sexta-feira, 1 de junho de 2012

ANSIEDADE

saída

1- O QUE É:

A ansiedade é uma sensação interna de apreensão, insegurança, preocupação, inquietação e/ou tensão que é acompanhada de elevada excitação física, o corpo fica em estado de alerta, pronto para fugir ou lutar.

2- A BÍBLIA E A ANSIEDEDE

Na Bíblia, a palavra ansiedade é aplicada de duas maneiras, como uma preocupação salutar ou como um estado mental de angustia ou aflição.

Ansiedade como uma preocupação realista, não é nem condenado nem proibido.

A ansiedade como angustia e aflição, surge quando damos as costas a Deus. No sermão do monte, Jesus nos ensinou que não devemos andar ansiosos com as coisas futuras ou de nossas necessidades básicas como comer e vestir, pois temos um Pai celeste que nos dá a provisão.

“Por isso, vos digo: não andeis ansiosos por vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que as vestes?” (Mt 6.25)

De acordo com a Bíblia, não há nada de errado em enfrentar honestamente os problemas da vida e tentar resolvê-los; ignorar o perigo é um erro tolo, mas também é errado e doentio ficar imobilizado pelo excesso de preocupação.

Os problemas que nos afligem devem ser apresentados a Deus em oração, pois ele pode nos libertar do medo paralisante e da ansiedade, capacitando-nos a cuidar de forma realista das nossas necessidades e bem estar, bem como do bem estar do próximo.

3- CARACTERÍSTICAS:

· O corpo fica em estado de alerta pronto para fugir ou lutar.

· O coração bate mais depressa.

· A pressão sanguínea e a tensão muscular se elevam.

· Ocorrem trocas químicas e intercâmbio de sinais neurológicos.

· Ás vezes ocorre aumento da transpiração.

· A pessoa pode se sentir fraca, nervosa nem capaz de relaxar.

4- CAUSAS:

Freud discute a ansiedade em termos na sua teoria de que a personalidade se divide em três partes: O Id, que consiste de instintos que exigem satisfação imediata, o ego, que tem consciência do mundo exterior e mantem a personalidade em contato com a realidade, e o superego, que é o senso normal do que é certo ou errado. Segundo Freud a ansiedade surge quando:

a) O ego percebe uma clara ameaça a pessoa (ansiedade realista).

b) Quando o id começa a ficar tão poderoso que ameaça a dominar o ego e fazer com que a pessoa assuma um comportamento socialmente agressivo e sexualmente inaceitável (ansiedade neurótica).

c) Quando o superego se torna poderoso demais e faz com que a pessoa se sinta esmagada pela culpa ou vergonha (ansiedade moral).

Autores posteriores passaram a ver a ansiedade mais como resultado das pressões culturais e das ameaças do mundo em que vivemos.

Podemos então concluir que a ansiedade é causada pelas ameaças, conflitos, medos, carência, características fisiológicas e diferenças individuais.

A ansiedade pode surgir como respostas a algum perigo não identificável (medo), pode ser uma reação a uma ameaça imaginária ou desconhecida (ansiedade flutuante).

A pessoa ansiosa sabe que algo terrível vai acontecer, mas não sabe o que é nem por que vai acontecer.

5- TIPOS DE ANSIEDADE:

Foram identificados vários tipos de ansiedades, normal e neurótica, moderada e intensa, aguda e crônica.

· NORMAL - É algo que todos nós experimentamos de vez em quando, geralmente quando existe um perigo real ou circunstancial.  Ela é proporcional ao perigo. Ela pode ser reconhecida, controlada e reduzida, principalmente quando as circunstâncias mudam.

· NEURÓTICA - Envolve sensações extremamente exageradas de impotência e terror mesmo quando o perigo é mínimo ou inexistente. Não pode ser enfrentada de maneira objetiva e racional por vir de conflitos internos inconscientes. Ela é desproporcional ao perigo objetivo porque há um conflito intrapsíquico não resolvido.

· MODERADA - Uma ansiedade moderada pode ser até agradável e salutar porque ela motiva ajuda as pessoas a evitar situações perigosas e aumenta a eficiência.

· INTENSA - É mais estressante, ela pode diminuir a nossa capacidade de solucionar problemas, diminuir nosso nível de atenção, dificultar a concentração, provocar esquecimentos, baixar o nível de desempenho, bloquear a eficiência de comunicação, gerar pânico e às vezes provocar desagradáveis sintomas físicos tais como taquicardia, paralisias ou intensas dores de cabeça.

· AGUDA - Geralmente se instala rapidamente se instala rapidamente, pode ser intensa ou não, tem curta duração, ela é uma reação aguda e relativamente breve de apreensão que a todos nós. Representa uma resposta a alguma ameaça e se manifesta algumas vezes com estado de excitação.

· CRÔNICA - É uma tensão emocional contínua, permanece enraizada. Ela é vista em pessoas que parecem estar sempre preocupadas, frequentemente ela acaba provocando doenças físicas porque o corpo não pode funcionar bem quando permanece constantemente tenso e agitado.

6- OS EFEITOS DA ANSIEDADE:

A ansiedade nem sempre é uma coisa ruim, uma dose de ansiedade pode dar sabor a vida (nem pouco, nem muito).

Quando a ansiedade é intensa. Prolongada ou incontrolável, as pessoas começam a apresentar reações debilitantes de ordem física psíquica, defensiva e espiritual.

a) REAÇÕES FÍSICAS: Úlceras, dor de cabeça irritação na pele, dores nas costas e vários outros problemas como, falta de ar, perda de apetite, fadiga intensa e perda do sono.

b) REAÇÕES PSICOLÓGICAS: Redução da produtividade, dificultar as relações interpessoais, bloquear a originalidade e a criatividade, embotar a personalidade e interferir na capacidade de raciocínio e memorização, podendo imobilizar o individuo de tal maneira que ele não consegue se agir independentementecomo um adulto.

c) REAÇÕES DEFENSIVAS: Ignorar a sensação de ansiedade, fingir que a situação que gera ansiedade não existe, convencer-se que não há nada para se preocupar, dar uma explicação racional para os sintomas, jogar a culpa do problema em outras pessoas, desenvolver doenças físicas que desviem a atenção da ansiedade, regredir a comportamentos infantis. Às vezes as pessoas buscam escapes nas drogas, no álcool ou se fecham em vários tipos de doenças mentais, esses mecanismos são meios de tentar resolver o problema.

d) REAÇOES ESPIRITUAIS: A ansiedade pode nos levar buscar auxilio divino,que poderia ser ignorado se tudo estivesse correndo bem. A ansiedade pode também afastar as pessoas de Deus, justamente no momento que elas mais precisam Dele.

7- COMO ACONSELHAR UMA PESSOA ANSIOSA

Não é fácil aconselhar uma pessoa ansiosa, porque é difícil identificar e separar as causas da ansiedade e porque a ansiedade pode ser psicologicamente contagiosa.

Portanto para aconselhar pessoas ansiosas o conselheiro deve estar consciente de seus próprios sentimentos. Ele necessita então:

a) Reconhecer suas próprias ansiedades.

b) PERGUNTAS QUE ELE DEVE FAZER A SI MESMO:

B1-O que está me deixando ansioso nesta situação? O aconselhando está ansioso com alguma coisa que também me deixa ansioso?

B2- O que esta minha ansiedade me diz a respeito do aconselhando e de mim mesmo.

Esse tipo de autoexame pode ajudar oconselheiro a compreender melhor a ansiedade do aconselhando.

c) DOMINANDO A TENSÃO: O conselheiro tem pouca probabilidade de sucesso se o aconselhando estiver tenso demais para se concentrar.

d) DEMONSTRANDO AMOR: O amor tem sido considerado o mais forte elemento terapêutico.

e) IDENTIFICANDO AS CAUSAS: A ansiedade raramente desaparece com palavras tranquilizantes ou gestos de amor cristão. O conselheiro não pode ser ingênuo a ponto de dizer para o aconselhando que ele deve parar de se sentir ansioso ou se animar simplesmente. O conselheiro competente deve auxiliar o aconselhado na tarefa de descobrir as causas da ansiedade.

8- O CONSELHEIRO DEVE:

· Fazer observações e levar o aconselhado a fazer reflexões.

· Ter paciência e ser compreensivo e fazer intervenções.

· Encorajar as ações, dar apoio.

· Incentivar ações cristãs, como alegrar-se, ser gentil, orar e agir.

9- CONCLUSÃO:

A ansiedade é o precedente e o componente básico de todos os problemas psicológicos. A ansiedade existe para nos alertar sobre algum problema e nas levar a agir. Ao falar sobre a ansiedade no sermão do monte, Jesus nos encoraja falando que Deus conhece nossas necessidades e ansiedades e que podemos descansar seguros de que Ele suprirá todas as nossas necessidades e não precisaremos ter nenhuma preocupação. (SOLI DEO GLORIA). Pb. Gilson dos Santos. (FONTE: Gary R. Collins, ACONSELHAMENTO CRISTÃO).

Reações:

2 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.