domingo, 20 de setembro de 2009

365 dias de propósito! Dia 61/365

LB de hoje até: Dt 27:26. Um dia destes tivemos num aniversário num local bem nobre de Brasília e tivemos a oportunidade de ver que o melhor, materialmente, falando estava ali disponível para aquelas pessoas de posses e me lembrei de que nesta vida e desta vida não temos, nem somos nada. É tudo ilusão, pois não poderemos levar nadinha daquilo que, no momento, está em nosso domínio.

 

Nesta vida, há os que tem muita grana e compram de tudo o que pode ser comprado ou alugado e a impressão que temos é de que o Mamon é que é um deus verdadeiro, mas o dinheiro e o poder econômico não podem nem comprar nem alugar o amor, a paz, a verdadeira alegria, a felicidade, a amizade leal, a lealdade, a fidelidade, a bondade. O que adianta ter tudo, tudo mesmo, mas junto com o tudo, o ódio, a guerra, a tristeza (as drogas compensam por algum momento, mas destroem seu usuário), a infelicidade, a falsidade, a deslealdade, a infedilidade e a maldade?

 

Somente em Deus, por Deus e com Deus é que podemos ter uma vida verdadeira e autêntica, o restante é ilusão... mera ilusão... engano... mero engano! Eu não sou contra a riqueza, nem contra a prosperidade: é bom ter as coisas, mas, nada valem, se Deus estiver sendo descartado. Portanto, se você é rico e mora num excelente lugar nobre de Brasília ou de outro lugar neste mundo, meus parabéns, goze dos bens que o Senhor está te dando, mas não te esqueças de Deus, nem do fato de que Deus nos abençoa para sermos abençoadores. Aquele que retem a bênção somente para si e não compartilha e faz dela seu tesouro particular, está em laços e jamais poderá ser feliz ou ter paz.

 

Na leitura de hoje, em Dt 25:4 "não atarás a boca ao boi que debulha" notei que nenhum dos versos próximos que antecedem nem que o procedem falam de atar boca, de boi que debulha, nem de colheita, nem, como diz Russel Shedd, dos "direitos dos animais em serviço". Notei, também, que o apóstolo Paulo faz aplicações, interessantíssimas, desse versículo e do que constam em Mt 10:10 e Lc 10:7 "...digno é o obreiro de seu salário" em I Co 9:8-10 e I Tm 5:18 sobre o fato de que os que vivem do evangelho também se sirvam do evangelho.

 

Russel Shedd também faz um comentário interessante sobre Amaleque ressaltando a similaridade entre a luta da carne com o espírito e a luta de Amaleque contra Israel. Vale a pena conferir. O comentário é uma N. Hom. sobre Dt 25:13. (Caso desejarem, posso transcrevê-la neste blog). No capítulo 26:5-10, R. Shedd chama esse conjunto de versículos de Credo Histórico e fala ainda de outro credo que os israelitas lêem até hoje que está em Dt 6:4-9, o qual é o credo do coração. No mêsmo capítulo, dos versos 16-19, fala da lei entregue em sua totalidade que é o conjunto de ESTATUTOS (representam a firmeza eterna das disposições de Deus – Sl 119:89-91), JUÍZOS (são os pronunciamentos de Deus sobre o comportamento humano, no agir e no pensar – I Sm 16:7 e Rm 11:33-36) e os MANDAMENTOS (os dez mandamentos registrados em Dt 5:6-21).

 

A Deus toda a glória! Amém.

Reações:

1 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.