domingo, 4 de dezembro de 2011

TEMA: Criação, Queda, Redenção e Consumação! - 59 - Faltam 510 dias para 26/04/13 e 921 dias para a Copa

O Senhor diz a Josué que ele está já velho, que ainda havia muita terra a conquistar, mas que era ainda para ele distribuir a terra por herança.

O processo da distribuição das terras não foi traumático e os problemas que surgiram não trouxeram desgastes, nem confusões que não pudessem ser resolvidas. Quero enfatizar a situação de Calebe que já tinha 85 anos e se dizia forte como nos tempos em que fora expiar a terra 45 anos antes...

Calebe ainda expulsou os filhos de Anaque, que eram filhos de Arba, donde vinha o nome da cidade deles de Quiriate-Arba que depois foi chamada de Hebrom. De posse de Hebrom, veio contra ele a cidade de Debir, mas Calebe fez um desafio de entregar a sua filha Acsa a quem derrotasse Debir e Otoniel a conquistou.

Calebe tinha essa disposição que nos serve de reflexão. Ele era um entusiasta, disposto e para ele não parecia haver tempos ruins. A sua disposição e garra nos impressionam e nos contagiam. Fora ele e Calebe que enfrentaram 45 anos antes todo o Israel a ponto daqueles opositores pegarem em pedras para apedrejá-los.

Com certeza eles seriam mortos por causa da fúria da multidão que fora severamente repreendida por eles que, cheios do Espírito Santo, lançou-lhes em rosto a vergonha de seu acovardamento diante dos moradores das terras que eles iriam conquistar. O povo não tinha confiado no Senhor, apenas eles e, obviamente, a liderança composta de Moisés, Arão e os 70.

O Senhor, no entanto, interferiu no processo teofanicamente com a aparição de sua glória impedindo o apedrejamento, mas o juízo de Deus ali foi grande sobre todo o Israel.

Estou me lembrando aqui de um jogo pela Copa Sulamerica, recente, onde o Flamengo foi humilhado no Engenhão pelo Universidad de Chile que venceu o jogo por 4 a 0. Aquele time do Universidad quando entrou em campo, nos dois momentos, no início do jogo e depois do intervalo, entrou como se os jogadores estivessem entrando ligados em uma tomada elétrica, todos correndo, animados, valentes e dispostos; já o time adversário, entrou mucho, olhando para um lado e outro, meio assim apático.

Não deu outra, o rítimo que o Universidad impôs ao jogo e a sua disposição foram coroadas com jogadas e disputas de bola feitas com garra e vontade e isso fez a diferença e logo ganharam aquele jogo.

Calebe, assim me lembra essa garra, disposição, vontade e energia. Quando estamos com Deus nossa disposição não pode ser apática e indiferente, antes elétrica, confiante e determinada. Para Calebe não importava o inimigo, mas Deus que estava com ele.

A Deus toda glória! p/ Daniel Deusdete – http://www.jamaisdesista.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade para tecer seus comentários.
No entanto, lembre-se de juntar Cl 3:17 com 1 Co 10:31 :
devemos tudo fazer para a glória de Deus e em nome de Jesus! Deus o abençoe.