corações quer queiramos, quer não. Este senso da divindade dentro de nós não pode ser deletado, apagado. É por isso que a Bíblia afirma que o homem é inescusável. Não há ser humano nascido de mulher que não tenha essa lei moral dentro de si e este vazio do tamanho de Deus que somente Deus pode preencher e nada mais. O homem que continuamente peca apenas endurece o seu coração, mas jamais apaga a ideia de Deus. Ela o incomodará pelo resto de sua vida.
O conselho dos ímpios e suas cogitações somente prosperam enquanto o coração de cada um se endurecer e houver a rejeição explícita do conhecimento de Deus. Havendo essa rejeição a consequência óbvia e bíblica é de que Deus poderá entregar tal pessoa a 3 atitudes lamentáveis (Rm 1: 24, 26 e 28:
  1. à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem seus corpos entre si;
  2. à paixões infames inflando-se mutuamente em sua sensualidade, em suas práticas reprováveis homem com homem e mulher com mulher, cometendo torpeza; e,
  3. à uma disposição mental reprovável para praticarem coisas inconvenientes.
Há, no entanto, cura disso, pois Deus é rico em perdoar, conforme Is 55:7 “Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao SENHOR, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar”, mas é necessário abandonar os seus próprios caminhos e pensamentos e voltar-se para Deus.
Se você está tendo acesso a essa palavra, entenda que ele, Deus, ou está te alcançando ou já te alcançou pela pregação e está agora gerando em ti a fé suficiente para sua resposta. Agora, em relação à palavra anunciada, você deverá tomar uma posição.
Escolha sempre obedecer a Deus que o Espírito Santo irá te ajudar capacitando-o em tudo. Deus não nos chamou para sermos pregadores famosos, mas mensageiros de Deus. Isto é, nosso foco tem de estar no anúncio da mensagem de Deus, ao povo de Deus, sendo cada um de nós um mero instrumento de Deus e nada mais. Devemos obedecer ao chamado de Deus e pregar a sua mensagem!
Dentro desse tema, podemos perceber nos versos 1 e 3, respectivamente, tanto a progressividade do mal quanto a prosperidade do bem.
2.       No caminho dos justos e dos injustos há progressividade
a.       No caminho dos ímpios há a progressividade do mal
Vejamos o primeiro versículo: “Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.”. Reparem na sequência lógica dos verbos “andar”, “deter-se” e “assentar-se”.
Andar no conselho; deter-se no caminho e assentar-se na roda dos escarnecedores (andar – deter-se – assentar-se X conselho – caminho – roda). É uma sequência perigosa e nós devemos evitar cair neste mal. O que a palavra de Deus está dizendo é que quem anda nesse caminho, acabará se detendo no caminho e por fim assentar-se-á na roda dos escarnecedores.
É como um ditado que diz que um abismo chama ao outro e o outro chama as profundezas e esta ao inferno de onde não mais se terá volta.
Também é o caso de quem apenas quer dar uma “experimentadinha” só para ver como é. É melhor não experimentar nada se aquilo que formos experimentar poderá vir a nos comprometer diante de Deus. É como também dizem, “você dá um dedinho para Satanás e logo ele quer a mão”; você não resiste e dá sua mãozinha e logo ele quer o braço. Daqui a pouco será todo o teu corpo queimando no inferno.
15 A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá. Estas três coisas nunca se fartam; e com a quarta, nunca dizem: Basta! 16 A sepultura; a madre estéril; a terra que não se farta de água; e o fogo; nunca dizem: Basta!” (Pv 30:15 e 16). Aqui nós vemos algumas coisas que nunca dizem basta e nunca se fartam. Assim, também é a nossa volúpia e desejos malignos, quem a eles se entregam, tornam-se seus escravos.
Vejam o caminho dos viciados e dos que são presos por hábitos e manias pecaminosas. Nunca há um momento em que poderão dizer estou abastado e satisfeito. A força do vício não está na satisfação do momento, mas na prisão do corpo. Não existe despedida no cigarro ou no álcool ou nas drogas ou no sexo que o Espírito Santo reprova, porque o que dá prazer não é aquele que você está curtindo, mas sempre a próxima dose. É o manter-se na prisão que satisfaz, mas Jesus hoje trouxe a ti esta palavra porque quer te libertar de seu vício, seja ele o que for.
Eu, Daniel Deusdete, fui dependente de cigarro por muito tempo e como sofri com o hábito que me dominava completamente. Na hora do vício, quando a vontade subia a níveis críticos, nada mais importava, era como se eu fosse controlado por um controle remoto que me conduzia a um determinado lugar para eu encher meus pulmões de nicotina e esta dar ao meu corpo aquele alívio daquela tensão provocando em mim a satisfação. Se eu me recusasse a atender o apelo do vício, era como se eu fosse torturado.
Isso no tabaco, agora imaginem a cocaína, o crack, o álcool e tantas outras coisas? A pressão do vício é tão forte que a pessoa fica cega e é capaz de roubar e até matar para conseguir uma dose. O que torna o homem dependente não é a dose que ele consegue, mas a continuidade de seu estado dependente, de escravidão, de servidão ao seu atual senhor, o diabo: “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” (Jo 8:44).
É mentira que você precisa de cigarro! É mentira que você precisa de cocaína, de crack, de álcool, de sexo reprovável pela sua consciência e pelo Santo Espírito Santo. O diabo é o pai da mentira!
Agora te convidamos a largar essa sequência maldita de andar/conselho, deter-se/caminho e assentar-se/roda, assim, levante-se em o Nome do Senhor Jesus desta roda dos escarnecedores; saia deste caminho que não dá glórias a Deus e abandone o conselho dos ímpios.
Já vimos, então, o que denominamos de progressividade do mal (andar – deter-se – assentar-se).  Sim é uma progressividade, isto é, vai aumentando de intensidade e força ou que evolui gradativamente ou por etapas. O melhor mesmo a se fazer é não dar a mínima brecha à situação de pecado e já logo cortar qualquer mal pela raiz antes que o mesmo progrida. Não deixe o mal progredir se ele já começou em sua vida!
b.       No caminho dos justos há o prazer dos justos
O versículo 2 fala do homem que é verdadeiramente feliz e que não é como aquele que anda, se detém e se assenta à roda dos escarnecedores, antes tem prazer, alegria, gozo na lei do Senhor e nela medita de dia e de noite, isto é, de forma contínua.
Duas coisas são destacadas pela palavra do Senhor com relação à sua lei ou à sua palavra: 1. prazer. 2. meditar.
Você ama a palavra de Deus a ponto de sentir prazer nela? Se não, comece a orar e pedir a Deus que o ajude a ter prazer na sua lei para que você possa meditar nela. Realmente, somente meditaremos nela, se por ela sentirmos prazer. Se fizermos algo forçado, não será bom para nosso aprendizado. Porque eu sentiria prazer pela sua palavra? Ora por que ela foi comunicada por Deus para nós.
A palavra de Deus não foi produzida pela vontade humana nem a mente humana conseguiu um grau de desenvolvimento e iluminação a ponto de produzir o conteúdo da sua palavra. “16 Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; 17 Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.” (II Tm 3:16). “Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (II Pe 1:21).
Eu devo sentir prazer em sua lei por que ela é a sua lei. Eu tenho de entender que foi Deus, o Criador bendito, que nos deu a sua palavra para por meio dela termos vida e conhecermos a sua vontade. Deus nos deu a sua palavra e em relação a isso eu não posso ficar imparcial.
Ou eu reajo a este conhecimento glorificando o Senhor ou eu duvido dele de que me deixou tal palavra. Nós, conservadores, cremos na Bíblia com palavra de Deus, única, suficiente, inerrante.
É por isso que o Espírito Santo comunica que o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores, tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. O ímpio não tem este prazer nem nela medita nunca. Talvez até a respeite, mas jamais irá ter prazer e nela meditar.
c.        No caminho dos justos há a progressividade do bem
Agora sim, poderemos ir para o verso 3 e meditarmos na progressividade do bem. Vejam o que diz o verso 3 do salmo 1: “3 Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará.”. Primeiro, nos vimos que ele, o justo, tem prazer na lei do Senhor e nela medita dia e noite e a palavra de Deus diz em complemento que ele será como árvore plantada.
A árvore é sinal de longevidade, de vida, de força e nos comunica neste caso a ideia de vitalidade e utilidade. Quando estamos diante de uma árvore robusta e de profundas raízes logo nos vem a ideia também de segurança. Seus galhos são fortes e envergados para cima e pode servir, dependendo do caso, de coluna e de apoio pra uma infinidade de coisas.
Derrubar uma árvore não é tarefa fácil por causa da sua firmeza. A árvore também é um bom exemplo de vida. O nosso Deus é vida e tudo o que ele faz comunica vida. Podemos reparar que muitas coisas na natureza e nós mesmos os humanos nos beneficiamos da árvore. Ela pode nos dar sombra, abrigo, proteção, alimento e até servir de remédio.
Assim é o justo ou o caminho do justo, pois, por onde ele anda ele estará levando consigo o sinal da vida, da vida de Deus, da utilidade e da vitalidade. Os que estiverem ao redor dos justos quererão se beneficiar dessa sua característica. Isso me faz lembrar o episódio bíblico da destruição de Sodoma e de Gomorra cujos moradores se afundavam no pecado. Sabem por que a cidade não tinha sido destruída antes? Por causa dos justos que nela haviam que segundo os cálculos de Abraão não passavam de 10!
Meu querido, basta apenas um justo para mudar o destino de uma cidade inteira! E quem são os justos ou os justificados do Senhor se não os que são chamados Filhos de Deus que não nasceram da carne nem do sangue, mas da vontade de Deus? “12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; 13 Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” (Jo 1:12-13). “3:24 Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. 3:28 Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei.” (Rm 3:24 e 28).
Pois bem, ele será como uma árvore plantada junto a ribeiros de água! Sabem o que significa? Que a sua vida depende de Deus! A sua raiz somente irá retirar os nutrientes necessários para se manter por meio de suas raízes profundas. Isso significa estabilidade! É somente em Deus que somos estáveis e podemos permanecer. Sem ele, morreremos!
E quando obtemos a vida da vida de Deus, nos fortalecemos e produzimos folhas verdes e frutos que servem de alimento e para a geração de novas árvores. É vida gerando vida! É vida alimentando vida! Os frutos então indicam produtividade e a produtividade sendo gerada vira prosperidade! Tudo o que o justo faz somente tem um caminho de ida e este caminho é de prosperidade.
Então é esta a progressividade do justo: utilidade, vitalidade, estabilidade, produtividade e prosperidade! Você ainda quer mais? Então está esperando o quê? Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração!
Deuteronômio 10:16 Circuncidai, pois, o prepúcio do vosso coração, e não mais endureçais a vossa cerviz.
2 Crônicas 30:8 Não endureçais agora a vossa cerviz, como vossos pais; dai a mão ao SENHOR, e vinde ao seu santuário que ele santificou para sempre, e servi ao SENHOR vosso Deus, para que o ardor da sua ira se desvie de vós.
Salmos 95:8 Não endureçais os vossos corações, assim como na provocação e como no dia da tentação no deserto;
Hebreus 3:8 Não endureçais os vossos corações, Como na provocação, no dia da tentação no deserto.
Hebreus 3:15 Enquanto se diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação.
Hebreus 4:7 Determina outra vez um certo dia, Hoje, dizendo por Davi, muito tempo depois, como está dito: Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações.”
3.       Comparando o caminho dos justos e dos ímpios
Depois de termos visto a progressividade tanto do ímpio quanto do justo, agora vamos caminhar para o fecho verificando o que diz os versículos 4 a 6: “4 Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha. 5 Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. 6 Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.”.
O Espírito Santo nos declara que os ímpios não são assim, isto é, que têm utilidade, vitalidade, estabilidade, produtividade e prosperidade, mas são como a moinha que o vento espalha. Não tem firmeza e são arrastados por qualquer vento de doutrina: “Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.” (Ef 4:14).
Vejam este interessante quadro ilustrativo do contraste entre o justo e o ímpio feito a partir de uma reflexão sobre este salmo, pelo Rev. Hernandes Dias Lopes:
Enquanto o ímpio é como uma palha que o vento dispersa
o justo é como uma árvore plantada junto à fonte.
Enquanto o ímpio está seco espiritualmente
o justo tem verdor mesmo nos tempos de sequidão
Enquanto o ímpio não tem frutos que agradam a Deus
o justo produz frutos na estação certa
Enquanto o ímpio não tem estabilidade e é jogado de um lado para o outro pelo vendaval
o justo tem suas raízes firmadas no solo da fidelidade de Deus
Enquanto o ímpio tem suas obras reprovadas por Deus
o justo tem sucesso em tudo quanto faz
Enquanto o ímpio busca a roda dos escarnecedores
o justo se deleita na lei do Senhor
Enquanto o ímpio não terá assento na assembleia do santos nem prevalecerá no juízo
o justo será conduzido por Deus na história e recebido na glória
Enquanto o caminho do ímpio perecerá
o caminho do justo é conhecido por Deus
4.       Como andar no caminho dos justos
Como nos tornaremos justos a fim de que andemos no caminho dos justos, sendo nós pecadores? Na verdade, somos justificados pela morte do único Justo e por meio dele declarados justos. Não é que somos tornados justos, sendo nós pecadores, pois isso seria uma violação da própria justiça de Deus que requer punição para toda injustiça e não o passar as mãos por cima e fingir que nada aconteceu.
Para sermos justificados é muito fácil. É somente agora aceitarmos a Jesus Cristo como nosso único e suficiente salvador. Romanos 10:9 e 10, nos fala claramente que se, com a nossa boca, confessarmos Jesus como Senhor e, em nosso coração, crermos que Deus o ressuscitou dentre os mortos, seremos salvos. Porque com o coração nós cremos para justiça e com a boca nós confessamos a respeito da salvação.
Finalizando esta meditação, em Mateus 7:13 e 14, Jesus também nos fala da porta e do caminho que conduz à salvação e que ambos são estreitos; ainda, nos adverte da porta e do caminho espaçoso que conduz à perdição.
Sobre a porta, ele nos diz:
João 10:7 Jesus, pois, lhes afirmou de novo: Em verdade, em verdade vos digo: eu sou a porta das ovelhas.
João 10:8 Todos quantos vieram antes de mim são ladrões e salteadores; mas as ovelhas não lhes deram ouvido.
João 10:9 Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem.
Sobre o caminho, ele nos diz:
João 14:4 E vós sabeis o caminho para onde eu vou.
João 14:5 Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho?
João 14:6 Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.

Jesus não somente é a porta, como também o caminho!
Sl 1:1. Bem-aventurado o homem
que não anda segundo o conselho dos ímpios,
nem se detém no caminho dos pecadores,
nem se assenta na roda dos escarnecedores;
Sl 1:2. antes
tem seu prazer na lei do Senhor,
e na sua lei medita de dia e noite.
Sl 1:3. Pois será
como a árvore plantada junto às correntes de águas,
a qual dá o seu fruto na estação própria,
e cuja folha não cai;
e tudo quanto fizer
prosperará.
Sl 1:4. Não são assim os ímpios,
mas são semelhantes à moinha
que o vento espalha.
Sl 1:5. Pelo que os ímpios
não subsistirão no juízo,
nem os pecadores
na congregação dos justos;
Sl 1:6. porque o Senhor
conhece
o caminho dos justos,
mas o caminho dos ímpios
conduz à ruína. Sl 1:
Ser ímpio não é fácil! Pior, ainda terá que passar a eternidade no inferno! Não seria melhor ao homem, ceder, ouvir a voz de seu Criador e obedecê-lo, passando a eternidade nos céus? Há apenas dois caminhos e não há saída. Não tem como permanecer neutro em relação a Deus. Eu costumo colocar em meus e-mails a seguinte frase para reflexão: “A Força de Vontade sempre dá um jeito. A Falta de Vontade sempre dá desculpas.

Até quando você continuará a dar desculpas para si mesmo e para Deus? Hoje é o dia que Deus escolheu para exortá-lo. Sugiro que desistas de lutar com Deus ou contra Deus. Jesus te ama, por isso animou-se a morrer por ti, sendo você pecador. Aleluias! Desde o dia em que me decidi por Cristo, a minha vida se modificou para melhor! Glórias a Deus!
A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – 
http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

3 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.